História Um incubus no mundo humano - Capítulo 11


Escrita por: e Taetae1104

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bangtan Boys, Bts, Jikook, Jimin, Jungkook, Namjin, Romance, Taegi
Visualizações 393
Palavras 1.033
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Comédia, Ecchi, Famí­lia, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Magia, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 11 - Ciúmes gost


Olhava sério para jungkook, estava sentando de frente pra ele na mesa de jantar, já havia me preparado psicologicamente. Eu irei convencer ele para me deixar trabalhar. 

 

Eu não queria trabalhar porque estava preocupado com o dinheiro, na verdade eu não estou me importando com isso, nunca na minha vida tive que me importar com o dinheiro. Eu queria mesmo era conhecer pessoas novas, e sair de casa, já estava cansado de passar o dia todo em casa sozinho esperando jungkook chegar. Afinal eu não sou prisioneiro dele, pra ele me trancar em casa e não me deixar sair.

 

— jungkook— início a conversa meio receoso, porque eu sabia que ele não deixaria de início, mas eu estava determinado a convencê-lo— eu quero conversar com você sobre uma coisa.

 

— pode falar jiminie— da o seu sorriso fofinho de coelhinho.

 

— então— estava nervoso— eu quero trabalhar também.

 

Ele fecha a cara na hora, eu não entendo porque ele é tão contra assim de me deixar sair de casa, ele tá pior que meu appa.

 

— lógico que não— volta a olhar para seus cadernos que estavam em cima da mesa.

 

— mas jungkook, eu quero te retribuir por você me deixar morar na sua casa— invento uma desculpa qualquer.

 

— desde quando você liga pra isso?— lança um olhar desconfiado.

 

— desde agora— falo convicto— por favor, isso não seria bom pra você? Eu vou poder ajudar nas contas de casa também.

 

— mas eu não quero jimin— fiquei irritado, ele não era nada meu pra ficar me impedindo de fazer as coisas.

 

— porque não? Você não é nada meu pra impor suas vontades em mim— ele pareceu chocado com oque eu disse, depois fez uma expressão triste, eu realmente não gostava de vê-lo daquele jeito.

 

— pois é, eu não sou nada seu...— da um sorriso cínico— então não sei nem porque você veio pedir minha opinião.

 

Ele parecia chateado, mas eu também estava, eu não disse nada de errado, na verdade era tudo verdade.

 

— eu só queria que você concordasse— falo mais baixo mas ele acabou escutando.

 

— mas como você disse eu não sou nada pra você, então não te interessa se eu concordo ou não.— agora ele me irritou totalmente.

 

— então pronto, eu vou trabalhar— falo irritado.

 

— ótimo— fala no mesmo tom.

 

Saio de lá pisando forte, ele não tem o direito de me controlar. Eu sou Park Jimin, e posso fazer oque eu quiser.

 

[...] 

 

Estava em meu quarto totalmente concentrado tentando achar um emprego, pelo celular, qualquer coisa estava bom pra mim, mas eu não estava tendo resultado. Como eu não sou do mundo humano, não sei procurar por essas coisas, não sabia por onde começar minha pesquisa de emprego.

 

Já estava começando a ficar frustrado por não achar nada. Meu celular começa a tocar e quando vejo quem era logo sorrio, era o tae. Atendo.

 

Ligação on

 

— oi tae— falo animado por estar falando com ele.

 

— oi minie— pela voz ele também parece estar feliz.

 

— e então oque você queria falar comigo?

 

— nada não, só queria escutar sua voz— por algum motivo acabei ficando envergonhado.

 

— para tae— falo sorrindo e tentando esconder minha vergonha.

 

— aconteceu alguma coisa com você?

 

— não, nada de novo.

 

— tem certeza? Eu queria que você me contasse, sei lá quero conversar mais com você— o tae era tão legal comigo, eu gostava muito dele.

 

— na verdade tem uma coisa que estou ficando frustrado.

 

— oque é? Pode me contar— me incentiva.

 

— eu quero trabalhar, mas não encontro nenhum emprego pela internet.

 

— trabalhar né— pelo tom de voz, ele parecia pensativo— eu tenho um conhecido que tem um restaurante e ele tá procurando funcionários.

 

— sério?!— fiquei animado, tae era um anjo— será que você pode falar com ele, e dizer que eu quero o emprego.

 

— posso... eu fico um pouco envergonhado de pedir pois não sou muito próximo, mas por você eu posso tentar— minha nossa, oque esse menino tem hoje? Ele tá falando cada coisa melosa.

 

— muito obrigado tae, você me ajudou muito.— sorrio.

 

— isso não é nada jiminie, você virou meu primeiro amigo, isso é o mínimo que eu poderia fazer por você.

 

— tae... você é tão maravilhoso— pude escutar ele rindo do outro lado da linha.

 

— você que é... jimin vou precisar desligar, começou o anime que eu gosto na tv— acabei rindo, ele tinha me falado que gostava muito de anime.

 

— tá certo, bom anime pra você.

 

— obrigado.

 

— não se esqueça de falar com seu conhecido— lembrei pois ele podia esquecer.

 

— tá bom— da uma risada— não vou esquecer, quando eu falar com ele, eu te aviso oque ele disse.

 

— tá bom. Até mais

 

— até

 

Ligação off

 

Bloqueio meu celular. O tae me salvou, se eu fosse procurar sozinho por um emprego nunca iria achar.

 

Viro para o lado e me deparo com jungkook na porta, tive um susto tão grande que deu um pulo na cama. Ele escutou a conversa toda?

 

— jungkook!— coloco a mão no coração— que susto, você tá a quanto tempo aí?

 

— desde o início— ele estava de cara fechado, não sei porque, deve ainda estar com raiva da nossa discussão de mais cedo.— vim te chamar pra assistir um filme comigo, mas você parecia tão animado conversando com seu querido amigo tae, que não falei nada— fala com uma certa irritação na voz.

 

Ele estava com ciúmes, se eu não estivesse ainda com raiva dele, seria fofo.

 

— pois é, fico muito feliz conversando com meu querido amigo tae— o provoco.

 

— ah é? então peça pra ele te alimentar em vez de me pedir— ele tava totalmente irado. 

 

— ótimo ideia, vou pedir— como eu também estava irritado, cuspi essas palavras sem pensar. Eu não seria capaz disso, pois eu queria jungkook, não queria tae.

 

— ótimo, após faça isso— fala e sai irritado do quarto.

 

Eu não vou pedir desculpa, ele que começou com essa crise besta de ciúmes. Ele que começou querendo me prender em casa, essa briga toda é consequência dos seus atos. Não vou voltar atrás.

 

E foi dessa forma que encerrei minha noite, nem eu, nem jungkook trocávamos palavras. Ele tava com raiva e eu também. Eu estava com fome mas não poderia sua energia vital, eu era orgulhoso demais para isso.


Notas Finais


Gostaram???


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...