1. Spirit Fanfics >
  2. Um Dia Comum >
  3. Um Dia Comum

História Um Dia Comum - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Fic super simples e curtinha, eu tava sem ideia para atualizar as outras fic's...então resolvi postar isso.
Totalmente aleatório, não liguem.
Como o titulo já dizem, é apenas um dia comum na rotina do nosso casal, lindo e maravilhoso.
Espero que gostem! Boa Leitura, perdoem os erros.

Capítulo 1 - Um Dia Comum


Fanfic / Fanfiction Um Dia Comum - Capítulo 1 - Um Dia Comum

 

Will sentia-se cansado e queria apenas dormir, talvez hibernar por um longo tempo. Havia acabado de sair do hospital, dia de plantão e houve uma ocorrência, seu corpo estava todo moído devido a correria.

O loiro abriu a porta e antes que pudesse abrir a boca sentiu um corpinho pequeno agarrar em suas pernas, sua filha permanecia grudada em sua perna, trajando o baby-doll recém comprado com estampas de coelhinhos.

--Papai! Finalmente chegou! –a pequena Sophia sorria animada para si, e mesmo que seu corpo pedisse cama e sossego, o Solace não resistiu em pegar a garotinha de cinco anos nos braços, logo que depositou a maleta de trabalho na mesinha ao lado da porta. –Estava com saudade...—resmungou manhosa, abraçando o pescoço do mais alto.

--Eu também estava com saudade meu amor. –respondeu, sorrindo baixinho com o bico fofo que desprendia dos lábios da pequena. –Onde está seu papa?

--Papa Nico está banhando. –disse baixinho, encarando os olhos azuis de seu papai. –O senhor parece cansado. –comentou preocupada, segurando as bochechas do homem.

--Teve um acidente de carro. –Esclareceu, depositando a pequena no balcão enquanto servia-se de um copo de água. –Muitas pessoas se machucaram.

Sophy assentiu com a cabeça, entendendo o que seu pai queria dizer. Sempre que acontecia algum acidente, seu papai loiro voltava para casa muito cansado e algumas vezes até tristinho, seu papa havia lhe dito que quando ele chegava triste era por que algum paciente seu havia morrido...ela também ficava triste quando seu papai ficava desse jeito.  

--Eu e o papa fizemos um jantar bem gostoso, vamos esquentar p’a você comer, e depois nós vamos colocar você para dormir com uma musiquinha de ninar p’a o senhor não ter pesadelo. –falou animada, batendo pequenas palminhas.

O loiro sorriu, no momento que sentiu alguém apertar a sua cintura em um abraço lateral.

--Posso saber por que essa pimentinha está encima do balcão dr. Solace? –questionou o moreno, seu marido, Nico Di Angelo.

--Ela pulou muito alto e sentou aí, eu juro que é verdade esse bilete. –o médico afirmou rapidamente, arrancando risadas de Nico.

--Eu não! Papa!!! O papai tá mentindo...—resmungou a pequena, com medo de levar bronca.

--Dedurado pela própria filha, vou até embora depois dessa. –disse o loiro, saindo da cozinha.

--Papai! Não vai...! –gritou a mesma, correndo em direção ao loiro no momento em que Nico colocou-a no chão. –Papai...—resmungou a pequena chorosa, no momento em que encontrou o loiro parado no pé da escada. Estava com saudade, seu papai trabalhava de mais, quase não havia o visto direito nesses montões de dias.

Will abaixou-se ficando da altura da pequena.

--Não precisa chorar, hm? Vou só tomar um banho e comer a comida super gostosa que você e seu papa fizeram, está bem? –sussurrou acariciando os fios escuros de sua filha, que assentiu coçando os olhos levemente. O loiro não conseguiu segurar o sorriso doce que enfeitou o seu rosto, sua pequena já estava sonolenta, com certeza já havia passado da hora da mesma dormir.

--Vá se banhar, Sophy vá organizar a mesa para o seu pai. –Nico ordenou e a pequena correu para a cozinha gritando um “tá bom, papa.” –Cansado? –o moreno perguntou, acariciando o rosto pálido e abatido do marido.

--Como se meu corpo pesasse uma tonelada. –Resmungou baixinho, sua voz soando extremamente cansada. O Di Angelo suspirou, preocupado com a saúde do marido.

–Você precisa de umas férias Willy, desse jeito você não vai aguentar muito tempo. –Retrucou, sua testa vincando em preocupação.

--Tudo bem amor, vou só finalizar esses plantões e pegar as minhas férias, ok?

--Will...—resmungou o mais baixo, se preparando para brigar, mais fora interrompido pelos lábios do loiro.

--Vou me jogar uma água, volto já. –E saiu, não dando tempo de o moreno retrucar.

 Nico não sabia mais o que fazer com aquele teimoso, pelo menos no dia seguinte ele não iria trabalhar. Até por que, pelo modo em que seus olhos estavam, o mesmo com certeza não conseguiria acordar cedo na manhã seguinte.

.

.

.

--Sophia. –Chamou Nico, algum tempo depois, mais nenhum barulho fora escutado. Estranhando o silêncio o moreno se pôs a procurar a filha.

Nada na sala, franzindo o cenho o mesmo se dirigiu ao quarto do casal. A porta do quarto do casal estava entreaberta, mais nenhum ruído se fazia presente, empurrando a porta devagar se deparou com uma cena doce e divertida para si, que realmente não o surpreendia.

Will estava deitado na enorme cama de casal, com a pequena jogada encima de si, totalmente confortável naquela posição...afinal, o loiro realmente era um travesseiro confortável, experiência própria.

Sorrindo o moreno se aproximou cobrindo-os com o edredom, afinal aquela era uma noite especialmente fria.

--Durmam bem meus amores. –Sussurrou beijando a testa de cada um, terminaria tudo na cozinha para poder enfim juntar-se a sua família.

 


Notas Finais


O que acharam? Gostaram? Odiaram? Poderia ser melhor? Me digam...não liguem para a ocorrência aleatória, que é a postagem dessa fic.

Bem, até mais meu povo. Logo mais eu volto, com a atualização das minhas outras fic's.

Sayo, bye bye.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...