1. Spirit Fanfics >
  2. Um casamento às avessas. >
  3. Tempestade. Cuidado para não se molhar!

História Um casamento às avessas. - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Hello, meus Cupcakes!
Sei que faz quase um ano que não posto nada. Nem relacionada a essa história, nem a qualquer outra. Não vou mentir, bateu o famigerado bloqueio de criatividade e eu simplesmente não conseguia terminar nada. Tentei criar outras histórias, terminas as pendentes, mas nada saia. Ainda estou meio que me recuperando desse bloqueio que me durou todo esse tempo. Pensei até em não mais continuar nada e abandonar minha carreira de fanfiqueira de vez, mas olhando meu cemitério no Evernote, reli essa fic e achei ela tão boa para ser assim esquecida, que me botei a tentar continuar. E saiu. Algo não tão do meu agrado mais saiu. E estou aqui, com esse capítulo para vocês. E só estou mais aqui por vocês, pois vi um comentário tão lindo no watpad, que me incentivou a estar aqui. Então se Mallowreed, minha leitora do watpad, for minha leitora aqui, saiba que seu comentário foi um dos propulsores que me trouxeram aqui agora. Enfim, chega de lero lero, que acho que vocês nem vão ler tudo isso, mas tudo bem, e vamos para mais um capítulo.
Boa leitura!
Música nas notas finais!

Capítulo 7 - Tempestade. Cuidado para não se molhar!


Fanfic / Fanfiction Um casamento às avessas. - Capítulo 7 - Tempestade. Cuidado para não se molhar!

Chapter seven. 

  Loki continuou a estudar as feições do loiro com calma e, após alguns minutos, não aguentou, soltou uma gargalhada. Ainda meio rindo e um pouco tonto por causa do vinho, sentou novamente no sofá. Thor, depois da visão de Loki voltando para o sofá e do som da gargalhada do moreno, pareceu sair do transe no qual se encontrava e concluiu de que não estava delirando.

  — o que faz aqui? — perguntou Thor, irritado com a invasão do outro. — como conseguiu entrar? 

  — nossa, quantas perguntas. Primeiramente, oi amor. — disse Loki, irônico. — e eu consegui achar a chave reserva que você deixou embaixo do enorme vaso de planta da entrada. Ainda bem não é, pois se fosse depender da sua chegada, era capaz de eu estar lá fora ainda.  — continuou, bebendo mais um gole de vinho.    

  Thor estava preparado para rebater ao moreno petulante, contudo, seus olhos estacionaram na bebida, posta em cima da mesinha de centro, na qual Loki se servia com deleite. 

  — peraí, você está bebendo o meu cartuxa Elvora? Esse vinho me custou os olhos da cara!

  — aí que drama. Eu tenho centenas desses. Não precisa se preocupar com isso.

  — vem cá, quem te deu o direito de entrar em minha casa e mexer nas minhas coisas? 

  — as leis meu bem. Nelas esclarecem perfeitamente que pessoas casadas no papel devem morar juntas. Então, cá estou eu, para viver juntinho do meu docinho de coco. — Loki estava se divertindo muito com tudo aquilo. Era bom demais ver Thor se retorcer por dentro devido aos apelidos de carinho. 

  —argh, para de brincadeiras. Você veio até aqui com alguns fins que eu tenho certeza que não são amorosos. Agora me diga o real motivo para estar no meu apartamento. 

  — está bem, vou dizer o segundo real motivo, pois o primeiro já esclareci, que é a distância incômoda do meu xuxuzinho que estava corrompendo minha alma. — Loki dava muito bem para ser ator, estava interpretando tudo com veracidade. Se não fossem as pitadas de sarcasmos carregadas na voz, ninguém notaria que aquilo era pura interpretação. — bem, minha casa está em reforma e não tenho um lugar para morar. Daí lembrei que o meu maridinho estava aqui sozinho, precisando de uma companhia ilustre como a minha e, por isso, decidi vir aqui cuidar de você. 

  — eu sabia que tinha algo por trás disso. Olha, eu deixo você ficar, mas nada de tomar meus vinhos caros e mexer nas minhas coisas. — disse Thor sério, exibindo suas condições e saindo rumo ao quarto. 

  Ia enlouquecer com aquele moreno presunçoso o provocando com gracejos apaixonados, mas quem disse que ele não podia jogar desse jogo também? Onde jogam um, jogam dois. 

