História Um Amor Perverso - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Beatrix, Carla Tsukinami, Christa, Cordelia, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Richter, Ruki Mukami, Shin Tsukinami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yui Komori, Yuma Mukami
Visualizações 37
Palavras 915
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Harem, Hentai, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Como vc são muito participativos, eu decidi que ela vai com a roupa da capa.
Os olhos e o cabelo vão ser o original dela, mas na boca vai presas, pois ela vai acompanhar Laito na vestimenta.
"Ah, mas autora, é a Elsa versão preta". Sim é sim, mas eu vou usar como vampira, obrigada.

Capítulo 7 - A Festa


Fanfic / Fanfiction Um Amor Perverso - Capítulo 7 - A Festa

Laito

Hoje era o dia da festa e eu ainda não estava pronto para ver Amora. Sabia que teria que mentir para a mesma para protegê-la, mas me doía fazer isso. 

Estou na porta da casa dela, já é 20:30. Eu toco a campainha, que a mesma faz sons de pássaros cantando. 

Quando amora abre a porta, me dou de cara com a vampira mais linda do planeta. Sério! Ela poderia ter utilizado qualquer fantasia, mas ela preferiu me acompanhar e com isso, tchê, ela estava magnífica. 

Amora- Está tão ruim a ponto que tu não consegue falar, ou pq estou muito maravilhosa?- ela fala ironicamente e com certa vergonha. 

Laito- Eu diria que o apropriado seria- chego no seu ouvido- eu te levar para dentro, te fazer minha e ouvir seus gemidos a noite inteira- saio de perto dela e vejo sua vermelhidão- mas como não será possível, vamos indo. 

Peguei sua cintura e segui o caminho até o carro, me segurando para não beija-la. Era uma tentação enorme. 

Amora

Ficamos abraçados, mas em silêncio no carro. Ele já havia tentando essas coisas ou até insinuado algo, mas nada tão explícito. Sei que pareço ter 15 anos quando reajo assim, mas tchê, minha vida toda eu fugi de coisas assim, agora que estou batendo de frente é meio... Meio... Embaraçoso. 

Bom, fico olhando de canto para Laito. Ele estava Brilhantemente lindo. Disse que na sua família, os vampiros são seres muito "queridos" por eles. E que provavelmente seus irmãos e primos estariam assim também. 

Ele me comenta as vezes sobre a família, mas nunca algo aprofundado. Acho que é a primeira vez que ele me conta algo assim. 

O carro finalmente parou e assim descemos do mesmo. O/A  baile/ festa seria em uma das mansões mais antigas da cidade, a dos tsukinamis. Laito diz que eles não são confiáveis, então que deveria ficar longe dos mesmos. 

Laito

O brilho nos olhos de Amora era nítido. Ela olhava tudo como se nunca tivesse visto aquilo. Ela estava pura animação e eu nem tanto, mas tentava chegar aos pés dela. 

Entramos, cumprimentamos a todos e seguimos até o salão principal. Ao entrar lá, vejo aquilo que mais temia, minha "amada" família. 

Tougo me olho e em seguida cravou seus olhos em Amora, que reparou e o olhou com raiva. Ele riu e eu bufei. 

Caminhamos até o mesmo, com certo protesto de Amora e de certa forma, meu também. 

Tougo- Então essa é a bela jovem que roubou o coração de meu filho?- ele beija a mão dela. Ela olha para mim incrédula e eu só confirmo. Depois disso ela respira e responde. 

Amora- Perdão, mas acho que estás enganado.- ela me abraça- Eu não roubei, eu o domei. - ela sorri de forma vitoriosa. 

Meu pai a olha com curiosidade é uma batalha de olhares é travada sobre eles. Mas tudo acaba quando Reiji entenrrompe.

Reiji- Uhum... Eu sou Reiji Sakamaki, o segundo mais velho. Prazer em conhecê-la, senhorita.....

Amora- Amora, meu nome é Amora. É um prazer conhecê-lo Sr. Sakamaki.- Reiji a olha com um sorriso de canto. 

Reiji- Deixe-me apresentar o resto dos meus irmãos. O Loiro ao meu lado é o mais velho, Shu Sakamaki. 

Amora o olha e o comprimento com o olhar e ele faz o mesmo. Até parece que ela sabe que ele não vai falar. 

Reiji- Este aqui é o terceiro mais velho, gêmeo de Laito.- ela me olha- Ayato Sakamaki. 

Amora- Prazer em conhecê-lo, Ayato. 

Ayato- É Ore-sama para ti, com-peito. 

Amora revirou os olhos e continuo a escutar. 

Reiji- Esse é o quinto mais velho, Kanato- ele fala apontando para o mesmo. 

Kanato- O cheiro dela é doce, não é Teddy? Hihihih Eu quero provar!- 

Amora- Não dá, meu doce. Sou um ser raro, não me entrego rapidamente.

Kanato- MAS EU NÃO SOU SOU QUALQUER UM! 

Amora- Não, nunca! - ela o olho nos olhos- Mas no momento eu estou com seu irmão. Não posso trai-lo. 

Kanato- Então se vc se separar dele, vai deixar eu provar daquilo que tanto quero?- mesmo ela não entendendo muito bem, ela ainda fala como se entendesse. 

Amora- Claro. 

Reiji- Depois dese show que Kanato fez, temos o último dos filhos, Subaru Sakamaki. 

Subaru- Oe mulher. 

Amora- Oe homem.- Subaru ficou vermelho e se martirizou por dentro ou pelo menos era isso que parecia. 

Ficamos conversando enquanto meu pai só a olhava. Já queria mata-lo, mas Amora me segurava para que isso não acontecesse. 

Quando estava distraído, Amora sai de meus braços e vai conversar com aqueles que ela queria realmente ver. 

Ela sorria como uma criança ao escutar as histórias que eles contavam. De luta e sobrevivência na época em que eles eram jovens. 

Escutava mulheres falando sobre sobrevivência, preconceito e como elas chegaram onde estão hoje. Ela quase morria ao escutar. 

Virou amiga de quase a festa inteira. Ela cativava a todos que a conheciam. Como uma filha do sol, ela iluminava a festa e a deixava aconchegante. Só de pensar que ela era minha, já me sentia melhor. 

 Saio dos meus pensamentos quando Tougo chega perto de mim. 

Tougo- O que será que sua amada falará quando souber o que tu realmente é? e o que tu realmente faz? 

Quando vou me virar para socar a cara dele, vejo que atrás de mim ele não se encontra mais. Olha para o lado que estava antes e o encontro pedindo a mão de Amora para dançar. 

Amora

Tougo- Me concedi essa dança, minha jovem Amora? 






Notas Finais


Porras, meu maior cap eu acho.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...