1. Spirit Fanfics >
  2. Um filho. >
  3. Capítulo 14.

História Um filho. - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


Mais uma segunda-feira agitada mesmo em casa.Hehehe.

Capítulo 15 - Capítulo 14.


O som de um carro na entrada da garagem fez com que Brutus e Charlotte se levantassem do sofá e começassem a latir e miar loucamente para a janela.

– O que foi,crianças?_perguntou Itziar,abandonando o livro.Brutus reclamou e correu para a porta da frente.Ao se levantar do sofá,Itziar olhou pela janela.Com certeza era Carmen,Iraxte ou até mesmo Hada para fofocar da vida alheia.Nós temos um Clube do Chá,onde em alguns finais de semana nos reunirmos na casa uma da outra para tomar chá.Em um desses encontros,fizemos até reforma na casa da associada:Carmen ganhou uma pintura Laranja Coral na residência ,e mais alguns itens de decoração na sprateleira. Séra que agora é minha vez?Quando Itziar espiou pelas cortinas,o coração dela saltou para a garganta.

Era Álvaro.

O que fazia ali.Quando ela tinha conversado com ele na noite anterior,ele tinha dito que havia outra semana antes de voltar para casa.Dando uma olhada para seu pijama do Bob Esponja de cima à baixo,ela balançou a cabeça.Não havia tempo para tentar se tornar mais apresentável.

Ela abriu a porta da frente,Brutus correu pela noite,latindo e agitando o rabo.Ele pulou em Álvaro e quase o derrubou quando Itziar saiu pela varanda.

– Ei!O que você está fazendo aqui?

Álvaro coçou a cabeça de Brutus.

– As minhas últimas reuniões foram reagendadas para semana que vem.Peguei o primeiro voo para casa,para fazer uma surpresa para você.

Balançando os pés,Itziar lutou para respirar.Ele teria mesmo feito algo espontaneamente romântico?

– Awn,que fofo.É uma ótima surpresa.

Abandonando Brutus,ele se aproximou dela.

– Eu também queria vir direto para cá para dizer que pensei sobre tudo que me disse.

Itziar franziu as sobrancelhas.

– E?

– A resposta é sim_respondeu ela com um sorriso._Quero ficar com você.

A expressão de Itziar mudou de apreensão para alegria.

– Estou tão feliz por ouvir isso.Eu tenho pensado sobre isso o tempo todo em que você esteve fora.Achei até que tinha exagerado.

– Um pouquinho._e sorriu._Mas eu te desculpo,eu precisava refletir e sobretudo resolver essa situação antes de voltar para Washington.

– Quando você vai outra vez?

– Terça-feira._O peito de Itziar se apertou com essa perspectiva.

Os olhos famintos de Álvaro passaram por ela e ele sorriu.

– Descalça e grávida,hein?Agora tudo o que eu preciso é que você entre na cozinha e prepare um jantar para mim.

Ela revirou os olhos.

– Eu teria cozinhado algo para você se soubesse que você viria.O melhor que temos é o resto da pizza que eu pedi hoje à noite.

Ele a puxou,passando os braços pela cintura dela.

– Eu vou me esquecer do jantar se você entrar e me der uma verdadeira recepção_disse ele, lambendo um caminho pelo pescoço dela.

Ela tremeu com o desejo dele,mas balançou a cabeça.

– Hum,acho que isso seja possível.

– Só que vou esquecer da minha companhia no carro.

Os braços de Itziar enrijeceram ao redor dele.Ela jogou a cabeça para trás e a olhou com uma expressão confusa.

– Tem uma pessoa com você?

Ele assentiu.

– Uma pessoa linda também.

O rosto dela endureceu.

– Mas você acabou de dizer...Você acabou de concordar em ficar comigo.

Ele mordeu os lábios para evitar rir da reclamação dela.

– Eu sei.Mas ela estava comigo antes de eu saber vim para cá.E eu tenho que admitir,havia algo na sua carinha que eu não conseguia resistir.

