História Um-amor-sobrenatural-kim-taehyung - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Black Pink, EXO, Got7, TWICE
Personagens Baekhyun, BamBam, Chaeyoung, Chanyeol, Chen, D.O, Dahyun, D-Lite (Daesung), G-Dragon, Jackson, JB, Jennie, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jihyo, Jinyoung, Jisoo, Jung Hoseok (J-Hope), Jungyeon, Kai, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Kris Wu, Lay, Lisa, Lu Han, Mark, Min Yoongi (Suga), Mina, Momo, Nayeon, Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Rosé, Sana, Sehun, Seungri, Suho, T.O.P, Taeyang, Tao, Tzuyu, Xiumin, Youngjae, Yugyeom
Visualizações 55
Palavras 2.587
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção Adolescente, Luta, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiieh gente eu estou reescrevendo a fanfic mais só editei alguns capítulos teve uns que eu apaguei. Caso vocês queiram ler de novo. Podem começar pelo primeiro capítulo mais eu não mudei muita coisa. Boa leitura

Capítulo 16 - Querendo ou não você vai


Fanfic / Fanfiction Um-amor-sobrenatural-kim-taehyung - Capítulo 16 - Querendo ou não você vai

Querendo ou não você vai -- isa On

Sg: vai ficar tudo bem! Ela vai aparecer...Ela só deve ter ido para alguma lanchonete ou em algum lugar. 

Isa: tomará que seja isso.

Lud: e se ela não aparecer?

Tae: ela vai aparecer, cada um vai para seus quartos e qualquer notícia dela vocês me ligam tudo bem?

Milly: pode deixar!

Sg: para de chorar tá -- concordo e ele beija minha testa -- Boa noite. 

Isa: Boa noite!

Jk: Tchau Milly, Tchau Isa.

Isa e milly: Tchau!

Eles saíram do quarto e eu me deitei com a Isa que só tentava me acalmar. Eu e a s/n somos bem apegadas, somos como irmãs, só espero que ela esteja bem ou terei que chamar a polícia. 

Isa ~ Off 

Tae ~ On 

Jk: vamos procurar por ela? 

Tae: não! Primeiro vamos esperar até o amanhecer para ter noticias dela.

Jh: e se não termos notícias dela. 

Jin: aí vamos procura-lá, estou certo? 

Tae: certíssimo!  Iremos para casa.

Jm: porque não podemos dormir no dormitório?

Rm: porque temos coisas pra fazer!

Sg: verdade! Não podemos jogar tudo pra cima do G-dragon. 

Jin: calma deixa eu raciocinar...O meu Yoongi mais PREGUIÇOSO tá dizendo que não se pode jogar as nossas responsabilidades para os outros? 

Sg: sim! Porque? 

Jh: o que colocaram na sua bebida? 

Sg: hahaha nossa mais que engraçado em? Tô morrendo de rir. -- diz irônico. 

Tae: vamos logo temos que chegar em casa rápido. 

Jk: não devemos nos preocupar tanto com a s/n. 

Sg: verdade! Ela só deve ter saído com o Mark. 

Tae: não me fale desse idiota! -- só de ouvir esse nome me dar vontade de espanca-lo.

Jh: o Tae tem ciúmes da s/n. 

Tae: EU NÃO TENHO CIÚMES DELA PORRA. -- Já estava me alterando. Eu só não gosto dela querer ficar  perto dele.

Jh: hum sei...gente eu confesso que eu já tive vontade de pegar no corpo dela. Aquelas curvas e... -- olho para ele como se estivesse o fuzilando. -- deixa quieto.

Jm: eu já peguei ela. Ela beija bem! -- isso é verdade...Quer saber é bom eu sair daqui antes que eu va espanca-lo, porque os meninos só queriam me provocar. 

Tae: espero vocês em casa. 

Saio de perto dos meninos e vou andando em passos rápidos para o estacionamento do dormitório, destravo meu carro e entro dando partida e indo pra casa. 

[...]

Assim que entro em casa vou direto ao meu escritório assinar contratos e essas coisas chatas.

D.naná: licença! -- olho para ela -- o senhor vai querer comer ou beber alguma coisa? 

Tae: não! Pode se retirar. -- volto a olhar para os papéis. 

Assim que ela sai escuto novamente batidas na porta.

Tae: suspiro -- pode entrar. 

GD: eu vim avisar que a Garota já está em um dos quartos dos empregados. 

