1. Spirit Fanfics >
  2. Um contrato para o amor - Changlix >
  3. Casados.

História Um contrato para o amor - Changlix - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Ola pessoas
Peguem o remédio da diabete de vocês por que esse capítulo vai ser fofo. Eles ainda estão se descobrindo, mas os carinhos vão aumentando.

Capítulo 5 - Casados.


- Dormiu bem Lilix ? - Felix ficou parecendo um pimentão de tão vermelho que ficou. 

- Dormi muito bem obrigado. - Voltou a se aninhar ao peito do outro, pode escutar os batimentos do coração acelerado do Seo, o seu também tinha perdido o controle. 

- Precisamos comprar aliança para o casamento, podemos marcar para segunda-feira. Estava pensando em comprar algumas coisas para decorar o seu quarto. Mas estou vendo que vai ser difícil você dormir lá. 

- Dormir abraçado é mais gostoso. Na verdade dormindo assim eu não tenho pesadelos.

- Eu não ligo de dormir assim com você. Foram duas noites e eu já me acostumei. 

Passaram mais alguns minutos na cama conversando e é brincando um com o outro. Foi apenas um simples selinho.  Mas que de simples não tem nada. 

Ambos sentiram o que rolou, então vão deixar para ver o que vai acontecer. Changbin e Felix sabem o que rolou só não querem admitir para si mesmos tão cedo. Quem diria que a sua vida pode dar uma compelta reviravolta em uma semana. 

Ja era uma tarde de sábado. Onde Changbin costumava tomar o seu wey e correr no paraue, após a chegada do loiro sua vida e rotina mudaram completamente.  Mas mudaram para melhor.  

Changbin fez panquecas para o café da manhã. Hoje iriam fazer compras. Segundo o mais novo na geladeira e armário não tinha nada seguro ou comestível para ele. Enquanto o Seo cozinhava , o Lee fazia suco de laranja. Em vinte minutos tinham uma refeição pronta.  Comeram ali mesmo no balcão. 

[...] 

- FELIX PARA ESSE CARRO, SOCOROOOOOOO!!!! 

O Lee estava chora do de rir no meio do mercado, tinha dado a ideia de colocar o mais velho ali dentro e fazer a compra normalmente. Só não falou que a sua vontade era sair correndo pelos do estabelecimento. A ideia surgiu quando entraram e viram que o lugar

estava quase vazio. 

- Você me paga Lee Felix. 

O citado não conseguia voltar o estado normal, a gargalhada não sessava e pequenas lágrimas começaram a cair. E ver a vara de Bravo no mais velho sentando no carrinho só piorava a sua crise de risos. 

- Vai ter volta, isso vai ter volta. 

Conseguiu sair de dentro do carrinho, começaram a finalmente fazer as compras. O Lee parecia que cada porcaria que aparecesse em sua frente ele jogava pra dentro do carrinho. 

Tinha mais calorias naquele pequeno veículo do que ele ja consumiu em sua vida toda. Compraram o básico e mais que o necessários em porcarias.  

Pararam em uma joalheria na volta e escolheram alianças simples, nada muito chamativo e nem muito glamuroso. 

- Querem gravar o nome de vocês ou alguma data especial ?

- Não precisa moço. A gente vai se separar em breve.  

O joalheiro até parou no meio do caminho, um silêncio se instalou, mas o único desconfortável com a situação foi o dono da loja. Eles saíram da loja e voltaram para o carro. Ainda faltava a última parada do dia.

- Lilix, acho que voce assustou o cara da loja - Dise Changbin dando partida no carro que etsava estacionado. 

- Você não vai desistir mesmo de me chamar de Lilix né ?    

- Ainda bem que você, salvei até o seu contanto no meu celular como Lilix. AÍ !

- Você mereceu essa cotovelada! Eu ja disse que não gosto desse apelido. 

- Nem você acredita mais nisso, ta dando risada. 

- Não tô não. 

- Ta sim, eu estou dirigindo e estou vendo você rindo daqui. 

- Aé ? Você esta dirigindo agora, não pode me atacar no momento. 

Felix fez uma cara de quem vai aprontar, Changbin olhou para o lado rapidamente antes de ser atacado pelo outro. Estava colocando as mãos nos bolsos atrás do celular do mais velho, o que deu certo, pegou o aparelho. Mas agora o desafio é outro. 

- Qual a senha ? 

- Eu não vou falar. 

Tentou colocar alguns números, como data de nascimento, número do apartamento, ate mesmo tentou colocar o seu aniversário, mas acabou bloqueando o aparelho temporariamente. Quando o farou fechou foi a vez do segundo ataque, o Lee foi na intensão de pegar a digital do outro. 

A foto do plano de fundo do. Celular Seo era Felix dormindo, modéstia a parte, mas ele estava parecendo um anjo. Os olhos fechados, as sardas a mostra , o rosto cereno.  Sua bochecha amassada contra o ombro do mais velho, pode ver pelo pijama que a foto foi do primeiro dia. Podia jurar que o seu coração teve uma batida irregular. Suas bochechas começaram a ficar coradas. 