Sem dizer mais nada,ela parou de abraçá-lo e foi para a porta de entrada.

– Espera,Itziar,eu...

Ela o ignorou e seguiu para a porta.Batendo os pés,ele tentou acalmá-la antes que ela começasse a gritar para que uma sujeita imaginária saísse do carro,e também antes que ela pudesse acordar o bebê.

Ele observou quando ela saiu parou na porta da carro e ficou paralisada ao ver a cadeirinha onde Maison dormia.

Ela se virou.

– Um bebê?Quer dizer que eu me preocupei com um bebê?

Ele riu.

– Foi.

Itziar soltou a respiração e apoiou os cotovelos sobre os joelhos.

– Eu não acredito que você fez isso comigo!Eu estava esperando ter que jogar alguma vagabunda para fora daqui.

– Oh,tudo o que os homens querem,uma valente em armadura brilhante enfurecida e possessiva.

Ela fez uma careta para ele e passou a mão no peito dele.

– Não,droga,acho que estou tendo um ataque do coração ou algo assim.

Álvaro andou na direção dela e colocou uma mão sobre a barriga e a outra sobre o coração dela.

– Calma!o bebê.Vou dar um beijo aqui e outro aqui para melhorar?

Ela fez um beiço e uma cara de filhote de cachorro até ele se apoiar nela e beijar a barriga e o coração dela sobre o algodão.

– Obrigada._Ela deu uma olhada sobre o ombro para Maison._O que exatamente ele está fazendo aqui?

Ela passou os braços ao redor do pescoço dele e o apertou.

–  Megan,minha sobrinha.Está sobrecarregada  

com provas,então ela me implorou para ficar com ele para deixá-la fazer um trabalho interruptível.

– Então,você o trouxe para cá?_Álvaro balançou a cabeça positivamente._Só porque eu disse que tinha queda pelos homens da família António.

Os cantos dos lábios de Álvaro se curvaram para cima em um sorriso com a declaração dele.

– Também,mas é um bom treinamento para você.

– Espera,então você quer que ele passe a noite aqui?

– Sim._Ele se inclinou e mordeu os lábios, provocante._Mas ele está dormindo e eu trouxe o seu berço desmontável,enquanto você vai para a cama.Comigo.

– Humm,eu gosto do cenário._Ela o beijou faminta conduzindo-o para o sofá.

– Uau,espera um minuto.Eu não quis dizer que devemos começar agora_murmurou ele contra os lábios dela.

– Quando é a melhor hora?

Álvaro a deixou empurrá-lo por cima das almofadas.

– Nós devíamos mesmo verificar se o Maison está pronto para dormir.Ele vai precisar de uma mamadeira e um banho.

– Ele está bem._Ela se acomodou sobre ele,com cuidado para não pressionar a barriga.Enquanto uma mão dele passava pelo costas dela,a outra foi para short do pijama,parando de imediato_Droga,é o Bob Esponja?

Ela riu.

– Eu não esperava companhia,e tenho uma pequena obsessão por crescer com o antigo desenho animado.

– Ele quase acabou com o meu tesão.

Ela deslizou as mãos entre as pernas dela e ergueu as sobrancelhas.

– Parece bom para mim.

– Humm,continua fazendo isso,que eu acho que vai ficar bem melhor.

Ela continuou esfregando a calça dele, enquanto ele lambia um caminho quente entre o pescoço e os seios dela.Ao se abaixar para acariciar os seios dela,um grito agudo veio do quarto ao lado.

Durante um minuto ele não reagiu,mas Maison começou a gritar.Ele parou de beijá-la e tirou a mão dela do seu pênis.

– Para…querida_pediu ele.

– Não,é tão bom_murmurou ela contra o peito dele.

Álvaro revirou os olhos.

– Itziar você está surda?O Maison está chorando.

– Oh,droga._Com um gemido de agonia,Itziar se afastou dele.