Tae: tudo bem! Pela manhã mande dona naná levar roupas para ela e café da manhã depois trazer ela até o meu escritório. 

GD: tudo bem! Ahh...eu deixei um segurança com o cara que era para vocês procurarem hoje, se ele fugir o segurança tem ordens para matá - lo. 

Tae: tudo bem! Ótimo trabalho. 

Ele sai do escritório. 

[...] 

Quando olho para o relógio eram 00:56 então resolvo ir dormir para continuar a assinar os restantes dos papéis amanhã já que iríamos ter que nos atrasar por causa que a professora disse que teria que passar no hospital por questão de saúde. ( mais é claro que só o tae a s/n e o nam )

[...] 

Acordo com o despertador do horário normal já que iria logo cedo para o escritório. Levanto e vou ao banheiro faço minha higiene pessoal e vou tomar um  banho. Saio do box e ponho uma  roupa folgada pra relaxar um pouco. Escovo meus dentes e saio do quarto indo para a cozinha encontrando os meninos já comendo.

Tae: bom dia! 

Todos: bom dia! 

Tae: as meninas ligaram?

Jin: pra min não!

Nam: na verdade pra nenhum de nós. 

Tae: está bem! -- vou até a mesa  e pego uma maçã. -- dona naná leve  um sanduíche com suco pra min no escritório.

D.naná: sim senhor Kim! 

Jin: não vai comer com nos?

Tae: Não eu tenho que terminar uma papelada de entregas de drogas e portes de armas. 

Jin: tá!

Vou para o escritório e começo a assinar as mesmas coisas de ontem. Tempo depois Escuto batidas na porta.

Tae: Pode entrar.

D.naná: Desculpa a demora senhor Kim, estava cuidando da menina e aqui esta o seu sanduíche e o suco.

Tae: tudo bem! Ponha aqui. E já pode traze-lá aqui.

D.naná: está bem senhor Kim vou busca-lá. 

Ela se retira da sala. Minutos depois ela bate na porta de novo, então falo um simples "entre" baixinho. Escuto a porta se abrir e fechar em seguida. Como eu ainda estava olhando para os papéis não vejo quem era a garota até ela falar comigo. 

S/n: tae? -- olho para ela.

Tae: s/n? -- olho para ela surpreso.-- então você é a filha do homem que deve ao meu pai? -- falo baixo. 

S/n: como?

Tae: nada!

S/n: bom eu acho que foi um engano e...pera...Porque vocês me sequestraram? Vocês iriam sequestrar uma empregada? 

Tae: não é da sua conta -- falo ríspido. 

S/n: claro que é da minha conta eu que fui sequestrada eu tenho que ter pelo menos uma explicação antes de eu chamar a polícia. 

Tae: você não vai chamar ninguém.

S/n: se você não me deixar ir quero ver quem vai me impedir de chamar a polícia.

Tae: e com o que você vai ligar? -- pergunto com um sorriso sarcástico. 

S/n: com o meu...-- ela olha pra mim. -- CADÊ O MEU CELULAR SEU INFELIZ? -- grita. 

Tae: olha, fala baixo comigo. -- falo já querendo me acalmar para não acabar piorando as coisas para o lado dela.

S/n: seu hipócrita. -- me levanto e vou até ela. -- me deixa ir embora. 

Tae: eu acho que não vai dar, a partir de agora você é minha empregada. -- seguro seu queixo fazendo ela olhar pra mim. Realmente eu não queria fazer isso com ela mais estava cumprindo ordens pois quando meu pai voltasse ele queria ver essa menina aqui. 

S/n: o que? -- me olhou incrédula. 

Tae: foi o que você ouviu. Você vai morar aqui agora e não vai sair para nenhum lugar.  -- falo sério. 

S/n: não brinca com isso. -- ela já estava querendo chorar eu não conseguia olhar para seus olhos, pois sabia que se eu olharce iria baixar a guarda. 

Tae: eu não tô brincando -- continuo sério. 

S/n: mais e meus amigos? A faculdade? Isso faz parte da minha vida. -- observo ela falar cada palavra. -- porque tá fazendo isso comigo? O que você é na verdade? UM CRIMINOSO? UM ASSASSINO? -- eu não quero que você pense isso de mim mas é o que eu sou. Vamos tae você tem que continuar com sua pose de durão. 

Tae: JÁ CHEGA!  Agora presta atenção, os seus amigos  não vão poder saber disso.  A faculdade você irá mais estarei de olho em você. E você faz perguntas demais tem que parar com isso. -- dou alguns passos pra trás me distanciando dela. 

