História Um Estranho Conhecido - Capítulo 26


Escrita por:


Capítulo 26 - Uma notícia pesarosa


Joe pediu um pouco de trégua a Carol e depois de constatar o quanto ele realmente estava cansado, fez o que ele pediu.

-Desculpa por ter te cansado - disse a menina, um tanto envergonhada.

-Cansado? Eu? Não, de jeito nenhum - ele respondeu, brincando - não importa, o importante é que você se divertiu.

-Obrigada Joe - Carol lhe deu um sorriso genuíno, o que fez ele sorrir de volta, automaticamente.

-Bom, foi outra noite divertidíssima, mas já está ficando tarde - Joe disse a John e Veronica, se despedindo - é melhor eu ir.

-É uma pena você ter que ir, mas eu entendo - John apertou a mão dele afetuosamente.

-Está tudo bem, Joe - Veronica o abraçou - ah e já sabe, pode voltar quando quiser.

-Eu sei sim, sra. Deacon, muito obrigado por tudo - ele disse por fim e acenou para o resto da família - tchau, pessoal!

-Tchau, Joe! - disseram os Deacon desordenadamente.

No dia seguinte, Joe iria para as gravações do filme mais tarde, mas quem já estava presente no set era Luke Deacon e seus pais. O motivo para isso era simples, desde que Luke sabia que Emily May faria uma participação no filme, ele também se empolgou com a ideia e quis a mesma coisa. Acabou convencendo seu pai e a direção do filme facilmente, e sua mãe acabou acompanhando os dois por curiosidade.

Eles estavam numa faculdade, fechada temporariamente para as gravações do filme. Aquele cenário trouxe velhas memórias a John, memórias essas que Veronica compartilhava.

-Aqui tá parecendo a faculdade do Freddie - deduziu o baixista.

-Onde vocês quatro tocaram pela primeira vez, não foi? - completou a sra. Deacon.

-Isso mesmo - seu marido confirmou.

Enquanto eles admiravam o set, Luke foi se preparar para seu papel de figurante, mais um estudante que tinha ido ver o Smile. Esconderam o cabelo relativamente comprido de Luke debaixo de uma peruca menor e lhe deram um belo casaco de peles.

-O que acharam? - ele perguntou aos pais sobre seu visual.

-Bem anos 70! - foi o que John disse no geral.

-Tio Freddie vai ficar orgulhoso de te ver assim - Veronica disse, já que ela, John, Roger, Freddie, os May e Louisa estavam presentes no set naquele dia.

A cena de Luke foi rápida e fácil de gravar, mas ele se divertiu a interpretando. Enquanto isso, aproveitando seu tempo livre, Joe conversou com sua família e principalmente com seu pai. Joseph Mazzello II estava passando por um tratamento de câncer no cérebro já fazia algum tempo, e nos últimos meses, os médicos não tinham dado muita esperança.

Por isso, Joe tinha relutado um pouco em aceitar o papel de John Deacon em "Bohemian Rhapsody", já que o filme seria gravado em Londres, muito longe de Nova York, onde a família Mazzello morava e o pai de Joe estava fazendo seu tratamento. Mesmo assim, seu próprio pai insistiu que Joe não recusasse o grande trabalho e assim ele partiu para o Reino Unido. Mesmo assim, pai e filho nunca perderam o contato, se falando constantemente.

Foi quando Joe estava no set, se preparando para sua próxima cena quando uma movimentação inesperada da equipe surgiu. Funcionários ficaram agitados e Dexter pediu uma pausa nas gravações, que nem tinham começado ainda. Os colegas de elenco ficaram sem entender nada daquilo, até que a assistente de produção se aproximou, pedindo pra que Joe a acompanhasse.

Ele a seguiu sem objetar e então o avisaram que familiares dele estavam tentando entrar em contato com ele há um tempo, sem muito sucesso, tentaram ligar diretamente para a produção do filme e agora, a ligação tinha sido repassada para Joe.

-Alô? - ele atendeu, já apreensivo, com medo.

-Joe, sou eu - ele reconheceu a voz de Mary, sua irmã, estava abafada e triste, provavelmente ela estava chorando recentemente, o que o preocupou ainda mais - eu precisava contar uma coisa pra você, muito importante, eu... é melhor você se sentar.

-Só me diz, Mary - ele pediu, já imaginando do que se tratava, suas lágrimas já estavam se formando.

-Faz mais ou menos uma hora que... nós recebemos a confirmação que... - Mary chorou um pouco mais ao telefone, depois se recompôs - o papai faleceu.

Joe não conseguiu responder mais nada, apenas ficou do outro lado da linha, esperando que a irmã dissesse mais alguma coisa, mas nem ela nem ele tinham forças para reagir. Tudo que restou responderem um ao outro foram lágrimas e choro. Joe sabia da possibilidade de não poder se despedir de seu pai em seu último suspiro, que talvez a ocasião em que eles se despediram quando ele foi para Londres fosse a última vez que se veriam pessoalmente, mas no fundo do coração, ele esperava que nada disso acontecesse. Mas agora, era tarde demais, e ali à distância, naquela terra tão longe do seu lar, mesmo com bons amigos por perto, ele se sentiu desolado, perdido, sem saber como agir ou como processar que tinha perdido seu pai para sempre.

Levou alguns minutos para que ele conseguisse se recompor, e só então Rami, Gwilym e Ben se aproximaram. Não precisaram de palavras, apenas ofereceram abraços de conforto que foram bem recebidos por Joe. Só depois ele deu um longe suspiro, decidindo que seus amigos precisavam de uma explicação.

-Era minha irmã no telefone, minha família estava tentando falar comigo porque o meu pai... - ele suspirou outra vez - ele se foi, é isso, e eu não sei o que fazer agora, de verdade.

-Nós te entendemos, só tome o tempo que precisar e se precisar da gente, é só avisar, Joe - Rami falou por ele e pelos companheiros.

Deixaram Joe um pouco sozinho, Dexter também se aproximou, oferecendo suas condolências e o avisando de outra coisa também.

-Eu tive que comunicar o estúdio sobre o que aconteceu - explicou o diretor - e eles concederam uns dias de folgas pra nós, pra que você possa ver a sua família, a produção vai ser interrompida por um tempo curto, mas espero que seja suficiente.

-Obrigado - Joe murmurou um agradecimento, sincero, embora ainda soasse triste.

Devagar, ele se preparou para voltar para o hotel, seus companheiros de banda se despediram dele mais uma vez, lhe desejando boa viagem. Organizou suas coisas, agendou seu voo, e em questão de horas estava voltando a Nova York, por um motivo nada agradável, mas não deixaria de dar apoio à sua família e dar um último adeus a seu pai.

Notas Finais


Eu sei gente, esse capítulo foi bem triste, mas era uma das coisas que eu queria abordar, o pai do Joe realmente faleceu durante as gravações do filme e foi muito difícil pra ele. Bom, até terça que vem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...