  Foi para o banheiro tomar um banho. O dia havia sido puxado e o novo inquilino prometia que as coisas não seriam fáceis. 

  Ao acabar, foi provar da macarronada feita pelo outro e se surpreendeu com o gosto divino daquele simples prato. Pelo menos não sairia totalmente em desvantagem. O moreno até que tinha talento para a cozinha. 

  Loki continuava a assistir TV e Thor foi até lá, sentando-se ao lado do moreno, e servindo-se de um pouco do vinho, que restara na garrafa. 

  — até que você não é um caso perdido. Sabe cozinhar de maneira excepcional. Pelo menos vou comer bem. 

  — infelizmente você disse que não posso mexer na suas coisas, o que me impede de usar os utensílios de cozinha. Portanto, não poderei cozinhar. — Loki deu de ombros, fingindo-se de inocente, como se fosse do tipo que acatava ordens. Entretanto, o propósito de tudo aquilo era barganhar o uso dos objetos do loiro. 

  Thor refletiu e decidiu reformular sua condição. 

  — está bem. Os utensílios de cozinha pode, mas somente eles. 

  Loki nada falou. Estava exausto com o dia de trabalho que havia se seguido e não queria discutir mais. Só queria mesmo dormir. 

  — bom, querido, vou dormir. — comunicou, com sua pitada de provocação.

  Loki saiu em direção ao quarto de Thor e o mesmo, tão lesado, de primeiro momento, não sacou o que o moreno estava fazendo. 

  O loiro não deu muita bola, apenas deu de ombros e terminou de comer. Após isso, limpou o que havia sujado, fez suas higienes noturnas e desligou tudo, pronto para dormir. Porém, muitos minutos depois, uma luz se acendeu em sua mente como nos desenhos animados. Onde Loki havia ido dormir? Ele disse que ia se acomodar e não foi para a sala onde seria seu lugar de descanso. Oh não! A ficha de Thor caiu, mas era tarde demais. O moreno já estava vestido com seu pijama de seda verde escuro e dormindo tranquilamente na cama de Thor. 

  O loiro jamais confessaria isso, mas, tinha que admitir, sentiu um calafrio perpassar a espinha com a visão de Loki deitado em meio aos seus lençóis e pensamentos impuros até lhe passaram na mente. Se repreendeu por tais devaneios impróprios e chamou pelo outro. 

  — Loki. Loki para de brincadeira e sai da minha cama. — o mesmo não respondia e, tampouco, se mexia. Com exceção, é claro, do peito que subia e descia, acompanhado a respiração calma do moreno. Ele dormia feito pedra, entretanto, mesmo com todas as evidências, Thor custava a acreditar. — eu sei que não está dormindo. a minha cama não faz parte do acordo. — o loiro sacudiu o moreno mais forte, mas o mesmo apenas se virou. 

  — droga Loki! Ah mas se ele pensa que vai ficar com a cama só pra si, está redondamente enganado. 

  Thor tirou sua roupas, ficando apenas de cueca. Era assim que costumava dormir e isso seria um ótimo ponto positivo no joguinho de casados que agora jogava com Loki. Deitou-se na cama, mantendo uma distância segura e, muito contrariado, pegou no sono. 

                  ★°T&L°★

 

  A manhã logo deu espaço aos céus em seu explendor. Loki despertava de seu maravilhoso sono lentamente. O moreno Abriu os olhos e, em um momento de desnorteio pós sono, estranhou o quarto de paredes cinzas que não se parecia em nada com o seu, entretanto, logo lembrou-se que não estava em seu apartamento. 

  Loki olhou no visor do celular e já era hora de se levantar para o trabalho, porém, quando tentou se mover, sentiu um peso recair sobre sua cintura. Tentou localizar o que o prendia imóvel na cama e não foi preciso muito esforço para encontrar o X da questão. Nada mais era do que o braço forte do loiro o enlaçando como se abraçasse um ursinho de pelúcia. Como se não bastasse esse detalhe, Thor ainda estava com a cabeça afundada em seu pescoço.    

  Era inacreditável que ele estava de conchinha com aquele energúmeno. Se o mesmo não estivesse presenciando tal momento, jamais acreditaria se alguém lhe contasse. Aquele Loiro impertinente não tinha tido a audácia. Ele não tinha dormindo na mesma cama que si. 

