1. Spirit Fanfics >
  2. Um de sete momentos(Saga Crepúsculo) >
  3. Tea and pie.

História Um de sete momentos(Saga Crepúsculo) - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Mais um capítulo novinho em folha para vocês, espero que gostem e boa leitura.

~Moth.

Capítulo 7 - Tea and pie.


Fanfic / Fanfiction Um de sete momentos(Saga Crepúsculo) - Capítulo 7 - Tea and pie.

Já havia saído de casa e estava sentada no banco do ponto de ônibus. Meus olhos pesavam e me sentia exausta, não havia conseguido dormir na noite anterior. As vezes tenho essas crises de insônia, simplesmente do nada. Então aproveitei para estudar um pouco, fazer alguns esboços para pintar depois e quando me toquei já era 6:30 da manhã, só tive uma hora e meia de descanso. Era um pouco visível nas minhas feições. Mas não me preocupei com isso, minha cabeça já estava ocupada com o que havia conversado com Tyler e Anna no dia anterior. Nunca tinha parado para pensar, sobre Alice e Jasper terem se aproximado de mim, antes de Anna jogar os fatos na minha cara. Era um tanto estranho. Podiam ser só pessoas com a tentativa de fazer novas amizades. Ou queria se aproveitar que era uma pessoa nova na área e não sabia nada sobre eles e não me esquivava deles.

 "Acordei" quando o ônibus escolar já estava parado em frente ao ponto onde eu estava, subi e vi Tyler e Anna no fundo.

— Meu deus você está só o bagaço. Slot teria medo de você. — Disse Tyler.

— Sério? Pensei que ninguém iria reparar. — Meu tom de ironia saiu mais afiado do que o normal. — Não consegui dormir essa noite.

— Aconteceu alguma coisa? — Perguntou Anna que estava sentada no banco oposto ao que eu estava junto com Tyler.

—Não houve nada, estou bem. Acho que é por causa das últimas provas. — Falei me encostando no banco, um sinal de que queria finalizar aquela conversa.


Acontece que acabei adormecendo encostada no ombro de Tyler, um cochilo não mataria ninguém. Acordei somente ao chegar na escola, que de cara já teria duas provas nos primeiros tempos. Logo iria daquilo,eu já iria poder respirar aliviada. No horário de almoço estava eu novamente sentada junto aos meus companheiros.

— Agatha, estávamos pensando em fazer uma trilha nesse fim de semana.— Tyler disse, ele parecia bem empolgado.

— Não sei, nunca fiz trilha antes.

— Como assim?! — Tyler disse boquiaberto. Sempre fazendo os seus exageros.

— Você acha que dava pra fazer trilha em Chicago idiota? 

— Achei que tivesse pequenas floresta lá — Disse Anna franzindo a testa.

— Realmente tem, sou preguiçosa.


Em seguida reparei que em uma das mesas os Cullens estavam sentados novamente e obviamente Alice e Jasper. Ambos olharam de volta para mim e apenas acenei a mão com um sorriso leve no rosto.

— Então você vai querer ir?

— O que?

— Você tem algum problema de atenção? Perguntei se vai querer ir. — Tyler disse fazendo uma voz ridícula.

— Acho que sim, e sinto que se eu recusar vocês vão me matar ou levar a força.

— Olá minha amiga. — Alice surgiu ao meu lado, com o seu sorriso que era capaz de contagiar até a pessoa mais amarga.

— Olá, alguém não deu as caras por aqui ontem.

— Então, aconteceu algumas coisas e não pude vir pra aula. Eu os meus irmãos.

— Perderam provas importantes inclusive. — Disse me sentando na mesa de frente para Alice. — Isso vai prejudicar vocês.

— Acho que não vai se tornar um problema. — Alice deu uma leve risada como se tratasse de uma piada. Admito ter ficado perdida, se eu estivesse nessa situação estaria arrancando os cabelos fora.

