1. Spirit Fanfics >
  2. Um dia de inverno — Seho >
  3. Turning Page

História Um dia de inverno — Seho - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - Turning Page


Fanfic / Fanfiction Um dia de inverno — Seho - Capítulo 3 - Turning Page

Ao longo das semanas o inverno ia ficando para trás e agora a cidade só tinha uns últimos resquícios de neve, mas a temperatura ainda estava baixa para todos andarem bem agasalhados. O que não era diferente para Sehun. 


O mais novo entrou pela porta da cafeteria esfregando as mãos que estavam geladas, havia esquecido suas luvas, mas o calor de lá o acolheu.


— Sehunie? - ergueu o olhar para Junmyeon e se aproximou dando um abraço no mais velho. Sehun tinha razão quando pensou que os abraços dele eram bons. Na verdade, eram os melhores. 


No tempo que se passou, ambos ficaram muito próximos. Como Sehun frequentava sempre a cafeteria, eles viviam conversando nos tempos vagos de Junmyeon. Até que distraído desenhando no caderno, o mais velho percebeu como Sehun desenhava bem e o convidou para ajudá-lo. 


E, bom, lá estava Sehun animado e feliz como sempre ao lado do seu crush numa manhã de domingo. A cafeteria estava fechada nesse dia e justamente por isso que Junmyeon marcou o encontro deles. Queria ver como Sehun se sairia decorando um bolo com seus talentos artísticos. 


Inicialmente, o mais novo ficou receoso com a proposta mas acabou aceitando. Afinal, que mal faria? E ainda passaria a manhã junto de Junmyeon.


— Então, é só desenhar o que eu quiser? - pergunta Sehun depois que o outro mostra pra ele os materiais e o bolo. 


— Fique à vontade - ele sorri indicando as coisas. Sehun começa timidamente, mas depois de uns minutos ele deixa a criatividade o levar. Junmyeon o observa desenhar com atenção no bolo, o que era fofo, pois o mais novo colocava a ponta da língua pra fora quando estava concentrado. 


Junmyeon se via perdido em Sehun, sorrindo e assistindo enquanto ele dava cor a massa branca. 


— Não vai decorar também, hyung? - escutou Oh questionar e acordou da sua "viagem Sehun" indo ajudar com certos detalhes. Eles não podiam negar que tinham química até fazendo o bolo, Junmyeon preenchia os lugares certos com glacê, ou pedrinhas decorativas dando uma sofisticada ao bolo que Sehun pintava com afinco. A harmonia da obra ficou perfeita. 


Os dois sorriam olhando o bolo depois das horas gastas. 


— Ficou muito bom - diz Junmyeon - eu até poderia colocar pra vender num preço alto. 


— Eu também gostei - Sehun sorri e olha para o homem ao seu lado - Foi divertido, obrigado por me chamar, hyung. 


— O prazer foi meu em ter sua companhia hoje, sentia sua falta nos finais de semana - ele diz fazendo Sehun corar e Junmyeon rir baixo. Logo, ele se aproxima com guardanapo limpando a bochecha do mais novo - Você se sujou todo de tinta. 


Parece que não existe ar nos pulmões de Sehun quando Junmyeon fica tão próximo de si como estava agora. Ele olhava para cada traço do rosto do homem a sua frente com uma admiração. Sehun nunca entendeu como se apaixonou sobre tudo de Junmyeon, sua personalidade, seus sorrisos, seus olhos, sua voz, suas conversas, seus toques e até nas piadas de velho que ele contava. Talvez, era para ser assim. Amor não precisa ser explicado, não é? Você só sente.


Sehun estava completamente perdido vagando em Junmyeon que não percebeu como o outro também o encarava tão admirado quanto. Não sabem ao certo quando eles começaram a se aproximar até seus corpos estarem colados um ao outro. A respiração se misturando e aquecendo o ambiente, invadindo Sehun com o cheiro de doces e café de Junmyeon. 


O mais velho que tomou a iniciativa e colou seus lábios nos de Sehun, aproveitando a maciez e o calor que aquele toque proporcionava . Era calmo e necessitado. Intenso e carinhoso, assim como os dois. 


