1. Spirit Fanfics >
  2. Um cupido atrapalhado. -Taekook- >
  3. Capítulo 39.

História Um cupido atrapalhado. -Taekook- - Capítulo 39


Escrita por:


Capítulo 39 - Capítulo 39.


Fui pra escola com o BamBam no maior pique, quando chegamos lá, senti que algo estava estranho. Alguns alunos estavam dsando risadinhas e fazendo algumas coisas que ele normalmente não faria. Olhei para BamBam que deu de ombros sem entender.

Yugyeom, crush do BamBam e um amigo meu, veio até nós com o celular em mãos.

Yug-- Caras, vocês nem sabem. --O olhamos confuso.-- Alguém espalhou algumas fotos de Taehyung, não se vocês conhecem, aquele menino que agora só vive com uma garota.

-- Conhecemos, que tipo de foto? --O mais novo nos mostrou a tela do celular  e eu arregalo os olhos. Era duas fotos, uma dele me beijando e outra é ele beijando o Hyunjin. Sério que ninguém viu que sou eu nessa porra?-- Quem espalhou essas fotos?

Yug-- Não sei, tá todo mundo repassando no grupo da escola, e como outro dia eu vi vocês conversando com ele... --Peguei o celular de sua mão, vendo algumas coisas que as pessoas diziam, e não gostei de nada do que eu vi. Devolvi o celular pra ele. Eu silêncio o grupo, então, não recebi nenhuma mensagem.

Bam-- Você mandou pra alguém?

Yug-- Que? Claro que não!

-- Você viu ele?

Yug-- Só vi ele lá no portão, depois, não tive notícias.

-- Merda! --Pego meu celular.-- BamBam, fique aí, okay? --Me afastei, mas consegui escutar o Yugyeom falar.

Yug-- O que ele vai fazer?

Bam-- Não sei.

Desbloqueio meu celular ligando para o Tae, não demorou muito ele atendeu.

-- Tae? Onde você está?

Soya-- Jungkook, vem pra biblioteca, agora! --Desliga.

...

Desliguei a ligação, Taehyung não estava chorando, mas estava triste, eu e Jisung tentávamos fazer ele ri, mas não adiantava. Jisung me mostrava algumas coisas que falavam, era alguns xingando o Tae, outros o protegendo, eu só queria entender o porquê de todo esse xingamento, a maioria do povo dessa escola é viado. A gente não deixava o Tae ver, eu até tirei o celular dele.

-- Tae, o Jungkook tá vindo, okay? --O garoto assente. O bochechudo ao meu lado me puxou para um pouco distante do Tae.

Han-- O crush do Tae é Jeon Jungkook? O irmão do Jaebeom? O Jungkook metido a hetéro? Queeeeee? --Me olhou confuso.-- E o garoto da segunda foto, ele me lembra teu namorado. --Coro.

-- Xiu, Jisung. Sim, o garoto da primeira foto e o crush do Tae é o Jungkook, o garoto da segunda foto é o seu querido Hyunjin. --Fez uma careta.

Han-- Wow. Por essa eu não esperava. --Assinto.

-- Realmente. Vamos! --Eu ia lá do Tae, mas Jisung me puxou novamente.-- Que foi, baitola?

Han-- Xiu, quenga, bem ali, ó. --Apontou para onde Tae estava, e Jungkook estava com ele.-- Não vamo atrapalhar os pombo, né?

-- Claro que não... Quer irritar o Hyun enquanto eles conversam? --Mostrei meu celular para o mais alto -por poucos centímetros-, ele riu e concordou.

...

Estava sentado no chão perto da estante, Jisoo tinha pegado meu celular, e, quando ela veio, Jisung a puxou para um lugar aleatório, mas ainda dava pra ver eles conversarem. Eu não tava chorando, mas estava triste, quem que iria gostar de ter suas fotos beijando alguém sendo vazadas?

Estava de cabeça abaixada, apoiada em meus joelhos. Sinto alguém sentar ao meu lado, mas não saio do meu lugar. Logo, a pessoa que estava ao meu lado, começou a falar.

JK-- Você tá bem, Tae? --Levanto minha cabeça o olhando.

-- Não. --Ele me envolve com seus braços, me dando um abraço.

JK-- Desculpa por não te proteger disso, esse era meu maior medo.

