História Um amor para um recomeço - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Mais um capítulo! ☺
Boa leitura!!! 😉

Capítulo 3 - A revelação da bela garota apaixonada


Fanfic / Fanfiction Um amor para um recomeço - Capítulo 3 - A revelação da bela garota apaixonada


Duas semanas se passaram depois da chegada de Sagara e Duo Maxwell no prédio do colegial no mesmo campus de minha escola. Com os relatos de Chidori e Dorothy e também com o que observei, os dois rapazes tornaram-se os garotos mais populares do colégio e também do ginásio. O Sagara tornou-se mais popular que o Duo devido a sua beleza e forma de conversar com os outros. Eu escutei alguns colegiais dizerem que ele é o garoto mais legal do colégio, as garotas diziam que ele era o mais bonito também. Nas aulas de educação física, Duo e Sagara eram os destaques. No futebol, no basquete, beisebol, natação e até mesmo no clube de futebol americano do prédio. Duo se destacava mais no basquete. Sagara no futebol americano e na natação. Confesso que me impressionei com isso. Sagara ficava rodeado de muita gente na escola dele, onde ele passava os outros iam atrás. Chidori e Dorothy sempre andavam com eles devido ao fato de serem as garotas mais populares de lá. As outras meninas ficavam com ciumes de Sagara em relação a Chidori pois perceberam que pintou um certo clima, do qual desconheço, entre os dois. Em relação à mim, Sagara fingia que eu não existia, mesmo na frente das meninas. Ele agia de forma que elas não percebiam que ele estava me evitando. Uma vez eu o cumprimentei. Mesmo depois do que ele me disse naquele dia quando íamos para o orfanato. Mas ele me ignorou. Já Duo Maxwell me tratava como amiga, me cumprimentava e reservava alguns minutos para falar comigo. Uma vez ele me contou que só estão disfarçados de colegiais apenas para proteger Dorothy e Chidori, pois o grupo inimigo pretendia roubar o tesouro da família de ambas. E Milliardo tinha uma ligação com a família de Dorothy.
- O Milliardo disse que deve para a família de Dorothy. - Duo disse enquanto vestia sua camiseta do uniforme de educação física. - Ele contou para mim e para o Sagara que conheceu a Dorothy em uma festa de negócios com o governador e...
- Oh! - Parei para pensar. - Então o homem que Dorothy diz que está apaixonada é...
- O quê? - Duo olhou surpreso para mim. - A Dorothy... O Milliardo?
- Eu não sei mas... - Olhei para ele. - Ela gosta muito de alguém e acabei pensando que o Milliardo fosse o homem... - Suspirei. - Duo, o que significa gostar de alguém de verdade?
- Gostar de alguém de verdade? - Disse surpreso. - É você gostar tanto de alguém que você daria sua vida por ela... É amá-la acima de você mesmo.
- Ainda não entendi. - Fiz uma expressão confusa. 
- Vai acontecer com você algum dia Melissa. - Sorriu. - Você ainda é nova, quando crescer um pouco mais, entenderá melhor.
Eu me dava muito bem com Duo Maxwell. Gostava da companhia dele mas, quando ouvia a voz de Sagara, eu ia embora. Tinha muito medo dele. 
Certo dia, Chidori me convidou para ir com ela, Dorothy e os rapazes para jogarmos fliperama. Apesar do Sagara não gostar de mim ele não impede a minha companhia no grupo. Por causa das meninas é claro. Duo uma vez me disse que ele não é tão ruim assim, mas não imaginei o Sagara bomzinho comigo. Neste mesmo dia quando Dorothy e Chidori foram ao banheiro, Duo e eu jogávamos jogos de guerra, Sagara ficou um pouco agitado com tudo aquilo e não sei porque. Quando não tinha ninguém nos outros fliperamas a não ser Duo e eu, ouvimos sons de disparos e a tela do fliperama trincar e quebrar. Explodindo devagar. Duo e eu levamos um susto e caímos no chão e vimos Sagara suado, segurando a arma em uma das mãos em direção ao fliperama destruído.
- Acabei sacando a arma de verdade. -Ele disse tranquilamente depois de guardá-la.
- Sagara. - Duo se levantou. - Você tem que controlar os seus nervos, era só um jogo de guerra. - Passou a mão na testa. - Não eram de verdade. Agora como vamos explicar para o dono da loja?
- Não se preocupe. - Sagara disse tranquilamente para Duo enquanto sacava duas armas ao mesmo tempo em ambas as mãos e começou a atirar em todos os fliperamas, explodindo todos.
- Mas o que é isso? - O dono da loja chegou junto de Dorothy e Chidori. - Meus fliperamas!
- Cadê eles? - Dorothy perguntou procurando por nós três. - Melissa! Duo!
- Sagara!!! - Chidori gritou em tom choroso e preocupado. - Onde você está?
Sagara bolou um plano infalível para enganar a todos sobre a destruição dos fliperamas. Duo e eu estávamos surpresos por ele fazer todos acreditar na mentira dele. 
- Onde vocês estavam? - Dorothy correu em minha direção e de Duo. - Estava preocupada.
- Você está bem Sagara? - Chidori passou a mão nos ombros dele, sem tirar os olhos dele.
- Não se preocupe Chidori. - Disse tranquilamemte. - Dei cabo no bandido e todos estão a salvo.
Eu ri depois de ouvir as palavras dele, e percebi que acabou chamando a atenção dele por alguns minutos. Ele olhava para mim enquanto eu ria e riu junto. Só que baixinho, quase que inaudível. No final todos rimos juntos. Chidori permanecia olhando para ele, se certificando se ele estava bem mesmo.
