História Um breve instante - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Grey's Anatomy
Personagens Alexander "Alex" Karev, April Kepner, Arizona Robbins, Calliope "Callie" Torres, Jackson Avery, Meredith Grey, Personagens Originais, Sophia Robin Sloan Torres, Theodora "Teddy" Altman
Tags Arizona Robbins, Callie Torres, Calzona, Drama Yuri, Greys, Grey's Anatomy, Orange, Romance, Serie
Visualizações 215
Palavras 1.381
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, LGBT, Orange, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 8 - Cap8- Preto com dourado acompanhado de azul


Fanfic / Fanfiction Um breve instante - Capítulo 8 - Cap8- Preto com dourado acompanhado de azul

Dentro de Shibuya as três passaram o dia todo admirando o bairro mais movimentado da região. Seus olhares volta e meia se cruzavam e um sorriso bobo saia da boca de Arizona. Depois de muitas voltas e muitas sacolas nas mãos, param em um restaurante para experimentar a melhor carne de Tokyo. Com seus pedidos feitos esperam pelo almoço vendo o que compraram. Callie que estava sentada na direção da porta, vê quando uma certa italiana entra cercada de outras pessoas que deveriam ser médicos, elas também pegam uma mesa . Sua expressão que era descontraída se fecha em uma cara séria.

-Oque que foi? porque fechou a cara? a loira a questionava com um pedaço de carne entre os hashis

Antes mesmo de conseguir falar alguma coisa, Carina se aproxima da mesa comprimentando todas e em especial Arizona.

-Ainda bem que você está ai ti procurei o hotel inteiro. Como de costume um abraço e os dois beijinhos estalados nas bochechas.

-Eu e minhas amigas vamos para balada em Tokyo, queria saber se você iria comigo. A italiana perguntava sem rodeios.

Do outro lado da mesa Callie estava surpresa com o convite, tentava agir como se não ligasse, mas suas mãos se fechavam no hashi quase o partindo em dois. Observava os movimentos da loira torcendo que ela iria recusar. Demorou alguns segundos para que ela finalmente falasse

-Não vejo problema, quando chegar ao hotel te mando uma mensagem pegando o endereço. Na primeira vez que pensou Arizona não iria aceitar, porém em sua mente ela precisava esquecer o'que tinha acontecido e acabou cedendo ao pedido de Carina.

-Ótimo! Te espero no hall às nove. Se despedia voltando a sua mesa.

A morena não podia acreditar que ela iria sair com Carina, não tinha o direito de cobrar nada de Arizona, estava fervendo de raiva por dentro, jogaria uma cadeira na italiana. Quando seus hashis se partem ela recobra a consciência. Olhando para a loira ela pega um garfo e continua seu almoço que naquela altura para ela não tinha gosto nenhum.

 

No resto do dia o clima pesava novamente com uma Callie irritada com tudo em sua frente e uma Arizona impaciente por suas reclamações. As 6 da tarde pegam o metrô que chegaria na estação perto de onde estavam hospedadas. A morena passou a viagem em silêncio enquanto sua filha e Arizona viam as fotos tiradas no dia e escutavam música. Em sua mente aquela noite terminaria apenas de um jeito, com a loira na cama de Cariana fazendo amor a madrugada inteira, até sua mente apagar tudo oque tinha acontecido duas noites anteriores.

Quando chegaram no quarto a loira passa como um foguete para o banheiro, tomando um banho demorado. Quanto mais as horas corriam mais tensa e nervosa Callie ficava. Queria entrar dentro do box colocar a loira na parede, beijar todo seu corpo e a  fazer desistir de sair com Carina. Não entendia porque estava com tanta raiva, assim como ela Arizona tentava seguir sua vida. A morena via a roupa separada na cama, uma calça justa uma blusa preta com um grande decote enfeitado com pedrinhas douradas e uma sandália plataforma também dourada. Com uma toalha em volta do corpo a loira saia exalando um cheiro doce e viciante. Ela rapidamente se veste e finalizava seu look com um cabelo preso de um lado com grampos, e uma maquiagem que marcava de preto seus olhos azuis. Estava indo sem batom Callie sabia o que aquilo dizia, a loira nunca usava batom nas noites em que saiam para as boates de Seattle, ela odiava ficar com manchas ao redor da boca.

Arizona já pronta para sair se despedia de Sofia que via algum programa na televisão do quarto.

-Boa noite princesa, durma bem qualquer coisa me mande uma mensagem e volto voando. Dizia dando varios beijinhos em seu rosto

-Não vou demorar. A loira se virava para Callie pegando sua chave eletrônica e a colocando junto com o celular dentro de sua bolsinha.

