História Um começo - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Kushina Uzumaki, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Sasuke Uchiha
Tags Narusasu, Naruto, Sasunaru
Visualizações 62
Palavras 694
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Violência
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 2 - Chaveiro


- NARUTO! Estou te chamando há horas! Desça logo antes que esfrie a comida... Está me ouvindo?

Com muita relutância e preguiça levanto-me da cama, calço minha chinela e abro a porta.

- Custava ter me respondido? Tebane!

- Desculpe mãe, vou trocar de roupa.

- Ah bom, por que faltam vinte minutos...

- VINTE?! Por que não me acordou antes?

- Sabe há quanto tempo estou aqui? - a ruiva pergunta arregalando os olhos - Você que é muito mole! Arrume-se logo e desça, eu te avisei.

Fechando a porta, corro na direção de algumas roupas que consegui desembrulhar, entre elas estava meu uniforme, que vesti depressa.

Após correr por alguns minutos ou ao que me pareceu horas, chego na rua de minha nova escola no exato momento do último toque. Atravesso as ruas nas carreiras e corro para o interior da escola o mais rápido possível.

Não era assim que imaginei meu primeiro dia de aula aqui. A escola é grande e bem cuidada, com certeza bem bela se eu tivesse tempo para averiguar. Passando pelos corredores pego o papel no meu bolso da frente e verifico a sala " 10-B" e viro à direita.

- Atrasado - fala uma voz monótona -, mas é o seu primeiro dia, não? Deveria estar aqui antes.

- Desculpe professor...

- Kakashi. - completa. Ele usava uma máscara branca no rosto, provavelmente está gripado ou algo do tipo. - Posso saber o motivo do atraso?

- Eu... acordei tarde... - digo.

A sala é invadida por risos e sinto minhas bochechas corarem. Por que disse isso?

- Classe, esse é Naruto Uzumaki e estudará conosco este ano. Naruto, poderia se sentar na quarta fileira? Não temos mais lugares para que possa escolher.

Ele apontava para a quarta fileira do lado direito, perto de uma janela enorme e espaçosa que iluminava uma boa parte da sala. Acompanhei seu dedo até uma carteira vazia, bem atrás do... MEU VIZINHO? Como esse teme poderia estar aqui, na mesma escola que eu e ainda por cima na mesma sala?

Isso só pode ser um karma...

Bem alunos, como todos sabem os locais que escolheram hoje vai ser até o final deste ano letivo seus respectivos lugares - fala Kakashi após os risos bobos e conversas cessarem - Deixarei lerem a página 13 em minha ausência, vou ao banheiro.

Coloco minha mão na mandíbula e com a outra retiro o livro.

Como isso acontece comigo? Não vamos nos dar bem, minha vida vai ser uma merda. A não ser...

- Olá - cumprimento-o, ao fazer isso reparo que ele estava me encarando com o canto dos olhos -, sou aquele vizinho que você menosprezou. -  sublinho a última palavra ao falar.

- Olá - diz em um tom antipático -, sou aquele vizinho que mora bem ao seu lado e que te aconselhou a colocar cortinas.

Por um momento pensei que falando com ele e tentando ser sociável talvez minha vida não virasse um inferno. Mas por que ele me irrita? Faz isso com todos ou é por causa que acha que tenho cara de idiota? Se faz isso pra se divertir é por que deve ser muito infantil.

O sinal toca, outro professor bem... diferente enroupe a sala causando um certo rebuliço ( estava na hora da aula de educação física).

Pensando bem a escola até que não foi tão ruim. Passaram muita tarefa, fizemos muitos exercícios mas não deixara nada a desejar. Não conversei mais com aquele garoto cujo nome me intriga, mas o lado ruim é que como somos vizinhos pegamos o mesmo caminho para irmos pra casa, ou melhor, apartamento.

- Ei! - fala uma voz irritantemente familiar. Viro-me depressa.

- O que...?

- Deixou cair isso. - fala entregando-me um pequeno chaveiro na minha mão - Não sabia que gostava de ler, não tem cara disso.

- Nem tudo que sou está escrito na minha cara. - falo carrancudo.

- É, talvez tenha razão, Potterhead! - e dizendo isso toma à frente, caminhando até o perder de vista.

Dou uma risadinha desdenhosa e volto a andar.

Dez de quando ele sabe o que são livros?


Notas Finais


Espero que tenham gostado, beijos do coração.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...