Sehun suspirou satisfeito levando as mãos até a cintura de Junmyeon e apertando ao sentir as mãos dele em seus ombros. Ele chupou de leve o lábio do outro, aproveitando para aprofundar o beijo. Assim que as língua se chocaram numa dança envolvente parece que diferentes sensações e cores explodiram dentro dos dois. O beijo se tornou gradativamente mais intenso, Sehun sentia como se estivesse voando em outro plano enquanto beijava Junmyeon. Nunca havia provado um beijo tão gostoso como aquele.


Minutos depois se separaram levemente ofegantes entre os beijos e apertos Junmyeon parou contra o balcão com Sehun o pressionando. Envergonhado, o mais novo não conseguia nem olhar direito para o rosto do outro até que sentiu algo no seu nariz. 


Logo que olhou para Junmyeon, este sorria igual uma criança enquanto sujava o nariz de Sehun com o glacê que sobrou. 


— Ei, hyung! - reclamou ao mesmo tempo em que se aproximou dele o sujando de glacê também enquanto ouvia as  gargalhadas do mais velho pedindo pra ele parar. 


Contudo, Junmyeon adorou quando Sehun tirou o glacê de sua boca com a dele.



E, desta maneira, se passou duas semanas em que os dois começaram a se beijar escondidos na cafeteria. Jia fingia que não sabia o que o irmão fazia com Sehun quando já haviam fechado o estabelecimento, mas, internamente, estava feliz pelo irmão e adorava Sehun, ou seja, o relacionamento já estava aprovado. 


Pelo menos pela parte do Junmyeon. Já Sehun era perturbado pelos seus amigos para conhecer seu namorado. Até que Baekhyun fez uma proposta: ele e Chanyeol, agora namorado, iriam fazer um encontro com todos para Baek o apresentar e Sehun, por sua vez, poderia levar Junmyeon. 


Sem muita opção de escolha, Oh aceita a proposta o que deixa o Kim meio nervoso quando fica sabendo. 


— E se eles me acharem velho demais? Chato demais? 


— Ei, amor - Sehun dá uma risadinha vendo Junmyeon se mexer inquieto no banco do carro - Primeiro, você só tem trinta anos, mesmo que seja dez anos mais velho que eu, eu sou o mais novo do grupo. Minseok hyung, por exemplo, já tem 26 anos - ele acaricia a coxa do namorado tentando acalma-lo - Então, relaxe ok? 


Ele viu o outro assentir e quando o motorista do Uber estava distraído deixou um selinho rápido em Junmyeon que sorriu com o ato. 

Poucos minutos depois, entravam no restaurante/bar temático que Baekhyun escolhera para o encontro. Era bem famoso na cidade e estava sempre cheio, eles só conseguiram uma boa mesa porque era ali que Minseok trabalhava e Jongdae, com o pseudônimo de Chen, cantava todos os finais de semana. 


Sehun de mãos dadas ao seu namorado se aproximou da mesa em que seus amigos se encontravam. 


— Olha quem chegou! - Baekhyun disse com um sorriso de orelha a orelha. Ao lado dele estava sentado, Chanyeol, que Sehun reconhecia por causa das fotos que já tinha visto, do outro lado estava Kyungsoo e Minseok.


Sehun apresenta Junmyeon para todos logo depois que se sentam, Baekhyun também apresenta o Chanyeol para eles. 


— Cadê o Jongdae? — Oh se vira pra Minseok questionando. 


— Hoje ele vai cantar então está se preparando — ele bebe um pouco da cerveja — logo ele aparece no palco. 


O assunto gerou uma conversa sobre que tipo de trabalho e quais eram o gostos de cada um na mesa. Descobriram coisas, principalmente, de Chanyeol e Junmyeon. E assim a conversa fluiu de forma natural entre todos, mostrando como estavam se dando bem. Só pararam quando Jongdae começou a se apresentar e a comida chegou. Aproveitaram a noite ouvindo a voz maravilhosa do amigo, logo sendo acompanhado de Baekhyun e Minseok. Todos estavam animados enquanto eles cantavam e mais tarde quando sentaram todos juntos, agora com Jongdae, para voltarem a comer e encher a cara. 


Foi uma noite tão agradável e cheia de brincadeiras, principalmente com Kyungsoo que estava recebendo flertes de um garçom moreno bonito, que eles nem viram a hora passar.


