1. Spirit Fanfics >
  2. Um Espião Demais - Reddie >
  3. 003 - Missão?, Missão!

História Um Espião Demais - Reddie - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Desculpa a demora (˘̩︵ ˘̩)
Bateu o bloqueio criativo
Mas eu prometo que o próximo capítulo não vai demorar tanto ┗(•ˇ_ˇ•)

Capítulo 3 - 003 - Missão?, Missão!


Fanfic / Fanfiction Um Espião Demais - Reddie - Capítulo 3 - 003 - Missão?, Missão!

20:30 🕕mansão Brazier no Equador

O calor da América é um coisa difícil de se aguentar

Eddie puxou o colarinho da sua camisa, amaldiçoando novamente quem quer que tenha pensado no disfarce de garçom, bom a roupa certamente era eficiente para enganar as pessoas mas exageradamente quente e apertada

a gravata era como uma espécie de coleira, a camisa social estava apertada chegando a marcar sua gordura corporal, a calça comprida demais se acumulando no tornozelo. O ser humano responsável pelo disfarce com certeza não sabia o que estava fazendo, deveria ser novato?

Kaspbrak fora tirado de seus pensamentos quando um grande homem barbudo gritou algumas palavras indesifraveis, avistou talvez verdadeiros garçons indo na direção dele, Eddie foi também

O homem estava com uma prancheta em mãos e um carrinho cheio de bandejas com comidas ao seu lado, o garoto parou próximo de algumas pessoas, e observou figura falando a sua frente

O homem era bem alto e com uma pele num tom caramelo, o seu bigode escuro era bem cheio e puxado para baixo num formato parecido com o de um pente antigo, esse tinha um olhar morto como de estivesse sempre entediado, Eddie o apelidou de bigodudo, já que não sabia o nome do cara

Ele começará a falar palavras que provavelmente seriam nomes das pessoas presentes e mais algumas coisas que Eddie não conseguia entender, estava falando em espanhol com um sotaque bem forte

Eds acabou lembrando de Richie fazendo uma de suas imitações onde ele tentava falar em espanhol e misturava com o inglês já que não sabia as palavras, um leve sorriso surgiu em seu rosto mas se desfez assim que ouvirá o homem falar novamente

— Eduardo Kaspbrake— ele havia errado o nome de Eddie fazendo o ficar confuso se era realmente ele que o homem estava chamando— bandeja número ocho

"O que diabos era "ocho?"pensou

Ele apenas de moveu quando recebeu uma fria encarada vinda dos olhos de peixe morto do "senhor bigodudo"

Observou as diversas bandejas e percebeu a numeração em uma pequena placa de papel, o que não ajudou já que não sabia qual número o homem tinha falado

"Bigodudo" reparando a confusão mental de Eddie se moveu a passos arrastados entregando a bandeja certa, estalou a língua em um som de "tsk" como forma de mostrar insatisfação

Eddie pegou a bandeja e foi para o corredor onde os outros garçons havia passado assim adentrou a um grande salão branco extremamente chique com direito a um grande lustre reluzente no teto

No canto das paredes haviam blocos preto onde neles eram apoiados grandes caixas de vidro, todas elas continham uma jóia extremamente chamativa dentro

O local era composto por várias pessoas, todas bem vestidas com roupas coloridas e mais jóias nas orelhas, pescoços e bolsos, o menor nunca havia visto um lugar tão grande e chique

Mais pra frente no salão dava para se ver um grande palco onde uma enorme cortina vermelha era pendurada no teto, ela era brilhante como se toneladas de glitter tivessem sido jogadas no pano

O lugar era tão brilhante que doía na vista

As Mesas e cadeiras do local era todas cobertas com tecidos claros e reluzentes havia várias decoraçãoes com correntes e pedras preciosas

Como iria evitar um roubo se tudo ali era feito com alguma jóia? Iriam roubar e o garoto nem iria perceber