Ele e Chidori estavam cada vez mais próximos, ele abria a porta para ela entrar e depois ele entrava na sala de aula. Fazia o mesmo com a Dorothy e as outras meninas do colégio. Mas quando chegava a minha vez, quando eu visitava de vez em quando o prédio do colegial, ele soltava a porta e quando Duo não estava por perto para segurar a porta para mim ela fechava na minha cara e eu tinha de abri-la. Se eu não conhecesse Chidori, diria que ela gosta do Sagara do mesmo jeito que Dorothy gosta daquele homem... O gostar dos mais velhos é completamente esquisito. Não entendo e acho melhor não entender. Às vezes a Chidori arrumava a gola da camisa do Sagara quando esta ficava torta, e às vezes se olhavam por um bom tempo em silêncio. Era difícil não observar esses detalhes. 
Certo dia, Duo Maxwell recebeu um telefonema de Milliardo dizendo para ele e Sagara se apressarem que os mobiles suites inimigos estavam prestes a atacar outra vez. Só que me parece que desta vez, a batalha seria fora do planeta pelo que ouvi o Duo dizer. Ele e Sagara saíram mais cedo da aula e se dirigiram para o esconderijo secreto deles. Neste mesmo dia vi os Gundam dos dois voarem em direção ao céu. Chidori e Dorothy também viram mas não faziam idéia que os dois eram os pilotos das máquinas. 
- Parece que terá outra batalha. - Chidori disse pensativa. - Como será um piloto Gundam Dorothy? Eu queria conhecer um...
- Não sei. - Dorothy disse olhando para o rastro de fumaça que os Gundam fizeram no céu. 
Não imagino como elas vão reagir quando descobrirem que Duo e Sagara são pilotos Gundam. Acredito que ficarão muito surpresas, assim como eu fiquei quando conheci os dois. Uma vez eu vi o Sagara lutar contra outro mobile suit. Ele era muito habilidoso. Desviava dos tiros do oponente e abria aquelas " asas " e soltava vários mísseis das costas do robô fazendo várias acrobacias aéreas no ar.
Aquela máquina mais grande do que alguns prédios daqui se movendo como se fosse a coisa mais leve do mundo. Não era coisa de amador e sim de um profissional e, custou para mim entender a diferença de um e de outro. 
- Melissa! - Chidori olhou para mim. - Hoje Dorothy e eu passaremos a noite no orfanato, tudo bem?
- Claro! - Sorri abraçando as duas, feliz por saber que iríamos ficar juntas hoje. Telefonei para o vovô dando a notícia ele disse que não tem nenhum problema e caminhamos em direção ao orfanato, decidindo o que fazer depois de pôr todas as outras crianças para dormir.
- Chidori? - Dorothy olhou para a jovem de cabelos azuis. - Você gosta do Sagara, não é ?
- Oh! - Chidori olhou surpresa para Dorothy enquanto arrumavam as camas que o vovô sempre deixou para hóspedes. - Eu...
- Gosta né? - Dorothy insistiu. - Eu te conheço.
- Hum... - Chidori deixou de fazer o que estava fazendo e começou a pentear meus cabelos. - Eu não sei...
- ...
Dorothy e eu ficamos em silêncio enquanto a escutávamos. 
- Eu não consigo parar de pensar nele... - Parou de escovar meus cabelos. - Meu coração bate forte quando estou com ele...
- Você gosta dele! - Dorothy disse em tom de afirmação. - Diria que está apaixonada por ele Chidori.
- Oh! - Chidori olhou surpresa para Dorothy enquanto colocava uma das mãos em direção ao seu coração. - Dorothy?
- Sim? 
- É isso que você sente por aquele homem? 
- Oh! - Dorothy olhou surpresa para Chidori depois, desviou o olhar e caminhou em direção da janela do quarto, olhando a lua na escuridão da noite. Pensando em silêncio por alguns momentos. 
- Desculpa Dorothy... - Chidori virou-se para mim e continuou a escovar meus cabelos. - Eu não devia ter perguntado isso...
- Tudo bem Chidori... - Dorothy permaneceu olhando para o céu noturno. - Acho que está na hora de dizer quem é o homem misterioso por quem eu me apaixonei.
- Oh! - Chidori e eu viramos na direção de Dorothy que virava lentamente na nossa direção, com os cabelos balançando suavemente aos ventos que entravam pela janela. - O nome dele é...
Chidori e eu estávamos ansiosas. Chidori por surpresa e curiosidade. Eu acho que por curiosidade também, afinal de contas, com a minha idade de quatorze anos é comum ficar curioso com os mínimos detalhes. Dorothy passou as mãos lentamente nos cabelos, deixando-os cair em seus ombros, olhando para nós prestes a revelar o nome do homem misterioso.
Ficamos em silêncio por alguns momentos. Dorothy fechou os olhos, respirando profundamente.
- O nome dele é Milliardo... Milliardo Peacecraft.
Minha boca e de Chidori abriram em forma da letra "O" depois de ouvir o nome. 
"Milliardo Peacecraft?" Fiquei pensativa e surpresa. " Eu estava certa." Pensei.
- Milliardo Peacecraft?! - Chidori falou com espanto. - O comandante dos pilotos Gundam da companhia Archangel? Não acredito Dorothy...
- Acredite. - Dorothy falou tranquilamente. - É por Milliardo que estou apaixonada.
- Mas como vocês se conheceram? - Chidori perguntou curiosa. - Me conta Dorothy!

