1. Spirit Fanfics >
  2. Um divorcio romântico! >
  3. A avaliação!

História Um divorcio romântico! - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


ola!!!!! minha primeira fanfic socorroookkk bom este e o primeiro capitulo peço desculpas se houver algum error e paciencia pois sei q fui muito detalhista agora calma q eu vou usar isso depois kkkk boa leituraaaaaa espero muito muito que gostem mesmo

Capítulo 1 - A avaliação!


Fanfic / Fanfiction Um divorcio romântico! - Capítulo 1 - A avaliação!

narradora on

------------------

Naruto havia acordado em meio a madrugada e não conseguia dormir novamente. Acordar cedo para ele costumava ser o fim, e geralmente era Sasuke quem lhe acordava, a maioria das vezes de forma estressada, pois não somente bastando estar atrasado por causa de seu esposo, Naruto também costumava ser bem difícil de tirar da cama. ele riu com a lembrança, e em uma fração de segundos, o sorriso se desfez, ao lembrar que, quando o sol saísse mais ou menos três horas depois, estaria numa sala junto ao seu advogado, enfrentando seu marido ou já deveria dizer ex? e promotor ,resolvendo o que levariam dessa vida compartilhada para suas vidas de solteiros.

solteiro novamente? Não, isso não era uma alegria para Naruto, ele quem amou Sasuke desde o colegial, o que lhe custou muitas brigas com a melhor amiga deles na época, Sakura, que também gostava dele. Isso não foi um problema de verdade, já que ela continuou sendo uma grande amiga do casal e também foi uma das madrinhas de casamento deles.

Naruto suspira e decide levantar-se, indo até a varanda do cubículo apartamento em que moravam. Era uma noite fria, não tão estrelada. A lua estava linda, iluminando o céu vazio. Ele foi surpreendido com um miado acolhedor de Nirma, a gata que ambos adotaram quando chegaram ao apartamento. eles tinham horários diferentes, tanto na faculdade, quanto quando começaram a trabalhar, então ela fazia companhia caso um dos dois estivesse fora.

Naruto estudava eventos e trabalhava fazendo serviços básicos em um hotel que se localizava perto da lanchonete onde Sakura trabalhava, o que facilitava o contato entre os dois. Sasuke tinha uma vida mais complicada. Seu pai, Fugaku, era dono de uma empresa automobilística muito famosa, que já estava na família a gerações, e o herdeiro era seu irmão mais velho, Itachi, que abandonou a responsabilidade de assumir quando começou a cursar direito para ser advogado e decidiu que era isso que queria fazer.

Fugaku ainda tentou fazer a cabeça do primogênito, no entanto, após Itachi conhecer uma garota na faculdade e se apaixonar por ela, ele viu que não teria como fazê-lo mudar de idéia, restando a Sasuke assumir. Ele estava no terceiro semestre de arquitetura quando seu pai o forçou a sair e começar a aprender administração, com a intenção de que ele aprendesse como administrar a Imobiliária Uchiha. Ele já estagiava lá, e foi aproximadamente nessa época que as brigas do casal se intensificaram, com 18 meses de casados.

Nirma ronronava, enquanto se esfregava entre as pernas de Naruto.

- Está com saudades dele, não é? - Naruto pergunta, mesmo sabendo que não será respondido. A gata o encara provavelmente se perguntando o que ele estaria dizendo. -... Eu também tenho...- Naruto fala ao se abaixar para acariciá-la. - ...Com quem você ficará?- Pergunta baixo, questionando mais a si mesmo do que ao animal.



------------------

Pen penpen
o alarme toca sem parar,Sasuke resmunga irritado , não tivera uma boa noite de sono, lentamente levanta uma das mãos para desligar o alarme, a duas semanas, quando iniciaram o processo do divórcio, Sasuke se mudou para a casa do irmão, já que ela grande e espaçosa, fora que havia dois quartos vagos, Itachi  e Izumi dormiam em um quarto.
Sasuke rolou mais um pouco na cama antes de se levantar o que era incomum já que normalmente nem necessitava de despertador para acordar cedo, era 6:30 da manhã, e tinham uma reunião 9:00, 9 em ponto, Sasuske suspira sabendo que naruto ira se atrasar, ele sempre se atrasa, e se duvidar ele ainda deve estar na cama ele é sempre cheio de manha pra se levantar, Sasuke balança a cabeça em forma de negação com os pensamentos e caminha ate o banheiro para fazer suas higienes.
apos se arrumar ele desceu para tomar o café e se deparou com itachi e izumi lendo alguns papeis em cima da mesa, itachi já era formado e sasuke o ‘contratou’ para ser seu advogado, durante esse momento difícil não saberia se poderia confiar em outra pessoa para cuidar disso, embora itachi seja oficialmente seu advogado, izumi, que também já era formada o ajudava, a fazer as melhores escolhas e a persuadir tanto naruto quanto seu advogado, a reivindicar de bens que seriam úteis para Sasuke ou a família uchiha,como ele fica com a televisão e o naruto com o sofás, já que não serão tão uteis.
sasuke on
-podemos oferecer o notebook em troca da moto, o que acha ita-chan?-izumi fala analisando alguns papeis...espio o livro que eles estão vendo, parece um livro de direito , enquanto leem os documentos do divórcio, eles se formaram a pouco tempo então é compreensivo, sei que deveria contratar advogados mais experientes, como naruto fez, no entanto ,não sei em quem confiar agora...além disso queria ajudar o currículo de meu irmão.

