1. Spirit Fanfics >
  2. Um conto de Amor >
  3. Magnólia

História Um conto de Amor - Capítulo 20


Escrita por:


Capítulo 20 - Magnólia


Fanfic / Fanfiction Um conto de Amor - Capítulo 20 - Magnólia

Magnólia, cidades das flores como era conhecida. Yurik e Esmeralda chegaram por volta do meio dia. Era uma cidade com vários campos de cultivos de flores. Yurik pega um táxi para ir para sua casa que ficava perto as montanhas. Durante o percurso Esmeralda recebe uma ligação, era sua mãe.
- Esqueceu que em mae ?
- Oi mamãe.
- quando ia me conta que ia embora? Fui te visita e você não estava mais com seu pai. O que aconteceu?
- É uma longa história mamae.
Esmeralda continuava conversando com sua mãe enquando Yurik estava com Dominick no colo. Esmeralda parece que discutia com ela no telefone e Yurik apenas escutava.
Enfim ela acaba desligando telefone. Ela suspira e Yurik diz.
- acho que agora sua mãe não gosta de mim.
- Ela nao é tao compreensiva como meu pai.
- nós dois temos problemas com nossos pais nao é mesmo- sorri.
- Pois é...
Ele olha para janela e diz:
- bem... chegamos.
Yurik entrega Dominick para Esmeralda para pegar as bagagens. Enquanto isso, Esmeralda observava a casa de Yurik. Não era tão grande e nem tão pequena.
Era um ambiente agradável e tranquilo, ótimo lugar para se viver.
Yurik leva Esmeralda para dentro.
Esmeralda estava supresa com a casa, para um homem que vivia sozinho era bem organizada.
- Vou ter que fazer algumas alterações por aqui- disse Yurik.
- Estou supresa com sua casa Yurik.
- pensou que seria uma zona por acaso?- brincou.
- Não é que...
Ele rir.
- Estou brincando. Eu quase não ficava aqui, viajava muito.
- Da pra ver, esta quase tudo novo.
- Vou ter que na cidade compra algumas coisas. Afinal vamos ter que fazer um quarto para o Dom. Por enquanto ele pode dormir com você no meu quarto.
- e você onde vai ficar ?
- Tem um sofá cama na sala. Só vai ser por alguns dias.
- Então temos que colocar a mão na massa o quanto antes- disse.
Assim os dois se organizaram e assim passaram os dias.
Yurik comprava os móveis para monta o quarto de Dominick. Esmeralda também lhe ajudava. Finalmente eles estavam tendo uma trégua, mas Yurik nunca baixava a guarda.
Esmeralda e Yurik se divertiam decorando o quarto e Dominick. Foi então que Esmeralda percebe que estava esquecendo alguma coisa.
- Yurik, nao acha que estamos esquecendo de alguma coisa ?
Yurik estava pintando a parede do quarto.
- Que tipo e coisa?
Esmeralda parecia pensativa.
- Voce esqueceu alguma coisa na casa de seu pai?
Finalmente ela se lembra.
- Droga, Abby vai me matar!
- Hã?
Yurik não entendeu nada, apenas viu Esmeralda ir ao telefone e discar um número, ele foi atrás ela.
- O que tem a Abby?
Finalmente alguém atende.
- Abby? É a Esmeralda.
- FINALMENTE LEMBROU DE MIM NE! NUNCA VOU PERDOAR VOCES! NUNCA!
- Calma Abby, a gente teve tantos problemas.
Abby gritava no telefone, enquanto isso Yurik tentava se lembra o que tinham esquecido. Até que finalmente se lembra.
- Essa não, o casamento da Abby!- colocou a mão no rosto.
- Abby tenha calma...
Ela anda gritava no telefone até que Levih pega o telefone dela.
- Oi Esmeralda, como vai?
- Oi Levih, nos perdoe. Tivemos tanto problemas que deixamos passa essa data tão importante para vocês, e nós éramos padrinhos.
- Tudo bem Esmeralda, sabemos como a vida de vocês estavam agitadas. Ela chamou dois parentes dela de última hora. Mas tá tudo bem.
Ela ouvia Abby falando o fundo.
- Quando der a gente vai visita-los.
- Tudo...
Abby derruba Levih e pega o telefone novamente.
- Quando vocês virem me visita vou quebra a cara e cada um!
A ligação cai.
Esmeralda suspira.
- Abby vai condenar minha alma!
- De nois dois, como sempre ela é explosiva. Tenho pena do Levih.
Os dois começaram rir.
- Podemos visitar eles ?
- Claro que sim,Criveland fica a pouco quilômetros daqui. Sempre ia de moto. Mais estava pensando em ficar um pouco afastado de tudo.
- Voce que manda.
Yurik se aproxima e a beija.
De repente alguem bate na porta.
