1. Spirit Fanfics >
  2. Um Dom Especial >
  3. Sequestro

História Um Dom Especial - Capítulo 52



Capítulo 52 - Sequestro


Uma semana depois...

Siena

Infelizmente depois da visita do meu pai loiro as outras pessoas daquela família vieram me procurar, mas não recebi nenhuma delas.
Sei que estou sendo dura demais, mas ainda me sinto muito ferida com a forma que eles me trataram durante aquela semana e não sei se vou conseguir os perdoar.

A única pessoa que eu consegui receber aqui foi o meu irmão mais velho, entendo que ele esteve muito ocupado cuidando dos trigêmeos e quando voltei com a minha filha ele foi o único que demonstrou um carinho verdadeiro por ela e em nenhum momento me tratou mal como as outras pessoas daquela família.

O meu amado castanho me disse que fui muito dura com o meu pai e sei que ele está certo, mas durante aquela visita só consegui sentir raiva e nojo dele.
E não gostei nada de saber que ele ficará uma semana longe pois terá que ir em uma missão humanitária no Haiti, sei que é o trabalho dele mas não queria mais ficar sozinha.

Não foi fácil essa despedida, mas sei que preciso me acostumar com isso pois é o trabalho dele.
Felizmente não tive nenhum problema no meu novo trabalho pois felizmente a minha querida sogra pode ficar com a Aurora na parte da tarde, me recuso a pedir ajuda para alguém que nos desprezou.

Agora estou brincando com a minha filha no quartinho dela, Aurora adora brincar nesse horário depois do jantar para gastar o resto das energias.
Vejo que ela está ficando cansada e decido encerrar as brincadeiras e a levo para o meu quarto, mas assim que a coloco no berço sinto uma sensação muito ruim e elevo o meu cosmo de forma defensiva. Não sei o que está acontecendo, mas por alguns instantes senti um cosmo poderoso e hostil rondando a casa, mas agora ele sumiu completamente.

Saori

Mesmo após vender as terras do santuário não me senti vingada por todo o mal que sofri, meu ódio continua enorme, mas não desisti de me vingar do Julian pois ele é o único culpado da minha vida ser tão vazia.
Fiquei sabendo que está brigado com a filha nojenta dele por ser mãe solteira, vejo que essa é a minha chance de vingança contra aqueles nojentos.

Passo horas vigiando aquela loira sem graça, como está sozinha com a criança será mais fácil a roubar, a matarei para que eles aprendam o que é dor. Assim que a loira dorme por estar cansada, entro na casa usando teletransporte e pego aquele ser desprezível, sinto tanto nojo ao segurar nos meus braços, a chata começa a chorar mas imediatamente me teletransporto assim a loira não chega a me ver.

Siena

Estava dormindo quando ouvi a minha filha chorar, mas assim que me sentei na cama levei um enorme susto ao ver o vulto de uma pessoa desaparecer na minha frente.
Me levanto correndo e entro em desespero ao ver que sequestraram a minha menina e infelizmente não consigo mais sentir o seu cosmo e isso faz o meu coração ficar em pedaços.

Como estou sozinha não tenho outra escolha a não ser ligar para os meus pais, pois quem roubou a minha filha não é uma pessoa normal.
Em seguida pego o meu celular e ligo para o meu pai, felizmente ele me atente e consigo pedir a sua ajuda e explicar que sequestraram a minha filha.

No mesmo instante a ligação cai e vou correndo abrir a porta da casa, sei que não vai demorar muito para eles chegarem.
Sinto um rastro de cosmo pela casa, mas não consigo o identificar, mas ele está cheio de ódio e isso me faz ficar ainda mais desesperada pois temo que essa pessoa acabe matando a minha filha que é apenas um anjinho indefeso.

Julian

Estranho a ligação da minha filha, sei que ainda me odeia e o pior é que tem razão para isso, mas a atendo pois sinto que é algo grave e fico com muito ódio quando fico sabendo que alguém roubou a minha neta.
Sei que não tenho nenhum contato com ela, sequer a olhei direito mas é do meu sangue e não aceito que alguém tenha lhe feito mal.