Nós três nos sentamos em uma cama enquanto Dorothy nos contava sobre como conheceu o Milliardo.
- Tudo começou na festa de negócios que o governador fez para todos os políticos e a Archangel. Como o meu pai estava em uma reunião de trabalho, pediu para mim ir em seu lugar já que no futuro irei assumir o posto dele, e fui. Tinha uma mesa enorme e estávamos sentados em círculo, discutindo sobre a companhia inimiga, e foi quando vi o Milliardo. Ele se apresentou de tal forma, com determinação e firmeza enquanto falava sobre a Archangel e seus pilotos. Quando o vi falar pensei, "que homem lindo, é um príncipe." Meu coração bateu forte por ele. E depois da reunião, ele se aproximou de mim e perguntou sobre o que eu achei sobre o discurso dele.
- É mesmo? - Chidori abriu a boca mais ainda.
- Sim. Eu disse para ele que aquilo foi incrível. Foi onde ele sorriu para mim, me agracedendo e me deu um beijo no rosto...
- Uau! - Chidori sorriu. 
- Confesso que quase desmaiei ali mesmo... - Dorothy fechou os olhos. - E desde então meu coração bate forte por ele... Eu o amo.
Depois de ouvir a história de Dorothy, Chidori a abraçou, feliz pela amiga. Eu abracei as duas, apesar de ter sido deixada de lado, fiquei feliz por Dorothy.
- Você tem falado com ele depois Dorothy? - Perguntei curiosa.
- Só por telefone...
- Já sei! - Chidori olhou para mim. - Vou escrever uma carta anônima para o Sagara, dizendo tudo o que sinto por ele! 
- Oh... - Dorothy e eu olhamos surpresas para Chidori - Assim que ele ler vou poder falar com ele e dizer pessoalmente o que sinto!!!
A história da Dorothy a deixou muito feliz. Nós sorrimos para ela e a apoiamos para escrever a carta para ele. Depois de muito pensar, sentada na mesinha do canto do quarto, Chidori começou a escrever as primeiras linhas em um pequeno pedaço de papel.
 