-Considerando que a moto já tem um tempo de uso e o note é seminovo, provavelmente ele vai aceitar

-ele vai sim, naruto não gosta de andar de moto-falo me aproximando da mesa -bom dia izumi bom tia itachi-falo com mais melancolia do que o normal.

-bom dia-izumi responde doce sem tirar os olhos do papel

-dormiu bem?-itachi perguntou enchendo sua caneca de algo que parecia ser chá, que estava em uma jarra?

-sim-mentir, Itachi pareceu perceber ele me olhou com um olhar desconfiado

-está pronto para reunião de hoje?-izumi pergunta finalmente retirando os olhos dos papeis
dou de ombros, é nossa segunda reunião, tomara que não seja igual a primeira, eu e naruto brigamos feio na frente de todo mundo.

-e acho melhor você segurar seus nervos hoje sasuke-itachi fala sério - se causarmos boa impressão talvez o juiz fique do nosso lado

-achei que o juiz estivesse lá pra que a lei seja cumprida , e não pra se meter na vida dos clientes-falo arqueando a sobrancelha num tom rude de sempre

-é, teoricamente, no entanto é bom ter ele do nosso lado, como você acha q a esposa do ronaldinho conseguiu fazer com que ele pagasse uma pensão de milhares?-itachi fala retirando os óculos de leitura -fora que advogados aprendem a usar a lei ao seu favor,ou a achar furos nela, é algo bem divertido.

-esposa de quem?-digo confuso

-o que itachi quis dizer, é que com o juiz do lado e o conhecimento que temos , você ficará com a melhor parte,bem, isso è bom não é? -izumi fala se levantando e guardando todos os papeis em uma pasta e o livro na estante.

Bom? Eu não sei...suspiro pouco convencido, e como ficará naruto?não vou mentir que pensamentos assim as vezes invadem minha cabeça tão rapidamente quanto flechas cortando o ar ,lembrando-me que ainda me preocupo com meu futuro ex-marido.

Casamos-nos cedo,naruto tinha 20 anos e eu tinha 22. Naquele tempo, o amor que sentíamos ardia com força, e tínhamos certeza que queríamos estar um com o outro. Namoramos por cinco anos, até pensar em construir o resto de nossas vidas juntos. Apesar disso, o palácio que nos montamos, agora não passa de uma barraca em meio a uma tempestade. E parecia não haver surpresa ao nosso redor, e como se...todos já esperassem isso... Agora, começo a me questionar se começar essa relação havia sido um erro imprudente, uma presunção por partes de nos dois o pior disto é que...não sinto surpresa ao meu redor,como se todos já soubessem disso menos nos. Suspiro olhando de leve para baixo,itachi põe a mão no meu ombro e me da um sorriso de compreensão ,dou um leve sorriso, fico feliz em ter pessoas ao meu lado,pensando bem, acabo de perceber que izumi está mais do meu lado do que meu próprio pai, que falando nele,não o vejo desde que o comuniquei do divorcio e quando pedi um tempo do estágio,ele ficou com raiva, não pelo estagio, facilmente achou um substituto ,e  posso tê-lo de volta quando quiser, e sim pelo fato dele não ter apoiado minha relação com naruto desde que anunciamos namorados, quem sabe ate antes, agora eu estar me ausentando para me separar dele o deixa mais irritado, alegando que se eu o tivesse escutado não teria que estar  passando por isso, que essa é a hora de virar ‘macho’ ai começar a pegar mulheres, no colégio ele costumava discursar comigo que eu deveria investir em mulheres, visto que eu era bem popular, entanto na época...eu  não conseguia parar em pensar no loiro
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
naruto on

já eram 8 horas e eu nem sai do meu quarto, marquei de me encontrar com meu advogado neji antes de ir a reunião, neji é primo de hinata, e já é formado em advocacia a 2 anos e tem uma boa experiência com casos assim.Hinata é incrível, na época do colegial quando ainda estava confuso do que era, namorei hinata por mais ou menos uma uma semana e meia, na segunda semana eu terminei, e expliquei a situação a ela, e ela surpreendentemente, mesmo magoada me entendeu, e tentou me dar apoio da melhor forma que pôde considerando a situação, hoje ela é uma das minhas melhores amigas e esta me apoiando bastante agora,por causa dela conseguir um desconto bem gordo com neji, advogados não costumam ser algo barato e considerando minha situação não conseguiria pagar o valor original.