Começou a andar no local reparando nos convidados, todos eram extremamente diferentes, Eds chegou a imaginar que havia pessoas de todas as partes do mundo ali, era tudo muito peculiar e atraente

Porém nada interessante tinha ocorrido, a noite foi monótona, como se Ed realmente tivesse sido contratado para servir as mesas

Voltou para a cozinha entediado assim que o possível senhor Brazier havia encerrado a noite com um discurso

Retirou seu disfarce e colocou parte do seu uniforme, não queria chamar a atenção com apetrechos chamativos

Foi se direcionando para fora da mansão onde vários outros funcionários iam também

Se encostou na parede pequena bem mais afastada e vestiu o que faltava do uniforme de espião.

Estava decepcionado, não havia ocorrido nada interessante de novo, ele apenas trabalhará servindo comida pra gente que nem conhecia, tedioso

Colocou um chiclete na boca pensativo, queria ir embora logo pois considerou aquela missão um fracasso

bom era o que ele achava

Já ia pegando seu celular para comunicar a agência que havia terminado o seu trabalho quando reparou cinco pessoas com ternos, e chapéu pretos, eles entravam por uma parte bem mais afastada da mansão de maneira razoavelmente suspeita

Devido a experiência o menor sabia que algo estranho tinha acontecido ou estava pra acontecer

Eds analisou a situação: todos eles pareciam não querer que ninguém os visse, checando o ambiente sempre que alguém passava pela porta, falharam no serviço

Então o garoto se aproximou da entrada depois de algum tempo, ao tentar abrir a porta se deparou com ela travada, era óbvio que a fechariam, Eddie deu uma leve tapa em sua testa

Mas como um agente da Woohp, as coisas que eram difíceis para pessoas "normais" costumavam ser fáceis para eles, quer dizer na maioria das vezes

Foi então que pegou em seu cinto o apetrecho da chave que recebia mais cedo de Jerry, abriu com facilidade a porta

Eddie sorriu, estava animado por finalmente alguma coisa interessante acontecer

Andou seguindo o fluxo até avistar os suspeitos de antes parados em frente a uma a porta muito bem arrumada, o que iriam fazer ali?

Foi então que sentiu uma forte dor na cabeça, parecia que havia sido atingido por uma pedra tacada com toda a força existente no mundo

Tentou se virar e acabou avistando um borrão de uma pessoa na sua frente, viu a figura fazer um movimento brusco e sentiu outra batida na cabeça, Eddie caiu no chão desmaiou pensando no quanto tinha se fudido

•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*

Em algum lugar desconhecido a um horário desconhecido 

Assim que acordou Edward sentiu como se todos os seus neurônios fossem explodir por tanta dor em sua cabeça, nem as brigas com o Bowers doeram tanto, ele gemeu de dor massageando o local da batida

— Ora ora parece que nosso convidado indesejado acordou— Eds se levantou tentando encarar a pessoa que falava mas bateu a cabeça em algum lugar, e voltou a grunir alto de dor— não faça barulho é irritante

Eddie tentou procurar o lugar onde havia batido e reparou que estava preso em uma gaiola bem menor para o tamanho do seu corpo

— Você não é pequeno demais para trabalhar como um agente?— a voz falou novamente deixando Edward irritado

— Pequeno é teu pau— disse furioso finalmente encarando a figura ali presente ficando chocado e cortando qualquer coisa que o outro iria dizer — SENHOR BRAZIER?

