História Um breve instante - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Grey's Anatomy
Personagens Alexander "Alex" Karev, April Kepner, Arizona Robbins, Calliope "Callie" Torres, Jackson Avery, Meredith Grey, Personagens Originais, Sophia Robin Sloan Torres, Theodora "Teddy" Altman
Tags Arizona Robbins, Callie Torres, Calzona, Drama Yuri, Greys, Grey's Anatomy, Orange, Romance, Serie
Visualizações 132
Palavras 1.427
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, LGBT, Orange, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eai gente me perdoem a demora.
Estava com um pouco de dificuldade para escrever.
mas aqui estamos!!!
Espero que gostem
<3

Capítulo 18 - Cap18- Vai ficar tudo bem


Fanfic / Fanfiction Um breve instante - Capítulo 18 - Cap18- Vai ficar tudo bem

Com Calliope fazendo força contra o corpo da loira ela fechava os olhos, sentindo seu centro queimar com o contato das pernas torneadas passando em meio suas coxas. A morena passava os lábios no pescoço dando leves mordidas e, procurando mais contato  passa mão pelo quadril de Arizona agarrando sua bunda fazendo a loira soltar um ranger de dentes. Ela esfregava o joelho no centro da loira espalhando beijos por sua boca e se preparando para descer com uma das mãos a parte molhada de seu corpo, quando sente uma mão puxando a sua para cima na tentativa de desviar o caminho. Callie olhava para os olhos azuis tentando descobrir o que estava de errado, a loira lhe lançava um sorriso malicioso e infantil enquanto segurava sua mão livre, e entrelaçava seus dedos a fim de não deixar que ela escapasse de novo para baixo.

-A gente tem que ir para o hospital. As palavras saiam no ar com junto com a respiração descompassada da loira.

Callie tirava sua boca do pescoço se voltando para os olhos azuis que estavam escuros e dilatados. Mordia seu lábio encarando o par de seios que estavam espremidos junto aos seus. Arizona acompanhava os movimentos da morena enquanto sentia o peso dela sobre seu corpo que se apertava nos azulejos leitosos.

-É sério! Eu tenho horário para os exames, não posso me atrasar. Encarava de volta a boca carnuda que se mordia de vontade. Dando um selinho nos lábios sedentos e deixando uma mordida, ela empurra o corpo da morena para o lado tentando sair de dentro do box.

-Então é assim, você consegue o que quer, faz isso comigo e não termina o que começou. A latina prendia  seus braços no alto de seus cabelos loiros e passando o nariz pelo seu rosto.

A água caia nas costas desnudas de Callie respingando na porta do box e enfumaçando ainda mais o banheiro deixando o clima mais quente com o passar dos minutos. O suor brotava dos poros das mulheres enquanto suas respirações saiam pesadas.

-Não consegui nem metade do que queria, só que temos responsabilidades e tenho uma cirurgia para fazer. Tirava suas mãos de cima de sua cabeça acariciando o rosto da latina que voltava a realidade fazendo cara e voz manhosas.

-Tem razão. Fazia um biquinho encarando o rosto delicado da loira que agora estampava suas covinhas. -Mas você gosta tanto de me provocar. Falava chegando ainda mais perto do rosto angelical fazendo sinal de negativo com a cabeça.

A loira vendo uma brecha consegue escapar de dentro do box deixando uma latina com as sobrancelhas levantadas enquanto ela dava passos curtos pegando sua toalha e saindo do banheiro. Arizona devolvia a olhada profunda da morena com um sorriso diabólico que deixava suas covinhas evidentes, e que levava a latina ao delírio. “Como podia ser tão linda” sua mente martelava essa frase durante tantas horas no dia. Alguns minutos depois que a loira sai do banheiro Callie desliga o chuveiro se enrolando na toalha e caminhando para o quarto. Arizona já estava vestida com uma calça jeans uma blusa azul marinho com um decote redondo e um par de sapatos pretos. Ela observava cuidadosamente os movimentos maliciosos da morena que fazia gestão de provocar sabendo que estava sendo observada. De costas para a visão da loira ela solta a toalha a deixando no chão e caminha até sua mala ajoelhando e procurando alguma lingerie. As bochechas da loira se avermelharam e ela mordia seus lábios enquanto assistia o golpe baixo que estava recebendo da morena.  

-Não sabia que jogava tão baixo Calliope. Se dirigia a cômoda tentando desviar o olhar do corpo bronzeado que se cobria com uma pequena calcinha de renda vermelho cereja e um sutiã da mesma cor.

-As vezes é preciso ir com tudo para vencer não acha? Passava seu creme com cheiro adocicado fazendo o aroma invadir as narinas da loira.  