Ele deslizou por baixo dela e correu pelo braço do sofá para o carro.Maison ergueu os braços na direção dele quando lágrimas gigantes corriam pelo rosto dele.

– Awn,shh,está tudo bem,homenzinho_disse ele levantando-o nos braços.Ele parou um pouco de chorar quando estava nos braços dele._O que aconteceu?Você está com fome?

Álvaro esfregou as costas dele em grandes círculos enquanto fazia uma careta para o bebê sorrir.

– Que pequeno estraga prazeres_reclamou Itziar na porta do carro.

 Álvaro suspirou e se virou.

– Do que você acabou de chamá-lo?

– Um estraga prazeres,que é exatamente o que ele é no momento.

Maison começou a gritar e Álvaro o abraçou mais forte.

– Não escuta o tia Itz,querido.Ela está grávida e deve ser os hormônios gritando mais alto.

Itziar apontou para Maison.

– Olha para ele.Ele está perfeitamente bem contando que você o pegue no colo.

Ele balançou a cabeça.

– Você está sendo uma mãe completamente e totalmente insensível.

– Poxa._disse ela com um sorriso.

Álvaro deu um suspiro e andou até onde ela estava.

– Está quase na hora dele comer.Segura ele enquanto eu vou preparar a mamadeira.

Itziar não protestou quando Álvaro o entregou nos braços dele.Maison parou de chorar de imediato e encarou a mulher com olhos arregalados para depois mostrar as covinhas de suas bochechas.

– Tão bobinho que nem sabe que você não gostou dele na sua casa.Mas também,quem se importa?Quando se estar em seios agradáveis que o aconchegam.

Itziar bateu no braço dele.

– Ei,eu gosto do bebê.Só estou surpresa com a sua presença._E voltou a bater no braço dele._Não ouse falar assim dele.Ele é só um bebê!Seios são só para alimentá-lo,pervertido!

– Caramba,Itz,quando você se tornou tão violenta_ele brincou.

Maison deu um sorriso sem dentes a Itziar quando Álvaro saiu.

Itziar riu de volta.

– Eu acho que ele está certo,hein?Mas um dia bebê,você vai entender como é ser deixado no ápice por uma pessoa.

– Eu escutei isso!_ele gritou para ela ao bater algo na pia.Depois de esquentar a fórmula,Álvaro voltou para a sala e Maison voltava a reclamar._Você pode dar a ele enquanto eu preparo seu banho?

Ele deu um sorriso brincalhão.

– E se eu recusar,isso significa que eu não teria qualquer chance de você voltar ao meu pijama do Bob Esponja essa noite?

– Eu diria que as chances seriam quase nulas.

Itziar pegou a mamadeira da mão dele.

– Acho que vou gostar de amamentá-lo.Nunca fiz isso,estou um pouco sem rumo.Mas você está sozinho para trocar as fraldas.

Álvaro passou as mãos nos cabelos.

– Então deixa ver se eu entendi.Você está alimentando o Maison basicamente não para me ajudar,mas para assegurar que me terá no posto hoje à noite?

– Considero uma situação de ganha-ganha para nós dois._Ela olhou para o Maison que estava sugando a mamadeira._E para ele também.

– Quando eu penso que você estava feliz porque seria mãe,me bate uma saudade.

Itziar franziu as sobrancelhas.

– Eu também fico,mas quando leio um livro,assisto um vídeo no YouTube,Facebook e Instagram de mães com  seus filhos.Eu vejo o quanto é diferente do que pensei que fosse.Eu não vou dar conta.

– Mulher,tira isso da sua cabeça,você dará conta sim.O nosso bebê terá a melhor mãe do universo.

– Não adianta querer me agradar,não será nada fácil._devolveu,suspirando_Você não sente medo,não?

– Um pouco,todos os meus amigos casados me falam que suas vidas sexuais ficaram um pouco comprometids depois dos filhos.

– Você é impossível!_sorriu_Sempre pensando com a cabeça de baixo.

– Que nada,é só uma infeliz realidade.Os filhos viram o centro do casal.

