História Um Infinito de Verão - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Amor, Drama, Novela, Romance, Traição
Visualizações 2
Palavras 1.898
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Heterossexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 5 - "Sussurrando melodias..."



Skylar

"...eu encontraria um caminho até seu coração..."

A última frase de Dylan ecoa em minha cabeça.

Céus! Eu amo esse homem! Amo com cada célula do meu corpo. Cada centímetro de mim clama por ele.

Seus olhos azuis claro estão tristonhos, lembrar do irmão não deve ser fácil. Nunca é.

O abraço com força.

- Ah, Dylan. Eu amo tanto você, tanto...

Ele beija meu pescoço.

- Eu amo mais...

Me afasto um pouco dele e beijo seus lábios. O beijo mais doce que o mundo poderia oferecer.

- Você é tudo pra mim... Eu tenho tanta sorte...

Ele se afesta e sorri. Coloca uma mecha de cabelo molhado atrás da minha orelha.

- Você é tão linda...

- Você que é. É crueldade você ser tão... tão perfeito. Lindo, carinhoso, inteligente, loiro, rico... ____ revira os olhos. ____- e meu marido... Ainda por cima ainda é bem humorado e sabe cantar. Céus! Você existe mesmo?

O faço gargalhar.

- Você é tão perfeito... ____ Sussurro ao encostar minha testa na dele. Dylan fecha os olhos.

- Eu não sou perfeito...

- Para mim, você é. Sempre vai ser...

                                 *

Às onze, separo algumas coisa que comprei em Paris para Kendall, mamãe e Katherine.

Alguns minutos depois, a campainha toca. Vou para sala com os presentes. Dylan abre a porta.

- Cunhado!! ____ Katherine exclama e abraça Dylan.

- Katie... Você está linda... e redonda...

Kat solta ele e arregala os olhos. Enquanto fecha a porta ela finge dar tapas nele.

- Você é um mentiroso! Eu ainda não estou gorda! É assim que sou recebida nessa casa?!

Dylan gargalha e se curva para frente.

- Estou brincando. Você está linda como sempre. Confesso que senti falta dessa sua voz fina.

Kat revira os olhos e não resiste à uns risinhos.

Ela me vê no sofá e corre para mim.

- Amigaaaa... ____ me levanto e a abraço.

- Senti sua falta.

- Eu também. ____ ela responde. Seu cabelo está úmido.

Puxo ela pela mão até o sofá.

- Venha. Sente-se no meu novo sofá super caro...

- Ah, adoro sentar em sofás novos e caros... ____ rimos juntas.

- Como estão as coisas?

- Tudo bem, graças à Deus... Josh está na faculdade e mamãe na lanchonete. Então... como foi a viagem?

- Tudo tranquilo. Foi ótima na verdade... bem romântico.

Dylan pisca para Katherine e vai para o quarto.

Katherine não disfarça e olha com curiosidade para as sacolas de presentes ao meu lado. Reviro os olhos.

- Okay, Katherine... Vamos ver os presentes...

Ela bate palmas.

- Nem acredito que se lembrou de mim... ____ Ela fala dengosa.

- Você me cobrou todos os dias por isso.

- Você não lembraria se não fizesse...

- Claro que sim.

Pego a primeira sacola de papel marrom.

- Esse é para você, é claro.

Dou a Kat que pega rapidamente e olha com olhos curiosos.

Na sacola, está um par de brincos de brilhantes vermelho e delicados que é a cara dela e também um cachecol azul escuro para o inverno e uma carteira grande verde e preta para documentos. É tudo lindo, e acho que ela vai amar.

- Skylar!! São lindos! ____ ela diz olhando os brincos, mas logo volta a colocar na sacola e pega a carteira. ____- Verde... minha cor preferida! Eu amei! Você me conhece muito bem... ____ ela me abraça.

- Que bom que gostou... Olha o cachecol. ____ Aponto para dentro da sacola marrom.

- É lindo! ____ ela coloca ao redor do pescoço. ____- Como estou?

- Pronta para um longo e charmoso inverno. Ah, uma última coisa... ____ Pego outra sacola dentro de outra sacola maior. Os olhos de Kat brilham.

- O que é?

- Para o bebê...

- Sky...

Lhe entrego o pequeno embrulho branco. É uma mantinha amarela para o frio com pequenos ursinhos desenhados.

- É tão... fofo.

- É amarelo porque ainda não sabemos o sexo...

