História A dor de dois transtornos - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Bia, Castiel, Charlotte, Iris, Kentin, Kim, Li, Lysandre, Melody, Nathaniel, Peggy, Personagens Originais, Rosalya, Violette
Tags Amor Doce, Drama, Kentin, Suícidio
Visualizações 51
Palavras 577
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Suicídio
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


O capítulo ficou um pouco curto, mas tentarei fazer capítulos maiores com o tempo.

Capítulo 1 - Novo começo



 Acordo com o despertador tocando as 7:00. Hoje é o grande dia, irei começar o 3º ano do ensino médio! Muita gente estaria assustada com essa ideia no meu lugar, mas eu costumo ter uma visão bem positiva das coisas, para mim é um novo começo de novas experiências. Bem, é melhor parar de enrolação e começar a me arrumar.
 Tomo um banho rápido, me visto e desço para tomar meu café da manhã. Meus pais já estavam na mesa. Minha mãe abriu um sorriso quando me viu e disse:
- Bom dia filha, está muito bonita hoje. Animada para o primeiro dia de aula? 
Já me sentando a mesa respondo:
- Bom dia mãe, obrigado. Acho que posso dizer que estou animada sim, mesmo já conhecendo todos na escola, rever meus amigos vai ser muito legal.
Em um tom de brincadeira minha mãe diz:
- Vai ser ótimo ver de novo o Kentin não é mesmo? Faz tanto tempo que ele foi para o colégio militar, suponho que você esteja com saudades dele.
 Meu pai se remexeu desconfortável na cadeira. A ideia de namoro ainda está amadurecendo em sua cabeça. De qualquer modo, não quero comentar sobre esse assunto agora.
Um pouco sem jeito a respondo:
- Mãe por favor, nós não somos namorados! Acho melhor nós irmos agora e deixar essa para outro dia.
 Felizmente, ela concorda e vamos juntas andando a caminho da escola. Levando em conta que nossa casa não é muito longe do colégio onde estudo, andamos durante 10 minutos até chegarmos. 
 Logo na entrada encontro Violette, Kim, Iris e Pryia conversando. Elas parecem tão empolgadas que nem ao menos notaram minha presença. Um pouco mais à frente estavam Castiel e Lysandre. Eles não parecem ter mudado nada, o guitarrista antipático e o músico misterioso continuam próximos como sempre. Também encontrei Armin e Alexy discutindo sobre o vício de um no vídeo game e a obsessão do outro por compras. Vi Ambre, Li e Charlotte andando pelos corredores com um ar de superioridade que só existia na cabeça delas. Ainda não sei como elas não se tocaram de que ninguém as suporta. Rosalya também estava chegando agora na escola acompanhada de seu namorado, Leigh. Eu sou hétero, mas é incrível como essa garota fica a cada diz mais bonita. Saindo do Grêmio estavam Melody e Nathaniel, ocupados demais cuidando da bagunça dos outros alunos. Perto deles eu até pareço uma aluna terrivelmente desleixada. Não muito distante estava Bia falando ao telefone de uma maneira muito carinhosa com alguém, que provavelmente é seu namorado. Os únicos alunos que não consegui encontrar foram Peggy e Kentin. Peggy   provavelmente está ocupada demais escrevendo o jornal da escola, já Kentin não tenho ideia.
 Me tirando me meus pensamentos, escuto a voz de minha mãe:
- Filha, sua aula já vai começar e eu preciso ir ao ginásio dar aula agora. Boa sorte princesa.
 Assim que ela vai embora o sinal da primeira aula toca. Todos foram para suas respectivas salas. Minha sala continua a mesma, com os mesmo alunos. A primeira aula é de história, na qual podemos escolher nossos lugares. Decido me sentar com Pryia.
 Pryia sorri e diz:
- Olá Karine! Já faz tanto tempo que nós nos encontramos, senti sua falta.
Com um sorriso genuíno em meus rosto, respondo:
- Pois é, também senti sua falta.
Nós continuamos conversando até que a porta se abre e todos ficam confusos. Será um aluno novo?
 


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
*O próximo capítulo não tem data para sair, mas prometo que farei o mais rápido possível, talvez ainda para essa semana.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...