1. Spirit Fanfics >
  2. Um demônio apaixonado >
  3. Um pequeno risco

História Um demônio apaixonado - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Oi gente linda! Eu não consegui atualizar ontem, não deu tempo.🙃

Divirtam-se!

Capítulo 4 - Um pequeno risco


Fanfic / Fanfiction Um demônio apaixonado - Capítulo 4 - Um pequeno risco

O céu nem sempre é azul, mas dias chuvosos também são bonitos...


Xiao trabalhou despreocupado, ele continuava não entendendo como, mas confiava em Yibo quase de olhos fechados. A noite até arriscou um café com um colega do trabalho que sempre o convidava, mas Xiao não tinha tempo nem de ir ao banheiro às vezes imagina tirar uma horinha depois do expediente para tomar um simples café.

— Conseguiu a babá Zhan?

— Na verdade consegui um babá.

— Não tem medo de deixar sua irmãzinha com um homem?

— Ah, no início fiquei preocupado, mas Yibo tem boas referências, não é o primeiro trabalho dele.

— Que bom, mas diga Zhan na sexta a noite você está livre? — Dori era um tanto rápido, perguntou já pegando a mão alheia, Zhan era bem solitário, por conta de seu dom esquisito, então evitava pessoas, mas o colega  era sexy, isso Xiao não podia negar e convenhamos desde que os pais morreram que vivia para os irmãos, pensou então por que não aceitar um outro convite?

— Sexta estou livre. 

— Tá te pego às 19:00hs. — Dori era um dos chefes de outro setor, então tinha uma condição melhor que a de Zhan ofereceu carona e ele aceitou, quando Zhan estava prestes a descer do carro, Dori o puxou de volta e roubou um beijo daqueles que lhe tiram o ar todinho, a princípio Zhan ficou meio sem entender direito, mas não tinha nada a perder e acabou por beijar de volta, cortou o beijo por que Dori como já disse era um tanto rápido demais, já apertava a coxa de Zhan e ele não queria entrar em casa tendo que esconder "algo".

— Espera! — Pediu ofegante.

— Eu fui muito rápido, desculpa.

— Tudo bem é que preciso dispensar o Yibo.

— Tá bom, sexta venho te buscar. — Zhan entrou e Dori se foi. Xiao não sabia o que vinha pela frente.

No caminho de casa Dori liga para alguém.

— Midorya, eu o encontrei, Zhan é presa fácil, ele é amável e doce, fácil de ser iludido. Mas tem um probleminha, Yibo tá com ele. 

— Mas Yibo lembra quem é? E o grupo que mandamos para enfraquecê-lo?

— Eu não sei se ele lembra, mas o grupo o perdeu, ele estava preso e nenhum outro ser sobrenatural podia o liberar, um humano o salvou.

— Desgraça! Diga Dori em quanto tempo consegue extrair o poder do Xiao?

— Ele aceitou sair comigo na sexta, vou tentar extrair enquanto estiver com ele.

— Não falhe, eu o procuro desde o seu nascimento.

— E quantas vezes eu falhei? Fique tranquilo.


❌❌❌❌❌❌❌❌❌❌❌❌❌


Zhan já havia tomado um banho, Yibo dormia em sua cama.

— Ah demôniozinho folgado! Yibo vai para sua cama.

— Zhan-ge, a sua é mais confortável. 

— Vaza peste! 

— Aah você é mau comigo...

— Sou você é folgado! Vai deitar lá. — Yibo fez cara de triste e foi para cama dele. Mas na madrugada Zhan acorda com o peso bem no meio da cintura e não acredita, Yibo tá dormindo agarrado a ele outra vez, com a perna jogada em cima de Xiao e o braço preso a cintura dele,  a boca de Yibo estava  bem perto da parte de trás do pescoço de Zhan,  respirando devagar, no entanto o ar quente saindo e pegando bem ali o fez arrepiar os pelos do corpo inteiro. 

— Ah meu Deus o que faço com esse Demônio? Pior que dá pena de acorda-lo fica tão bonitinho dormindo que nem parece o capeta que é. — Xiao tirou a perna dele de cima, tirou o braço e virou-se para ele, a situação ficou ainda pior, Zhan pegou no sono e Yibo se enfiou no pescoço dele, o abraçando de frente a respiração quente perto do ouvido o fez despertar mais uma vez, o empurrou com cuidado, e acabou por ficar com o rosto muito perto do dele o que ocasionou um pequeno incidente, Yibo o abraçou de novo só que dessa vez os lábios se tocaram levemente Xiao arregalou os olhos, Mas pode sentir a textura quente e macia da boca do demônio que acabou acordando com os lábios ainda seladosao dele, ele deu um salto da cama. As emoções do demônio se mostravam muito forte através dos olhos, que de seu tom violeta natural ficaram amarelos, um rubor surgiu levemente em suas bochechas e orelhas. Xiao achou fofo, Yibo estava envergonhado.