Apesar de não ter conseguido ver com precisão o milionário na festa Eddie o reconheceu

— Não grita pirralho— disse o homem com desdém— E sim, sou eu

Ele era alto com a pele extremamente branca, que contrastava bem com toda as roupas pretas que usava, seu cabelo era castanho todo puxado para trás, o gel relucía contribuindo para a sua aparência séria, clichê

Eddie revirou os olhos ao perceber o plot tão óbvio

— Você é burro por acaso? Se você queria roubar as jóias porque contratou a Woohp?— Eddie disse sem rodeios fazendo o homem ficar chocado com a audácia do garoto

— Eu fui longe de ser burro, comigo contratando uma empresa para ajudar na segurança ajudaria no álibi para eu não ser um suspeito— disse a frase empolgado, querendo demostrar a idéia brilhante que havia tido, bom ela fazia um pouco de sentido— mas como você foi intrometido demais estragou meu plano

O homem coçou a garganta tentando manter o fôlego, Eddie de novo revirou os olhos, agora para o monólogo novamente clichê de vilão, sério que todos tinham que fazer isso?

— Bom como era esperado de se acontecer, eu tenho um plano B, CARLOS— o homem gritou o nome de um garoto com sua voz grossa e o rapaz imediatamente se levantou indo em direção a ele, Eddie só agora havia reparado a quantidade desnecessária de pessoas na sala— Cuida desse moleque, o resto caiam fora

Todos saíram deixando apenas Eddie e o talvez Carlos no local, o rapaz fora da gaiola acabou se sentado em uma poltrona mais afastada mechando no seu celular, ele parecia não ligar muito para o que estava acontecendo

Eds suspirou soltando do peso do corpo, precisava pensar em um jeito de escapar

Acabou reparando em toda a estrutura do local, era enfeitada demais e com muitos detalhes, Eds assimilou que provavelmente continuava no mesmo estabelecimento de antes, a mansão

Na partes dos móveis haviam várias outras gaiolas de tamanhos variados empilhadas bem próximas dele, poltronas eram distribuídas no local e uma grande mesa na frente da janela, em cima havia algo que Eddie imediatamente reconheceu, seus apetrechos

Precisava pegá-los de alguma maneira, mas como?

Após alguns minutos pensando teve uma brilhante idéia: fingir um ataque de asma

O garoto prendeu a respiração diversas vezes por longos segundos estava com a intenção de ficar vermelho, acabou sendo cem por cento efetivo

depois era a hora da cena

— O GAROTO— o menor gritou fazendo o rapaz se assustar e quase derrubar o celular, olhou furioso para Eddie, mas assim que viu a Face vermelha do garoto se levantou nervoso— a…bombinha…no…no…cinto…rápido

Eddie falava com grandes pausas e uma encenação como se realmente lhe tivesse faltando ar, era tão convincente que poderia seguir carreira de ator se não fosse espião

— O que? Cinto?— o suposto Carlos questionou confuso, não havia entendido quase nada mas estava se deixando enganar pela cena

— ASMA…eu tenho…asma…bombinha— Eddie continuou com a encenação fazendo o outro rapaz correr rápido para a mesa procurando no cinto, assim que a achou jogou na direção da gaiola e caiu não muito longe das barras, Eddie em falso desespero a pegou, fingindo que a havia aplicado

O garoto suspirou aliviado e voltou a sua poltrona pegando novamente seu celular, enquanto não olhava Eddie pegou a bombinha e a ajustou girando onde supostamente era para estar localizado o gás parando num pequeno desenho de uma porta aberta

Logo em seguida jogou o spray nas barras da gaiola, como mágica elas se desfizeram deixando apenas um buraco no local

Eddie ajustou novamente a bombinha parando agora no desenho de um bonequinho dormindo e saiu sorrateiro até o garoto no celular, esse estava tão entretido com alguma coisa que só notou Eddie bem na sua frente quando o garoto enfiou a bombinha na sua cara

— Mas que mer…— fora cortado de sua frase quando começou a sentir o jato da bombinha em sua face e perderá a consciência pensando como havia sido burro, pobre Carlos

Ao notar que o menino havia desacordado foi a mesa e vestiu novamente todos os seus apetrechos. O garoto pegou seu celular e fez a coisa mais sensata que poderia

Ligar pra a agência

Assim que a ligação foi atendida o holograma de Jerry se projetou na tela, em sua cabeça havia uma máscara de dormir