Álvaro continuou suas tarefas no banheiro:Abriu a torneira,testou a temperatura da água,encheu a banheira,fechou a torneira e por último voltou para sala.Com o Maison em um braço,Itziar assistia a novela.

– Você o colocou para arrotar?

Ela parou de olhar para a TV.

– Hein?

Ele revirou os olhos e tirou a mamadeira vazia da mão de Itziar.

– Agora sei que é verdade quando diz que terá dificuldades com o nosso filho?

– Pois é.

– Itziar!Depois de dar mamadeira para um bebê,você precisa colocá-lo para arrotar ou o gás causará dor.

– Tudo bem,eu vou colocá-lo para arrotar._Itziar colocou o Maison no peito e bateu nas costas dele.

– Um pouco mais forte_instruiu Álvaro.

Depois de dar duas batidas rápidas,Maison arrotou alto e golfou no ombro dela.

– Deus do céu!_exclamou Itziar,olhando horrorizado para a camisa.

– Oh,se acalme.É só um pouco de golfada.

– O pijama foi um presente do meu avô,Álvaro.

– Você age como se ele tivesse feito de propósito._Ele entregou para ela uma caixa de lenços de papel presente na bolsa do bebê e pegou Maison.

– Enquanto coloco o berço dele no seu quarto,você poderia levá-lo para o banho.

– Ah,tudo bem.

– Obrigado.

Quando ela seguiu pelo corredor,Álvaro ouviu que Itziar reclamava do cheiro da camisa.Mas de repente,as palavras passaram a ter uma sonoridade que não era a sua e muito menos de Maison.Tinha uma pessoa explicando o passo-a-passo de como banhar um bebê.Espiando pelo porta do quarto,ele viu Itziar colocando o Maison sentado na banheira apoiando seu corpinho com uma mão e com a outra jorrando em pequenas quantidades a água.Ele ria e se divertia com o líquido,enquanto Itziar se desesperava quando chegava nos olhos e boca do bebê.Aquilo fez Álvaro sorrir.

Alguns minutinhos,depois Maison estava de banho tomado e Itziar o vestia,os olhos dele estavam pesados.Álvaro entrou no banheiro,falando que o berço estava pronto.Ela balançou o bebê um pouco no colo para ele dormir.

***

Ao saírem do quarto,ele a parabenizou pelo o belo trabalho com o bebê e seguiu para a cozinha.Itziar ainda estava deslocada,tudo era semelhante da internet,mas a emoção era a diferente.Ela adorara a experiência e desejava que com seu próprio bebê fora igual.

Um comentário sarcástico de Álvaro sobre bebês e sexo passara em sua cabeça.Aquilo não poderia ser verdade,eles não poderiam deixar de lado a vida de casal para serem apenas pais.Afinal de contas,ela sabia que ele longo se cansaria e a deixaria.Ela teria que provar que Álvaro estava errado mesmo que fosse a ultima coisa que ela faria na vida.Itziar deixou o diabinho que estava sobre o ombro ganhar do anjinho e foi na pontinha dos pés para seu quarto.Na cômoda abriu a gaveta de baixo,atrás dos sutiãs e das calcinhas estava um corpete preto com amarras e ligas que Hada a tinha feito comprar para o projeto de engravidar.Ela acabou não precisando dele. Com a calcinha preta de renda,era definitivamente a peça de lingerie mais ousada que ela tinha.Felizmente,poderia deixar as últimas presilhas desabotoadas para acomodar a barriga.

– É,isso vai funcionar_sussurrou ela.Pegando-o, ela correu para o banheiro e se trocou.Ao se olhar no espelho,ela não parecia uma mãe grávida carregando um minúsculo bebê em sua barriga.Ela parecia sexy.

Itziar andou pelo corredor.Ao entrar na cozinha, ela podia sentir o cheiro da pizza ecoando pela sala.Álvaro estava esquentando-a.

– Maison dormiu_anunciou ela.