— O que aconteceu Zhan-ge? 

— Você fica me agarrando enquanto dorme foi isso que aconteceu. 

— Mas Gege eu nunca beijei ninguém. Estava guardando para alguém especial. 

— Quê?! Yibo você tem quantos anos? 

— Acho que 23, porque? 

— Se você nunca beijou ninguém, também nunca fez nada ?

— Nada o que? — Yibo tinha olhos curiosos agora violetas vibrantes e quase sorriam.

— Sexo? 

— Aaaah, não fiz Gege, essas coisas precisam ser especiais. — Agora Xiao entendia por ele ele era todo inocentezinho. Apesar da idade Yibo era bem dizer uma criança. 

— Alguém nunca dispertou seu interesse?

— Não, por que tá me perguntando essas coisas, não é normal chegar a minha idade virgem? 

— Por você ser um Demônio achei que fosse um pervertido. 

— Poxa Zhan-Ge, você me julga tão mal assim? 

— O que já li sobre demônios é que são maus, e que possuem pessoas sem pedir permissão, basta ter a alma aberta e pronto vocês fazem a festa, usam o corpo alheio para satisfazer as vontades que com o corpo espiritual não conseguem realizar.

— Não são todos assim, Gege. Eu sinto que tenho uma alma gêmea, por isso não quero ninguém até encontrar.

— E as fadas também existem, papai noel e a loira do banheiro? Ah me poupe!

— Não adianta vir com sua negatividade que tenho certeza do que digo.

— Ahã, agora vai dormir na sua cama.

— Vou mesmo! Não sei se acredito que foi um acidente esse beijo. — Yibo dizia com cara de desconfiado, Zhan se pudesse daria uns tapas nele por isso. 

Bastou Xiao apagar e Yibo voltou para perto dele de novo, não era por segundas intenções que fazia isso, mas por não gostar de ficar sozinho. 

Cedo Xiao o vê dormindo em sua cama, mas agora um travesseiro os separavam.

— Aah eu desisto...— Tomou apenas um café e deixou as coisas arrumadas já para a hora que Yibo acordasse, só precisaria tomar  café  e dar a irmã  antes que a levasse para a escola.

A semana voou e Zhan já se acostumava  com a presença de Yibo em casa, às vezes se deparava com o Demônio só de cueca no quarto ou até sem, mas o que ia fazer? Dividiam o mesmo quarto. Na sexta pela manhã Yibo acordou mais cedo que o normal teve um pesadelo e ficou preocupado e assustado também. Zhan levantou e foi procurar por ele, já que não era costume dele acordar antes das 7:00hs. Então se deparou  Yibo sentado na janela, suas asas eram negras, mais que a noite, sua auréola de mesma cor cintilava uma espécie de fumaça escura e densa, Yibo era ainda mais lindo em sua forma original, Zhan se pegou  abobalhado reparando as costas bem desenhadas do Demônio, a calça preta e apertada marcava bem as pernas, cada pequeno detalhe dele era perfeito, parecia uma obra de arte visto daquele ângulo. 

— Vai ficar só olhando Xiao Zhan? Pergunta logo!

— Tá na tpm? Que patada foi essa agora???

— Vai sair com alguém hoje depois do trabalho?

— Como sabe? 

— Eu tive um pesadelo, não quero que vá a esse encontro. 

— Ah já sei você nos viu no carro dias atrás! Tá com ciúmes?! 

— Se você for vai ficar diferente. 

— Não faça rodeios Yibo! 

— Você não é um sensitivo comum Zhan-ge.— Yibo volta a forma simples está com os olhos castanhos agora e uma feição preocupada.

— Sua dualidade me assusta sabia?

— Não estou brincando, tem gente querendo te machucar.

— Quem haveria de querer me machucar? Se nem amigos tenho.

— Procure saber sobre o passado da sua mãe e promete que não vai sair com aquele cara.

— Você tá dizendo coisa com coisa, nada faz sentido. Vou trabalhar. — Zhan não acreditou em uma palavra dele, se colocou em risco e Yibo precisava arrumar um jeito de impedir o encontro, não podia deixar a pequena Zhainna sozinha o que faria para não deixar Zhan se machucar? 




Notas Finais


Talvez volto domingo ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...