História Um Amor Para Recordar - 2 Temporada - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Pretty Little Liars
Personagens Aria Montgomery
Visualizações 1
Palavras 2.564
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 19 - Ama mesmo? (hot)


Eu chorava muito, minhas mãos estavam geladas demais, eu tremia como nunca tremi na minha vida. Ainda não consegui acreditar no que vi, estou realmente chocada. Emily tentava me acalmar, os policias tentavam me acalmar, todos tentavam me acalmar até os médicos presentes mas não dava era inevitável. Caleb chega e me olha. O mesmo apenas me abraça e eu choro mais. Como? O que houve? Eu queria que minha mãe estivesse aqui para me acalmar mas ela não estava mais.
*****UM DIA ANTES...*****
Acordo com algo lambendo meus pés. Sento-me e vejo Puggi abanando o rabinho. Sorrio com o meu presente e mesmo eu não estando sóbria ontem, consegui lembrar de muita coisa. Olho para o relógio e vejo que já são 13:10. Subo Puggi para a minha cama e o beijo. Deixo-o solto e o mesmo vai até Emily e começa a lamber seu rosto.
- Mike para! Quero dormir- fala ela. Emily abre os olhos e toma um susto com meu cachorrinho. A mesma da um gritinho e cai da cama. Começo a rir.
- Ai Em- ela se levanta.
- Poxa não faça mais isso! O que você faria se acordasse com uma coisa "zoiuda" te olhando?
- Eu pensaria que era o Puggi- rio e ela joga o travesseiro em mim. Descemos, Mike jogava video-game e minha mãe fazia o almoço. 
- Boa tarde belas adormecidas!- diz minha mãe assim que percebe que estamos presentes. Emily vai até Mike e o beija.
- Boa tarde Ella- falo- Que cheirinho bom!
- Estou fazendo macarrão e bife. Para você carne de soja.
- Obrigada mãe- digo sorrindo.
- De Nada minha pigtunia- ela fala apertando meu nariz de leve. Esse era meu apelido de anos atrás devido ao meu porquinho de pelúcia que se chamava Pigtunia. 
- Estava pensando- começa Mike, mas eu o interrompo
- Vixi, lá vem bomba- ele me da língua.
- Idiota. Continuando, que tal a gente ir para o Lobo e o Caçador hoje a noite para jantarmos? Soube que lá tem as melhores comidas de Rosewood.
- E tem mesmo- digo suspirando.
- Você já foi lá?
- É... Sim... Com umas amigas... Faz muito tempo.
- Ata. Então vão querer ir?
- Por mim tudo bem- fala Emily se sentando no colo de Mike e o abraçando.
- Eu também posso ir? Estou a um tempão querendo ir a esse restaurante/ bar- pergunta minha mãe.
- Claro Ella. Seja bem vinda. Só falta você mana- diz Mike me olhando.
- Não vai dar gente... Fiquei de me encontrar com Caleb- penso 
rápido na minha resposta. 
- Ah, ok- fala Mike meio desconfiado voltando a jogar.
- É, tudo bem Aria- fala Emily piscando para mim. Coro. Como minha amiga consegue me conhecer tão bem? Gente!
Pego uma maçã e subo. Ligo o computador e abro meu facebook. (2) Mensagem(S) de Ezra Fitz
Abro rapidamente meu chat
Chat On:
10:30-
Ezra Fitz: Oi gnoma! Tudo bem? Ainda está de pé nossa ida ao "Orange"? Estou tentando falar com vc pelo WhatsApp mas vc não entra nunca...
Lembro- me que meu celular descarregou e eu esqueci de por o mesmo para carregar ontem. 
11:25-
Ezra Fitz: Tenho uma noticia meio ruim. O restaurante esqueceu de reservar a nossa mesa para hoje a noite, eu já briguei muito com eles mas os mesmos disseram que não tem mais mesa para nós dois. Desculpa... Tem como a gente ir no Lobo e o Caçador mesmo?
13:50
Aria Montgomery: Não vai da pra ser no Lobo e o caçador. Meu irmão, minha mãe e Emily resolveram ir jantar lá hoje.