– Ele não deu mais nenhum trabalho para você?_perguntou Álvaro,sem tirar os olhos da contagem do micro-ondas.

– Ele dormiu como um anjo.

– Que bom.

– Quer uma cerveja?

– Sim.Seria bom.

Ela tirou uma da geladeira e andou lentamente até o armário.Ele nem olhou em direção a ela,estava de costas.Só pediu que colocasse no compensado.

– O que você está fazendo?

– Esquentando o pedaço de pizza.

– Quer brincar,enquanto espera?_ela perguntou com timidez.

Ele bebeu dois goles da cerveja antes de se virar para olhar para ela.

Ao olhar para ela,ele cuspiu o líquido.

– Céus,Itz,o que você está vestindo?

Ela olhou para a lingerie como se fosse a coisa mais normal que ela tinha.

– Só uma surpresa para você.Gostou?

– Oh,gostei._Álvaro lambeu os lábios,com os olhos passando pelo sutiã dela._É que eu pensei que depois de ter feito você cuidar do Maison,estaria fora hoje à noite no departamento do sexo.

– Bem,eu deveria bater em você por ter sido tão folgado.

Álvaro riu.

– Acho que eu posso gostar disso.

Com um sorriso sugestivo,ela mordeu sua orelha.Álvaro arregalou os olhos ao ver a cinta-liga dela e a meia-calça 7/8.O microondas apitou e ele desligou o eletrodoméstico,tirando o pedaço de pizza de dentro.

– Eu queria terminar o que começamos antes de sermos interrompidos,mas vou esperar você comer primeiro._Ela diz,se aproximando dele com os dedos indo para o botão de sua calça.

– Obrigado.

Ela abriu o zíper e Álvaro empinou o glúteo,enquanto Itziar puxava a calça.O pênis dele empurrava a cueca.Se ajoelhando entre as pernas dele na chão,ela passou as mãos para cima e para baixo das coxas dele,com as unhas passando contra a pele sensível dele.

– Por favor,Itz_murmurou Álvaro,engolimdo depressa a pizza.

– Por favor,Álvaro.Devagar,não se engasgue._Itziar sorriu para ele ao abaixar o cós da cueca e tirar o pênis dele.Segurando-o com uma das mãos,ela apertou lentamente desde a base.

– Querida,não me provoca.Estou comendo.

Ela continuou trabalhando lentamente,sentindo que o pênis dele crescia.Ela alisou e sentiu Álvaro gemer.Quando ele voltou a reclamar,ela o forçou a virar e deslizou sua língua ao redor da cabeça do pênis de dele.Itziar chupou só a cabeça colocando-a na boca e soltou.

Álvaro gemeu novamente,respirando fundo e enrijecendo os quadris,a mulher deslizou para dentro e para fora,chupando tudo do pênis dele, agarrando-o com a mão.Cada vez que Itziar fazia isso ele gemia mais de prazer.

– Oh,Itz,oh!_Ela acelerou o ritmo quando ele enroscou os dedos nos cabelos dela._Eu vou gozar se você não parar_avisou ele.Mas ela queria o pacote completo dele,então permaneceu a trabalhar com a boca no pênis dele,chupando mais fundo e mais profundo a cada vez,apertando a pressão em volta dele.E,finalmente,ele gritou erguendo os quadris e enchendo a boca de Itziar.Ela lambeu e chupou até secá-lo,olhando-o,seus olhos estavam queimando de desejo por ela.

– Deus,isso foi bom!

– Fico feliz por você ter gostado.

Ele se inclinou e a puxou para o colo dele.

Itziar se sentia mais molhada.As mãos do Álvaro passavam pelos seios dela,tirando-os do corpete.Ao acariciá-los,ele olhou para ela com um sorriso.

– Acho que entendi o significado desse joguinho.

– Jogo?_perguntou ela inocente.

Ele assentiu.

– Você queria provar para mim que se pode ter um bebê e ainda assim uma vida sexual quente.

Ela franziu as sobrancelhas.