Balanço a cabeça , e logo vou ao banheiro tomar um banho e escovar meus dentes, me arrumar. deixo umas das tigelas de nirma farta de ração e guloseimas , encho a outra com agua, 8:30, marquei de me encontrar com ele a 10 minutos atrás, em uma cafeteria aqui perto ,suspiro encarando o lugar uma ultima vez antes de sair do apartamento, encaro nirma que ja estava comendo um pouco.
-limpo sua caixinha de areia quando voltar –recebo um olhar de resposta,saio e tranco o apartamento, moramos em um prédio sem elevador e sem porteiro 24 horas, ou seja na madrugada ou você tem a chave ou se contenta em interfone para que alguém desça e abra pra você.
desço as escadas sem pressa, não tenho carro o máximo que temos era uma moto, no entanto eu não dirijo essa coisa e nem vou, não gosto de andar de moto nem como passageiro,sasuke quem dirigia ela, ele sempre me oferecia carona, carona essa que e eu aceitava em últimos casos ,quando tinha que ir a um lugar distante ou perigoso, ou quando eu estava realmente atrasado, bom com certeza ele vai querer ela , e disso eu irei reivindicar não me será útil mesmo.

 Saio dando bom dia para a porteira que estava na hora e corro ate a parada, o ônibus chega rapidamente, já 8:45 quando chego á cafeteria ,percebo Neji sentado em uma mesa, usando paletó e com uma maleta ao seu lado. O advogado toma seu café com um semblante sério, e torço para que não tivesse o deixado muito zangado com meu atraso.

 

- Está atrasado, Uzumaki. – ele fala, logo depois tomando outro gole de seu café.

- Eu sei, me desculpe... –respondo envergonhado, se sentando na cadeira de frente a Neji.O advogado me examina, como se analisasse cada parte que me compunha.

- Você está péssimo! Seus olhos estão inchados e sua roupa está desarrumada. – ele constata.

-é a mistura de sono com choro, não tive uma noite boa...-replico cansado,visivelmente deprimido

Neji balança em negação com a cabeça

-não se preocupe isso é bem comum em um divórcio - ele fala pondo a xicara no pires, e a afastando de lado, dando espaço para por a maleta na mesa, - Andei planejando algumas coisas. Pensei em oferecer a moto em troca da geladeira ou da televisão. Você também poderia oferece o notebook em troca de algo que você queira.

-Sasuke pode levar a moto a vontade, no entanto eu quero a nirma,acha q ele aceitaria o nootebok em troca dela?

-qual era a relação dele com a gata?

-bom...Sasuke gosta muito dela, ele vivia brincando com ela, agora seria injusto!eu que limpava a caixa de areia, lembrava de por comida e água, eu até mesmo em encarregava de educar ela, se não fosse por isso a maioria dos nossos moveis estariam estragados!a maior parte do tempo ele ficava brincando com ela!-falo deixando claro que tenho bem mais direitos sobre ela do que ele

-hm..-Neji  ponderava- e quem pagava as coisas dela? Bom veterinário,brinquedos,ração ,arranhador?-me calo por um segundo

-bom...o Sasuke, no entanto ele ganha mais do que, eu não tenho tanto dinheiro pra gastar, então a maior parte dele era direcionado as contas... –faço uma breve pausa já preocupado,encarando Neji –a gente dividia as coisas,não era por falta de interesse!

- Vai ser difícil ganhá-la. Sasuke não só pagava as contas, como também parecia gostar muito dela... – Neji proferiu, concluindo sua análise. – Apesar disso, ela não é uma criança. Ainda é possível.

- Crianças não ficam com quem cuida melhor delas? A outra pessoa paga uma pensão, não? – Naruto estava mais confiante.

- Pensão para uma gata? – Neji ri para si mesmo. – Escute, você está citando em caso em que os dois tem uma condição financeira medianamente igual.não quando um deles é um pobre coitado,você nem mesmo tem onde morar, se o juiz não deixar você ficar com o apartamento por alguns meses- neji tem razão...na ultima reunião decidimos vender o apartamento ai dividir o dinheiro,era o melhor a se fazer -Veja bem, Sasuke tem uma condição muito mais estável.-ele continua

-sasuke também não tem pra onde ir!