— Edward, pela hora que ligou deve ter acontecido algo, você ainda está na missão?— o homem disse paciente

— Sim vai haver um possível roubo se não interferimos ele foi organizado pelo senhor Brazier eu vou mandar a localização acho que eles ainda estão na mansão— Eddie respirou fundo, havia falado tudo de uma só vez sem pausas— preciso de muitos reforços

— Certo, suspeitava que algo assim poderia acontecer, chegaremos em trinta minutos— Jerry desligou, e Eddie imediatamente ativou um timer em seu celular

O garoto precisava prender o proprietário da mansão em algum lugar antes que ele fugisse, não adiantaria nada os reforços se não soubessem onde o bandido estava

Ia ser uma missão difícil pela quantidade de capangas que o homem tinha e também pela força deles que infelizmente Eddie já havia comprovado na pele

Saiu do cômodo que estava e foi andando pelos inúmeros corredores até que conseguiu avistar uma grade de ventilação, se não queira ser descoberto com certeza era mais seguro andar por ali e não pelos corredores onde todos passavam

eds ativou as botas hiper colantes e escalou a parede até o local, retirou com cuidado a grade da tubulação usando novamente a chave, era incrível como a Woohp sabia exatamente do que ele precisaria

Entrou com dificuldade no tubo e o fechou apenas a deixando a grade escorada pelo lado de dentro, não poderia deixar rastros

Eddie se arrastou pela tubulação amaldiçoando meio mundo por fazer ele andar em tanta poeira, era a única alergia real que tinha e seu nariz já coçava incessantemente

Assim que chegou em uma bifurcação se deu conta se que não fazia idéia pra onde estava indo, não havia pensado em um plano

Bom pra começo precisava de um mapa da estrutura

Eddie pegou seu celular e foi na central de ajuda, era um aplicativo desenvolvido pela Woohp onde fornecia todas as informações possíveis para os agentes empregados

Eddie amava aquela funcionalidade, era uma nova versão do robô de Jerry, karen, mas portátil e pessoal, o garoto se sentia o próprio Tony Stark com aquilo

— Abigail— chamou a inteligência artificial com o apelido carinhoso que havia escolhido— Eu preciso da planta completa da mansão do milionário Constantin Houdin Brazier

— Claro Eds— a voz parecia gentil apesar de soar robótica — aqui está sua informação

Se projetou em sua tela o mapa completo da mansão, e só assim ele conseguiu entender o quão grande ela era, olhou superficialmente reparando uma sala de segurança no local, era o lugar perfeito

— Qual o caminho para chegar nessa sala de segurança pela ventilação? — ele fez um pequeno círculo na tela do celular indicando onde queira ir

Logo a inteligência artificial começou a guia-lo no trajeto. Apesar de ter espirrado diversas vezes e encontrar vários ratos no caminho havia chegado em segurança

Analisou ao redor do cômodo reparando apenas dois seguranças vigiando as câmeras, provavelmente já sabiam que o garoto havia fugido por isso tinha que andar mais rápido

Pegou a bombinha do cinto ajustando novamente e jogou o spray nas grades da ventilação, elas imediatamente começaram a se desfazer, ajustou a bombinha de novo, não queira desacordar os seguranças com violência

Tentou descer sorrateiro pelas paredes mas havia esquecido um grande detalhe: não havia ligado as botas

Isso o fez despencar, por sorte não era uma altura muito grande como a outra, mas acabou fazendo com que os seguranças acordassem num pulo

Assim que avistaram Eddie tentaram o impedir sacando suas armas mas o garoto foi mais rápido lhes tacando spray na cara, imediatamente os dois caíram desmaiados no chão

"Finalmente uma bombinha útil"

Um alívio, as coisas estavam dando quase tudo certo, só sentia uma dor na cabeça e agora na perna por conta da queda, o resto estava tudo "certo"

Foi ao painel de segurança, notando que deveriam haver umas trinta ou mais tvs ali, iria ser difícil encontrar o homem seja já onde ele estivesse