Imediatamente chamo o Sorento e o meu filho mais velho, assim conseguiremos encontrar mais fácil esse ser maligno que fez mal a minha neta, também chamo a minha esposa para cuidar da nossa filha e nos teletransporto.

Siena

Sinto um pouco de conforto quando vejo a minha mãe entrando no meu quarto junto com os meus pais e o Cris.
Imediatamente sou abraçada pela minha mãe e acabo desabando em um choro cheio de dor, tenho muito medo que tentem fazer mal a minha filha e quem a roubou não é uma pessoa comum pois entrou aqui dentro mesmo com as portas e as janelas trancadas por dentro.

Quando consigo me acalmar um pouco, explico aos meus pais que acordei ouvindo o choro dela e depois só conseguir ver um vulto desaparecer na minha frente. Também falo que mais cedo tinha sentido um cosmo hostil por perto, mas depois que elevei o meu cosmo ele desapareceu.

Momentos depois sinto o Cris me abraçar por trás e usar o seu cosmo para me acalmar, mas estou tão desesperada que custo a relaxar um pouco. A Aurora só tem quatro meses e ainda é muito frágil.

- Isso tudo é culpa minha, mas não entendo o que essa pessoa quer roubando a minha filha, ela é só um bebê indefeso.
- Minha filha, você não tem culpa de nada, nós encontraremos a loirinha.
- Pelo rastro de cosmo quem sequestrou a menina foi Atena. Ela é uma maluca que deseja fazer muito mal a nossa família. Mas não se preocupe minha filha que trarei a menina de volta nem que precise matar essa louca.
- Eu não devia ter sido tão rancorosa com vocês e baixado a minha guarda. Tenho muito medo de não a encontrarmos mais e que essa louca faça algo muito ruim com ela.
- Sei que não demos a atenção que merecia e precisava naquele momento. Ela é muito amargurada e louca mas acredito que seus pais salvarão a nossa neta.
- Eu confio nos meus pais e sei que não vão desistir até encontrar essa louca, mas a Aurora ainda é muito frágil e tenho muito medo que aquela nojenta acabe matando ela.
- Ela é forte e ficará bem, agora precisa ter fé que nada acontecerá com a sua filha.
- Você está certa mãe, só ficarei pior sendo pessimista. Nem sei como contar isso ao Alexandre, ele vai ficar louco.
- Sei que momento é difícil mas precisa confiar em nós, jamais deixaremos que ninguém prejudique a nossa família.

Julian

Depois que digo aquelas palavras nos teletransporto daquela casa deixando apenas a minha esposa para trás. Infelizmente não sabemos o que a louca tentará fazer com a menina então é necessário que o Cris nos acompanhe.

Algumas horas mais tarde...

Siena

Ter o apoio da minha mãe está me ajudando a não perder as esperanças, mas já estamos no meio da manhã e até agora não tivemos nenhuma notícia da minha filha.
Só consegui dar uma cochilada no final da madrugada, mas acordei sentindo uma enorme angústia como se algo muito ruim estivesse acontecendo com a minha menina.

Sinto o meu coração sangrar só de pensar que ela pode estar com fome e muito assustada, a minha filha não merecia sofrer por causa do meu erro, se eu não tivesse sido tão rancorosa e dura com os meus pais talvez isso não estaria acontecendo.

As horas vão se passando lentamente e nem consigo me alimentar direito, só terei paz quando a minha filha estiver de volta e aquela louca atrás das grades.
Sou até obrigada a tirar o meu leite e o congelar pois os meus seios ainda estão o produzindo em grande quantidade, fazer isso me machuca ainda mais pois sei que a minha Aurora deve estar chorando de fome e medo.

Como o meu cosmo está muito fraco por eu estar amamentando e longe do mar, a minha mãe me leva de volta para a mansão, já ficou claro que o meu lugar é perto da minha família e tenho certeza que depois disso o Alexandre vai aceitar morar na casa que o meu pai construiu pra mim, não podemos mais colocar a nossa segurança em risco por causa de orgulho.

Várias horas depois em uma região isolada do Japão...

