História Um amor, uma carta e o meu fim. - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Drama, Hanahaki
Visualizações 14
Palavras 1.092
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente
Avisos: Suicídio, Tortura
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


E vem eu novamente com uma fic em produção, venho aqui escrever essa one da bad. Espero que gostem.

Capítulo 1 - Minha ultima carta para você


Fanfic / Fanfiction Um amor, uma carta e o meu fim. - Capítulo 1 - Minha ultima carta para você



No início a tosse era simples, eu julgava ser um resfriado normal. Não tinha ninguem pra cuidar de mim então fiquei tossindo por dias naquele apartamento. Não que eu me importasse de ficar sozinha. Quando voltei a escola me sentia bem até te ver, a tosse veio forte e pequenas gotas de sangue saíram de dentro de mim junto com pequenas pedacinhos de pétalas azuis, lágrimas brotaram em meus olhos e eu chorei baixinho por bastante tempo. Me olhei no espelho do banheiro vendo meus olhos dourados vermelhos pelo choro e amarrei meus cabelos castanhos ondulados em um coque. Voltei a aula como se nada tivesse acontecido continuei assim por dias.

O primeiro a saber foi Justin, meu melhor amigo e primo, óbvio que saberia. Um trabalho em dupla e conversas aleatórias pela tarde, segurei minha tosse por horas mas ao citar seu nome em um conversa não consegui evitar e as pétalas azuis saíram pela minha boca com gotas de sangue. O olhar assustado que ele me lançou me deixou triste. Ele me ajudou a sentar e enquanto eu recuperava o ar. Justin pegou um copo de água e mudou o olhar para triste.


-- Quanto tempo?


-- três dias. -- respondi com a voz rouca.


-- Tyler não é ? -- apenas acenei positivamente e ele me abraçou, chorei em seu ombro por alguns minutos. Seus olhos azuis mostravam uma preocupação muito grande e ele mexia nos cabelos loiros visivelmente nervoso.


Ele passou a cuidar de mim, perguntou várias vezes se eu me sentia bem, eu queria mentir e dizer que sim, mas eu ia morrer.


Talvez Hanna não teria descoberto se não fosse tão insistente e falasse menos, ela arrumava o cabelo vermelho no banheiro e passava maquiagem no rosto destacando os olhos castanhos escuros. Tossi e as pétalas azuladas manchadas de vermelho caíram na pia do banheiro. Ela me lançou um olhar preocupado. Ela é sua amiga não é? Acho que ela te contou, porque nos dias seguintes você me olhava intrigado e curioso.


A primeira semana passou calma, mas as pétalas ficavam maiores e cada vez mais difícil de evitar tossir,  na segunda semana viraram brotos e a dor só piorava. Parei de ir a escola, meus pais não ligaram afinal estavam para Paris a quase 4 semanas e ficariam por mais 2 meses, não dizendo que se estivessem aqui se importariam.

Justin vinha todos dias, assim como Hanna. Ambos cuidavam de mim, sempre carinhosos e cada vez mais tristes. Matt era meu vizinho e nos encontramos no mercado da esquina, quando fui comprar besteiras pra comer.

Voltamos pra casa juntos conversando animadamente e a tosse veio já na porta do meu apartamento, eu tossi forte e me ajoelhei no chão cuspindo sangue e brotos de orquídeas. Os espinhos arranhavam meus orgãos e eu podia sentir os ramos se contorcendo dentro de mim, vieram lágrimas nos meus olhos devido a dor. Quando parei de tossir batalhei para conseguir respirar.


-- quem? -- ele perguntou se ajoelhando do meu lado e me ajudando a levantar.


-- Tyler… -- do que bastava esconder ? Eu morreria em alguns dias.


-- Entendo. -- ele me olhou preocupado e me ajudou a guardar as compras. Seus olhos verdes demonstravam compaixão e ele bagunçou os cabelos negros pelo nervosismo. Eu estava ficando cansada dessa reação.


Matt era filho de um empresário que passava quase o dia todo fora então nos dávamos muito bem e passávamos horas conversando na frente de casa, afinal ambos ficamos acostumados a solidão, éramos amigos de infância.


Meu aniversário seria em alguns dias e decidiram me dar os presentes adiantados. Justin me deu um vestido lindo que eu amaria usar, Hanna me deu uma pulseira de ouro com símbolos representando meus amigos: uma guitarra para Justin, um pequeno batom para Hanna, uma estrela para mim e um livro para o Matt.

Matt foi o último e me deu uma pequena caixinha vermelha, dela tirei um cordão de prata com um pingente em forma de coração. Os abracei.


Quando a terceira semana chegou sabia que me faltavam apenas dias. Eu já tossia brotos semi-abertos e os ramos e espinhos me causavam uma dor agoniante. Eu já não dormia, quase não comia e já quase não conseguia respirar. Por isso decidi te escrever essa carta.

Sei que meus sentimentos não são correspondidos, você deixou claro no início do ano, mas eu não pude evitar e agora morreria por isso.


Matt, Hanna e Justin não saíam mais de perto de mim, sabia que eles queriam estar comigo até o fim. Pedi a Justin para terminar a carta pra mim e Hanna disse que entregaria, eu já tossia muito e em um ou dois dias as flores se abririam e eu morreria.


Justin

Ela me pediu pra continuar e pra minha melhor amiga eu faria qualquer coisa. Ela ja estava fraca, lembro que foi no sábado. Estávamos assistindo o filme favorito dela enquanto comíamos chocolate. Matt estava cada vez mais triste, Hanna já quase não sorria e eu estava arrasado. Eu conhecia Camy desde de bebê e perdê-la assim doía.

Ela tossiu, tossiu forte e dessa vez a tosse não parava, ela começou a cuspir flores já abertas, orquídeas azuis, meio irônico. Ela parou de tossir e limpou o sangue da boca com as costas da mão. Jamais esquecerei aquela frase:


-- eu devia ter escolhido outro amor. Talvez se só amasse vocês não veria essa tristeza em seu olhar. Amo vocês. 


Ela sorriu eu a abracei forte, Hanna a abraçou depois de mim, me partia o coração vê-la tossindo flores com pedaços de sangue. Quando chegou a vez de Matt se despedir eu abraçava Hana e ambos chorávamos descontroladamente, ele deu um selinho nela e ela sorriu e em seu último suspiro falou no apenas para ele:


-- Devia ter escolhido te amar.


Uma última tosse e uma orquídea azul completa saiu de seus lábios. Minha melhor amiga morreu, ela morreu por amor, um amor não correspondido. Jamais haverá substituto para ela. Não te culpo Tyler, acho que você sabia dos sentimentos dela por você, mas decidiu ignorar, mesmo assim não te culpo. Mas deixo no fim apenas um convite para o velório e enterro de Camilly Lunchester. Dia 13 de novembro, no dia que ela completaria 17 anos. No fim ela pediu pra mim escrever uma última frase direcionada a você:


       “ Tyler, eu te amo e por muito tempo achei que isso era algo bom, eu te amo, mas eu preferia não amar, eu te amo, mas preferia te esquecer pra sempre. Eu nunca quis morrer, ao menos não por um amor idiota...


Notas Finais


Querem me matar? Chorar junto comigo? Kkk bjs ate a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...