– Oh,você acha que o que eu acabei de fazer foi mesmo tão quente?

Álvaro rodou os mamilos dela entre os dedos, fazendo com que endurecessem.

– Você vestindo algo tão sexy e depois me chupando?Bem,é incrivelmente quente.

– Eu só queria dar a você as boas-vindas._Ela se esfregou no pênis dele,trazendo-o de volta à vida com empurrões determinados dos quadris dela.

– Itz,você está me deixando excitado_murmurou o Álvaro passando os lábios nos seios dela.

– Então me leva para a cama_ordenou ela.

– Com prazer._Ele a agarrou pelos quadris e a empurrou sobre os pés.Ao se levantar,ele tirou a cueca.

– E tira logo a sua camisa._Ela balançou os quadris de maneira provocante para atrair a atenção dele e riu em silêncio ao ouvir os botões estourarem de sua camisa se espalharem pelo chão de madeira.Só ele estragaria uma camisa por sexo.Álvaro passou os braços ao redor da cintura dela,aproximando-a do corpo dele.A respiração dele esquentou o rosto dela.

– Eu vou fazer você gozar tão forte que você vai gritar o meu nome.

Itziar estremeceu de ansiedade ao apertar o corpo contra o do Álvaro.

– Não posso,vai acordar o Maison._respondeu ela.

Álvaro riu em silêncio.

– Quem manda,você trazer uma plateia.

– Bem,o que você sugere?

Ele olhou para o corredor e a puxou para o quarto de hóspedes.

Ele começou a fechar a porta,mas a Itziar balançou a cabeça negativamente.

– Não vamos conseguir escutar o bebê daqui.

Álvaro deu um gemido frustrado e a empurrou para a cama.Os dedos dele abriram o fecho do corpete dela.Quando os seios dela se soltaram, a boca dele fechou de imediato sobre um dos mamilos.O pênis dele se apertou contra o abdômen dela e ela ficou cada vez mais excitada.As mãos dele passavam pela calcinha,deslizando pelas pernas da Itziar.

Ele a virou e a inclinou sobre a cama,apoiando os cotovelos no colchão.Ele abriu ainda mais as pernas dela.O pênis dele cutucou a vagina dela por trás,e ele perguntou:

– Tudo bem?

– Humm,uhmm_murmurou ela.

Ao primeiro empurrão,Itziar gritou.Álvaro se apoiou nas costas dela,com a voz sussurrando no ouvido dela.

– Não acorde o Maison – avisou ele.

Ela olhou para ele sobre o ombro.

– O que posso fazer,se me fez gritar.

– Oh,que eu ainda nem fiz para valer._A mão dele procurou e encontrou o clitóris dela, que pulsava.Ele o acariciou ao entrar e sair dela._Isso é muito,querida?_perguntou ele, com voz rouca.Ela sabia que ele ainda estava com medo de machucar o bebê.

Ela balançou a cabeça.

– Não,é bom.Muito bom._A outra mão de Álvaro passava ao redor dos seios dela,beliscando os mamilos entre os dedos._Isso,oh isso!_exclamou ela, quase atingindo o primeiro orgasmo.

Quando Álvaro tirou a mão,ela choramingou decepcionada.

Quando ela começou a diminuir a excitação,ele voltou com os dedos,acariciando e a excitando outra vez.

– Isso!Oh,Álvaro,oh,por favor!Álvaro_exclamou ela.

– Por favor,o quê?

– Por favor,continua me tocando!Faça-me gozar!

Ele a acariciou mais e mais rápido,até ela apertar o rosto contra o colchão,puxando o lençol com as mãos e gritando.Sentindo que estava perto,Álvaro agarrou mais forte os quadris de Itziar e deixou ela enterrar o rosto em seu pescoço.Ela gozou tão intesamente,mas não se preocupou em não gritar.Ao terminar,ele a empurrou e se virou para ficar de frente para ela.

– Se você continuar me dando as boas-vindas assim,eu acho que vou pedir para viajar ainda mais.