-Acho que vamos nos atrasar se você não andar rápido. Preciso tomar café ainda. Falava colocando a mão no estômago o sentido roncar.

Callie terminava de colocar suas roupas olhando firmemente para os movimentos nervosos da loira que mexia no celular. Arizona desvia seu olhar um pouco da tela do aparelho observando a latina terminar de vestir sua blusa branca, que acompanhava uma calça preta justa e seus tênis brancos. Ela ficava linda de todas as formas possíveis da mais simples ao formal matador que usava às vezes.

Seguem para o café do hotel onde Callie acompanhou a refeição pois já tinha comido com Sofia mais cedo. Dentro do carro a caminho do hospital o silêncio dominava o ambiente mas não era incomodo, as duas não precisavam de palavras para se comunicarem, apenas seus olhares diziam tanto uma para outra. Com o sinal fechado Callie voltava seus olhos a loira que ficava hipnotizada pelos castanhos e senti uma mão ágil escorregar por sua coxa. Ela entreabre a boca como reação ao toque e deixa uma respiração mais forte escapar entre seus dentes. O caminho é feito rapidamente e cerca de minutos chegam ao hospital passando direto para a sala de exames.

-Pode deixar que eu mesmo faço hoje. Dizia a um jovem residente enquanto levava a loira para a sala que ficava no final do corredor.

No braço de Arizona já havia várias marcas roxas de agulhadas, sua pele sensível ficava exposta enquanto ela suspendia a manga do fino casaco e apoiava o braço no balcão da sala.  A morena encarava o braço arroxeado se sentindo triste por ela ter que passar por tudo aquilo e seguia preparando os tubos onde o sangue da loira iria ser depositado. Ela coloca seu par de luvas e passa a mão de leve pelos hematomas fazendo carinho na pele clara que se arrepiava com o contato.

-Isso vai acabar em poucos dias. Dava um beijo em seu pulso e terminava de encontrar a veia.

Arizona olhava para cima enquanto ela terminava de encher os tubos.

-Vai ficar tudo bem. A morena dava um beijo em sua testa decifrando seu olhar preocupado.

Depois da espera dos resultados Olliver chega na sala dos médicos com uma folha com o nome da loira.

-Temos ótimas notícias Sr Robbins. Os olhos do residente brilhavam fitando as duas que abriam seus maiores sorrisos.

-Parece que a infecção foi embora mais rápido do que pensamos e poderemos dar início com o pré- operatório para sua cirurgia.

-Isso é uma ótima notícia. A loira se voltava para Callie abraçando forte o corpo da latina e respirando aliviada.

-No fim tudo dá certo e vamos operar o quanto antes. Hoje a noite você segue para o bloco cirúrgico. Se soltava do abraço pegando o papel e o analisando com os olhos brilhando.

Aquela notícia não poderia cair em melhor hora era sinal que não demoraria muito para que ela estivesse totalmente curada.

 

Durante o almoço contaram a novidade para Sofia que quase derrubou a mesa com seus pulos de alegria, queria ver sua mãe bem e não se conteve com a notícia. Dentro de poucas horas Arizona estaria livre de seus problemas de dores e finalmente poderia voltar ao seu trabalho, nada poderia ser mais maravilhoso de ouvir.

Antes da loira ser internada para a cirurgia naquela noite elas resolvem passar no apartamento de Callie, para pegar algumas coisa que foram esquecidas e deixar as coisas mais fáceis para a imobiliária que faria a mudança para Seattle. Ela alugaria um apartamento perto da onde Arizona morava, não queria ir depressa na sua relação dessa vez, Deixaria tudo correr conforme o tempo e o destino.

Dentro do apartamento elas acendem a luz e se deparam com uma bagunça colossal que inundava a sala e se espalhava para os outros cômodos.

-Não acredito que ela fez isso. Callie se jogava no sofá vendo cada detalhe de sua casa em pedaços.

No chão havia vidros quebrados supostamente pratos copos e porta retratos, algumas fotos estavam em pedaços fazendo um caminho até o quarto e algumas roupas estavam espalhadas por toda parte. Na mesa de centro da sala um círculo de ouro estava depositado em cima de um bilhete escrito à mão. Callie pega a aliança e le o papel.

“É só o começo”

Era tudo que as letras finas diziam. A morena passa a mão por suas coxas fitando o papel, o medo em seu rosto era mais do que evidente.

-Vai ficar tudo bem. Arizona cruzava a sala em meio ao caos e acolhia a cabeça da morena em seu frente distribuindo carinho por seus cabelos.        

 

 


Notas Finais


Perdoem qualquer erro de Português.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...