História Um amor sem fronteiras - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


Gente eu tenho postado todos os dias, pq tenho os capitulos prontos. Na verdade tô indo escrever o capítulo 19 dessa agora. Então por enquanto é um por dia até que eu fique sem capitulos 😂😂😂😂
Vamos a história 🙏🙏🙏🙏

Capítulo 10 - Capítulo dez


Fanfic / Fanfiction Um amor sem fronteiras - Capítulo 10 - Capítulo dez

Ponto de vista de Sasuke.

- Vocês ficaram sabendo? - Smith perguntou assim que Naruto e eu entramos no alojamento de refeições.

- Bom dia pra você também Smith. Tudo bem? Dormiu bem? - Naruto zombou.

- Isso não é importante. - firmou estressado.

- A educação não é importante? - Naruto foi irônico.

- Escuta. O imperador veio ontem a noite aqui, na base, se encontrou com o superior, saiu cuspindo fogo. Hoje eu fiquei sabendo que o EUA assinou nova sanção econômica. O que eu fiquei sabendo é que o presidente pretende fazer ele pagar pelo roubo dos 60%, o comandante a qualquer momento deve firmar categoria de tensão 4 ou 5. - Smith anunciou.

- Não acho que isso vá acontecer. Quer dizer, ninguém ainda disse.. - respondi colocando minha bandeja de alimentação na mesa e sentando no banco.

- Eles não precisam, o coronel tá reunido desde ontem a noite com a cúpula de comandantes e oficiais. Pode apostar. Entraremos em retirada estratégica, no máximo 4 ou 5 meses não estaremos mais aqui. - ele disse.

- Atenção todos. - um capitão nos chamou. Levantamos e batemos continência.

- O presidente dos Estados Unidos junto com a ONU declarou esse país hostil. Sendo assim nossa estadia aqui está chegando ao fim. Agradecemos a disponibilidade de vocês. Todos devem até o final do dia se apresentar ao oficial superior, vocês podem conferir os seus nomes na parede. - dizendo assim eles saíram.

- Como você sabia Smith? - Naruto estava impressionado.

- Ele estuda, Naruto. - respondi, refletindo no que aquela situação poderia trazer de benefícios para os planos do futuro.

 

Ponto de vista de Ino

- Sakura, você precisa para de chorar e comer. - eu detestava vê-la assim.

- Você não entende Ino? Acabou, tudo acabou! - ela falou numa torrente de lágrimas.

- Pensa Sakura, Sasuke sabe de tudo! Ele vai arrumar um jeito de te tirar daí. - eu ponderei.

- Mas agora faltam 87 dias para meu casamento Ino, isso passa voando. - fungou.

- Sakura, com qualquer um que você casasse seria assim, 3 dias antes do seu aniversário de maior idade. Se acalma e confia. Agora eu preciso ir, não deixe que te veja com essa cara de defunta. Seja forte Sakura e vamos conseguir te tirar dessa prisão, eu prometo. - desliguei o telefone com profundo pesar. Apesar deu crer fervorosamente que conseguiríamos, eu sabia que seria quase impossível.

Mal desliguei o telefone e ele tocou.

- Alô. - atendi.

- Ino. Tudo bem? Tenho pouco tempo. Preciso me encontrar com a Sakura amanhã, na mesma hora e local. E mais uma coisa, quando é o aniversário de Sakura? - perguntou.

- Oi Sasuke. Tudo bem! Eu levo a Sakura e o aniversário dela é dia 19 de novembro.*- respondi por fim.

- Ok. Obrigado. Isso que dizer que o casamento aconteceria no dia 16? - questionou.

- Sim.

- Ótimo! Obrigado Ino, tenho que ir. Tchau. - desligou sem maiores explicações. Que seja!

 

Ponto de vista de Sasuke.

- Com licença capitão, acho que está na hora da minha orientação. - respondi.

- Entre sargento Uchiha. - o capitão falou.