– Awn,isso seria bom,mas aí eu sentiria muito a sua falta durante a semana.

Álvaro sorriu.

– Falta de mim ou do sexo?_perguntou ele, devolvendo a pergunta que ela sempre fazia.

Ela balançou a cabeça.

– Do sexo,é claro!

Ele gemeu e bateu de brincadeira na bunda dela.

– Eu disse isso uma vez e vou dizer de novo. Essa sua língua é terrível.

Ela se soltou do abraço dele.

– Vou tomar um banho.Você quer ir comigo?

– Você nem precisa perguntar.


 Um pouco depois das três horas,o choro do Maison acordou Itziar.Ela empurrou o corpo contra o de Álvaro,que espreguiçava sobre ela.

– Acorda,Álvaro.

– Humm?

– O Maison está chorando.

Ele deu um gemido e rolou para sair de cima dela.Quando Itziar vestiu o roupão,Maison deixou escapar um grito alto.

– Jesus,essa criança tem um conjunto de pulmões_disse Itziar antes de apressar os passos.Ela correu até o berço.

– Shh,está tudo bem,querido_murmurou ela, pegando Maison no colo.Ele parou um pouco de soluçar,mas continuou chorando.

– Eu vou preparar a mamadeira dele.Isso vai deixá-lo mais feliz_Álvaro sai dos lençóis.

– Talvez_respondeu ela.Embora ele tivesse saído nu pelo quarto,Itziar ficou apaixonadinha imaginando ele fazendo esse tipo de coisa para o filho deles.Ela acariciou as costas do Maison._Espera um pouquinho,querido.O tio Álvaro vai buscar a sua mamadeira.

As palavras dela tiveram pouco efeito sobre ele e,até Álvaro voltar,ele estava com o rosto vermelho e suspirava com fome,batendo os braços e as pernas.

– Caramba,homenzinho,fica frio_disse Álvaro, entregando a mamadeira para a mulher.

– Obrigada_disse ela,com um sorriso._Parece que acessos de raiva fazem parte do temperamento da família António_observou ela, quando o Maison pegou a mamadeira.

– Não faço ideia do que você está falando_respondeu Álvaro com um sorriso.Ele voltou a se deitar na cama._Ele obviamente puxou ao pai dele,o safado que saiu com a Megan e depois caiu fora.

– Que idiota.Quem poderia pensar em deixar um anjo como o Maison_respondeu Itziar,embalando-o no berço enquanto mamava o leite sofregamente._Você nem comeu direito,não é?_perguntou ela,ao colocar o bebê  no ombro para fazê-lo arrotar.

Embalando-o no colo,Álvaro entregou uma chupeta para ele.E a mulher começou a cantar suavemente,refletindo em um efeito calmante.Os olhos do Maison ficaram mais e mais pesados,e o pequeno dormiu rápido.

Quando Itziar levantou para colocá-lo de volta na cama,viu que Álvaro hipnotizado.Mas a luz que vinha da janela,não dava certeza de era desejo ou amor.

– O que foi?_sussurrou ela,apoiando Maison sobre o colchão.

– Você canta tão bem.

– Ah,então é isso._Ela abaixou a cabeça, tentando lutar contra a vergonha que estava estampada em seu rosto.E cobriu Maison com o lençol.

– Sua voz é de um anjo_Ele pegou a mão dela e a empurrou para a cama._Quer dizer,você nem deve acreditar nessas coisas.Mas sei que não faz ideia do quanto cantas bem.

– Você só está sendo gentil.

– Não te falei._brincou Álvaro,com um sorriso torto.

Itziar riu.

– Tudo bem,acho que você tem razão.

Os lábios dele passaram pelos ombros dela antes que ele olhasse para Itziar l.

– Estou falando sério,Itz.A sua voz é absolutamente incrível.

– Obrigada._Ela apertou os lábios nos dele._Qualquer hora que você quiser que eu cante para você dormir,eu vou cantar.

– Vou gostar disso.