Yurik vai atender e toma um susto.
- mamãe! O que faz aqui?
- Yurik, sabe que sua mãe é impossível de controlar. Ela conseguiu me fazer conta onde você estava- disse seu tio Mike.
Estela olhava para Yurik.
- Por que esta sujo de tinta ?
- Reforma.
Ela entra na casa e repara em Esmeralda.
- Então é ela ?
- Esmeralda, essa é minha mae, Estela. A pessoa que nao deveria esta aqui- disse cruzando os braços.
Ela puxa a orelha de seu filho.
- Onde está seus modos Yurik?!
Esmeralda até estranhou esse comportamento, Yurik parecia um menino perto de sua mãe.
Estela se aproxima de Esmeralda.
- Prazer em conhecê-lo senhora Tyler.
- sabe no que se envolveu nao é minha jovem ?
- Claro.
- nunca que pensei que meu filho estaria com uma mulher assim. Sempre prezei pela segurança dele, deixando ele longe e confusão.
De repente a conversa é interrompida pelo choro e Dominick.
- Com licença, acho que o Dom acordou.
- Dom ?
Esmeralda vai para o quarto enquando isso Yurik se aproxima de sua mãe e diz
- Vem comigo mamae.
Yurik pega nas mãos de sua mãe e a leva para o quarto. Lá Esmeralda estava acalmando o pequeno menino.
Chegando lá Yurik vai em direção a Esmeralda e pega Dominick em seus braços e vai em direção a sua mãe.
- Mãe, conheça Dominick Tyler, seu neto.
Estela pega nas mãozinhas de Dominick e o menino começa a sorri para ela.
- Parece com você filho. Como ele é lindo.
Mike também vai ate o quarto.
- Quem diria, Yurik pai.
- Veja Mike, nao lembra muito Yurik.
- Sim, principalmente o olhar.
Yurik muda de expressão e diz:
- Por que vieram aqui?
- Queria saber se estava bem filho, você saiu daqui gravemente ferido.
- Estou bem agora.
- Mais você tem que ter cuidado. Ainda mais com a chega de seu filho.
- Já tive uma visita deles. Por isso voltei.
- Seu pai está quebrando todas a regras para te pagar Yurik, todo cuidado é pouco.
- Eu sei.
- Bem, agora me deem licença, tenho muito o que conversar com essa jovem
Yurik vai para sala com seu tio, deixando Esmeralda e Estela a sós.
- Já fazia muito tempo que nao vai Yurik sorri.- Comecou Estela.-Parece que está feliz.
Estela e senta na cama e chama Esmeralda para se junta a ela.
- sabe o que pode acontecer nao sabe ?
- Yurik me contou.
Ela pega na mão de Esmeralda.
- Vejo que ele carrega muitas cicatrizes, nao quero que meu menino sofra ainda mais. Tem ideia de como voce condenou os dois.
Esmeralda nao disse nada.
- Esta realmente pronta para aguentar tudo o que vai acontecer daqui pra frente ?
- Sim, estou. Vou fazer de tudo por Yurik e Dominick.
Estela viu no olhar de Esmeralda a sinceridade e, se recordou dela mesma quando estava na idade dela.
- Espero que sim. Faça meu menino sorrir.
- Sim senhora.
- É me de muitos netos- riu.
Esmeralda fica envergonhada.
Estela se levanta da cama e diz:
- Bem, agora vou curtir um pouco meu neto. Sempre sonhei em ser avó, espero que venha muito mais.
E assim Estela vai para junto de seu filho é eu neto.
Os dias iam se passando rapidamente, finalmente o quarto de Dominick estava pronto. Esmeralda e Yurik estavam sentados no chão do quarto.
- Finalmente acabamos.- disse Yurik arrumando seu boné.
- Agora Dominick pode dormir mais a vontade. Ficar com ele na sua cama de solteiro era um pouco ruim.
- Vai ser o próximo passo, compra uma cama nova. Na verdade ainda falta muita coisa para compra.
- Preciso trabalhar. Não posso deixa todo serviço para você.
- Não precisa agora. Dom ainda está muito pequeno. Ainda não está seguro deixa ele em creches.
Ele olha para ela e diz:
- Já está com cara de preocupada.
Quando Esmeralda olha para ele, Yurik a suja de tinta.
- Por que fez isso?!
- Ficou melhor assim- brincou.
Ela também o suja.
- A é assim?
- Voce que começou.
- Melhor você correr ou eu viro essa lata de tinta toda em você.
- Não teria essa coragem.
- 1...2....
- Sério isso?
- 3...
Esmeralda sai correndo e Yurik vai atrás dela.

Parece que os dois finalmente estavam em paz, mas ser que essa paz iria durar ? Se perguntavam. Só o tempo iria da a resposta.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...