Ezra Fitz: Ah que pena ��Então que tal vc vir para a minha casa?����
Aria Montgomery: Ezra Fitzgerald! Desde quando vc é safado assim?����
Ezra Fitz: Desde quando vc fez certas coisas, em uma certa viagem, em um certo quarto��
Aria Montgomery: ���� 
Ezra Fitz: ���� Agora falando sério... Eu quero lhe fazer aquele strogonoff de carne de soja que vc ama!
Aria Montgomery: Não sei não... Irei pensar...
Ezra Fitz: Aria! Para de fazer "mistério"!
Aria Montgomery: Tá bom! Mas só irei se vc fizer aquele chocolate que vc experimentou no Brasil...
Ezra Fitz: Brigadeiro?
Aria Montgomery: É isso mesmo. Que horas eu passo ai? 
Ezra Fitz: Pode ser as 19:00?
Aria Montgomery: Claro. Amor eu tenho que ir. Estou de camisola ainda.
Ezra Fitz: Hum... Estou até imaginando essa imagem dos Deuses! Qual é a cor da camisola? Rosa, verde, transparente...
Aria Montgomery: Ezra!
Ezra Fitz: Vai só me descreva.
Aria Montgomery: Ok. É da cor Rosa, vai até acima dos meus joelhos, é um pouco transparente e estou sem sutiã.
Ezra Fitz: Ai meu Deus! Estou até imaginando aqui. Ai, ai, ai. Merda! Agora vou ter que tomar um banho bem gelado
Aria Montgomery: Acho que o amiguinho de alguém acordou...
Ezra Fitz: ������
Aria Montgomery: �� Tchau amor❤️��
Ezra Fitz: Tchau gnoma
Chat Off
- Aria?- minha mãe me chama abrindo a porta do meu quarto. Fecho rapidamente a meu computador- O almoço está pronto.
- Ok Ella- me levanto e desço com ela. Sento-me na cadeira da mesa e me sirvo.
- Nossa está muito bom mãe!- digo.
- Que bom que gostou. Fiz com muito amor- ela disse sorrindo.
- Obrigada mãe- aperto sua mão. Termino de comer e subo para tomar um banho. Ligo o chuveiro no frio e me sinto leve. Minha cabeça começa a doer e me sinto tonta. Seguro-me na parede e desligo a água, me enrolo na toalha e saio do box.
- Emily! Mike! Ella! Alguém?-chamo. Só foi eu destrancar a porta que vi tudo preto.
********
Abro meus olhos e Puggi começa a latir para mim. Emily estava andando de um lado para o outro em meu quarto.
- Aria! Ainda bem que você acordou! O que houve?
- Eu senti uma tontura e desmaiei.
- Aria... Será que não está se repetindo?- pergunta. Fico confusa.
- O que poderia estar se repetindo?
- Aria, você usou preservativo em todas as vezes que você transou com o Ezra?- pergunta um pouco envergonhada.
- Sim. Quer dizer teve uma vez que a gente não usou, mas eu havia tomado o anticoncepcional direitinho.
- Sendo assim...
- Oi filha. Está sentindo alguma coisa?- pergunta Ella entrando em meu quarto.
- Só uma dorzinha chata de cabeça.
- Eu chamei um médico para vim ver você- ela fala um pouco desconfiada
- Não precisava eu já estou melhor.
- Previnir é melhor que remediar- a campainha toca e Ella foi atender. O médico entra em meu quarto.
- Olá Srta. Montgomery. O que você houve?- pergunta se sentando na ponta da minha cama e percebo que colocaram minha camisola em mim. Conto tudo o que aconteceu.
- E agora doutor estou apenas sentindo uma dorzinha de cabeça- finalizo.
- Vamos verificar a sua pressão- ele mede minha pressão- Qual é o normal?
- 10.15
- Ah então foi isso. Sua pressão subiu. 11.18
- Nossa!
- Mas fique tranquila. As vezes é essa troca de temperatura. Vou te passar um remédio e ai você vai o tomar uma vez ao dia por 15 dias ok? E de preferência depois do café da manhã.
- Ok. Obrigada doutor.
- Não foi nada- ele sai.