- Por que ... Por que eu sou o seu papel de parede ? - Falou meio sem graça e ainda analisando a foto. Poderia não ser o melhor momento, mas tinha que admitir que estava fofo.  

- Eu vi você todo escolhido e tirei uma foto, gostei e coloquei. Quer que eu mude ?

- Não! Eu ... Gostei dela, pode deixar. 

Uma chama bem la no fundo se ascendeu, um certo medo e incerteza também. Não sabia se aquele sentimento estava começando apenas para ele, várias incertezas invadiram o garoto no momento e algumas possibilidades de caminhos no futuro também. Se perdeu nos pensamentos que a tela voltou a se apagar e ele ainda estava pensando.

O mais vou estranhou o olhar perdido e a tela voltar a se apagar estava dirigindo e não conseguia olhar o garoto por muito tempo. Sorte que ja estavam perto da loja de decoração, estacionou o carro perto da porta principal. 

- Ei Lix, você está bem ???

- Eu estou.  - Acabou se dando conta que ja havia chegado ao destino, tirou o cinto de segurança e desceu. 

Changbin preferiu nao tocar no assunto, achou que o Lee estava bravo por ter usado a foto sem permissão. A verdade é que achou a cena tão fofa que quis eternizar aquele momento, acabou por colocar sem querer como papel de parede, mas gostou. Cada vez que olhasse o celular era um sorriso novo que formava em seus lábios. Ficou perdido em seus pensamentos que teve que dar uma mini corridinha para alcançar o outro. 

Não precisavam de muita coisa, cada um pegou um carrinho e foram procurar seus itens

Felix pegou várias roupas de cama mega coloridas, mais almofadas para o sofá. Uma nova pantufa de unicórnio, ja que a sua ficou na casa antiga. E por último e de mais importante. Foi atrás do seu chuveiro.  

Ja Changbin pegou coisas simples como novas banquetas para colocar na cozinha, pegou mais alguns copos, alguns tapetes e objetos para o banheiro. 

Terminaram a compra, o mais novo foi o caminho todo quietinho, descarregaram o carro que estava repleto de itens que eles compraram durante o dia. 

Enquanto o Lee ia guardando as besteiras e comidas nos armários e geladeira, Seo foi tomar banho, ka que iria fazer o jantar eles dividiram as tarefas de casa. O que era justo já que morriam juntos por um tempo. 

Félix guardou tudo e continuou pensativo, resolveu mandar mensgaem para o seu amigo Minho. Mas nao conseguiu mandar muitas, ja que o outro voltou de seu banho mais rápido que ele esperava. 

Mensagem : 

Felix : Minho, eu preciso de ajuda. Eu estou realmente ferrado com F de fufido

- Lix, você vai continuar me ignorando ? 

- Eu não estou te ignorando. 

- Esta sim, de repente você se fechou e não me respondeu, apenas disse que iria guardar as coisas no armário. Você esta bravo pela foto? Eu tiro se esse for o problema.  

- Não , não é nada disso. Esquece. Eu vou tomar banho.  

Ele precisava relaxar, estava com a cabeça cheia de pensamentos e nao conseguia colocar em ordem. Pegou suas roupas no closet do quarto de hóspede e foi ate o banheiro no quarto do Seo para usar o banheiro. Enquanto deoxava a agua quente sair, tentava liberar os pensamentos em relação a eles. Tentava colocar em sua cabeça que era uma amizade e nada de mais. Tinha medo de se deixar levar e acabar machucado no final. 

Na cozinha o mais velho fazazia a janta. Esse seria a primeira refeição real que eles fariam juntos. Café da manhã não contou para ele. Fez macarrão a carbonara que o mais alto revelou que gostava enquanto faziam compras mais cedo. Então foi pegando os ingredientes e escondendo no carrinho. 

Pegou um vinho em sua pequema adega e abriu, ficou esperando o mais novo voltar de seu banho. Queria surpreender o loirinho. 

Changbin não se reconhecia mais, comeria carboidrato depois das 18H, não abriu o computador nenhum vez nesse sábado. Não respondeu nenhuma mensagem relacionada ao trabalho. Nem ao,menos a sua balada ele passou para dar uma olhada no movimento. Estaba diferente e ele estava gostando dessas mudanças. Estava finalmente se sentindo vivo e vivendo a vida. Coisas que sempre deixou de lado. 

Arrumou os pratos na mesa de centro da sala, iria colocar um filme na TV também. Ainda era cedo e amanhã a agenda estava quase vazia. Então poderiam dormir mais tarde.  

Foi o tempo de terminar de arrumar a mesa que o outro voltou esfregando uma toalha nos cabelos ainda húmido. Estava usando uma camisa azuo oversize , calça do pijama e a sua pantufa de unicórnio. Ja Changbin estava usando uma camiseta branca e calça de moletom.  

- Que cheiro bom.  

- Vem comer, está pronto já. - Disse Changbin batendo na almofada ao seu lado. Quando o outro se sentou ele serviu vinho nas taças e tirou os cloches dos pratos revelando qual seria o jantar do dia. 