Entrei e bati continência.

- Senta rapaz. Você está aqui porque nós mandaremos os soldados em grupos. O primeiro grupo sai daqui a 2 meses, o segundo daqui a 3 meses e o terceiro daqui a 4 ou 5 meses. - informou.

- Eu devo escolher? - perguntei.

- Sim. E deve escolher se vai com o avião do exército. - ele informou.

- Daqui a 2 meses. E vou ficar, devo aproveitar a cidade por mais um tempo antes de ir. - segui o plano que previamente já tinha definido com Naruto.

- Ok. Daqui a 2 meses. Pode sair sargento e manda o próximo entrar.  - informou.

- É só isso? - perguntei espantado.

- Você deve providenciar as papeladas da lista é claro, mas sim! É só isso. - respondeu.

- Obrigado capitão. - bati continência e sai.

Na saída encontrei Smith e Naruto.

- E ai? - Naruto questionou.

- Vou ser liberado em dois meses e vocês? - respondi.

- Daqui a 3 meses. - Smith respondeu.

- Daqui a 2 meses também. - Naruto informou.

- Você não conseguiu daqui a 2 meses Smith? - questionei.

- Eu preciso do salário da ONU e só vou ganhar aqui. - respondeu.

- Cara, as coisas aqui ficaram tensas. - respondi.

- Eu sei, mas eu dou conta. O que faremos agora? - perguntou.

- Vocês eu não sei, mas vou dormir porque amanhã eu tenho compromisso. - me retirei antes de qualquer comentário.

 

Ponto de vista de Sakura.

- Sakura. Você vai comprar alguma coisa hoje? Tenta comprar alguma lingerie filha, você vai casar. - mamãe disse assim que desci as escadas e entrei na cozinha onde Ino já me esperava.

- Pode deixar tia. Sakura e eu escolheremos as mais lindas, tem uma loja de renda francesa maravilhosa. - Ino respondeu antes que eu respondesse.

- Vamos Ino? Temos muitas coisas pra fazer hoje. - murmurei passando pela minha mãe e saindo.

- Vamos passar no shopping e comprar rapidamente isso. - Ino falou quando já estávamos no carro dela.

- Sim. Não posso me atrasar. - abri um sorriso que dizia o quão ansiosa eu estava.

- Sakura está apaixonada. - zombou e eu estirei a língua pra ela.

Depois que passamos no shopping fomos direto para o campo das oliveiras. Ino ficou no banco me esperando e eu fui para a cabana.

- Sasuke. - falei assim que o vi, me apressando para o abraçar e ali nos braços dele eu sabia que estava meu lar.

- Sakura. Como você está? - como se pra reafirmar sua preocupação me apertou mais ainda. Antes que eu pudesse falar, nossas bocas se encontraram saudosas. Ele paciente, me conduzindo e nossas línguas conversando, Indo no mesmo ritmo, uma buscando complementar a outra.

- Sasuke… - sussurrei quando o ar se fez necessário.

- Sakura. Eu senti sua falta. - respondeu.

- Sasuke, meu pai deu minha mão em casamento. Caso dia 16 de novembro. - meus olhos encheram de lágrimas.

- Eu sei, e já decidi. Nós vamos fugir Sakura. Eu já tenho todo plano traçado, você pode não querer ficar comigo, mas eu vou te tirar desse inferno. - prometeu.

- Como assim? - perguntei com medo.

- Nós vamos fugir Sakura. Eu te prometo que tudo vai dar certo. Os EUA declararam seu país hostil, nós vamos embora e eu te levarei comigo. - prometeu.

- Pra onde? - quis saber.

- Para o paraíso. Onde você será livre. - informou. Tomando meus lábios num beijo carinhoso. Meu coração batia acelerado, sabendo que não tinha mais volta.


Notas Finais


Bem por hoje é isso.
Vocês que estão comentando vocês são 100000, amo muito vocês 😙😙😙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...