Saori

Depois que roubei essa bebê nojenta da mãe dela, me senti muito feliz por finalmente poder me vingar do Julian. Felizmente consegui bloquear o cosmo dessa coisa asquerosa e também a deixar muda para que não consiga emitir nenhum som irritante e eu odeio choro de bebês.

Quando cheguei nessa minha casa de campo nas montanhas a primeira coisa que fiz foi fazer essa nojentinha tomar um chá de uma flor que causa nela uma forte alergia na pele e também uma intoxicação moderada.

Como me recuso a trocar fraldas enrolo a parte inferior do corpo dela em um pano grosso, não sou obrigada a sentir nenhum fedor e não me importo se ela ficará toda assada, quero que aqueles nojentos sofram muito quando encontrarem essa bebê morta e em um estado deplorável.

Felizmente o meu plano dá muito certo e como estou com o meu cosmo oculto ninguém será capaz de me encontrar.
No final da tarde percebo que a menina está bastante debilitada e com febre, isso me deixa ainda mais feliz e satisfeita, não me importo se estou cometendo um crime bárbaro pois finalmente conseguirei me vingar do Julian e da sua família nojenta.

Sinto que ela está muito fraca e quase agonizando, chegou a hora de acabar com isso de uma vez por todas. Terei que agir rápido pois sei que Julian está me caçando e virá aqui assim que sentir o meu cosmo.

Não penso duas vezes e elevo o meu cosmo para acabar com esse ser nojento e finalizar a minha vingança, essa menina irá para o mundo dos mortos e ninguém a salvará.

Julian

Não demora muitas horas para encontrar a maluca, felizmente não é difícil detectar o seu cosmo, elevo o meu cosmo ao máximo e destruo a porta da casa onde ela está, sinto um imenso nojo e ódio ao olhar novamente para aquela louca.

- Dessa vez você passou de todos os limites, onde está a menina?!
- Você destruiu a minha vida Poseidon e pagará por isso. E não fiz nada demais comparado ao enorme dano que me causasse, aquela coisa nojenta já não está mais nesse mundo.
- Quem deixará de existir nesse mundo é você. Um bebê não tem culpa dos seus problemas.
- Eu continuarei muito bem nesse mundo, mas não posso dizer o mesmo daquele ser desprezível que tem o seu sangue. Já que a quer tanto pode a pegar na sala dos fundos, mas não precisa fingir que se importa pois sei que a despreza por ter nascido fora de um casamento.
- Eu não me importo com nenhum tipo de papel e não deixarei que mate a minha sobrinha por puro egoísmo.
- Você não poderá fazer nada por aquela coisa nojenta, chegaram bem tarde e ela já foi para o submundo. Isso é pra vocês aprenderem a nunca mais me desafiarem.
- Só não te mato com as minhas próprias mãos pois sou contra violência, mas não esqueça que também posso reviver alguém.
- Como humano você não tem mais essa capacidade e o meu querido pai te puniu por reviver um humano desprezível e sem valor. Me arrependo amargamente de não ter feito um aborto, mas agora o estrago já está feito. Pode levar o corpo daquela coisa nojenta, não perderei mais o meu tempo aqui pois tenho mais coisas pra fazer.
- Você não vai a nenhum lugar, não permitirei que saia impune depois de ter sequestrado um bebê indefeso!

Sorento

Vejo que a nojenta fica surpresa com as minhas palavras e a ataco usando a minha flauta. Imediatamente Atena cai no chão de joelhos enquanto tenta bloquear o som da minha flauta, como essa louca não estava se protegendo com o cosmo foi fácil demais a atingir de forma certeira.

Atena cometeu um grave erro ao ficar com a guarda baixa e agora está sob o meu controle, não tenho nenhuma piedade dela enquanto continuo tocando, isso ainda é muito pouco comparada a enorme monstruosidade que ela fez.

- Nós realmente cometemos um enorme erro com a nossa filha e com a nossa neta. Mas jamais faríamos mal as duas! Você é um monstro Atena, a sua vida está ruim por sua causa, você mesmo se arruinou por ser uma amargurada. Mas não posso deixar que continue solta e nos ameaçando, você já nos causou muitos problemas e agora vai pagar por ter ameaçado a nossa família.