-Divirta-se. A latina não conseguia disfarçar seu desconforto naquele encontro.

Pena que Arizona não dava atenção a seus olhares de ‘Por favor fique, não vá’ e cruzava a porta respirando fundo.

No hall sentada em uma das cadeiras espalhadas pelo piso, Carina esperava ansiosa por ela com um vestido justo 3/4 azul marinho que ia até seu joelho e saltos pretos. Pela centésima vez o elevador apita trazendo mais pessoas que ela não fazia ideia de quem eram, mas entre elas estava a loira vestida para matar que andava com graça até a italiana.

-Uau, você realmente…. caprichou demais. como vou dar atenção às outras pessoas com tudo isso. Carina não perdia tempo, sabia o que queria e não pararia até conseguir.

-Como se elas fossem me notar perto de você. A loira entrava na onda reparando que ela estava muito linda também.

As duas atravessam a rua pegando o caminho até a balada. O prédio se via a quilômetros com várias luzes em neon piscando, se dirigiram até a entrada pegando a passagem vip com uma pulseirinha rosa.

-Vem quero te apresentar a minhas amigas. A italiana a puxava pelo braço entre as pessoas do espaço vip.

Após conhecer todas ou a maioria, elas desfrutam da pista de dança e das bebidas do camarote. Arizona já estava se sentindo mais solta e a vontade, suas bochechas haviam se corado por causa do álcool e Carina parecia uma possibilidade mais do que nunca agora.

As duas dançavam com seus corpos colados, as bocas quase se encostando.

-Eu sei o que você quer. A loira falava no ouvido da italiana a puxando para uma parede.

-Achei que você não nunca descobriria minhas intenções. O inglês que se arrastava vinha com uma dose de álcool a deixando ainda mais atraente.

-Não é assim que funciona entre nós, já deveria saber disso. Arizona a provocava com suas mãos passando por sua cintura.

-Sei de uma coisa que funciona muito bem. A italiana prensava mais a loira contra a parede deixando seus seios colados.

-Deixa eu adivinhar. Falava já unindo suas bocas num beijo profundo com gosto de vodka e soda. No meio dos beijos Arizona deixava sorrisos e mordidas nos lábios definidos de Carina. Estava gostando de te-la em seus braços novamente, ter aquelas mãos escorregando por seus quadris. Por mais que estivesse gostando do momento ainda não conseguia tirar Callie da cabeça. Imaginava a morena percorrendo os caminhos da sua blusa com seus dedos e beijando sua boca.

-Ahh, Calli…. Carina. A loira se confundia com os nomes torcendo para que ela não ouvisse.

-Quer ir embora? A italiana perguntava ao pé de seu ouvido

Ela não sabia o que responder valeria mesmo passar uma noite com Carina, mesmo com seus pensamentos voltados a latina. Com certeza se arrependeria de sua escolha seja ela qual for.

-Vamos sair daqui. O álcool falava mais alto e Arizona se deixava levar.

No quarto da italiana ela tira a blusa da loira descobrindo que ela não usava sutiã.

-Alguém foi mais rápida que eu. Carina brincava enquanto terminava de tirar a blusa de seu caminho.

-Você não vai querer fazer disso uma competição não é? sabe que eu odeio perder. Arizona a puxava para cama arrancando seu vestido.

-Adoraria que você ganhasse. Ela descia beijos pelo corpo suado da loira, a fazendo gemer.

 

Dois andares abaixo Callie ainda estava de olhos abertos tentando fazer sua mente se acalmar. Ela encarava na tela do celular o número de Arizona será que teria coragem de ligar, será que ela estaria ocupada demais para atender-la. Nunca iria saber não teve a coragem necessária para apertar o botão de chamada. Ela vira para o canto esperando o sono chegar.

Quando consegue dormir só acorda com Sofia soprando em sua rosto avisando que passava das 9:30. Levanta em um susto esperando encontrar Arizona dentro do quarto porém sua cama estava feita como se não tivesse sido mexida. Seu medo era agora mais do que nunca real. Desceram para tomar café e Sofia não parava de fazer perguntas sobre onde estava Arizona. Dentro do buffet elas se deparam com uma cena digna de um comercial moderno de margarina. As duas sentadas modendo juntas e rindo. Callie precisava que aquela viagem chegasse ao fim.

 


Notas Finais


Revelem os erros de português
Esse foi um dos mais difíceis de escrever.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...