S/n: Tae não faz isso, por favor -- começa a chorar e eu não aguento ver essa cena. 

Tae: vá para seu quarto, depois Dona naná irá levar seu uniforme de trabalho. -- me viro para não vê-lá chorar. -- o seu trabalho começa amanhã. 

S/n: deixa eu ir embora, minhas amigas devem estar preocupadas. 

Tae: você é surda? Eu mandei você ir para seu quarto. 

S/n: EU TE ODEIO. 

ela abre a porta e sai correndo, me viro e vejo a mesma virando o corredor, vou até a porta e a fecho com força. Volto para minha mesa e derrubo Tudo que estava sobre ela.

Tae: porque tinha que ser logo você? -- me sento no chão e me lembro que ela disse que me odiava e meu coração apertou. -- porque parece que eu levei um tiro?

Saio do escritório e vou para meu quarto, coloco meu uniforme para ir a aula e realmente tenho que leva - lá para a faculdade ou acharão estranho o sumiço dela, assim que termino de por o uniforme saio do meu quarto e mando um segurança meu ir ao quarto da s/n pegar seu uniforme. Como as amigas dela não estavam pois tenham ido para a aula seria mais fácil  a entrada dele no quarto. 

[...]

Estava quase perto da hora de ir para a faculdade, como os meninos já tinha ido só sobrou eu e nam na casa, contei a ele o que aconteceu e ele foi tentar falar com ela só que a mesma a ameaçou com uma cadeira e expulsou ele do quarto. O segurança já havia trazido o uniforme dela e estávamos esperando ela se arrumar.

Nam: Nossa que demora! -- falou agoniado. 

Tae: vai lá chamar ela.

Nam: pra ela me matar? Não Obrigado.  -- rio da cara dele. 

S/n: vamos! -- passou direto e não olhou para nenhum de nós. 

Tae: espera aí -- seguro sua mão. -- vamos esclarecer algumas coisas antes.

S/n: tipo o que? -- perguntou com cara de tédio, acho que o Yoongi tá dando aula pra ela. 

Tae: você não pode contar pra ninguém que foi sequestrada. Eu irei inventar uma mentira e você irá concordar com tudo o que eu falar. Tá me ouvindo? 

S/n: foda-se. 

Nam: acho que foi um sim! então... vamos? 

Tae: vamos! -- pego na mão dela a puxando para a garagem para pegar meu carro. 

S/n: você não disse que só tinha um carro e que era do seu pai? 

Tae: sem perguntas!

S/n: chato! -- revira os olhos

Destravo o carro e a mesma entra na parte de trás do carro e eu e nam na frente, o caminho estava sendo silencioso.  Ela Não falava nada a não ser ficar olhando para a janela. Chego na faculdade e as meninas que são da nossa sala olham para nos com um olhar de nojo pois eu tinha pegado na mão dela para a mesma não sair correndo. Quando entramos na sala ela ia em direção ao Mark sentar perto dele mais eu a puxei e fiz ela sentar comigo mandando o nam sentar com o Mark, o mesmo se levanta e vem falar com a s/n. 

Mark: s/n está tudo bem? -- ela olha pra mim e depois volta sua atenção ao Mark. 

S/n: está sim! -- falou fingindo que estava tudo bem. 

Mark: porque não foi se sentar comigo?

S/n: bom é que... -- quer saber vou acabar com esse papinho de uma vez. 

Tae: é que estamos namorando. -- os dois olham para mim. -- e eu fiz questão de minha namorada sentar comigo.

Mark: é verdade isso s/n? -- ela fica calada o observando, como eu vi que ela estava hesitando dei um pequeno beliscão na sua coxa. 

S/n: sim! -- falou imediatamente querendo me matar em seguida -- estamos namorando. Só espero que isso não interfira na nossa amizade. -- fala sério, pra que ter a amizade dele quando se tem eu? 

Mark: claro que não! -- falou cabisbaixo -- mais você ainda vai se sentar comigo qualquer outro dia né? 

S/n: claro! 

disse sorridente e eu dei outro beliscão na coxa dela mais a mesma arranhou meu braço, sério me deu vontade de mata-lá. Depois o Mark voltou ao seu lugar e ela me olhou brava. 

S/n: ele é meu amigo, e você não é meu namorado então posso me sentar com quem eu quiser. -- falou baixo só para eu ouvir. 

