1. Spirit Fanfics >
  2. Um cupido e seu amor >
  3. Terceiro.

História Um cupido e seu amor - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


ai cara, me desculpem pela demora :(((
acabei QUASE desistindo dessa história por ter ficado com um bloqueio enorme, mas com a ajuda da eve e vendo que com 2 fuckings capítulos já tem praticamente 100 favoritos, me motivei um pouco mais a
perdão se não ter ficado bom :( prometo melhorar no próximo além de tentar não demorar tanto com as postagenskkj

Capítulo 3 - Terceiro.


Fanfic / Fanfiction Um cupido e seu amor - Capítulo 3 - Terceiro.

O sentimento "amor" é algo  totalmente indescritível. 

Você faz o possível e o impossível pela pessoa que tem seu coração. Promete o mundo à ela e quer ser retribuído na mesma intensidade, no mesmo amor. 

Porém, pela ironia do destino — ou simples azar mesmo —, eu me apaixonei pela pior pessoa possível. Não pior no sentido de Jisung ser ruim, mas pelo fato dele nunca retribuir o que sinto. Sei que é algo totalmente provável, pois onde já se viu o pior inimigo de um dos meus pais, me namorando?

Mas mesmo assim, nem eu, o deus do amor, posso correr do pior e melhor sentimento existente. Nem eu pude reverter o feitiço de minha flecha, por mais que eu quisesse.

 O mais irreal de tudo, é o fato de eu realmente estar apaixonado por Han Jisung, o príncipe que as pessoas evitam por ter um temperamento meio — lê-se muito — ácido. 

Não que eu tenha ficado atrás dele todos os últimos quatro dias... puff... longe de mim. Contudo, aquele sorriso dele — o qual só presenciei quando ele viu seu unico amigo , as bochechas gordinhas, as pequenas mãos, os olhos brilhantes e aquela boca... aquela maldita que me chama a cada mínima palavra que ele diz, mesmo que a maior parte seja de baixo calão. 

É, maldito Han Jisung.

— Ei, Eros, Zeus está esperando-lhe no Olimpo. 

Olhei para Felix, ou em grego, Atenas, o meu melhor amigo.

— Ah sim, já estou indo. — respondi, olhando novamente para o horizonte onde o mar refletia o sol. 

Felix se sentou no meu lado, com uma mão em meu ombro. 

— Está tudo bem? 

Respirei fundo, brincando com meu colar onde tinha um pingente de flecha cortado. 

— Está sim... 

Felix franziu as sobrancelhas, se virando de frente para mim.

— Conte-me a verdade, Ji, não adianta mentir para o deus da sabedoria. — brincou. 

Mordi os lábios e tentei melhorar meu humor, afinal, não queria que ele se importasse com um fato qualquer da minha vida. Porém, não há como ser amigo de Felix e mentir para si, ele sempre sabe quando tem uma mentira ao redor.

— Fui acertado pela minha própria flecha e estou, talvez, muito apaixonado. — confessei, arrumando a aljava que estava em meu lado e reparando nas flechas em diversos tons de rosa. 

— E que mal há nisso? — questionou, mexendo em minha mão livre e a apertando fraquinho. Um sorriso mínimo pairava em seus lábios.  — Não era você quem sempre quis se apaixonar por alguém? 

— Sim, era eu, mas... — as palavras não saíram de primeira. Tive que respirar fundo umas três vezes antes de encará-lo na tentativa de segurar o choro. — Eu me apaixonei por Psiquê, Lix... 

Felix ficou boquiaberto, não sabendo ao certo o que dizer. Ele sabia a gravidade da situação, mesmo que vocês possam não estar captando ao certo. Para deixar mais claro: meu pai mais velho, Afrodite, tem uma certa rixa com Psiquê. Jisung vive provocando Woojin, dizendo que roubou toda a sua beleza ao nascer, tanto que a maioria dos deuses viviam dizendo que Psiquê era filho de Afrodite, pois sua beleza é surreal. Por isso, eu não poderia conquistá-lo de jeito algum, e isso me quebrava.

— Eu estou destinado a amar alguém que me menospreza o mesmo tanto que me detesta, Lix. — praticamente sussurrei, mordendo internamente a bochecha para segurar o choro. — Nem mesmo eu posso reverter o feitiço da flecha. Eu fui abençoado ainda ao nascer a destinar novas pessoas e espalhar o amor por aí, sem controversas. Eu só não esperava que isso fosse virar contra mim.

Felix suspirou, me abraçando fortemente até se separar e segurar em meus ombros. 