— Olha nós vamos acampar esse fim de semana, você pode ir com a gente. — Tyler falou espontaneamente o que me deixou internamente aflita e constrangida. Motivo? Também não sei.

— Ah sim, também vai ter trilha. O Jasper pode ir e... os seus irmãos também mas acho difícil eles querem ir. — Soltei uma risada tão sem graça na tentativa de fazer aquilo parecer uma piada.

— Nós adoraríamos mas não vai dar, talvez na próxima.

Talvez eu tenha ficado um pouco frustada admito, seria legal meus amigos interagirem uns com os outros. Mas não agora, em outro momento, em que eu tenha certeza que eles não vão fazer alguma besteira.


O sinal tocou, era hora de retornar as aulas e com isso o meu tormento que já estava acabando.


××××


O fim de semana chegou e eu já me preparava para a aventura. Eu sentia a animação correr pela o meu corpo, precisava de alguns momentos na floresta, ver a beleza natural que rodeava Queenstown. Era por volta de 11:30 da manhã eu já havia arrumado as minhas coisas e esperava Tyler e Annabeth virem me buscar, enquanto isso arrumava comida e água para Jungle que brincava com um pedaço de papel que havia no carpete. Consegui comprar um pacote de ração sem com que Liv descobrisse.

— Pronto arrumei tudo para você, não saia do quarto e tente não destruí-lo. — Peguei o pequeno afanhando ele nos meus braços. — Não vou demorar, amanhã pela manhã eu já estarei aqui novamente pra você dormir em cima das minhas costas.

Coloquei o mesmo no chão e saí do quarto. Não estava preocupada com Liv pois ela nunca teve o costume de entrar no meu quarto nem mesmo para limpar, ela sempre respeitou minha privacidade assim como eu respeitava a dela.

— Agatha, seus amigos chegaram. — Ouvi Liv me chamando da sala, me apressei e fui em direção ao carro que estava na frente de casa. — Você está levando tudo que precisa?

— Sim mãe está tudo aqui.

— Está bem, tome muito cuidado. Não quero nenhum osso quebrado na volta.

— Não se preocupe Sra.Oconnell vamos cuidar dela. — Tyler disse depois de colocar minha bolsa no porta malas.

Me despedi e entrei no carro onde já estava Anna e mais um pessoa no banco do carona. A irmã de Tyler.


A viagem não foi longa,depois de alguns minutos havíamos chegado. Em uma região próxima as montanhas do lado oeste da cidade. Havia muitas árvores e picos altos, mas entre elas tinha pequenos lugares amplos e abertos para pessoas acamparem, uma espécie de clareira. Parecia bem popular entre os habitantes da região, possuía lugar para acender a fogueira e mesas de piquenique. Um ambiente realmente aconchegante. Ao longe dava para ver a cidade e em volta algumas casas mais distantes do centro para famílias anti sociais.

— Hora de ir para a natureza pessoas.

Ao sair do carro logo notei na irmã de Tyler. Era nítido que ambos eram parentes, o cabelo castanho encaracolado jogado para a direita enquanto o lado esquerdo era raspado. De uma maneira legal e não muito chamativo. A blusa listrada azul petróleo era um contraste com a pele pálida da garota. E como conjunto e mesma usava uma calça jeans e um par de botas pretas.

— Meninas deixe eu apresentar a vocês minha irmã Elizabeth. Elizabeth essas são Agatha e Anna.

— Prazer em conhecê-las, por favor só me chamem de Lizz.

— Nem sabia que Tyler tinha uma irmã. — Falei lançando o olhar no garoto, que apenas revirou os olhos.

— Ele não gosta de falar sobre mim para os outros. Pode parecer que não, mas ele me ama mesmo que não demonstre isso. — Lizz deu um sorriso de canto. — Então vamos começar a montar tudo pois o nosso dia está bem cheio com muitas coisas para fazer. Vou ver se consigo pegar a lenha antes de sairmos.