Dias frios eram tristes? Sehun nunca entendeu isso.



Um ano depois...



Distraído enquanto pintava o último quadro da sua coleção, Sehun só despertou quando ouviu barulhos de talheres ecoarem pelo apartamento. 


Fazia cerca de seis meses desde que ele e Junmyeon passaram a morar juntos. Sehun se formou nesse inverno e pintava alguns quadros para a galeria de arte que foi contratado. Quadros esses que em sua maioria eram inspirados no moço bonito da cafeteria. 


O relacionamento dos dois só melhorou com o tempo, Sehun e Junmyeon podiam dizer com todas as palavras que eram muito felizes juntos. Brigavam às vezes, inclusive, em uma das brigas Sehun se mudou por dois dias para a casa de Kyungsoo perturbando ele e o namorado, aquele garçom dos flertes do último inverno, Kai. Mas, em 99% do tempo, Sehun e Junmyeon viviam uma vida de amor e romance. Tal como Sehun sempre sonhou, ele encontrou no namorado tudo o que desejava e vice-versa. O namoro deles era intenso, acolhedor e carinhoso que chegava a tirar o fôlego de quem visse o quanto aqueles dois se amavam.


Sehun larga o pincel olhando para seu quadro uma última vez. Estava pronto. 


Ele levanta e sai do quarto que usa de ateliê caminhando silenciosamente até a cozinha. Encontra Junmyeon de costas pra ele enquanto preparava alguma coisa. A comida do namorado era divina. Mas, também, o que não era divino em Kim Junmyeon?


— O que está fazendo? — fala assim que abraça o namorado por trás. Junmyeon sorri e vira o rosto pra ele. 


— Um jantar especial pra gente comemorar — ele dá um selinho em Sehun — e seu irmão ligou.


— Yixing? Por que ele não falou comigo? —O irmão de Sehun morava na China desde que tinha dezoito anos e foi estudar lá. 


— Eu falei pra ele, mas ele não quis atrapalhar seu processo criativo — Junmyeon desliga o fogo — Mandou um beijo e pediu para irmos lá visitar ele. 


— Que folgado! Ele que deveria vir já que da última vez nós fomos pra lá. 


— Mas até que é uma boa fazer uma viagem — Junmyeon se vira de frente pra Sehun colocando os braços em seus ombros com um sorrisinho — comemorar nosso um ano. 


— Hum... talvez sim — Sehun se abaixa dando beijinhos pelos ombros e pescoço do namorado. 


— Falta só uma semana — Junmyeon murmura fechando os olhos ao sentir os beijos. Sehun para ao olhar o namorado diante de si. 


— Você foi a melhor coisa que já me aconteceu — com essa fala Junmyeon abre os olhos que brilhavam assim como as estrelas do céu e encara Sehun sorrindo. Eles se aproximam num beijo apaixonado que só os dois sabiam dar. 


— Nos animamos demais — diz o Kim rindo quando, ao longo dos beijos, Sehun o colocou sentado na bancada e se beijavam mais intensamente — Vamos jantar primeiro senão vai ficar frio, mais tarde vamos pra cama e comemoramos os sete dias que faltam — ele sorri malicioso e beija a bochecha de Sehun descendo da bancada. 


Assim, eles colocam a mesa e jantam conversando como sempre até tarde da noite enquanto a neve começou a cair do lado de fora formando um tapete branco. 


— Já que estamos juntos na primeira neve do ano — comenta Junmyeon enquanto conecta o celular na caixinha de som, logo o ambiente sendo preenchido com um jazz calmo — temos que dançar juntos. 


Sehun sorri se levantando da cadeira e indo até o namorado no centro da sala. Devagar, eles começam a dançar no ritmo calmo da música, com os corpos juntos um do outro.


— Aprendeu isso com meu pai? — questiona Oh e o namorado dele assenti.


— Achei uma ótima tradição para mantermos até ficarmos velhinhos — Junmyeon deita a cabeça no ombro de Sehun e os dois aproveitam aquele momento só deles. 


— Desejo passar todos os meus dias de inverno com você, Kim Junmyeon. 











Notas Finais


Aproveitem os seus dias de inverno! Beijinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...