História Um incubus no mundo humano - Capítulo 9


Escrita por: e Taetae1104

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bangtan Boys, Bts, Jikook, Jimin, Jungkook, Namjin, Romance, Taegi
Visualizações 293
Palavras 1.123
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Comédia, Ecchi, Famí­lia, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Magia, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 9 - Celular novo


Estava mais uma vez sozinho em casa, jungkook já havia saído, mas dessa vez meu tédio era menor porque estava com meu celular. Eu pedi um celular pra jungkook e ele comprou no outro dia.

 

Eu estou muito feliz, sempre quis um celular, mas lá no inferno meu appa não deixava eu ter, até hoje não sei porque. 

 

A primeira coisa que eu ia fazer com esse celular era mandar mensagem pra taehyung, só foi pra falar com ele que eu pedi o celular. Mas também seria bom porque quando jungkook não tivesse em casa eu poderia falar com ele pelo celular.

 

Peguei o papel que tinha o número de taehyung e digitei no celular, salvei. Como será que ele está agora? Tomara que ele esteja bem.

 

Eu: oi tae, sou eu, jimin. Só pude falar com você agora porque eu não tinha celular.

 

Mandei a mensagem achando que ele ia demorar mas assim que eu bloquei o celular chegou uma mensagem dele.

 

Tae: jimin! Ai como eu to feliz. Pensei que você tinha se esquecido de mim.

 

Eu: claro que não, eu te prometi não foi, que seria seu primeiro amigo.

 

Tae: foi... eu realmente fico grato de ter conhecido você.

 

Eu: e então, como vai?

 

Tae: Ta sendo um pouco difícil, mas to me virando.

 

Eu: entendo...se você quiser falar alguma coisa com alguém, pode vir falar comigo.

 

Tae: com certeza eu vou, você vai ser meu melhor amigo. Falando em ir, eu quero te ver, você tá em casa?

 

Eu: aham, mas eu não sei te explicar como chegar aqui.

 

Tae: faz assim, liga a localização do seu celular, tire print e mande pra mim.

 

Eu: tá bom, vou tentar.

 

Fiz o que tae disse e mandei minha localização, ele disse que já estava vindo. Eu estou feliz de poder vê-lo novamente, eu gostei muito dele, e ele é o primeiro amigo que faço no mundo humano.

 

Lá no inferno, eu também só tinha um amigo, mas isso era porque meu appa não me deixava sair e por isso eu não tinha oportunidade de conhecer gente nova.

 

Escutei a campainha tocar e fui correndo atender ela. Assim que abrir a porta recebo um abraço apertado, acabei sentindo a energia vital da pessoa, era tae.

 

— jimin, eu tava com tanta saudade.

 

— tae— me separei dele— só se passou 3 dias kkkk.

 

— e isso já é muito tempo— faz um bico.

 

— tá bom tá bom, vamos entrar logo.— ele assente.

 

Entramos e sentamos no sofá. Ele olhava para todos os cantos da casa. Depois vira pra mim e fala.

 

— é uma casa bem arrumada.

 

— é... acho que sim, jungkook sempre limpa ela— ele faz uma careta quando eu falei de jungkook.

 

— jungkook?— fala desconfiado.— quem é esse?

 

— essa casa é dele, eu não sou nada dele, mas estou morando aqui.

 

— se você não é nada dele então porque você mora com ele?— ele parece meio inconformado.

 

— porque eu não tenho mais nenhum canto para morar, eu não sou dessa cidade— tive que falar isso, não podia dizer que eu não era desse mundo.

 

— então você já conhecia ele?

 

— não— ele ficou espantado com a minha resposta.

 

— então você começou a morar com um desconhecido? Jimin isso é perigoso— me repreende.

 

Eu achei engraçado porque ele também era um desconhecido a pouco tempo atrás, e agora éramos amigos.

 

— tá tudo bem, jungkook é de confiança— sorrio convicto.

 

— se você diz...— se dar por vencido— mas se ele fizer alguma coisa com você e você não quiser mais morar aqui, pode ir lá pra casa.

 

— tá bom.— acabo sorrindo de novo, eu realmente gosto de tae.

 

Quebra de tempo

 

Já estava no final da tarde e tae ainda não tinha ido embora. Nós conversamos a tarde inteira, ele era muito engraçado, eu me sentia a vontade conversando com ele. Eu perguntei sobre varias coisas do mundo humano, descobri que estava em Seul, parece que é a capital da Coreia.

 

Nós ríamos muito, com certeza havíamos nos aproximado mais. Pude descobri também muitas coisas sobre ele, tipo ele tem a mesma idade de jungkook, está na faculdade e faz teatro. 

 

Eu não disse nada para ele que eu era um demônio, quando ele perguntava alguma coisa de mim e eu não podia responder, eu inventava alguma coisa ou trocava de assunto. Por sorte ele não percebeu nada.

 

A pouco tempo ele disse que precisava ir no banheiro, e foi. Eu estava sozinho na sala esperando seu retorno. Ele voltou e ficou em pé.

 

— jimin infelizmente vou precisar ir embora, já tá tarde.— fala meio triste. Ainda bem que ele resolveu ir embora, se jungkook chegasse e visse ele aqui, não ia gostar nada.

 

— tá certo— me levanto— eu te acompanho até a porta.

 

— nos vemos em outra oportunidade— sorri enquanto já estava do lado de fora da casa.

 

— com certeza— retribuo o sorriso e me surpreendo com um abraço repentino.

 

— até mais— ele se separa e da um beijo na minha bochecha.

 

— até— dei um beijo em sua bochecha também.

 

Fico lá na porta olhando ele ir embora, quando ele desaparece na rua eu me viro para entrar, mas uma voz me interrompe.

 

— quem era esse jimin?— eu travo, me viro para o dono da voz, era jungkook, e ele não parecia feliz. Que merda, eu to fudido.

 

— um amigo— falo com receio.

 

— amigo? Como um demônio que acaba de chegar do inferno teria um amigo humano?— fala desconfiado.

 

— eu conheci ele no dia que sai de casa— nessa hora jungkook se surpreende.

 

— então ele é um desconhecido jimin?!— eleva um pouco a voz, ele tá irritado.

 

— você também era um desconhecido— tento defender tae, ele fica mais irritado ainda.

 

— é verdade... mas mesmo assim não justifica ficar se abraçando com um desconhecido— não entendi oque ele estava dizendo.

 

— ahn? Oque você quer dizer?

 

— eu vi você se abraçando com ele, até deu um beijo na bochecha dele— ahhh entendi tudo agora, que fofo, ele tá com ciúmes.

 

— não precisa ficar assim jungkookie— aliso seu cabelo e ele me olha confuso— eu sempre vou gostar mais de você do que os outros.— ele fica corado com oque eu disse.

 

— não fale besteira jimin— tira minha mão de seu cabelo, e desvia o olhar envergonhado.

 

Fico de pontas de pé, dou um beijo na sua bochecha e então abraço apertado nele.

 

— pronto, agora você não precisa ter inveja dele— dou uma risada.

 

— eu não estou com inveja e também eu não disse que queria que você fizesse a mesma coisa comigo— retribui o abraço passando os braços em volta da minha cintura— mas tudo bem.— fala com um biquinho muito fofo.

 

Eu já havia percebido, jungkook é bipolar, mas tudo bem, ele é muito fofo assim.


Notas Finais


Gostaram???


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...