Lizz se afastou deixando nós sozinhos.

— Irmã? Meu deus você não fala nada pra gente? — Annabeth disse empurrando Tyler. —Como nem eu sabia disso? 

— Aí!Sou uma pessoa discreta — Disse Tyler fazendo uma falsa cara de choro alisando o lugar que Annabeth empurrou.

— Tyler uma coisa que você não é, uma pessoa discreta. — Cruzei os braços rindo da algazarra entre os dois — O que mais a gente vai descobrir? Que sua mãe é na verdade a Madonna?

— Já acabaram de falar da minha vida pessoal? Se não, eu sei como atrair ursos.

— Tyler pare de assustar as meninas. — Lizz voltavam carregando as lenhas e as jogando no chão — Precisamos montar logo as coisas para podermos ir na trilha, caminhar até o riacho... Temos muitas coisas divertidas para esse dia incrível.

— Mas...e se aparecer algum urso por aqui? — Tarde demais, o medo já havia tomado o meu corpo.

— Não tem ursos aqui Agatha. Tyler só queria te assustar.

— Mas se continuar com medo é só andar do meu ladinho. — Tyler piscou pra mim.

— Annabeth só te deu um empurrão, eu posso te chutar onde o sol não bate.



O dia passou e minha nossa! Fizemos tantas coisas que mal vimos o tempo passar. Desde trilha por entre os montes até uma tentativa falha de pegar pequenos peixes que corriam pelo riacho. Foi realmente tudo o que eu precisava. Ir para um lugar para conseguir acalmar o meu espírito e me divertir, ter novas experiências.


O céu já pintado de preto celestial com algumas nuvens cobrindo a lua minguante. Nos encontrávamos em volta na fogueira que estalava, bebendo chá e comendo doces que Annabeth havia feito em casa.

— Agatha, soube que você veio de Chicago. Como você está? Já se familiarizou com Queenstown? — Perguntou Lizz

— Um pouco, mesmo sendo uma cidade pequena não conheço muita coisa. — Sorri me enrolando ainda mais no meu casaco.

— Já fizemos um pequeno tour com ela, mas ainda tem muitos lugares pra conhecer. — Anna disse limpando as migalhas de torta que havia no seu colo. 

— Você podia vir com a gente algum dia...

—Pena que não dá, pois Lizz é muito ocupada — Tyler me interrompeu pigarreando no final.

— Além de Tyler não deixar eu ir com vocês, realmente eu fico muito ocupada. Coisas da faculdade e com outros problemas com os negócios da família.

— Não sei por que ele age dessa maneira — Anna disse — Eu gostaria de ter um irmão ou irmã, só tenho os meus avós. E eu sou ciente de eles não vão ficar aqui por tanto tempo...


Eu senti o que Annabeth queria dizer com aquilo, eu senti uma pontada no meu peito em ver seu rosto com aquela expressão. Quando você deixar a tristeza que tem dentro de você escapar involuntariamente por alguns segundos.


— O que você está dizendo? Somos seus irmãos! Vamos estar sempre aqui com você. — Disse Tyler com o otimismo e alegria que só o garoto possuía.

— Exatamente. Eu fico feliz de ter uma irmã agora e que ela seja você Annabeth.  

No seu rosto eu pude ver o seu sorriso de volta com seus olhos possuindo um brilho a mais. Eu sabia que ela estava feliz.

— Fico contente que Tyler tenha vocês duas para tomar conta dele além de mim. Não deixem o seu jeito fazer vocês esquecerem como ele realmente é.

— Tudo bem Lizz, eu sei que sou incrível não precisa de tudo isso.

— Um completo convencido.



A noite foi se passando até que em um momento só se ouvia o barulho das corujas que haviam por entre os galhos das árvores. Cada um já estava dentro de sua barraca, no sono profundo com o barulho dos grilos em volta. Eu podia finalmente recuperar as horas de sono perdida, se não fosse pelo o barulho ao longe de passos sobre folhas secas.


