História Um inesperado anjo - Segunda temporada - Capítulo 31


Escrita por:

Postado
Categorias Luan Santana
Personagens Luan Santana, Personagens Originais
Tags Luan Santana, Romance, Traição
Visualizações 71
Palavras 474
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Como cês foram MUITO boazinhas ontem, então, aí está! Novo cap pra vcs!

Capítulo 31 - 'Namolado?'


Fanfic / Fanfiction Um inesperado anjo - Segunda temporada - Capítulo 31 - 'Namolado?'

- Ei!? – encarei Luan, que sorriu.

- Eu te amo! – bufei e ri depois de morder a torrada com uma geleia de frutas vermelhas.

  Escutamos passos na escada e sorri boba ao ver o meu pequeno correr apressado pela sala até a cozinha.

- Bom dia ma... – olhou de olhos arregalados para o pai e mudou de direção, correndo até ele – PAPAI! – pulou em seu colo e Luan o encheu de beijos.

- Oi pirralho! – apertou o nariz do pequeno que gargalhou – Não vão pra escola hoje? – Breno negou.

- É sábado, amor! – ri e ele me olhou dessa vez, surpreso.

- Tenho uma entrevista pra fazer por e-mail hoje. Nem lembrava mais! – coçou a cabeça, e sentou Breno na cadeira ao seu lado.

- Por e-mail?  - me assustei – Cadê o contato visual? Os tempos estão mesmo modernos, ein?

- Pois é! – olhou para xícara branca em suas mãos e sorriu, aparentemente sem motivos. Me olhou logo após e eu arqueei as sobrancelhas – Você não sabe a saudade que eu estava disso!

- Do meu café? – brinquei e ele riu pelo nariz negando. Pegou a palma da minha mão e beijou as costas da mesma.

- Eu te amo! – bufei.

- Você já disse isso um zilhão de vezes, só hoje! – brinquei e Luan fez uma cara de indignado.

- Será que nem me declarar para a mulher da minha vida eu posso mais?

- Bobo! – gargalhei e soltei minha mão da sua – Tenho que fazer uns relatórios e ainda entregar hoje. – bufei, massageando minhas têmporas – Cê leva as crianças lá no papai? – disse receosa.

  Digamos que depois de nossa separação meu pai não era muito ‘’simpático’’ com o meu ‘ex-marido’.

- Ixx... – negou contrariado – Você sabe que o velho não anda muito amigável comigo – deu ênfases no ‘amigável’ e eu ri.

- Amor, um de vocês tem que levantar a bandeira branca. Isso só faz mal pra vocês mesmos. Por mim? – fiz cara de cão quando cai da mudança e ele assentiu com uma careta engraçada. Eu e Breno rimos, me fazendo me lembrar que ele estava do nosso lado.

- O que você não pede chorando que eu não faço sorrindo? – bati palminhas.

- Cê quer ir na casa do vovô João? – perguntei a Breno e neguei sorrindo ao notar que Luan fazia sinais pra que ele não aceitasse minha proposta.

- Quelo! – sorriu largo e eu gargalhei ao ver Luan negar indignado.

- Você me traiu na cara dura, filhão? – ele colocou o dedo na boca e riu – Meu Deus, dái-me paciência para cuidar dessa família, viu?

- A Victória ainda não acordou? – Breno assentiu – Onde ela está, então?

- Ela tá falando com o ‘namolado’ -  Breno disse inocente e eu e Luan engasgamos com o café ao mesmo tempo.

- NAMORADO? – dissemos em uníssono.

Eu surpresa, Luan indignado.

 

 


Notas Finais


Amo vxs!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...