  Loki bufou e tentou, a todo custo, tirar o braço musculoso de cima do seu corpo, mas o loiro parecia relutante em se desvencilhar de si e o abraçava novamente. Se continuasse desse jeito, ia se atrasar para o trabalho. 

  Já exaurido daquela situação, Loki pegou um copo com água, que ficava ao lado da cama, e entornou o líquido do recipiente bem em cima de Thor.

  — ficou maluco? — disse o loiro, já de pé e com uma cara furiosa, analisando seu corpo todo molhado. 

  Loki perdeu a fala por uns instantes. Não havia percebido que o loiro estava sem roupas e ficou totalmente desconcertado com a visão do corpo musculoso e bronzeado do outro. foco Loki! Bradou consigo mesmo. 

  — oras foi a única maneira que eu achei para você parar de me assediar. — Loki rebateu, evitando olhar para o loiro de pé, que continha o semblante furioso. 

  — do que está falando? 

  — estou falando da forma como você estava me agarrando como se eu fosse seu brinquedinho sexual. Somos casados meu amor, mas eu não sou muito adepto a carícias. 

  — faça-me o favor. Eu não te agarrei de propósito. Devia eu estar sonhando com uma linda mulher e agarrei a primeira coisa que vi na frente. — Thor inventou uma desculpa, para sair daquela situação deveras constrangedora.

  — olha que eu sou algo muito mais magnífico do que qualquer coisa. E isso não vem ao caso. Por que não dormiu no sofá? A cama deveria ser só minha. 

  Thor não se aguentou, Teve que gargalhar. Aquele moreno só podia estar completamente biruta. Estava impondo ordens como se o apartamento fosse seu. Era muita cara de pau. 

  — você só pode estar gozando com a minha cara. O apartamento é meu, amorzinho. E não estou disposto a ceder minha cama nem para o meu querido esposo. Agora se estiver incomodado em dividir a cama comigo, o sofá é uma ótima opção. — Thor olhava desafior para Loki, com um sorriso sínico brincando em seus lábios.

  O moreno apenas o olhou com frieza e foi para o banheiro. Aquele maldito tinha ganhado aquela discussão, mas na próxima ele não teria a mesma sorte. Loki deixou o assunto de lado por enquanto. Já tinha perdido muito tempo com aquela briguinha ridícula. Ele se arrumou, catou suas coisas, fez um breve carinho na cabecinha felpuda de Minerva e saiu, sem nem sequer olhar na cara do outro. 

  Thor, por outro lado, ria da birra do moreno e comemorava, internamente, os ótimos argumentos que deixara o outro em fúria. Se ele queria jogar esse joguinho patético, Thor mostraria que seria o campeão. 

  O loiro se vestiu, tomou tranquilamente o seu café e saiu também.

  A noite, Loki estranhava a demora de Thor. Já se passavam da meia noite e nem sinal do loiro. Não queria admitir, mas estava com uma pitada de preocupação.

  Incontáveis vezes, o moreno se pegou olhando para porta, mas logo retornava a sua atenção para o livro, numa tentativa inútil de distrair-se. Vez ou outra, espiava o relógio também e nada. 

  Loki estava quase pegando no sono, quando ouviu risos vindos do corredor e a fechadura se mexer. A porta se abriu e Thor adentrou no apartamento com uma ruiva de corpo curvilíneo e de roupas curtas. Eles estavam aos beijos e risadas cafajestes.

  Naquele momento, o sangue de Loki ferveu. Não se sabia muito bem o porquê, mas ver aquela cena lhe causava embrulhos no estômago. Se sentia desrespeitado, traído, apesar de não ser casado com Thor de verdade. E aquela meretriz... que mesmo sabendo do compromisso do outro, ainda tinha topado sair com ele. 

  Sem ser percebido, foi até a cozinha e encheu uma panela de água rapidamente. Voltou para aonde o casalzinho ainda estava aos beijos e, sem nem ao menos ponderar, depesjou o líquido sobre os dois. 

  E Loki não se podia dizer arrependido, pois a reação de ambos havia sido impagável. A ruiva soltou um gritinho, enquanto sua maquiagem se borrava toda e Thor, com feições confusas, ainda tentava assimilar o que tinha acontecido, meio embriagado.

  — mas que porra é essa Loki? — soltou, quando finalmente se deu conta do autor daquela peripécia. 