××××


Tudo bem, acho que é o meu fim. Pensei instantâneamente, meu nível de paranóia já chegava em um nível absurdo nessa situação. Tirei os pensamentos absurdos da minha cabeça primeiro e tentei me levantar, o que no momento era um tanto trabalhoso pela questão dos meus músculos estarem todos estáticos. Abri a barraca e logo joguei a luz da lanterna contra as árvores que havia envolta da clareira. Tudo quieto, apenas os sons da natureza, a minha espinha havia congelado, ou era apenas a temperatura que caíra. Se fosse um extraterrestre por ali, que fosse pelo menos igual ao E.T. Mirei nas outras barracas. Silêncio e sem agitação. Como se todos ali estivessem em coma. Minha respiração acelerava o que era perceptível com o ar condensado que saía da minha boca. Entrei novamente na barraca me enrolando no saco de dormir. Talvez seja por que era minha primeira vez dormindo na floresta, talvez era paranóia minha, ou tinha mesmo o Sasquatch vagando por aí. Eu estava tão conturbada que nem me lembro de pegar no sono.


Havia um mosquito na minha cara. Mosquito teimoso. Na verdade o mosquito era Tyler me cutucando com um graveto.

— Bom dia raio de Sol! É um novo dia e um novo tempo!

— É melhor você correr se não quiser apanhar. — Falei me afundando mais dentro nos cobertores.

— Levanta logo Agatha, eu não tenho medo de você.

Eu estava morrendo de sono ainda, não queria nem saber como eu aparentava naquele momento. Me sentei com uma cara acabada como alguém acordando de um estado vegetativo.

— Como uma coisa tão fofa assim consegue ser tão estressada e brava? — Tyler falou apertando a minha bochecha. Normalmente eu impediria tal ato mas meu modo zumbi ainda não havia sido desligado.


Enfim me levantei, arrumei meu cabelo como pude o que não era uma tarefa muito difícil, imaginei se havia acontecido o mesmo com Annabeth.

— Bom dia meus amigos — Eu já podia sentir o cheiro de chá sendo preparado. — Cereal!

— Bom dia pequena. Dormiu bem? — Perguntou Anna, bem diferente do que eu imaginei como ela estaria.O que ela faz pra sempre permanece impecável?

— Eu acho que sim. Não posso reclamar. — Eu já me distraía com a tigela cheia daquilo que eu mais amava. Froot, Froot, Froot Loops.

— Acho que logo logo voltamos pra cidade. Então se vocês ainda quiserem fazer alguma coisa precisamos nos apressar — Lizz disse vindo do carro.

— Será que dá pra irmos no Lago? tem um aqui perto. Só pra admirar a paisagem mesmo. — Annabeth perguntou. O que era óbvio, o inverno já estava nos últimos dias mas provavelmente a água ainda podia causar uma baita de uma hipotermia.

— Acho que dá tempo mas é melhor deixarmos tudo organizado para quando voltarmos já partir para a cidade.



Desmontamos as barracas,limpamos o que havíamos sujados, guardamos nossas coisas e fomos para o Lago. Era impressionante, mas não por ser algo gigantesco, digno de uma das maiores maravilhas de todo o planeta. Mas por ser simples, apenas simples. Um lugar para você sentar e observar com seus amigos. Admirar a pintura da vida, da natureza. Eu vinha de uma cidade extremamente enorme,com lugares que nem sequer havia ouvido falar, com museus e lugares que era considerados um dos mais elegantes e maravilhosos. Mas para mim aquele pequeno Lago, com os meus amigos junto comigo, era uma das coisas mais belas que havia visto.


Notas Finais


Apresentação da irmã do Tyler vocês gostaram dela? Querem que ela apareça mais vezes? Comentem e diga o que estão achando. Até o próximo capítulo bye bye :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...