- Viu? Eu sabia que não estava grávida- falo para Emily.
- Ainda bem! Sua mãe ia ter um treco- rio. 
- Vou tomar banho- levanto-me e tomo meu banho. Deixo meu cabelo secar naturalmente. Ponho um short Rosa e uma blusa preta. Olho para o relógio que marcava 15:00. Resolvo estudar um pouco já que não sou muito boa em física e as provas começam na quinta feira. Quando eram 18:00 minha mãe veio trazer um lanchinho para mim.
- Aria, fiz um suco de laranja e fiz um bolo de "formiga" para você.
- Obrigada mãe. Eu já estava parando aqui para me arrumar.
- Ok. Mas coma tudo hein?! Antes de sair verifique sua pressão. Estou saindo agora com seu irmão e Emily. Tudo bem pra você?
- Claro. Vai lá- Ella me da um beijo e sai. Tomo o suco e como um pouco do bolo. Não estava com muita fome. Guardo meus livros e desço para colocar a sobra do bolo na geladeira. Subo e tomo banho. Passo baby-liss em meus cabelos. Ponho um short jeans, uma blusa preta de alça, um casaquinho vermelho quadriculado e uma sapatilha branca. Passo um batom rosa e um pouco de blush. Pego uma bolsinha qualquer e jogo meu celular dentro dela. Deixo uma luz acesa para Puggi e saio de casa. Entro no meu carro e vou para casa de Ezra.
Chamo o elevador já que tenho as chaves da portaria. Bato em sua porta e depois de uns minutos o mesmo a abre.
- Oi minha gnoma!- Ezra me da um selinho.
- Oi meu amor- ele da passagem para eu entrar. 
- Como Puggi está?- fala fechando a porta.
- Bem. Ele é muito calmo! Nem parece que tem cachorro em casa.
- Eu sei. Um mês que eu passei com ele e já consegui perceber isso.
- Um mês? É por isso que você não deixava eu entrar em seu apartamento?
- Sim. Vamos comer?
- Vamos- sentamos e Ezra me serviu. Como sempre sua comida estava maravilhosa. Terminamos a comida e ele trouxe o famoso brigadeiro.
- Sabe onde quero passar minha lua de mel?
- A onde?- pergunta curioso.
- No Brasil. Quero mais desse chocolate- rimos.
- Você vai virar uma bolinha assim.
- Você continuaria me amando? Mesmo se eu fosse uma bolinha?
- Claro gnoma! Já disse que você é o amor da minha vida! Para mim não importa seu peso nem nada- sorrio. Ezra é o homem que toda adolescente sonha em ter um dia. Sento-me em cima do balcão e Ezra pega uma colher cheia de brigadeiro.
- Divide comigo?- pergunto fazendo manha.
- Você quer é?- assinto com a cabeça- Então tá- ele põe o chocolate na boca.
- Vai ser assim?- me inclino e o beijo de língua. Se era isso que ele queria, ele conseguiu.
- O chocolate ficou ainda melhor- disse Ezra sorrindo. 
- Fica quieto e me beija!- rimos e voltamos a nos beijar. Envolvo minhas pernas em sua cintura e o mesmo vai andando em direção a cama comigo assim apertando minha bunda. Ezra me deita na cama ficando por cima de mim. Ele beija meu pescoço e desce um pouco seu corpo. Ezra retira meu short e em seguida minha calcinha. Ele levanta seu dedo unificador pedindo para eu o chupar, faço o mesmo. Mordo meu lábio sabendo o que estava por vir. Ezra penetra seu dedo em mim e eu fecho meus olhos apertando a borda da cama. Abro meus olhos quando Ezra começa a lamber meus clitóris. Chego em meu máximo depois de alguns minutos. Retiro meu casaco e minha blusa rapidamente e Ezra tira sua bermuda e blusa. Ponho Ezra por debaixo de mim, o mesmo com uma de suas mãos retira meu sutiã. Abaixo-me um pouco e tiro sua cueca. Começo a chupar seu membro e masturbo com as mãos a parte que não coube em minha boca. Ezra chega em seu máximo e eu já não aguentava mais de tanta tesão. Ezra me beija provando seu próprio gosto e me põe novamente debaixo dele, o mesmo pega um preservativo na cômoda. Ele me olha como se fosse preciso pedir permissão, apenas assinto e isso foi o suficiente para que Ezra penetrasse sem nenhuma delicadeza, como eu gosto. Começo a gemer. Arranho suas costas e puxo de leve seu cabelo.