Ed paciente olhou uma por uma até achar o milionário de mais cedo sentado em uma poltrona observando a janela, ele estava com algo em mãos

O garoto novamente se comunicou com a inteligência artificial

— Abigail pode me dizer que sala da mansão é essa?— ele colocou a câmera traseira apontada pra tela da tv, o programa rapidamente analisou

— Esse é o escritório do Constantin Houdin Brazier, fica no terceiro andar superior a noroeste

— Certo qual o trajeto pela ventilação?— disse colocando com dificuldade os seguranças desacordados de volta nas cadeiras

— Lamento muito Eds mas não a maneira de acessar a sala pela ventilação— a voz disse fazendo Eddie se surpreender— por ser na área superior não a lugar que as ligue

fudeu, como iria passar por todas despercebido?, Precisava pensar rápido, olhou o timer e ainda faltavam quinze minutos para a Woohp chegar, tinha que pensar em algo

Começou a andar em círculos pelo cômodo enquanto o tempo corria, tivera sorte dos seguranças estarem dormindo, mas logo todos saberiam da sua fuga

Conforme o tempo ia passando o desespero fez Eddie se questionar diversas vezes o porque havia aceitado ser agente secreto, tinha grandes possibilidades de morrer em combate, de falhar, ser sequestrado, estuprado, inúmeras coisas ruins. Estava meramente fudido

Foi aí que em meio ao caos teve a uma brilhante. O nervosismo as vezes o ajudava a pensar

— Abigail sou eu de novo, as portas tem sistema de travas?— pegou o Celular novamente

— Sim, e são comandados por essa mesma sala

— Perfeito— Eddie disse animado, sem se importar jogou um dos segurança no chão e ocupou seu espaço na cadeira— como eu faço para trancar aqui dentro?

A inteligência artificial foi dando várias instruções detalhadas a Eddie que as seguia sem dificuldade

Alguns minutos depois havia conseguido trancar todas as portas da mansão, observou pelas câmeras algumas pessoas tentaram abrilas mas sem sucesso, ficou apreensivo, se elas conseguissem abrir antes da agência chegar?

Suspirou assim que ouviu uma voz alta anunciando que a Woohp havia chegado, sorriu também ao ver pela tv o senhor Brazier tentar abrir desesperadamente a porta da sua sala

Havia conseguido mais uma vez

•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*

— Muito bem agente Edward, novamente uma missão de grande sucesso— a imagem de Jerry não era mais projetada em um holograma devido Eddie não querer que ninguém visse a tecnologia exclusiva da Woohp — apesar das falhas, bom irei desligar agora

— Tchau e obrigado Jerry— Eddie disse quando finalmente havia entrando pela janela de seu quarto tranquilo

Havia feito mais uma missão bem sucedida, e não havia sido totalmente chata e entediante, voltará a fazer coisas emocionantes que lhe davam adrenalina

Sorriu involuntariamente, mas seu sorriso morreu assim que havia escutado ele falar:

— Quem é Jerry e onde você tava?— Eddie congelou derrubando seu celular, um longo silêncio se estabeleceu até o outro novamente falar— vai ficar só me olhando com essa cara de tonto?

Ninguém mais ninguém menos que Richie fucking Tozier, ele não só o havia visto chegando de Madrugada mas também o havia pego falando com Jerry

"Fudeu, fudeu, fudeu, fudeu, fudeu, fudeu…" foi a única coisa que Eddie conseguiu pensar


Notas Finais


Eu sinceramente não estou satisfeito com esse capítulo

Me digam, vocês querem mais narrações das missões do Eds?

Eu coloquei um detalhe na hora da inteligência artificial e queira muito que vocês percebessem

Ahh uma coisa... vocês sabiam que no Equador eles comem porquinhos da índia? ¯\_ಠ_ಠ_/¯

Beijos (。・ω・。)ノ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...