História Um Amor Para Recordar - 2 Temporada - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Pretty Little Liars
Personagens Aria Montgomery
Visualizações 2
Palavras 2.077
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 15 - Suíte 14 (hot)


1 semana e 5 dias depois...

Faltam apenas um dia para essa viajem maravilhosa acabar. E eu definitivamente preciso fazer isso. Mas antes preciso de um banho porque estou com areia até na alma. Eu, Emily e Courtney entramos em nosso quarto.
- Nem posso acreditar que amanhã iremos embora desse paraíso- diz Emily jogando- se em sua cama. 
- Nem eu- Courtney e eu falamos juntas. 
- Quem é a primeira no banho?- pergunto, torcendo para que eu possa ir antes.
- Pode ir você- fala Courtney.
- Ok- entro no banheiro e tomo um banho bem longo. Saio e Emily levanta- se de sua cama emburrada.
- Até que em fim você saiu. Achei que a loira do banheiro tinha te levado embora junto com ela para o poço- Emily é uma daquelas meninas que ama filme de terror, já eu não prefiro os romance em preto em branco. Ela entra no banheiro e eu vou para a frente do meu guarda- roupa, em busca da roupa perfeita. 
- Vai sair?- pergunta Courtney curiosa.
- Não, apenas vou jantar. Ainda são 19:00 e o refeitório só fecha as 22:00. 
- Hum. E precisa preocupar-se tanto com sua vestimenta?
- Sim. Digamos que estou cansada da Aria de sempre. Essa noite quero estar menos eu.
- Mas isso é impossível. E para que mudar você, se todos (tirando a Nicole) gostam da Aria de sempre?
- Ah sei lá. Só queria mudar- ela levanta- se e para do meu lado. Olha fixamente para as minhas roupa e por fim pega um short jeans cintura alta. Courtney vai até seu armário e pega uma blusa branca cropped, escrita Coca-Cola em vermelho.
- Pronto. Não vai deixar de ser a Aria e ao mesmo tempo não será a mesma Aria. Só falta uma coisinha- ela revira sua gaveta até que retira de lá um salto alto vermelho de veludo- Agora sim.
- Obrigada- digo.
- Não tem de que- ponho o sutiã e a calcinha mais sexy's que eu tinha em meu armário. Depois de eu terminar de me produzir, sento-me em minha cama e espero as meninas terminarem de se arrumar. Assim que elas terminam, levanto-me e saio do quarto.
- Você está muito gata- diz Emily para mim.
- Você também está- falo.
- E... Cuidado para não se apaixonarem- diz Courtney. Rimos.
- Vai aonde desse jeito Aria?- pergunta Emily.
- Jantar. E você?
- Balada. Eu e Courtney achamos uma aqui perto. Seu irmão também vai.
- E como vão entrar? São menores de idade. Mike principalmente.
- Conseguimos uma identidade falsa. Apresento lhes: Pam Fields, Jessica Dilaurentis e Byron Montgomery!- diz.
- Vocês são loucas
- Nós sabemos disso- entramos no refeitório. Como eu imaginava Ezra estava lá, junto com o resto das outras turmas. Pego minha comida e passo por ele. 
- Olá, Mr. Fitz-  falo com uma voz sensual. O mesmo conversava com alguns alunos atentamente.
- Olá, Srta. Montgomery- ele olhou rapidamente para mim e depois bebeu seu suco, mas não demorou muito para ele se engasgar e olhar de novo para mim- Aria?- diz boquiaberto.
- Está tudo bem Mr. Fitz?
- É... Não... Quer dizer sim... Não... Uau!- rio dele
- Tenho que ir. Minhas amigas estão esperando-me- aceno para ele e saio. Posso sentir seus olhos em mim e não era só o dele, a maioria dos meninos olhavam-me. Depois do jantar direciono-me para meu quarto mas assim que todos saírem do refeitório( em especial, Nicole, Emily, Courtney e Mike), meu caminho será outro. Olho pela janela e vejo uma multidão de adolescentes indo para a saída da escola( hoje como será nosso último dia, todos estão liberados para fazerem o que quiserem). Assim que o tumulto se desfez, saio do meu quarto. Caminho atentamente para ver se não tem ninguém seguindo-me. Pego o mini elevador e vou para o último andar. O elevador se abre e eu procurado atentamente seu quarto, na esperança de que ele esteja no mesmo. Bato em sua porta e depois de alguns minutos Ezra a abre. Ele estava perfeito com sua blusa cinza de meia manga e uma bermuda branca. Seus olhos vão ao encontro dos meus e o nervosismo toma conta de mim. Vamos lá Aria você consegue, penso.