- Você realmente fez !!! 

- Você disse que gostava, eu fiz uma leve pesquisada e ve um vídeo no YouTube e ja vou revelar que esta uma delícia. 

E estava mesmo, gostou tanto que pegou o restante que ainda estava na panela.  Na TV passava um filme qualquer que nenhum estava prestando atenção direito.  

A sobremesa foi sorvete. A única porcaria que Changbin se permitia ter em casa, mas também não era qualquer um. Era uma massa com pouco teor calórico e sem conservantes. 

Estavam jogados no sofá dividindo o pote de 400G do sorvete, cada um com a sua colher.  A garrafa e os pratos ja estavam completamente vazios. Ficaram juntinhos no sofá assistiram a mais um filme e um episódio de Stranger Things.  

O sono chegou mais rápido para o mais baixo. Foi se deitar primeiro, deixou um pequeno beijo na testa do loiro que congelou por alguns segundos. Aproveitou que ainda estava acordado e pegou o seu celular. 

Mensagem on 

Minho : Como assim Lix, seu pai mais mensagem ? 

Felix : Não Lino. ( Mandou uma figurinha de um bebê chorando.) Esse não é meu maior problema agora, acredita ? 

Minho : O que foi ? 

Felix : Acho que eu estou começando s gostar do Changbin.  

Minho : MEU DEUSSSS EU ESTAVA CERTO !!!!!

Felix : PARA DE COMEMORAR CARALHO

Minho : Desculpa, mas por que isso é um problema ? Vocês vão se casar.

Felix : Exatamente por isso, depois de um ano vem o divórcio e se eu não conseguir parar esse sentimento ate lá.  A gente vai assinar os papéis Segunda-Feira. 

Minho : Ele não sente o mesmo por você ?

Felix : Eu não sei, não perguntei. Mas e se a resposta for não. 

Minho : Aí Lix. Você me da terio, está surtando com algo que nem sabe se é recíproco ou não. Se vocês ficarem juntos vai ser mais fácil , já vão estar casados. 

Felix : Eu tenho vergonha de perguntar se ele gosta de mim.  Vai que a resposta for a que eu não quero ouvir ? 

Minho : Por isso você esta se remoendo ? Por algo que na sua cabeça você já pensou em toda rejeição. Ja viu o seu rosto, seu jeito fofo? Não tem como não gostar de você! Eu até teria interesse, mas sou fiel ao meu esquilo kkkkk

Felix : Vai se ferrar Minho.  Você não consegue conversar sem falar do seu namorado ?

Minho : Não.  E você só sabe falar do Changbin nos últimos dias. Estamos iguais meu filho. Agora eu ja vou, esta tarde e eu tenho uma sessão de fotos segunda, não posso ficar com olheiras.  

Apos encerrar a conversa com o amigo, Felix ficou mais alguns minutos na sala.  Usou esse tempo para abrir o seu instagram e ver fotos e vídeos aleatórios. Saiu correndo quando viu que já era de madrugada. Foi para o banheiro escovar os dentes. 

Cogitou a ideia de ir dormir no quarto que deveria ter ficado desde de o primeiro dia, mas só a ideia de ficar sozinho naquele cômodo o fez ir para o quarto ao lado. 

Não percebeu, mas quando estavam na loja de decoração comprou duas almofadas, uma escrito Seo e a outra Lee 

Quando estou no quarto que estava dividindo com o mais velho, viu uma cena que fez o seu coração errar as batidas mais uma vez. Changbin estava dormindo abraçado com as duas. Antes de dormir foi buscar a almofada Lee no quarto que não edtava sendo usado. 

Tentou deitar com cuidado para não acordar quem já dormia. O colchão era com molas individuais em sacadas. Quando um se mexe o outro não sente. 

Tentou puxar as alfodas e se encaixar com o corpo do outro. Quando terminou de retirar a primeira o mais velho se mexeu. Virando para o lado e abraçando o mais novo. 

O quarto não ficava totalmente escuro, uma lâmpada bem fraca continuava ligada mesmo com as outras apagadas, isso permitia ter um pouco de visão no cômodo.  

Se assustou com o outro lhe abrassando e aproximando o rosto. Estavam tão perto que os narizes quase de tocavam, podia sentir a respiração tranquila do Seo batendo em seu rosto. Ficou o encarando por alguns segundos. Até criar coragem para dizer em voz alta, bom ... Nem tão alta assim. Saiu em um tom quaee inaudível 

- Eu queria tanto que isso fosse real. 

- Pra mim ja é real.

O lee sentiu como seu mundo tivesse parado naquele momento, pensou que o outro estava dormindo e não escutaria a sua fala, ele quase não escutou o que ele mesmo disse, como foi possível ?? 

Será que Changbin era sonambulo? Falava dormindo ? Não existia uma explicação se não a que ele não estava completamente apagado. Quando a porta foi aberta ele acabou acordando, mas continuou de olhos fechados para não voltar a despertar. E acabou escutando.  


Notas Finais


Essa cena do final era para ter bem maia pra frente, mas eu não me aguentei e adiantei tudo hehe


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...