Não dou chance para essa louca responder e voltou a usar os meus poderes, como Atena nunca treinou não está conseguindo lidar com os efeitos do meu ataque.
Vejo Julian e o meu filho irem correndo para a sala mencionada por essa nojenta e continuo usando o meu cosmo para que ela não consiga reagir.

Vejo claramente que Atena está transtornada, não podemos deixar que fique livre pois nunca nos deixará em paz. O melhor será a mandar para o submundo onde será julgada e punida adequadamente.

Cristian

Não ligo para as palavras daquela louca, realmente não posso reviver ninguém por ter corpo humano mas achei que ela não soubesse disso.

Vou imediatamente para a outra sala e fico em choque ao ver a situação da minha sobrinha, além da louca a ter deixado um dia inteiro sem comer ainda a deixou suja e por causa disso a temperatura dela está muito alta, teletransporto para o hospital, não deixarei que a Aurora morra por causa dessa maluca.

Julian

Dou um soco forte na cara daquela maluca, não suporto mais ouvir nenhum absurdo e estou com muito ódio por deixar a menina doente mas sei que o Cris a curará.
A louca eleva o cosmo, mas não é nada comparado ao meu, lhe dou uma enorme surra mas decido a levar ao submundo ainda viva, como um presente ao meu irmão.

Sorento

Depois que o Julian retorna do submundo vamos direto para a mansão a damos a notícia de que a menina está com o Cris no hospital e que aquela louca nunca mais irá nos fazer nenhum mal.
Em seguida vamos para o hospital e ficamos sabendo que a menina está na ala de cuidados especiais da pediatria e devido a gravidade do estado dela só permitem a entrada da Siena.

Nesse momento sinto uma enorme culpa, se nós três tivéssemos deixado o orgulho de lado nada disso estaria acontecendo. Sei que o Cris não deixará a nossa neta morrer, mas ela não merecia estar passando por isso.

Siena

Mesmo sabendo que a minha filha foi resgatada e está sendo cuidada pelo Cris, não consigo ficar tranquila.
Depois que coloco a roupa de proteção uma enfermeira me leva até a ala especial e quando entro na sala sinto o meu mundo desabar ao ver a minha menina ligada a vários aparelhos.

Assim que me aproximo mais do berço especial, vejo que ela está desacordada e a sua pele está cheia de manchas vermelhas. Sinto pelo cosmo que ela está muito debilitada e isso faz o meu coração ficar em pedaços.

- Como ela está Cris? O que foi que aquela monstra fez com ela?
- Aquela louca a deixou com fome, enrolada com um cobertor que lhe deu alergia, suja e isso fez mal ao seu estômago, a deixou sapecada e com febre. Mas tente se acalmar, agora que não tem ninguém perto vou lhe curar imediatamente com o cosmo.
- Obrigada Cris, me dói demais a ver nesse estado. Espero que aquela nojenta sem coração pague muito caro por todo mal que nos fez.
- Também me dói a ver assim. Sem dúvidas Hades saberá como a fazer pagar por todo o mal que fez.
- Sério, eu vou ficar te devendo essa e você foi o único que a aceitou de verdade mesmo com todo aquele choque. Mesmo que o pesadelo tenha acabado não consigo mais me sentir segura fora da ilha.
- Acho que deveria ter falado sobre a gravidez mas não tenho motivo para me intrometer na sua vida ou lhe desprezar mas os olhos pais não conseguiram te aceitar como mãe solteira.
- Sei que fui egoísta e errei com todos vocês, infelizmente eles nunca vão aceitar isso por causa do orgulho e do preconceito. Não posso fazer nada para mudar isso, mas agradeço por pelo menos ter o seu carinho e apoio.
- Tenha paciência que eles aprenderam a lhe aceitarem como você é e também sei que em breve se casará.

Cristian

Elevo um pouco o meu cosmo e curo a minha sobrinha, felizmente ela está totalmente curada e pode ser alimentada por sua mãe. Percebo que a Siena é muito feliz com a filha e espero que não demore para os nossos pais a aceitarem para que a nossa família volte a ser unida.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...