1. Spirit Fanfics >
  2. Um clichê quase não clichê >
  3. Passeio surpresa

História Um clichê quase não clichê - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Passeio surpresa


Fanfic / Fanfiction Um clichê quase não clichê - Capítulo 4 - Passeio surpresa

A- Então, como foi os estudos hoje?

- Foi ótimo. Muita coisa diferente do Brasil

A- Para melhor?

- Mais ou menos, cada um tem seus pontos bons e ruins. Mas to adorando.

A- E espero que as notícias de hoje não tenham te magoado

- Como assim?

A- Você não viu? - fiz que não com a cabeça e ele pegou o telefone e entrou em um link e me entregou o telefone. Eu estava sendo assunto com o Austin Mahone numa revista - aparentemente você é a garota misteriosa do Brasil

- Meu deus - eu estava em choque - pronto sou namorada do Austin Mahone, oh meu deus, será que ele vai sossegar com uma? Deus... - disse dando o telefone de volta para ele e ele rindo 

A- Sinto muito fazer isso com você

- Capaz, não precisa - aumentei o som e estava tocando "8teen - Khalid" - aiiii adoro - começamos a cantar várias músicas e rimos e conversamos até que chegamos - onde você me trouxe?

A- Te trouxe para a Ponte do Brooklyn - dei pulinhos de animada e então subimos na ponte. - Admiramos. Rimos. Conversamos. Austin tirou fotos de mim e eu dele. Estava muito legal - Gostou?

- É lindo. Nova York parece que tem um ar diferente. Não sei dizer - rimos 

A- Eu também sinto esse ar diferente - disse me olhando - Vem, vamos tirar uma foto - tiramos uma foto bonita e outra meio zoada, ele postou a zoada. Logo depois pegou na minha mão e voltamos para o carro - Vou te levar para jantar, o que você quer?

- Ai quero muuito comer. Olha, qualquer coisa que não seja peixe, não gosto de peixe - ri

A- E hamburguer? Gosta né/

- Lógicooo

A- Certo. Vou te levar no meu lugar favorito de hamburguer - em 30 minutos chegamos e ele estacionou

- Vamos fazer assim, você me diz o que quer e o que recomenda eu comer, eu vou lá e peço pra nos comemos aqui, se você for lá acho que vai chamar muita atenção - disse brincando

A- Sinto muito ter que ficar assim meio escondido com você - disse parecendo desapontado - não queria isso

- Não. Não pede desculpa. VocÊ não pode se desculpar por ser quem é. Não tem problema, sério.

A- Ok, então eu quero e recomendo o número 3 do cardápio - disse colocando a mão na carteira e me dando dinheiro

- Ok. Me espera aqui - Peguei o dinheiro só pra fazer uma cena, bem capaz que quando tenho a oportunidade de fazer ele não pagar algo por mim eu vou desperdiçar, fui no balcão e pedi, em 20 minutos ou menos já estava pronto e voltei ara o carro. - Aqui esta a comida e seu dinheiro

A- Como assim meu dinheiro Alice? Eu te dei o dinheiro pra você pagar

- Ah eu paguei, paguei com o meu dinheiro - ele me olhou de forma incrédula - Olha tu pagou ontem a balada, por que eu não posso pagar uma janta? Nem adianta falar nada, não vou mudar de opinião, vamos comer que eu to com fome - ele pareceu não gostar muito que eu paguei mas deixou para lá

Estava muito bom. Rimos conversando enquanto comemos. Estava muito divertido passar esse tempo do lado dele. Em 30 minutos já tinhamos terminado de comer e era 8 da noite

A- Você precisa ir pro hotel mesmo?

- Sim. Acredito que o dia de amanhã vai ser bem mais puxado que o de hoje.

Então ele deu a partida e me levou para o hotel, em 15 minutos estávamos lá

- Obrigada pelo dia de hoje, gostei muito de ter te visto de novo

A- É eu também. Queria te ver de novo amanhã, mas eu vou ter uma entrevista num canal da TV. Mas eu iria adorar repetir isso sábado. Acha que pode?

- Eu iria adorar - disse olhando no fundo de seus olhos

Então nosso olhar profundo desceu para a boca um do outro. Eu ja sentia os calafrios de estar perto dele, e agora cada vez mais ele estava perto. Ele colocou uma mão na minha cintura e outra no meu rosto. E me beijou. Logo pediu passagem com a língua e eu cedi. Passei minhas mãos para sua nuca. Não era um beijo calmo e nem acelerado. Era um beijo profundo. Eu estava feliz de estar ali naquele momento. E logo a falta de ar se fez presente e nos afastamos um com selinho. Ele me olhava nos olhos profundamente com as duas mãos no meu rosto e sorrindo para mim, um sorriso lindo que fez com que o meu não se contive.

- Te vejo sábado então?

A- Te pego no mesmo horário que hoje

- Boa noite - dei um beijo na bochecha dele 

A- Boa noite - e sai

Quis olhar para trás, só para saber se ele ainda estava ali. E ele estava. Estava me olhando entrar no hotel com aquele sorriso lindo dele. Então entrei no meu quarto e me joguei na cama muito feliz, suspirando sem saber o que pensar. Logo a tia Fabiane me tira dos meus pensamentos e pede para falar comigo sobre o juri. Logo ela estava no meu quarto e conversávamos sobre os estudos e ela pergunta de Austin.

F- Estava com ele?

- Sim. Acho que estou gostando dele

F- Aproveitem o que der nesse tempo. Amanhã as 10 saímos, ok?

- Ok tia. Boa noite - Disse dando um beijo na bochecha dela

Logo me arrumei e fui para a cama, liguei para meus pais e ocultei a parte que toca Austin e eu. Só contaria quando eu soubesse o que aconteceria com nós.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...