História Um clichê quase falho - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Guardiões da Galáxia, Homem-Aranha, Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Bucky, Clint Barton, Dr. Bruce Banner (Hulk), Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), Gamora, Loki, Natasha Romanoff, Pantera Negra (T'Challa), Peter Parker (Homem-Aranha), Peter Quill (Senhor das Estrelas), Pietro Maximoff (Mercúrio), Sam Wilson (Falcão), Steve Rogers, Thor, Visão, Wade Willson (Deadpool)
Tags Bruce Banner, Clint Barton, Gamora, Loki, Natasha Romanoff, Peter Parker, Peter Quill, Spideypool, Steve Rogers, Stony, Thor, Thorki, Tony, Wade Wilson, Yaoi
Visualizações 203
Palavras 1.900
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi galeris!! Só queria dizer que não fiquem com raiva dos personagens dshusdhfusdsdjhf mentira, fiquem sim pq até eu to

O final da fic já ta decidido (mas ainda n ta escrito), mas quem sabe com a reação de vcs eu mude...

Ah, só pra dizer q eu amo mt vcs q estão acompanhando <3

Ps: nem ia ter o final da festa, mas a FluretyStark comentou falando que queria mais festa e eu decidi q seria esse o momento de cagar com um dos casais (Ops, spoiler again) :)

Capítulo 13 - Final de festa nem sempre é feliz


Natasha estava atirada num dos sofás da boate, considerando a ideia de dar um soco na cara de Mantis, que contava uma história sobre algum familiar seu. A loira estavas prestes a pôr seu plano em ação, quando viu no meio da pista, duas pessoas do qual ela estava procurando desde o início da festa.

 - Desculpa, Mantis. Eu realmente tava adorando essa história de quando sua vó viu uma onça, mas eu tenho que fazer uma coisa. – Disse indo para a pista.

 - Mas a história era sobre o meu primo... Enfim! Daí ele chegou em casa todo sujo, né?! – Continuou contando para Clint, que estava quase desmaiado de tão bêbado.

 Do meio de todas aquelas pessoas, puxou o garoto e o levou até um canto mais vazio da boate. Respirou bem fundo sentindo um cheiro horrível.

 - Você vai me contar tudo o que aconteceu!

 - Mas Nat-

 - Que houve? – Wilson perguntou se aproximando.

 - Nada! Volta pra pista e continua fazendo aqueles movimentos bizarros! – Romanoff mandou apontando.

 - O nome disso é sarrada.

 - Não te perguntei! Sai! Rala! Mete o pé! – Wade deu de ombros e voltou para a pista.

 Em um lugar perto da entrada, as três conversavam animadamente. A atenção de uma delas foi atraída para o meio da pista.

 - Não quero ser a má que visa o mal dos outros, mas o seu alvo tá sozinho num canto isolado. – Peggy avisou apontando para o garoto.

 - É a minha chance! Isso faz tudo ficar mais fácil! Vamos agir agora. Maria, enche a bandeja de bebida e leva pra lá, deixa que eu faço ele tomar. Peggy, pega o celular e tira a foto quando aquilo acontecer. – Pepper indicou já indo até o garoto visado.

 - Maria. – Peggy chamou. – Não acha que isso é errado? Ele não fez nada pra gente, a Pepper tá fazendo isso porque quer.

 - Acho que você tá arregando. Só pega o celular logo. E não quiser fazer, me dá o celular e deixa que eu faço. – Respondeu de forma ríspida.

 Peggy apenas assentiu e foi até o local remoto da boate. Bem, não tão remoto assim, porque lá estavam Quill e Gamora, sentados perto dos banheiros.

----------- ////////-----------

 Cerca de uma hora depois, Natasha não havia liberado Peter de seu “interrogatório”, já Wade estava tão bêbado que não enxergava nem um palmo a sua frente, e também não lembrava do tema da conversa que estava tendo com Pepper, depois de aceitar o décimo copo de vodka. Não se lembrava de como havia ido parar num canto da boate e nem como “Peter” apareceu ali e eles se beijaram. Talvez Wade notasse algo estranho, mas a bebida não permitia. Certamente ele não viu o flash da câmera, e com esse flash, vinham muitos problemas.

 Ainda perto dos banheiros, o casal estava chocado com o que tinham presenciado. A garota transbordava raiva.

 - Eu vou matar esse desgraçado! – Gamora gritou se levantando e sendo segurada por Peter.

 - Calma!

 - Não! Como você tá calmo?! Esse desgraçado tá fazendo o Peter de palhaço tendo a cara de pau de trair ele na minha frente! Eu vou castrar o Wilson! – Rosnou se debatendo nos braços de Quill que estava confuso.