- Sasuke tem uma família rica. mesmo que seu pai não o banque, ele tem a companhia de seu irmão e seus avós. Você acha mesmo que ele não tem para onde ir?ele teria bem mais argumentos se o caso fosse uma criança
fico abalado com o que neji diz.A verdade havia sido jogada em minha cara. Em pouco tempo, posso nem ter onde morar. Provavelmente vou ter que dormir em um dos quartos da faculdade e, para isso,tenho que dobrar minhas notas para merecer ficar com ele.Fora que, também provavelmente ainda teria que dividir o lugar com outro estudante. Sasuke, por outro lado, poderia morar com seu irmão naquela casarona ou até mesmo ter um apartamento bancado por sua família. Talvez ele até assumisse a empresa.

- Não esqueça que não é de uma criança que estamos falando. Ainda é totalmente possível conseguir o animal. – Neji fala, abrindo um sorriso pequeno. – Quando o assunto é bichos de estimação, é normal que ele fique com quem tem mais afinidade. No entanto, vocês dois gostam dela, então teremos que fechar um acordo.

-sim... no entanto vai necessitar mais do que o nootebok para ele concordar que eu fique com nirma-falo desanimado.

- você se ver com ele na hora,ah! nem pense em fazer um escândalo como da última vez. Se você quer que isso dê certo, é bom conquistarmos o juiz, mesmo que isso seja um caso de divórcio.

-hmm.., tomara que ele não mencione aquele quadro novamente, se não não sei se me aguentarei! Foi presente de casamento de sakura, e-u com certeza vou querer manter comigo!-falo começando a formular bons argumentos para depor na reunião.

-eu e itachi combinamos de deixar assuntos mais delicados por ultimo,inclui o caso do quadro, a mesa de estar – a mesa de estar?? Foi presente da minha mãe! não foi presente de casamento,essa mesa  é dela desde que eu era criança, e ela me deu quando nos mudamos por que Sasuke se acha no direito de se quer querer ela?-e principalmente o caso de nirma, estamos entendidos?

ia fazer mais um de meus comentários furiosos, mas foi imediatamente cortado.

- Seja coerente. Se você não chegar a um acordo, você pode perder tudo. O juiz pode facilmente sentenciar que vocês vendam os dois objetos e dividam o dinheiro, lembra? É isso que você prefere? – Neji suspira irritado e olha para o relógio. – Estamos quase nos atrasando, vou chamar um táxi. Por favor, pague a conta por mim enquanto eu me ocupo com isso.

Neji me da o recibo e o dinheiro necessário para pagar a conta,sem me dar tempo para se quer comentar sua fala. O advogado pega seu telefone para chamar um táxi, enquanto eu me dirijo ao balcão. Ao retornar para a mesa, não demora muito para que o carro chegue para nos buscar

O táxi não demoraria para chegar ao local da reunião. Aproveito o cenário da cidade para refletir. tinha mesmo certeza do que estava para fazer? Lembranças felizes e tristes corriam pela minha memória. Sinto meu cérebro sendo perfurado por facas.de repente, o carro para, roubando minha atenção e interrompendo minha sessão de tortura psicológica.

 Quando nos dois saímos do carro,pude ver o prédio da reunião á frente,ai  todas as minhas dúvidas voltaram em máxima velocidade, batendo em minha mente com máxima velocidade. minha vontade de chorar é enorme fico paralisado diante do poder que o local exerce.um peso vem sobre mim, meus ombros caem e uma tristeza me invade, não queria estar aqui, não queria estar passando por isso, nem sei bem como as como as coisas chegaram nesse ponto, nem porquê..., neji chama minha atenção pigarreando,

-Vamos, estamos atrasados. Não temos mais tempo para indagações agora. – ele fala antes de me dar as costas indo até a entrada.
9:17,17 minutos...ja tive atrasos bem maiores,honestamente queria mais uns instantes para se decidir. Talvez mais alguns meses ou, quem sabe, mais alguns anos...suspiro antes de me forçar a tomar a decisão de pagar o taxi ai apressar o passo para não ficar muito atrás de neji. Entramos juntos no edifício pegando caminho até sala combinada. no décimo primeiro andar, quinta sala.ao chegarmos na sala neji para diante da porta para me encarar.

- Espero que esteja pronto. – Neji coloca a mão na maçaneta,ele estar bem de frente a porta, eu estou logo atrás dele.

-não espere por isso, vamos prosseguir mesmo assim-ele balança a cabeça em afirmação.

A outra mão de Neji bate na porta. Cada batida parece estar fazendo o tempo circular mais rápido. Logo mais, vem o silêncio, que é quebrado pelos sons gentis dos movimentos da maçaneta se movendo. A porta é aberta, dando espaço a uma longa história.

 

Continua...


Notas Finais


chegou ate aqui? :0 pois muito obrigada aaaaaaa enfim peço desculpas pelos detalhes e quero muito postar mais aaaa pfvr comentem <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...