História Um breve instante - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Grey's Anatomy
Personagens Alexander "Alex" Karev, April Kepner, Arizona Robbins, Calliope "Callie" Torres, Jackson Avery, Meredith Grey, Personagens Originais, Sophia Robin Sloan Torres, Theodora "Teddy" Altman
Tags Arizona Robbins, Callie Torres, Calzona, Drama Yuri, Greys, Grey's Anatomy, Orange, Romance, Serie
Visualizações 293
Palavras 1.293
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, LGBT, Orange, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eii! masi um cap
espero que gostem
<3

Capítulo 7 - Cap7- Marcas


Fanfic / Fanfiction Um breve instante - Capítulo 7 - Cap7- Marcas

A manhã chegou rápido demais e Arizona deixa o quarto em silêncio para não acordar as duas que ainda dormiam profundamente. Sua mente bagunçada a fazia lembrar da noite passada, com a lembrança vinha também o arrependimento. Porque ela tinha feito isso, seria melhor ter ficado no quarto esperando o sono chegar, mais agiu por impulso se deixando levar por uma vaga esperança, de que Callie iria correr para seus braços num estalar de dedos.Ela pega o elevador pronta para um dia entediante de perguntas e respostas, porém seria a melhor coisa a fazer, ficar distante da latina pela próximas horas, deixar que as coisas voltassem ao normal, um normal que ela ainda não conhecia.

Dentro do quarto a morena acorda com a luz do sol em seu rosto. Ela olha por todo o canto procurando Arizona e se lembra que o dia seria vazio, sem ela. Pegando o celular ela confere as horas e se assusta quando percebe que já são quase 10 da manhã. olha sua caixa de mensagens e encontra algumas enviadas de Penny.

 

-Espero que Sofia esteja gostando da viagem, estou com saudades.

-contando os dias para você voltar.

-Te amo <3.

-Ela está adorando.

-Também sinto sua falta.

 

Callie respondia as mensagens, mais não conseguiu escrever eu te amo, não depois do que aconteceu naquela noite. Não depois de marcar todo o corpo da loira com suas mordidas. Seu coração não conseguia odiar Arizona por tê-la beijado, seu corpo pedia aquilo por tanto tempo, era como voltar para casa depois de um dia cansativo. Mas sua mente estava se sentindo culpada por Penny, seria injusto fazer isso com ela. Decidiu esquecer aquilo por um tempo, afinal Sofia já estava acordada e se arrumando para curtirem um pouco mais da viagem.

-Bom dia mãe . A menina dizia percebendo que ela já estava de pé.

-Bom dia princesa, dormiu bem até de mais não é. A morena mostrava um sorriso para a filha, tinha que fingir que tudo estava bem. Afinal de contas na cabeça da pequena aquilo nunca tinha acontecido, e suas mães estavam se dando bem pela primeira vez em muito tempo.

-Quem acordou por último não fui eu. Sofia falava arrumando suas coisas em cima da cama. -Mamãe vai estar ocupada o dia inteiro? Perguntava olhando para um a Callie de pijamas com o cabelo bagunçado.

-Sim meu amor, mas nós também podemos nos divertir, ela volta no fim da tarde e então a gente pode fazer o que você quiser. A morena falava a consolando.

O dia passou tranquilo com as duas dando voltas e mais voltas dentro de shoppings e feiras pelas ruas de Tokyo.Mas dentro da cabeça de Callie tudo estava em chamas, sua mente não parava de pensar sobre o que fazer quando visse Arizona. Queria conversar sobre o que tinha acontecido, não iria conseguir ficar quieta se remoendo por dentro.

Dentro do prédio a loira participava de uma roda de conversa sobre as palestras do outro dia, porém so seu corpo fazia presença na sala. Sua alma divagava em lembranças daquelas fontes termais, das costas arranhadas de Callie, das marcas que ficaram roxas em seus quadris. Tudo naquela sala era ignorado simplesmente não conseguia parar de pensar na morena. Em um ato involuntario ela tira o celular da bolsa e manda uma mensagem tentando puxar papo.

 

-Desculpa por ontem isso não vai mais acontecer.

A resposta veio depois de alguns minutos

-Eu que peço, não me controlei e acabei estragando tudo.

-Por favor não vamos deixar que isso atrapalhe tudo, por Sofia, por um bem maior.