 - Eu entendo! Eu entendo! Mas se você matar ele, ninguém vai ficar feliz! – Tentou argumentar. E não, ele não estava sendo irônico, possivelmente Gamora mataria Wade ali mesmo.

 - Eu nunca gostei dele! É só mais um galinha que come a pessoa e se acha no direito de humilhar! Eu acabo com raça dele!

 - Não acaba com nada. – Segurou a garota pelos ombros. – Vamos falar com o Tony e vemos o que ele quer fazer.

 - Então vamos rápido porque se eu olhar pra cara desse arrombado de novo eu não vou me controlar. – Respondeu seguindo Quill pela boate.

 Perto do palco, estava o anfitrião e o namorado, os dois dançavam como se não notassem que Wanda estava olhando para os dois. Tony já havia expressado a vontade de arrancar os cabelos ruivos da Maximoff, que insistia em perseguir Rogers.

 - Se ela olhar mais uma vez pra cá ela vai levar um chute na cara. – Tony disse sorrindo, o namorado apenas revirou os olhos. – Olha, o melhor casal dessa festa. – Apontou para Quill que havia chegado junto com a garota pintada de verde, que estava ofegante. – O que houve?

 - Eu vou matar o Wilson. – Gamora ameaçou com raiva no olhar.

 - Opa, opa! Ninguém vai matar ninguém sem antes um julgamento! – Steve afirmou com certo receio.

 - Gamora, sem mortes! – Quill retrucou revirando os olhos.

 - Antes de eu continuar destilando raiva, quero ter certeza... Wade e o Peter namoram?

 - Praticamente. Wade tá esperando o Peter confessar que tá interessado. – Tony respondeu.

 - Por favor, vamos sair da frente das caixas de som! – Rogers pediu e eles se encaminharam para mais longe daquela barulheira.

 - Wade traiu o Peter! – Gamora gritou não conseguindo segurar. Tony virou para a garota e parecia tentar assimilar aquilo até conseguir perguntar:

 - Com quem?

----------- ////////-----------

 - Acho que agora acabei. – Nat disse pondo fim aquele interrogatório.

 - Finalmente, ein? Agora posso ir procurar meu namorado. – Peter comentou de forma distraída.

 - Namorado? Essa parte você não contou... – Respondeu brincando.

 O garoto riu e foi em direção onde tinha visto Wade indo antes. A loira precisava falar com Tony, então foi desviando das pessoas na pista, para tentar chegar até o amigo. Achou ele junto com o namorado e outro casal de amigos. Se aproximou sorrindo, mas logo notou que o clima não estava muito agradável.

 - O que houve? – Perguntou, recebendo apenas silêncio, o que a deixava inquieta. – Que porra aconteceu? – Aumentou o tom de voz.

 - Eles me proíbem de falar. – Gamora respondeu cruzando os braços.

 - Igualmente pra mim. – Tony suspirou.

 - Falem vocês então Rogers e Peter! – Nat quase gritou.

 - Eu e a Gamora estávamos perto dos banheiros e... Enfim, nós vimos o Wade traindo o Peter. – Quill explicou em tom triste.

 - Há! – Romanoff riu. – Tá gente, não é engraçado. – Ninguém mudou de expressão.

 - Não é piada. – Stark avisou fazendo a loira tremer. – Olha, Gamora, você bebeu um pouco, pode ter confundido. Peter...? – Dirigiu um olhar sugestivo para o namorado da garota.

 - Era o Wade, cara...

 - Não. Não pode ser. – Natasha tremia. – Ele disse que amava o Peter.

 - Ele não parecia amar ninguém quando tava beijando ela! – A garota de verde se pôs na frente da loira, falando alto.

 - Tava o que? – Ainda estava desacreditada. Conseguiu organizar algum pensamento, que se focou na saúde mental de Peter. – Ele não tá pronto.

 - Não mesmo! Depois do que a Wanda fez pra ele, se a gente disser que ele foi traído, ele vai ao limite... Ele vai desmoronar. – Gamora disse respirando fundo.

 Natasha sentiu os olhos encherem de lágrimas e não tentou conter, apenas deixou a tristeza lhe dominar, há tempos não via Peter feliz e quando estava, algo sempre estragava. Gamora abraçou a loira e deixou algumas lágrimas escaparem também, mesmo saindo da escola, manteve contato com Romanoff, e sempre procurou saber como Peter estava, pois eram muito amigos antes dela ir embora. As duas sentiam o peso de, talvez, quebrar Peter.

