História Um Garoto Deslocado - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Visualizações 14
Palavras 741
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Yaoi (Gay)
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Tá ai, espero que gostem

Capítulo 5 - "Um simples trabalho"


- Olá, eu sai mais cedo do trabalho.

- Legal - respondo - então podemos nos encontrar na minha casa para fazermos o trabalho.

- Humm... Será que podemos nos encontrar em outro lugar?

- Sim, mas o que aconteceu ?

-Nada, vamos nos encontrar na praça perto da escola?

- Ok, estou indo para lá então

- Ok, não esquece a folha dos exercícios e leva um caderno para fazermos os exercícios.

- Ok vou te esperar lá, tchau

-tchau

Desliguei a chamada e estranhei sua repentina mudança em querer se encontrar em outro lugar, mas aceitei porque ele deveria estar com vergonha de conhecer a futura sogra dele mas que ele não sabe que será sua sogra, avisei minha mãe que iria para a praça então peguei meus materiais e me fui ao encontro do Guilherme.

Ao sair de casa percebo o clima nublado, chegando na praça não vejo ninguem então me sento no banquinho e coloco minha mochila na mesa para esperar o Guilherme chegar, isso não demorou muito, ele chegou após 2 minutos. Ele estava vestindo uma calça preta , um casaco jeans e ele estava usando o capuz do casaco quando se aproximou de mim me surpreendi.

Seu olho estava inchado e roxo e da sua boca saia um pouco de sangue, me levantei preocupado com ele e então fui tocar seu rosto mas ele segurou os meus braços com força, e eu perguntei: 

-O que aconteceu?

- Nada.

Era óbvio que tinha acontecido algo  mas ele não iria me falar se eu continuasse, então ele soltou os meus braços e foi se sentar e eu também fui, e quando me sentei ele perguntou:

- Você pegou as coisas?

Levantei a mochila, não consegui responder eu só prestava atenção em seu rosto.

- Pode me emprestar uma folha de caderno e a folha de exercícios assim eu faço metade e você a outra.

Balancei a cabeça em concordância, retirei da mochila meu cadrrno, a folha de exercícios e meu estojo, entreguei para ele uma folha de caderno e um lápis pois notei que ele não tinha nada e deixei a folha no meio da mesa para cada um conseguir ver a folha.

No meio do exercício não suportei o silêncio e eu gostaria de saber o que tinha acontecido então decidi fazer umas perguntas leves e depois ir piorando.

-  Então - ele me olhou, engoli em seco - humm... Sabe eu gostaria de saber... Qual o grau dos seus óculos?

Ele me olhou com uma cara de surpresa mas deu uma risada, um bom sinal.

- Não muito, só 2 e é para longe.

- Legal - dou um sorriso - sempre gostei de óculos, e... O seus são azuis por que você gosta da cor ?

Ele abre um grande sorriso e responde - Da onde você tira estas perguntas ?

Envergonhado respondo - não sei

Ele da mais um sorrisinho e responde - sim gosto da cor azul, na verdade é minha cor favorita.

Neste momento eu queria fazer perguntas do porquê ele estava assim.

- Então... Você foi assaltado no meio do caminho para estar assim ?

Ele ficou sério e olhou de volta para a folha de caderno solta em suas mãos, então percebi que estraguei tudo.

Minutos depois ele me olha e eu fico encantado pelos seus lindos olhos verde claro então ele fala:

- Eu não quero preocupar você e além do mais você não pode me ajudar.

- Mas eu quero tentar

Ele bate a mão na mesa e se levanta e eu me assunto.

- Eu não quero envolver você nisso, você deve ser uma pessoa incrível e eu não quero levar você... nem ninguém comigo para o fundo do poço onde vivo apenas por quererem me ajudar.

Fico um pouco assustado e então começa a chover fraquinho, pego meu caderno, estojo e a folha de exercícios, ele me entrega a folha dele e coloco tudo na mochila, e então ele tira o casaco e atira em mim.

- Se cuida, não faz bem se molhar neste frio - ele me responde

Mas ele estava só de calça preta e uma regata preta.

Mas e você, você vai sentir mais frio que eu - respondi, e atirei o casaco nele

Você é mesmo teimoso - então ele caminha em minha direção e coloca o casaco na minha cabeça e me dá um beijo na testa - agora se cuida, e vai direto para a casa.

Então ele sai correndo e a chuva piora, e então me viro e vou caminhando lentamente na rua até a minha casa e o caminho inteiro fico pensando no que aconteceu.






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...