  O mesmo ria, mas ria tanto que sua barriga chegava a doer. Contudo, tinha que interpretar seu papel de esposo traído, então, adquiriu uma expressão séria e carrancuda, começando, logo em seguida, a discussão. 

  — eu que pergunto que porra é essa Thor. Como ousa trazer uma vagabunda para o seio de nossa casa? 

  — acho que você tem algum distúrbio mental. Só pode. Quero que saia da minha casa agora! 

  — eu não vou a lugar nenhum querido. Somos casados agora e sua vidinha de solteiro acabou. Acostume-se com isso. — Loki se voltou para a ruiva, que parecia uma boneca de cera se desmanchando. — e você sua concubina de quinta... vai embora daqui. Não se dá nem ao respeito. Sabia que ele é um homem casado agora? Deveria ter vergonha de se portar como uma meretriz. 

  Aquela ruiva havia caído na lábia do loiro. Tinha sido enganada por ele e agora estava ali, sendo humilhada por Loki. Thor tinha dito a ela que o casamento não era sério, o que era verdade, mas ali estavam as provas de que tudo não se passava de uma mentira, uma desculpa fajuta para levá-la para a cama. Irritada com que estava acontecendo, a ruiva deu um tapa forte na cara de Thor e saiu dali. 

  — Amanda, espere! — o loiro tentou chamá-la, mas ela não queria mais papo com aquele cafajeste. — Loki. — murmurou Thor, antes de se voltar para o moreno. 

  O mesmo, agora, se encontrava sentado no sofá olhando as próprias unhas despreocupadamente.

  — você me decepciona amor. Se continuar assim, eu peço o divórcio. 

  Loki se levantou e foi andando até o quarto, porém a ação foi interrompida por  Thor, que o agarrou pelo braço e o virou abruptamente, fazendo ambos ficarem bem próximos. 

  — por que fez isso? — questionou o loiro, intrigado, mas menos bravo do que antes. Pois sua raiva foi facilmente reduzida com a proximidade do outro. 

  — acha mesmo que as coisas vão ser fáceis querido? Não sei quem te iludiu, mas não vão ser nada fáceis. Já que nos meteu nessa furada, vai sentir ela na pele. 

  — eu não nos meti nela sozinho, então não pense que vai sair em pune. — dizia o loiro, que olhava tanto para os olhos desafiadores de Loki, quanto para aqueles lábios finos, que soltavam coisas tão petulantes. 

  O loiro tentava se concentrar, ou, pelo menos, ficar bravo com o moreno, todavia algo naquele jeito desafiador e insubordinado de Loki, o atraia. 

  — e quem disse que eu acho que vou sair em pune? Isso é um jogo benzinho e vence quem for o melhor. — o moreno se soltou do aperto de Thor e o mesmo corou por estar pensando bobagens. — e só mais uma coisinha, atreva-se a trazer outra de suas concubinas para cá, que eu faço uma ceninha muito pior que essa. — Loki disse pertinho dos lábios do outro, deixando um selinho casto nos mesmos.  

  A atitude foi tão inesperada que o loiro ficou até aturdido e estarrecido. Porém também o deixou com uma vontade absurda de ter mais um pouco daquilo. 

  O moreno saiu, com passadas felinas, deixando um Thor molhado, estupefato e completamente frustrado para trás. Aquele presunçoso mal tinha chegado e já queria ditar regras, mas o loiro não podia negar, estava adorando aquele joguinho de gato e rato e logo, logo, Loki seria a caça. 

  É meus caros, dias de tempestade estão por vir, preparados para se molhar?

  Continua...


Notas Finais


Porque ele faz o chilique dele. Huehueh ninguém mexe com o macho do Loki não, mesmo que ainda não seja o macho dele de verdade. Mas o Thor já é cadelinha do Loki muito antes até do vuco vuco. 😂
Enfim, isso é tudo pessoal. Quero agradecer muito a vocês pelos comentários e incentivos. Amo cada um, de verdade.❤️ Não tenho previsão para aparecer, mas acho que vai ser logo. Vou soltar todos que já estão prontos. E depois, só Deus sabe. 😂
Música do cap: https://youtu.be/gli4f8f9quchttps://youtu.be/gli4f8f9quc > acho essa música a cara do Crowley. 🌝
https://youtu.be/9QAevjELLMs > e essa é bem a cara da lady Loki. A chefe das bitch. 🤭
Beijos de kit Kat e até o próximo. 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...