 

~ Para meu querido Sagara ~

 

Sagara, sempre te olhei de longe. Quando penso em você meu coração bate tão forte que tenho a impressão que ele irá explodir. Quando penso em você sinto que o meu corpo está flutuando. Com a sua chegada aqui na escola, mudou completamente a minha vida. Pensar em você é como se eu estivesse num sonho, e quando sonho com você, são todos lindos. 
Eu te amo muito Sagara. 
Muito mesmo. 
Você é a cor que colore o meu dia. 
Por favor, aceite meus sentimentos. Você é muito importante para mim.
Me encontre atrás do colégio amanhã depois da aula.
Com amor, uma estranha apaixonada!

 


- Uau! - Dorothy ficou encantada com a carta de Chidori. - Tão romântica Chidori.
- Você acha que ele vai ler? - Chidori falou em tom de preocupação. - O Sagara me parece não ligar para essas coisas...
- Chidori. - Dorothy olhou para ela. - O Sagara já ficou com a líder de torcida do clube de futebol americano. Você acha que ele não vai aceitar...
Dorothy parou de falar quando viu o olhar surpreso da Chidori.
- O Sagara já ficou com uma menina antes? 
- Falei demais. - Dorothy colocou a mão na testa. - Desculpe Chidori, sem querer eu vi os dois juntos, se beijando.
- Oh... - Chidori fez um olhar triste. - O Sagara é popular e muito bonito, é natural ele escolher garotas do nível dele.
- Mas o Sagara mostrou um certo interesse por você Chidori. - Dorothy tentou animar a amiga. - Ele parece que também gosta de você, acho que deveria deixar a carta no armário dele amanhã antes dele chegar na escola.
- Você acha mesmo? - Olhou com alegria para Dorothy.
- Sim. - Dorothy sorriu e olhou para mim. - O que você acha Melissa?
- Oh! - Olhei surpresa para as duas que olhavam para mim. - E-Eu...Concordo com a Dorothy.
- Viu só? - Dorothy olhou novamente para Chidori. - Faça, Chidori.
- Tá bom! - Chidori falou com emoção na voz. - Amanhã então.
Ela dobrou a carta no meio e a colocou em um envelope rosa, ansiosa para que o amanhã chegasse logo.
 

 

 

Capítulo 3 - A revelação da bela garota apaixonada - FIM.


Notas Finais


Até o próximo capítulo!!!! 😉


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...