-- Como assim...me proteger?

JK-- Era por isso que eu não queria falar com você, eu te disse ontem, minha ex é perturbada. --Se afasta um pouco, nossos rostos ficaram próximos.-- Mas não se preocupe, eu farei o máximo pra que todos esqueçam isso, okay?

-- Você vai dar uma de Peter Kavinsky? --Ele fez uma careta.

JK-- Não sei quem é. --Soltei uma risadinha.-- Mas vou tentar parecer... --Juntou nossos lábios. Eu sou boiola pelo Jungkook, vai se fuder.

...

Han-- Que gay!

-- Quanta viadagem.

Han-- Mas vou te falar, Jisoo, queria estar assim com a pessoa que eu gosto.

-- Quem tu gosta?

Han-- Não sei quem é, mas...Tu conhece o Jeongin? Uma vez eu vi ele conversando com o Tae.

-- Ah, sei quem é...tu não conhecia o Hyunjin? --Nega.-- Mas ele é amigo do Jeongin...Hum, deixa pra lá continue.

Han-- Ele tem um amigo lá bonito, mas deixa.

-- Aaaaaah. Eu não curto beijo, mas, assim, eu queria ficar nessa viadagem aí, brother.

Han-- Pelo menos tu tem alguém, e eu aqui? --Coloca a mão em seu ombro.

-- Vai tomar no cú. --O sinal toca antes dele me responder. Eu fui até os meninos, que já tinham se levantado.

Han-- Vamos. --Assentimos e fomos em direção a sala, quer dizer, como o Jisung é mais velho que a gente, teoricamente, ele é de outra sala, e lá foi ele, todo saltitante em direção a sua bendita aula, e bom, nós fomos pra nossa.

JK-- Jisoo... --Me viro para o mais alto.-- Me deixa sentar com o Tae? Tu pode sentar com o BamBam ou com uma das meninas, só me deixa sentar com ele, por favor? --Assinto.

-- Pode ir. --Ele pega o braço de Taehyung e o leva até o lugar que sentamos normalmente. A sala estava mais ou menos vazia.

Comecei a olhar toda a sala, pra ver se eu encontro um lugar pra sentar, tinha uma cadeira do lado contrário de Taehyung, ou seja, do outro lado da sala e tinha uma do lado da dele, hum, vou pra essa mesa. As cadeiras da sala são divididas em dupla, eu sempre sento com o Tae, e o Jungkook com o amigo dele, BamBam, se não me engano. A mesa que eu decidi sentar, dificilmente tinha pessoa sentada, a fileira dela ficava no meio da sala. A fileira onde Tae estava sentado ficava perto da porta do lado direito...e é isso, eu acho.

Cheguei até a carteira me sentando, estava mais próxima do Jungkook, Taehyung estava sentado do lado da parede. Percebi que estava sozinha, fiz um biquinho. Não gosto muito de estar sozinha, porque eu sempre penso em coisas que não é pra eu pensar, me sinto solitária e abandonada mesmo não estando. Vida de gente carente é difícil, ainda mais quando tu não gosta muito de carinho. Eu sou toda estranha.

Coloco minha mochila no chão e deito minha cabeça na mesa, esperando o professor chegar, o que estava demorando. Sinto alguém se sentar ao meu lado, me levanto pra ver quem era.

Jennie-- Você está tão lindo hoje, Jisoo. --Sorri com seu elogio.

-- Bom dia, Jennie. --Ela sorriu.

Jennie-- Por que está tão sozinha hoje?

-- Nada demais, só o Jungkook que quis sentar com o Tae. --Ele olhou pra onde os dois estavam.

Jennie-- Você viu as fotos? --Assenti.

-- Vi, você sabe quem foi?

Jennie-- Não, mas eu posso descobrir, eu tenho minhas dúvidas, sabe?

-- Sei. --Desvio meu olhar do dela.

Jennie-- Jisoo, eu estava pensando. --A olho novamente.-- O que você acha de ir lá pra minha casa? Hum? Eu, você e as meninas. --Faço um biquinho.

-- Eu não sei, talvez um dia a gente marque pra isso... --A garota assentiu.

Jennie-- Eu acho que nesse sábado, tá bom pra ti? Ou até mesmo sexta.

-- É, talvez.