Tae: mais agora você trabalha pra mim e mais não posso confiar em você sozinha com ele, você pode querer contar que foi sequestrada por mim. 

ela revirou os olhos, pegou seu caderno e ficou desenhando.

[...]

"Intervalo"

Estávamos indo ao refeitório e assim que entramos as meninas viram a s/n e vieram correndo abraça-lá. 

Isa: Onde você estava sua vadia. 

Milly: ficamos preocupadas. 

S/n: bom...-- acho melhor me intrometer antes que ela fale algo.

Tae: bom...quando eu e os meninos estávamos voltando para nossa casa, a vimos em uma pracinha aqui perto, ela estava distraída então  eu parei o carro para levá-la ao dormitório, mas ela  disse que não queria ir para dormitório queria andar um pouco, conhecer a cidade  então a levei para   minha casa e depois saímos. -- ela me olha surpresa por eu ter uma desculpa na hora certa. 

Isa: e porque não ligou? -- perguntou olhando para ela.

S/n: é que o celular  descarregou...desculpa meninas. 

Milly: mulher eu não te conto!

S/n: o que?

Milly: vamos para a mesa e eu te conto! 

foram para a mesa onde estavam as meninas, Namjoon deve ter avisado para os meninos então vou para a nessa Onde ela estava sentando do lado da mesma e do outro lado dela estava o Mark. Ela estava sorrindo coisa que eu não vi ela fazer hoje mais assim que eu me sento perto dela a mesma desfaz o sorriso.

Milly: a isa deu um pau na lisa. --falou pausadamente. 

S/n: COMO?  A isa brigou com a Lisa?

Lud: sim! 

S/n: o que ela fez?

Isa: você acredita que ela lá disse que ninguém se importava com você e chamou nos três de prostitutas. 

S/n: eu não acredito. Eu queria tá lá nessa hora pra arranhar a cara dela todinha. 

Mika: e o mais incrível o tae terminou com ela. -- essa não.

Mark: mais você não estava namorando a s/n. 

Todas as meninas menos s/n: VOCÊS ESTÃO NAMORANDO? -- pronto...Agora a faculdade  inteira sabe até os meninos olharam pra mim surpresos.

Tae: começamos a namorar ontem depois que eu a levei para casa. -- falo simplista. 

Mark: você estava na casa dele. 

S/n: sim! Ele me levou lá pois eu queria conhecer mais a cidade andar por aí, então ele me achou e disse que só iria na casa dele guardar o carro e iríamos tomar sorvete. -- ela tá aprendendo comigo. 

Mark: você dormiu na casa dele? -- nossa parece um detetive.

S/n: em quartos separados claro. -- e assim foi o intervalo,  todo mundo falando apenas de nós. 

[...]

Tae~Off

Isa~On 

Depois que o sinal tocou estava indo para a sala dos professores pois estava procurando o professor para lhe entregar meu trabalho. Quando ia entrando na sala escuto vozes conhecidas então fico em silêncio escutando a conversa. 

Jm: você está mesmo namorando com ela? 

Tae: não! ela é a filha do homem que deve ao meu pai, e ameaçou contar tudo pra polícia  então eu estou de olho nela para ela não contar nada a ninguéma, mais o Mark perguntou porque ela não foi se sentar com ele então tive que mentir. -- pera...O Tae mentiu? Mais porque?

Sg: então quer dizer que a garota que o G-dragon sequestrou era ela? -- a s/n foi sequestrada? 

Jin: pelo visto sim né! -- derrubo meu trabalho no chão. 

Isa: droga! -- tento pegar meu trabalho o mais rápido possível mais assim que termino de pegar tudo pra sair dali a porta se abre e eu fico paralisada, o j-hope me puxa para dentro da sala e eu vejo todos me encararem. 

Jk: o que você escutou? -- perguntou sério.

Isa: como vocês tiveram coragem de sequestrar alguém. Eu vou contar tudo a polícia. 

Jm: acho que vamos ter que dar um jeito nela também. 

Isa: COMO? -- como assim dar um jeito em mim também. 

Jin: se você contar pra polícia vamos matar você. -- o olho assustada, cadê aquele menininho fofo?

Tae: você também irá morar com nós. Estou achando que aquela casa vai ficar um pouco cheia. 

Isa: há não! Eu Não vou! 

Sg: querendo ou não você vai! 

















  












Notas Finais


Até o próximo capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...