- Aria?- nem espero ele dizer mais nada. Rapidamente meus lábios vão ao encontro dos seus. Envolvo meus braços em seu pescoço e sua mão percorre minhas costas. Ezra fecha a porta e por precaução a tranca rapidamente. Tiro meus sapatos e vamos para o sofá mesmo. Ele deitou-se sobre mim, com o braço no sofá para não descontar o peso em mim. Tiro sua blusa e dou um beijo em seu peito definido. Em um movimento rápido, Ezra tira minha blusa e em seguida só que com um pouco mais de calma, ele tira meu short os jogando em um canto qualquer. Ezra sorri para mim assim que minha lingerie. 
- Meu Deus, você é real mesmo?- rio. Ele senta- se, me fazendo sentar em seu colo. Tiro meu sutiã de uma forma sensual e o jogo no chão, com sua ajuda tiro sua bermuda. Ezra passa a mão em meus seios suavemente e eu fecho os olhos e fico apenas sentindo seu toque. Abro meus olhos assim que sinto sua boca nos meus seios. Começo a rebolar em seu colo, fazendo seu membro ficar totalmente duro. Desço minhas mãos e paro quando chego na borda do seu box, retiro o mesmo e saio do seu colo. Eu posso dizer que nunca fiz isso com nenhum outro homem, então não sei como vai ser. Ajoelho-me e fico no meio de suas pernas. Olho com uma cara de safada para Ezra. Ele abre sua boca e eu seguro firme seu membro. Passo a língua no mesmo e ele puxa de levinho meu cabelo. Começo a chupar seu membro e Ezra leva sua mão para meus seios. Ezra gemia muito, para minha primeira vez fazendo isso, pelo menos, parece que eu estou fazendo um ótimo trabalho. Ele gozou e eu engoli tudo. Ezra puxa-me para cima e põe a mão na borda da minha calcinha.
- Por que ainda está com isso?- ele retira a mesma. Indireto-me no sofá e Ezra se abaixa indo para minha intimidade. Sem cerimônias ele começa a chupar-me deliciosamente. Gemo extremamente alto quando Ezra penetra dois dedos em mim. Ele leva um de seus dedos livres para meus clitóris e começa a fazer movimentos rápidos. Eu já não estava mais aguentando e chego ao meu máximo. Ezra pega uma camisinha dentro de sua cômoda e põe a mesma com pressa. Ele deita- se sobe mim novamente e fica roçando seu pênis na minha intimidade.
- Quer? Então peça- ele diz.
- Ez-ra por favor...- falo ofegante.
- O que?
- Faça eu te sentir todo em mim! Me fode logo!- atendendo meu pedido, ele enfia seu pênis todo em mim e eu gemo bem alto. Ezra começa a fazer fortes e rápidos movimentos de vai e vem, e eu vou para as nuvens. Ele nos levanta e caminha comigo assim até eu sentir a parede fria do seu quarto, o que eu sinto que foi bom já que meu corpo está quente. Ezra tira seu membro de mim e meteu tudo de uma vez em mim e fez isso várias vezes. Começo a gemer bem gosto em seu ouvido, até que sinto que eu estava chegando perto. 
- Vou gozar- digo em seu ouvido. Ele põe-me em sua cama e começa a fazer movimentos rápidos e seus dedos voltaram para meu clitóris. Chegamos ao nosso máximo juntos. Deitamos em sua cama e Ezra abraça-me. Dormimos assim mesmo. Depois de algumas horas, eu abro meus olhos e vejo Ezra em pé. Ele já estava de roupa e catava as minhas. Fecho meus olhos e sinto Ezra pondo minha roupa. Assim que ele termina, o mesmo pega-me no colo e abre a porta. Ele caminha até as escadas e desce comigo assim mesmo, sem querer me "acordar". Ezra abre seu carro e põe-me no banco traseiro. Ele liga o carro e da partida. No caminho acabo dormindo e quando acordo, vejo que não estou mais no carro e sim em um hotel. 