Itziar se aproximou mais de Álvaro,colocando o rosto no braço dele.

– Eu detesto que você tenha que ir embora outra vez.

– Eu também_murmurou ele.

Ela lutou consigo mesma antes de fazer a próxima pergunta.

– Eu sei que concordamos que nós dois vamos ficar juntos,mas já imaginou na proporção disso?

Os dedos dele,que passavam em círculos preguiçosos sobre a pele dela,gelaram sobre os ombros de Itziar.

– Não exatamente.Você imaginou?

Apoiando o queixo em seu tórax,ela olhou para ele.

– Espero que proporcione pelo menos monogamia.

– Claro que sim._Ele ergueu as sobrancelhas._Você sabe que eu não estive com ninguém desde que fiz essa proposta para você aquela noite no O’Hanói’s.

– Eu sei.É que… 

– Você está com medo que por causa do meu passado eu não consiga permanecer monogâmico?

– Sim_sussurrou ela.

Ele riu.

– Eu não consigo entender por que você se sente assim.Mas eu estava falando sério quando disse para você que eu quero ficar com você.Eu gosto de você.Gosto de passar o tempo com você,mesmo fora do quarto.

Itziar sabia que o que Álvaro estava oferecendo era enorme para ele.Não parecia nada para ela, mas afinal de contas,ela não tinha fobia de se comprometer com um mulherengo.O fato de ele não ter ido a nenhuma excursão exótica na Índia nem ter saído com ninguém do escritório significava que estava honestamente tentando.Ela olhou nos olhos dele.

– Eu aceito isso.

– E eu entendo que você também não está em busca de outra pessoa,certo?

Itziar não pôde conter o riso desdenhoso que escapou dos lábios dela.

– Você precisa mesmo perguntar?Além disso,a última vez que eu verifiquei,estar grávida não me coloca na lista das 100 Mais Quentes.

Ele revirou os olhos.

– Lá vai você menosprezar outra vez o seu sex appeal.Você nunca tem consciência do efeito que exerce sobre os homens.

– É,tá certo.

– Você nem percebeu que na noite em que eu cheguei da Índia e encontrei você no O’Hanói's, eu quase comecei uma briga no bar com todos os homens que estavam olhando para você.

– Sério?_perguntou Itziar.

– Como eu posso enfiar na sua cabeça o quanto você é sexy?

Ela apontou para os seios grandes dela.

– Isso é sexy para você?

– Eu não ligaria se você tivesse barriga ou não,Itz.É você que se faz sexy,não o seu corpo. Não é nem como você estava naquela lingerie provocante que você vestia mais cedo.É o jeito que você balançou os quadris e a bunda na minha frente,enquanto me deixava louco ou a forma que você me chupou sem pensar em mais nada.

As bochechas de Itziar ficaram quentes com as palavras dele,enquanto o calor pulsava pelas veias dela com a sinceridade que ele usou.

– Então você ainda vai ficar excitado comigo quando eu estiver grávida de nove meses, talvez com um peso extra de 14 quilos,inchada como um zepelim da Goodyear?

Itziar riu.

– Vou.

– Humm,vamos ver isso.

Quando Itziar estava pronta para dormir,Álvaro  perguntou:

– Então a nossa definição de juntos é simplesmente não sair com outra pessoa?

– Eu acho que é um ótimo começo.Você não acha?_Mesmo querendo tudo e mais um pouco com Álvaro,ela não queria assustá-lo.Ela pensava que era melhor continuar com pequenos passos no relacionamento e trabalhar passos maiores como morar junto ou se é que ela poderia esperar e sonhar,casamento.

– Acho que sim.Quer dizer,já estamos passando todo o nosso tempo juntos.Não precisamos trabalhar isso.

– Concordo.

– Então estamos combinados com o nosso “juntos”?_perguntou Álvaro.

Mesmo querendo chorar,gritar e reclamar por ter odiado a definição deles de juntos,ela simplesmente sorriu.

– É,estamos combinados.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...