- Obrigada.  Primeiro presente do meu bebê... e direto de Paris!

Ela me abraça.

- Amei tudo!

- Que bom... ____ trago as outras sacolas para frente. Mais três ao todo. ____- A sacola branca é para Kendall, e como sei que você vai perguntar, é uma bolsa. A amarela é para Jake e para mamãe é a preta. Um lindo sobretudo preto.

- Uau... Quanta coisa, mas se esqueceu do seu irmão e de seu pai.

- Dentro da sacola preta tem duas caixinhas. A caixinha marrom é para meu pai e a azul é para Josh. São relógios. Pode entregar à todos?

- Sim, sim. Mas seria melhor se entregasse você mesmo.

- Eu sei. Mas acho que não vou por lá esses dias. E segunda tenho que voltar para o trabalho.

- Ah, é verdade. Tinha esquecido.

Katherine arruma tudo em um canto só.

- Então? E sobre o casamento?

- Mamãe sugeriu para daqui à dois domingos. 1° de Outubro.

- Não acha cedo demais?

- Não. ____ Ela suspira. ____- Quero que aconteça logo. Quero ser a Senhora Sanderson o mais rápido possível.

- Só você mesmo.

- Estou quase entrando no terceiro mês de gestação. Logo vamos poder saber o sexo.

- Você tem algum palpite?

- Quero menina. Óbvio que Josh quer um menino. Mas acho que é menina. ____ Ela fala convicta.

- Por que tanta certeza?

- Eu não sei. Apenas acho.

Toco em sua barriga.

- Logo vamos conhecer esse rostinho...

- É. ____ Seus olhos brilham. ____- Não vejo a hora.

- E os preparativos para o casamento?

- No quintal de casa como eu havia pensado. Vai ser simples. Apenas nossas famílias. Talvez mamãe convidou Sarah.

Sarah...

Engulo o seco.

Katherine percebe minha hesitação.

- Ela... incomoda você?

- N-não, Kat. Não é isso... é que... Ah, o casamento é seu. Convide quem você quiser...

- Só vou convidar porque sempre nos demos bem e ela é muito amiga da mamãe, mas se você não se sente à vontade com ela...

- Esqueça isso, Kat. Convide-a. Sem problemas.

- Tudo bem, então.

- E o vestido??

- Já estou com ele em mãos. Mamãe e eu compramos em uma boutique uma semana atrás. É lindo, foi bem barato é, claro, mas é a minha cara. Você só vai poder ver no dia!

- Okay, Kat. E as outras coisas?

- Sua mãe e a minha vão preparar as comidas, vamos alugar algumas mesas e cadeiras essa semana e... ____ ela pensa um pouco. ____ - Josh já comprou o terno e o resto da roupa que vai usar... Deixa eu ver... Acho que é só.

- Só?

- Aham... ____ Por algum motivo, Katherine parece desanimada, triste até. Acho que é a falta de dinheiro.

Porque na verdade, Kat não teve nada do quê sonhou. Quero dizer, ela com certeza queria um noivado magnífico e um casamento "dos sonhos". Um vestido com a calda maior que ela própria e uma festa para mil convidados... Mas nada vai ser assim. Pelo jeito tudo vai ser simples...

- Espero que eu não engorde tanto à ponto de o vestido não entrar. Céus! Por favor que eu não engorde. Esse seria o fim!

- Tudo bem. Vai dar tudo certo. ____ Aperto sua mão em conforto. ____- Quer saber de uma coisa? Acho que Dylan comprou algo para você e Josh...

- Sério? ____ Seu humor logo muda.

- Sim...

Viro minha cabeça para trás.

- DYLAN?!

Logo meu marido entra na sala.

- Amor, lembra que você tem algo para Katherine?

- Ah, sim. É verdade. ____ Ele levanta as sobrancelhas.

- Por que não dá à ela?

Ele parece confuso.

- Mas... eu achei que era...

- Não. Agora. Pegue para ela. ____ Pisco para Dylan sem que Kat perceba.

Dylan entra no quarto e volta alguns segundos depois com algo escondido nas mãos.

- Feche os olhos, Katie.

Katherine como uma criança travessa, esconde o rosto com as mãos toda animadinha.

Dylan fica de joelhos na sua frente e estende as mãos com uma caixinha vermelha sobre elas.

- Abre, Kat... ____ Falo sorrindo.