- Dois champanhes para a suíte 14- escuto Ezra dizendo. Ele desliga o telefone e se vira- Olá, bela adormecida- diz beijando-me.
- Oi- sorrio com seu carinho- Onde estamos?
- Em um motel que eu encontrei em um site.
- Um motel?- pergunto. Essa era a primeira vez que eu estava em um. 
- Hum-hum. Vem vamos jantar a luz de velas. Só falta o champanhe chegar- levanto-me e o sigo para a varanda. Batem na porta e Ezra vai atender. Sento-me e ele volta com uma garrafa de champanhe. Ele coloca a bebida nas taças e senta-se.
- A nós- digo.
- A nós- brindamos e bebemos. Comemos o pequeno banquete.
- Tem uma música que eu aprendi quando eu estava no Brasil. Ela se chama suíte 14. Quer ouvir?- pergunta.
- Claro
"-E vai ver que o frio é maior
Quando eu não for mais seu cobertor
Nem ouvir minha voz dizendo:
"Já é hora, acorda, amor"
Ainda é tempo pra nós
Seu lugar é aqui
Nem passou, nem vai passar
Quando a gente ama é assim
Briga, separa, quebra a cara e volta a ver, que sem o outro a vida é tão sem graça
Me ligue agora, tô te esperando
Vou te contar o que eu tô imaginando
Suíte 14, banheira de espuma
Nós dois se amando e a lua por testemunha
Jantar à luz de velas, champanhe com cereja
E a vida inteira o nosso amor de sobremesa
É, de sobremesa cê vem curtindo
Mulher, mas que beleza te ver sorrindo
É o que me faz ver o dia mais lindo
Viver em paz, nós dois num só caminho
Vou de mansinho, veja
Te amo, te odeio, mas mesmo assim quero você
Só você pra me ganhar com o olhar
Contigo até me perco te dou direito de me achar
Briga, separa, quebra a cara e volta
Vê que sem o outro a vida é tão sem graça
Me ligue agora, tô te esperando
Vou te contar o que eu tô imaginando
Suíte 14, banheira de espuma
Nós dois se amando e a lua por testemunha
Jantar à luz de vela, champanhe com cereja
E a vida inteira o nosso amor de sobremesa
Suíte 14, banheira de espuma
Nós dois se amando e a lua por testemunha
Jantar à luz de vela, champanhe com cereja
E a vida inteira o nosso amor de sobremesa
E a vida inteira o nosso amor de sobremesa
Quer ser durona, mas é sensível como um vidro
Se emociona com nós se amando em uma hidro
Vem como brilho da estrela que brilha da ilha particular
Você merece o melhor, então venha aqui buscar"( OBs: Ele está cantando em inglês!)

- Amei essa música- digo e aí eu percebo que não tem sobremesa e entendi que a sobremesa era " o nosso amor" como diz a música. 
- Que bom!- ele fala sorrindo. Levanto-me.
- Sua voz também é bem bonita. Nunca me disse que cantava.
- Porque você nunca me perguntou.
- Bem... Vou tomar um banho- entro no quarto e viro-me- Quer vir junto?
- Eu não perderia isso por nada!- rio. Tiro meus saltos e vou para o banheiro. Ligo a torneira e ponho a espuma. Tiro minha roupa e sinto seus lábios em meu pescoço. Ele penetra seu pênis em mim devagar para não machucar. Olho para o espelho e ele também olha. Ezra começa a fazer um vai e vem bem gostoso e me masturba com seu dedo. Eu já estava bem excitada. Entramos na banheira e eu coloco a camisinha para ele. Sento-me em seu colo. Ponho a ponta do seu membro em minha intimidade para provocá-lo. 
- Aria. Deixe para se vingar depois... Por favor- diz ele. Isso além de o fazer de vítima, também fazia-me de vítima, então resolvi ir logo. Enfio- o todo em mim. Faço os movimentos de vai e vem lentos mas gostosos. Eu sentada em seu colo, fazia com que ele tivesse uma bela visão dos meus seios movimentando-se. Ele começa a chupa-los. Novamente gozamos juntos. Saímos da banheira e nos deitamos na cama e recosto-me em seu peito. Dormimos agarradinhos debaixo da coberta.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...