História Um céu nada azul - Capítulo 32


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 2
Palavras 694
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Lírica, Poesias, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Mutilação, Self Inserction, Suicídio
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 32 - Cold


Percebi o quão difícil consegue ser ignorar o passado. Ele que sempre está vagando por aí apenas esperando uma oportunidade de te dar um susto e por algum tempo tomar tua mente. Enquanto pessoas andam e andam por aí ainda me dissimulo e disfarço esperando que as coisas melhorem, ou sumam. Não consigo entender essa definição de maturidade que as pessoas costumam cuspir na cara umas das outras, dizendo como devem se comportar, sentir ou agir, parece que agir e pensar por si próprio não é permitido.

Sei que na maioria das vezes é ruim, minhas atitudes e toda minha insanidade. Não sei se minha falta de sensibilidade fere as pessoas, tanto quanto minha sensibilidade exagerada, não consigo balancear e isso destrói tudo que toco, ou amo. O passado é tão assustador por quê não consigo me livrar ou conviver com nenhum detalhe dele, tudo me tira do sério, ou da linha de raciocínio. O que fazer? 

Quem ser? A resposta mais sensata não seria fugir de tudo já que não consigo lidar?Eu tentei inúmeras vezes, amigos, amores, histórias... Mas parece que sempre tem algo que me puxa de volta, como um imã, e não consigo fundi-lo ao meu presente. Eu tento, por quê não me sinto eu, apagando ele, mas existe esse paradigma, essa controversa, que sempre me desmonta e me deixa sem chão. Abdicar das coisas que passaram, seria abdicar de parte de mim. Não que eu queira viver tudo aquilo novamente, não quero, mas é que se eu abrir mão, estarei parte de quem eu sou, por quê isso é tudo que tenho, o que sou é uma simples consequência do passado.

Não entendo esses seres racionais, que largam de mão seus eu, e passam suas vidas procurando respostas, ignorando sentimentos, ficando vazios e virando fantoches. "Não destrua os sonhos dos outros, por quê vai destruir os seus também, e vai parar de acreditar."                                         Acreditar é tudo que nos resta, a esperança de um futuro melhor. Acredito e luto pelo que amo, não me importo se amo sozinha, mas não abro mão, por quê só eu sei como é a sensação de amar, sem esperar nada em troca. É incrível.  Então passado ou não, viver, amar e sentir, é tudo que tenho, por mais que eu não entenda, ainda vou respeita-lo, por quê é tudo que eu sou.

E penso, Quando você para de confiar nas pessoas? Digo, quando você se dá conta que não pode confiar em todo mundo. Por mais que você as ame, e espere que elas não te decepcionem. Quando amor vira ódio? É por causa que a pessoa te machucou, ou por quê sente raiva de si mesmo por ter sentido? É tudo tão complexo...  A cada vez que você dá um passo pra frente, deixa algo pra trás. E tudo se renova feito rio, que nunca é o mesmo. Quando você deixa algo pra trás, você cospe e humilha isso, por quê? Quando tudo que a pessoa é, lhe parece falso, e a cada que ela vomita coisas e palavras em você, você se enoja, e a faz o possível pra não ficar perto dela. Isso é certo? Por quê os sentimentos das pessoas se tornam algo tão banal, quando você não precisa mais deles? Quando você se torna um hipócrita, fazendo tudo que diz ser errado? Frio como gelo, você se move e dissimula, todos os seus sentimentos, por quê algo novo chegou, e você não necessita mais do que passou. O que é certo pra você? Isso é tudo que consegue ser?

E você olha pro mundo, como se o sentimento deles não valesse de nada, e você os amaldiçoa, e você os ignora, e a cada dia que passa, você ser torna algo mais vazio, e você deposita tudo que você é de bom em alguém, toda sua felicidade nesse alguém. Mesmo sabendo que não pode depositar jamais sua felicidade, em algo que se pode perder, e quando isso acontecer, vai estar, fria, vazia, e em contrapasso com o mundo. Por quê você não precisa humilhar um para amar o outro, e até você entender isso, tudo que você terá, será nada.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...