Ela tira as mãos do rosto e olha confusa quando vê Dylan de joelhos em sua frente. Ela finalmente olha para suas mãos e suspira.

- O que é isso?! ____ Ela sorri como uma criança que acabou de descobrir que vai ganhar do Papai Noel o que pediu de natal.

Dylan abre a pequena caixa aveludada.

Duas alianças de ouro estão em seu interior, uma bem maior que a outra, encrustadas com pequenos diamantes nas extremidades. A aliança menor, a de Kat, tem três pedrinhas de safiras para diferenciar da de Josh.

- Presente de casamento... ____ Dylan sussurra enquanto Katherine olha hipnotizada para as alianças.

   

              
                                *

Você, conhecendo muito bem Kat, pode imaginar qual foi a reação dela ao saber das alianças.

Pulou, gritou, chorou até, agradeceu um milhão de vezes pelo presente.

Confesso que foi bem caro, mas Dylan não economizou nenhum centavo quando viu uma joalheria  super chique em Paris. Na verdade, foi ele quem teve a idéia de presentear nosso jovem casal com as alianças. Eu o amei por isso.

Ele sabia que Kat talvez nunca tivesse uma dessas, que Josh e ela teriam um casamento super simples e sabia o quanto esse presente poderia significar para Katherine.

Enfim, a reação da minha amiga/cunhada valeu mais que tudo nesse mundo. Eu a amo e nada me faz mais feliz que vê-la sorrir e pular feito uma criança peralta.

Katherine ficou até o almoço conosco. Falou pelos cotovelos sem parar.

Ela acabou indo depois das duas. Josh desceu com ela para ajudá-la com os presentes.

Agora estamos deitados na cama, assistindo um documentário qualquer na TV sobre animais silvestres.

Dylan está deitado em meu colo e enrolo seu cabelo no meu dedo.

- Ontem falei com meu pai. Vou começar à trabalhar no Freedom...

- Por que?

- E porque não trabalharia? Agora sou um homem casado, não seria justo apenas você trabalhar.

- Sabe que isso não tem importância.

- Tem sim. Não sou mais sozinho agora, tenho você para cuidar. Logo... vamos ter uma família e eu preciso ser responsável. Não seria nada cavalheiro se eu deixasse apenas você trabalhar enquanto eu fico o dia todo em casa vendo TV...

Reviro os olhos.

- Orgulho masculino...

- Vou começar na segunda. Christian disse que posso ficar na supervisão dos funcionários e essas coisas. Johnny também vai. Acho que vai ser legal.

- Sim. Tomara que seja. ____ Beijo sua cabeça e suspiro o perfume de seus cabelos. _____- O que foi fazer ontem? Quero dizer, na sua casa.

Ele hesita.

- Nada demais... Fiquei apenas... no quarto de Alex. Lembrando dele... É estranho, eu sei.

- Não. Não é.

- Está vendo, Skylar? Não sou perfeito. Faço coisas estranhas.

- Como roncar e falar à noite? ____ Sorrio.

- Eu não ronco. Quem ronca é você.

- Você está blefando. ____ Aperto suas bochechas.

- Um cavalheiro nunca blefa.

- Querer lembrar do irmão não é estranho. Mas você disse que também foi ao cemitério...

- Sim. Junto com Christian, Jennifer, Johnny e Savannah. ____ ele fala naturalmente.

"Todos foram e Dylan não me levou. Nem sequer me disse aonde iria..."

-Hum. Legal... ____ É tudo o que consigo dizer.

- O que foi?

- Nada.

- O que foi? ____ ele me olha.

- Nada!

- Você que sabe.

- Aham.

Ele se levanta e vira.

- Ah, pare com isso... ____ Ele me beija e tudo o que estava sentindo some de mim. ____- Eu amo você...

Dylan me deita na cama e fica sobre mim.

- Amo muito... ____ Ele repete.

- Táaaa...

Ele levanta meu vestido e coloca a mão sobre meu seio esquerdo.

-"Você é a luz na minha janela. Em qualquer época do ano quero beijos para o café da manhã. Com seu carinho, é mais bonito despertar.
Você é a brisa fresca, seu sorriso me alimenta..." ____ Ele começa sua cantoria.

- Quando você vai deixar de ser tão brega?

- Quando eu estiver em você... ____ Ele sussurra entre nosso beijo.

E assim eu me entrego de novo à ele. Afinal, meu anjo é minha canção de adormecer e vício preferido.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...