Arizona respondia tentando fazer ela não se afastar, nunca mais queria ficar longe novamente.

As horas voaram aquele dia, quando se deu conta ela já estava chegando no quarto do hotel, suplicando por um banho. Dentro do banheiro escuta quando Sofia destrava a fechadura e entra conversando com Callie.

-Mãe! Chegamos, o dia foi tão sem graça sem você. Dizia se agarrando a loira quando ela saia do banho enrolada em sua toalha.

-Como assim foi sem graça, deixa me pedir para sair de novo. Brincava a morena fingindo estar triste.

-Não tenho culpa de ser a mãe mais divertida. Arizona entrava na brincadeira vendo uma brecha para o clima tranquilo voltar.

-Estou morrendo de fome. Callie dizia sentada na cama olhando o tablet do hotel.

-Vamos descer que está quase na hora de servirem o jantar. Sofia falava já perto da porta pronta para destrancá-la.

-Meu amor porque você não vai na frente para conseguirmos uma mesa, vou tomar um banho rápido e Já te alcanço. A latina falou pegando sua toalha.

-Só não demora ou vou começar a comer sem vocês. A menina passava porta para fora.

Arizona terminava de se vestir enquanto a morena entrava na ducha. Quando já está pronta ouve o chuveiro desligar e senti uma mão molhada puxar seu braço.

-Acha que temos que conversar sobre ontem? Callie perguntava com os cabelos presos em um coque e olhando nos olhos claros como o céu.

-Não quero te perder de novo. Digo perder sua amizade de novo. Arizona se confundia nas palavras pela visão a sua frente rindo de nervoso.

-Você não vai perder. A morena a puxava para um abraço apertando os mesmos lugares que estavam marcados por suas mãos.Arizona soltava um suspiro de dor enquanto Callie a abraçava.

-Tudo bem? Perguntava a latina soltando suas costas.

-sim. Respondia tomando distância de seu corpo quente.

-Não está mesmo. Ela falava chegando perto novamente querendo saber o que estava acontecendo. Arizona levantava um pouco a blusa mostrando algumas marcas nos lados da barriga.

-Desculpa, não queria ter te machucado desse jeito. A morena dizia chegando perto do rosto dela e deixando um beijo em sua bochecha.

As marcas em Arizona não era nada perto do que acontecia em sua cabeça, queria jogar callie na cama e devorar todo aquele corpo bronzeado. Ela trocava de roupa colocando um short preto e uma blusa da mesma cor com alguns dizeres. Queria sair correndo com ela a tiracolo, mais tinha que se controlar.

-Vamos descer, Sofia vai achar estranho nossa demora. A loira pegava seu celular e saia com a latina logo atrás. No jantar as duas disfarçaram bem, o clima gostoso acompanhava o sushi e os frutos do mar. Logo após comerem, Sofia insiste em ir num game center que ficava do outro lado da rua. chegando lá elas brincam por horas nos joguinhos coloridos que encantavam qualquer pessoa .Após se divertirem resolvem subir pois já estava ficando muito tarde.

-Amanhã temos o dia livre, nem acredito. vocês já escolheram algum lugar legal para a gente ir? Arizona falava em meio às risadas no elevador.

-Podemos ir em Shibuya‎, tem varios pontos turisticos lá. Callie falava olhando a loira que estava com uma blusa azul bebê de mangas e uma calça preta. Elas saem de dentro do elevador andando até o quarto.

-Parece legal, estava vendo algumas fotos, tem várias coisas diferentes. Sofia falava pegando sua toalha e entrando no banheiro.

Callie arrumava a cama da menina e Arizona trocava de roupa colocando seu pijama vermelho. O silêncio pairava pelas duas,a morena se senta na cama observando a outra tirar a blusa revelando um sutiã branco com detalhes em renda, como podia ser tão linda. Arizona não percebia que estava sendo observada e trocava de roupa  de costas para ela.

-Mi dios como y dificil. Callie falava deitando na cama encarando o teto.

-Hãn? A loira vira de frente vendo a latina jogada na cama.

-Nada não, pensei alto demais. Ela respondi sem graça, mexendo no telefone.

Na noite as três dormiam profundamente, e nos sonhos era onde Arizona se deliciava em suas fantasias, desejando que um dia elas se tornem reais

 


Notas Finais


Obrigado por ter lido
deixe seu comentario!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...