 O moreno estava procurando Stark pela festa. Alguns vizinhos começaram a reclamar do som alto a tanto tempo, então precisavam acabar logo com a festa antes que a polícia chegasse e visse alguns menores bebendo. Avistou Tony e foi até o grupinho.

 - Oi gente! – Cumprimentou sorrindo, mas viu que o clima não estava tão bom. – Depois vocês me explicam o porquê dessa cara de enterro, por agora, Tony precisamos encerrar a festa.

 Tony assentiu e foi para o palco. Como os amigos ouviram que a festa havia acabado já foram se dividindo para voltarem para casa. Quill levaria Gamora para casa, Steve iria esperar o namorado, Thor iria abrir sua casa para Nat, Clint e Loki. O resto provavelmente voltaria de uber.

 Depois de anunciar o fim da festa e agradecer a presença de todos, voltou ao lugar onde estavam os seus amigos, restando apenas Steve. Abraçou o namorado enquanto as pessoas iam indo embora. Olhando em volta viu o trio que estava despertando ódio dentro de si.

 - Shiu, fica aqui. – Steve aconselhou segurando o outro mais forte.

 - Acho que vou arrancar a cabeça daquela desgraçada. – Respondeu.

 - Não duvido e dou razão, mas agora não queremos sujar a boate com o sangue dela. – Riu logo voltando a expressão abalada. – Vocês vão falar pra ele?

 - Ah Deus, nem me lembre. Eu ainda não acredito! Wade não faria isso... Ou faria? – Olhou para o namorado buscando um resposta.

 - Temo que sim. E tenho certeza que Gamora não inventaria isso.

 Os dois suspiraram observando o salão vazio e bem bagunçado.

----------- ////////-----------

 A parte mais fácil da noite era arrastar Clint até a casa de Thor, porque a parte de ouvir o que havia acontecido de Natasha, estava deixando o quase casal abismado.

 - Eu não ia com a cara do Wade mesmo. Sempre o achei bem escroto. – Loki comentou já deitado num colchão ao lado de Nat.

 - Pensei que ele amasse o Peter... – O loiro respondeu.

 - Eu também. Desde o meio do ano passado, Wade vem me chamado pra ajudar ele a conquistar o Peter, só esse ano eu decidi ajudar, e foi porque o Parker estava tristinho. Cada período que eu faltei, cada minuto que eu gastei falando com ele e como ele deveria se portar, foram jogados no lixo. – A loira suspirou. – No fim, não decidimos o que fazer com toda essa informação.

 - É difícil. Todos nós sabemos o que é certo, mas sei que não vai fazer bem pro nosso bebê. – O moreno disse se virando.

 - A gente tem que contar antes que piore. E por piorar eu me refiro a evolução no relacionamento dele e do Wade. Contem o mais rápido possível.

 - Segunda a gente conversa com ele.

 Longe dali, Peter dormia como um anjo. Estava tão feliz! Faltava pouco para ter certeza que amava Wade e cada vez mais esse “pouco” diminuía. O menino sonhava com sua noite, com seu futuro com o outro, sonhava com coisas boas.

 Coitado, desde pequeno sofreu com as “brincadeiras” de Wanda, que causaram cicatrizes bem profundas, mas quando estava com Wade, parecia que todas essas marcas sumiam, dando lugar a um sorriso grande e sincero. Ele achou que a partir dali tudo ficaria melhor, e seria um pecado quebrar essa realidade ilusória e tão frágil que Peter havia criado. Mas, seria certo deixar ele ficar com uma pessoa que o traiu apenas para evitar problemas? Isso, nenhum deles sabia responder, deixando Natasha com um sentimento amargo.

 Por outro lado, Wade, em sua casa, não conseguia pegar no sono. Mal se lembrava do que havia acontecido na festa, fora alguns gritos de uma menina pintada de verde, que parecia estar desejando a sua morte. Deu de ombros. Pouco ligava para essa menina, se preocupava com algumas imagens que antes estavam tão apagadas e agora estavam bem visíveis em sua mente. Parou um pouco e pensou... Não tinha feito nada de errado naquela noite, não é?

 Eles estavam apenas em Maio, até o baile de formatura tinham muitas coisas para acontecerem! Problemas, sorrisos, lágrimas, sentimentos e tragédias.


Notas Finais


Complicado...

Queria saber o q vcs mais querem ver nesse meio de ano (tipo, se é os casais, os clubes, a escola, o tony, sla!) , pq ainda n sei mt bem oq fazer :p então comenta ai oq vc gostaria de ver :))

É isto... <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...