— Acho que seu pai, Afrodite, consegue reverter esse feitiço, Min. — falou, acariciando meu rosto com os polegares. — Você não pretende dizer nada para ele? 

— É capaz dele me deserdar por ter me apaixonado pelo inimigo dele! — exclamei, balançando a cabeça freneticamente enquanto minha cabeça explodia em ideias e motivos. 

— E por que não fala com Ares? Entre todos, vocês sempre foram os mais próximos. Tenho certeza que Chan te ajudaria e poderia falar com Woojin para vocês reverterem esse feitiço e você voltar a espalhar amor por aí, sei que você parou de atirar ao ter se apaixonado. — deu a ideia, me fazendo pensar por minutos.

— Você está certo, Lix, como sempre. — sorri, abraçando-o novamente. — Irei falar com Ares e explicar tudo... obrigado! 

Felix acenou com a mão assim que me levantei e comecei a voar, me afastando dos campos de morango, onde eu observava tudo, em direção ao Monte Olimpo. 

Meu coração acelerava a cada batida das minhas asas; ao mesmo tempo em que eu não sabia se queria fazer o que devia, também não sabia ao certo se realmente havia me apaixonado por Jisung. Os sentimentos de alguém apaixonado e das flechas são coisas diferentes, uma você é obrigado — por mim — a se apaixonar por gente desconhecida, e a outra você realmente quer abrir seu coração à alguém, quer amar e ser amado.

Pousei em frente às grandes portas do Olimpo; alguns guardas estavam a postos ali e não demoraram a abrir as portas e anunciarem a minha chegada para Zeus.

Fui andando rapidamente até perto de seu trono, me curvando em sua frente. Ele estava sozinho, Hera deveria estar cuidando de seus afazeres no momento e não da vida dos outros.

— Como vai, Minho? — Jinyoung perguntou retóricamente, sorrindo ao apontar uma cadeira em frente ao seu trono. — Te chamei aqui porque tenho uma proposta para você. 

O meu lado curioso se atiçou, fazendo-me ajeitar a cadeira e encará-lo sério. 

— De que se trata? 

Zeus acenou com a mão, ao mesmo tempo em que um guarda se aproximava e me entregava um mapa encantado, o do acampamento. 

— O acampamento está todo machucado, Minho. — explicou-me, apontando alguns lugares do mapa onde haviam milhares de pontinhos vermelhos indicando os meio-sangues feridos. — Foram atacados pela madrugada e necessitam ajuda. Além de você, pedi ajuda a Poseidon e Hades, e também a outros deuses para ajudar-me. Serão nove de vocês ao todo. 

— Nove? — questionei. Os deuses mais prováveis de ajudar seriam, ao todo, oito.

— Psiquê também irá. Preciso dele para para ajudar os semideuses machucados por feitiços internos, como alucinações, muitos estão precisando de Jisung. — levantou-se e ficou em minha frente devidamente. — Preciso de você porque sei que tem seus dotes na medicina. Ah! Seus pais também foram convocados; Ares ajudará na segurança e Afrodite a reformar o local. Por favor, Minho, necessito você lá. Serão uns três meses, percebendo o quão machucados estão, demorará a recuperação das crianças. Mesmo que a reforma seja rápida, não podemos enfrentar nada no momento e vocês, deuses, conseguem ajudar a segurar as pontas se algo atacarem lá. Além de que tenho uma surpresa para ti. Passe depois na oficina de Hefesto, ele fez algo para você, para ajudar em alguma provável batalha.

Respirei fundo. Ficar três meses ao lado de Jisung, sem falar com meus pais — já que eles ficarão ocupados cuidando de seus outros filhos e não terão tempo para contratempos como eu — e ainda ajudando na recuperação dos outros semideuses, será difícil. A responsabilidade pesará no momento em que eu não resistir mais à Jisung. Não é novidade que eu me apaixonei nele, agora só me resta esperar se é efeito da flecha ou do meu coração. 

Esses meses me ajudarão a pensar em tal feito; espero poder responder com certeza o que sinto, porque se eu realmente amá-lo, irei fazer de tudo para conquistá-lo, contudo, antes disso tudo, preciso sentar e conversar com Chan sobre tudo o que ocorreu nos últimos dias. 

— Estou dentro, posso descer para o acampamento já? 


Notas Finais


sim, foi mais curtinho para vocês entenderem toda a situação do minho e também de alguns pensamentos dele no futuro.

e agora começa a treta OU o lance dos minsung? *carinha e risada maléfica*
prometo não demorar tanto nas próximas atualizações, tive bastante ideia pra esse enredo e espero que vocês não desistam de mim <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...