- Ezra...
- Sim?
- Mais rápido! Mais rápido! Por favor!- digo implorando.
- Seu desejo é uma ordem- Ezra aumenta a velocidade e eu gemo bem alto. Nossos corpos já estavam bem colados e suávamos muito. Ele começa a chupar meus seios e a me masturbar. Isso me deixou totalmente louca, eu gemia, gritava, o ranhava. Eu não aguentei e gozei. Passo a língua nos meus lábios sensualmente e aperto com muita força os lençóis. Viro Ezra e começo a beijar seu corpo. Ezra goza e fomos tomar banho. Saímos do banheiro e dormimos.
*********
- Gnoma, acorda- chama Ezra. Abro os olhos e ele parecia desesperado- Seu pai está ali na porta.
- Como assim?- pergunto.
- Eu também não estou entendendo nada. Se esconde no banheiro e aproveita pra se vestir.
- Ok- levanto-me e vou para o banheiro ponho minha roupa. Penteio meus cabelos e me sento na tampa do vaso. O que será que meu pai quer com Ezra? Será que aconteceu algo? Depois de minutos que pareceram horas Ezra bate na porta do banheiro. A abro rapidamente.
- O que aconteceu?- pergunto preocupada.
- Você mentiu para mim- isso soou mais como uma pergunta. Ezra se vira. Ele não estava chorando estava triste e com raiva.
- Como assim? O que meu pai te disse.
- Ele veio aqui para dizer que é para eu ir embora daqui. Disse que você estava muito feliz ao lado do Caleb- ele fala com raiva na voz
- Ezra não é o que você está pensando.
- Não é o que eu estou pensado Aria? Então é o que? Todos esses meses dizendo que só tinha olhos para mim era mentira? Todas as promessas? Todos os encontros? Você pelo menos me amou em algum momento?
- Ezra! Por favor me escuta!- eu estava desesperada, e as lágrimas começaram a cair.
- Não quero ouvir mais nada. Por favor se retire.
- Ezra...
- POR FAVOR SAIA!- me assusto com seu tom de voz. Pego minha bolsa e saio. Entro no meu carro. Preciso conversar com ele é para agora! Ligo para Caleb e vou para a frente de sua casa. O mesmo sai da casa e entra em meu carro.
- O que houve?- pergunta Caleb.
- Precisamos esclarecer umas coisas.
- Eu sei- diz ele cabisbaixo.
- Você primeiro- dizemos juntos.
- Pode falar- digo.
- Eu voltei com a Hanna e faz alguns meses. Para ser mais específico quando nós começamos a ter algo- suspiro.
- Eu já sabia- falo.
- Como?
- Lembra que eu te disse que tinha uma pessoa me perseguindo? 
- Lembro. "A" não é?
- Isso mesmo. Ela me contou assim que paramos de nos ver com frequência. Mas quero confessar uma coisa também.
- Qual?
- Eu voltei com Ezra faz um três meses.
- Serio?
- Serio.
- Que bom! Mas espero que ele não te magoe de novo se não...- rimos.
- Mas tem um problema. Meu pai foi hoje em seu apartamento e disse que eu ainda estava com você e que era para Ezra deixar Rosewood.
- Nossa!
- Pois é. Preciso que você me ajude. 
- Pode falar.
- Eu vou ir de novo no apartamento do Ezra e conversarei novamente com ele. Se não der certo eu te ligo para que você mesmo fale com ele. Ok?
- Ok. Então melhores amigos?
- Melhores amigos- apertamos nossas mãos. Caleb sai do meu carro e eu vou em casa. Já eram 4:00 da manhã, amanhã passo na casa de Ezra. Emily e Mike estavam em casa dormindo mas não encontrei minha mãe em lugar nenhum. Estranho.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...