Jennie-- Engraçado que foi só o Jungkook ficar perto do Tae que todos pararam de fofocar. --Parando pra pensar, realmente.

-- Verdade.

Jennie-- O garoto, da foto, é o Jungkook, não é? --A olho confusa.-- Não tem como negar, eu conheço o Jungkook ao ponto de saber quem é ele de qualquer posição, e eles estavam muito juntos a uns dias atrás...é ele, né? Vai por mim, não vou falar pra ninguém. --Suspiro.

-- Sim, é o Jungkook, mas esse puto cabeçudo não queria que ninguém soubesse.

Jennie-- Esse puto cabeçudo é todo burro. --Falou e eu ri.

...

As aulas do primeiro tempo já haviam acabado e era recreio, por algum motivo, as meninas sentaram com a gente no recreio, o Jungkook sumiu, Jisung, Jeongin, Jimin e Suga estavam com a gente. A observação que Jennie fez foi interessante, por mais que não seja lá uma grande coisa, ainda sim tinha gente o xingando, mesmo Taehyung não percebendo, mas eu percebi.

I.N-- Eu não entendo como uma foto pode fazer tanta diferença assim? Poxa, aqui tá cheio de casal homossexual. --Falou bebendo um pouco de seu suco.

Jimin-- Serão, vou começar a meter o socão nesse povo.

Suga-- A maioria dos casais homossexuais quase não são assumidos, entende? --Jeongin fez um biquinho fofo.-- E, Jimin, nem tudo se resolve na base da agressão. --Jimin revira os olhos.

Han-- Escola tóxica, a pessoa não pode nem mais ser purpurinada pela vida.

Rosé-- Eu acho engraçado que todos dessa escola sabem que nós três somos sapatão, mas ninguém nos julgou, quer dizer, nos julgaram, mas foram bem poucos.

-- Aí é que tá, bem falaram algo sobre o Tae que a gente não sabe. E essa escola só tem viado, a maioria das pessoas que eu conheci, se não todas, tem uma orientação sexual que não seja o hetéro.

Lisa-- Verdade!

Tae-- Mas o que podem ter falado de mim?

-- Amigo, pra ter um repercussão tão grande, coisa boa que não foi.

Jennie-- Sim. Hum, o Jungkook ele tinha uma ex perturbada, a Jimin...E se ela tiver um dedo nisso.

-- Provavelmente.

Jimin-- Péssimo dia para eu me chamar Jimin.

Suga-- Cala a boca, você é mais velho que ela.

Lisa-- Jungkook também é todo idiota, ele fica empurrando com a barriga e dá nessa merda, era pra ele ter cortado ó. --Estala o dedo.-- A muito tempo.

Han-- Ele ficou com medo do que ela poderia fazer, no tempo em que me pagava de hetéro, eu sofri um relacionamento assim, querendo ou não, ele é abusivo.

Rosé-- E como você se livrou, Han?

Han-- Ixi, foi muita batucada de tambor de madrugada e uma mudança.

Tae-- Mas o Jungkook não pode se mudar.

Han-- Por isso mesmo, ele é todo grandão lá, da um peitada de frente com essa mulher e tu ver ela ficar pianinho.

-- Como assim peitada?

Han-- Falar logo a verdade..."Olha, sua vagabunda, eu não te quero mais, não gosto de você e se você não ficar longe de mim, eu vou ter que tomar medidas drásticas." Medidas drásticas, sempre quis usar essa palavra. --Falou se prendendo no próprio pensamento.

Jennie-- É, mas o Jungkook não tem culhão pra fazer isso.

-- Vai ter que aprender a ter, essa muié é perturbada, num.

I.N-- Até eu fiquei com medo de mexer com ela.

Han-- Ela que venha pra cima de ti que eu meto a galinha voadora nos peito dela. Eu heim, mulher doida. --Cruzou os braços.-- Ih, gente, aquele não é o Jungkook encima da mesa? --Olhamos para a direção onde o Jisung estava apontando. Jungkook realmente estava encima de uma mesa, bem no meio do refeitório.

JK-- GENTE, GENTE. QUERO A ATENÇÃO DE VOCÊS POR MOMENTO...--Gritou, e todos que estavam no refeitório o encararam.


Notas Finais


Ai, Gaby, só quem viveu sabe.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...