1. Spirit Fanfics >
  2. Um meio para o fim >
  3. Capítulo 3

História Um meio para o fim - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Oie! Ain, mais um capítulo para voocs meus amores. Aproveitem bem essa quarentena para ler.☻

Capítulo 4 - Capítulo 3


Fanfic / Fanfiction Um meio para o fim - Capítulo 4 - Capítulo 3

❝Porque aqui estou eu

Estou dando tudo o que posso

Mas tudo o que você faz é estragar as coisas

Sim, estou bem aqui

Estou tentando deixar claro

Que ter metade de você simplesmente não é o suficiente❞ Naked James Arthur


Tomando coragem, ela o encarou. Sabia que seus olhos estavam vermelhos pelas lágrimas que segurou. Naruto se afastou esperando uma resposta dela, esperava que fosse positiva. 

— E-eu …. — gaguejou nervosamente.

— Falei com meus pais. — olhou-o surpresa. Ainda sério, ele continuou. — Você pode ir para o meu apartamento. 

— Ta!

Sua voz saiu mais como um sussurro. Olhou para o relógio e voltou a se aproximar da Hyuuga. Ele sorriu carinhosamente e se inclinou beijando os cantos dos lábios dela. Mas uma vez, pega de surpresa, não soube como reagir.

— Nos vemos mais tarde! 

Ao dizer, se afastou lançando-lhe uma piscadela e caminhando em direção contrária do pátio. Fechou os olhos colocando as duas mãos em punho sobre o peito. Porque era tão difícil para ele entender que Shion não é tudo o que ele pensa?! Irritada, ela saiu do corredor e andou em direção ao pátio. 

                                    .    

                                    .

                                    .

O jantar foi tranquilo, a conversa apenas esparsa, observações mundanas que foram compartilhadas apenas quando o tilintar de utensílios atingiu sua cota. Era impressionante como os pais de Naruto se harmonizam. Em sua mente os pensamentos viviam fluidamente. Romantizava isso em sua cabeça em silêncio; uma vida onde ela e Naruto jogasse conversa fora e sorriam com o que um dizia para o outro. 

Naruto e ela falaram bem pouco. Entre suas trocas sobre um incidente no prédio em que Minato estava supervisionando, havia indício de profunda preocupação, escondido atrás de fachadas neutras cuidadosamente construídas. Nenhum dos dois mais velhos pareceu notar como a preocupação deles se manifestava de outra maneira — Minato mastigando devagar e Kushina olhando discretamente para Naruto e Hinata. 

A mãe dele era a mais aberta em sua preocupação; ela continuou olhando para a tigela de arroz intocada de Naruto e às vezes olhava o marido, como se tivesse esperando que ele dissesse algo para poder resolver o clima tenso que se instalará. 

A morena mexeu com o garfo no prato com pequenos resquícios de arroz. Espremeu lábios e, estreitou os olhos fitando as mãos do loiro sobre a coxa. Estavam cerradas e brancas de tanto que ele apertava-os. 

— Naruto …

— Eu não quero me casar! — interrompe o pai o encarando com determinação. 

Kushina arregalou os olhos incrédula. Mesclando o olhar do marido para o filho, ela fecha os olhos suspirando com calma. Hinata apenas se encolheu ao lado do Uzumaki.

— Quem você pensa que é, moleque?!

Ela abriu os olhos pronta para soltar fogo fogo pelos olhos. Naruto ergue a mão passando atrás da cabeça e se virou para a mãe sem vacilar.

— A senhora não pode me obrigar. Eu sou maior de idade.

Kushina sorriu debochada. De repente os olhos da Hyuuga vislumbra uma veia saltar da garganta da ruiva. Arregalando os olhos ela tentou ao máximo nem suspirar de medo. Naruto pareceu não estremecer com a raiva da mãe, pelo contrário, isso o incentivou. 

— Não se atreva a me responder!

Ele negou e se levantou sob o olhar atento de Minato e Hinata. Caminhou para a sala prestes a subir para o quarto, mas Kushina o perseguiu entrando em sua frente. 

— Mãe, por favor, essa conversa está terminada. 

— Você não vai virar as coisas para mim, NARUTO UZUMAKI!

— Kushina, deixe-o. — Hinata seguiu o Namikaze até a sala, onde viu Naruto subir as escadas irritado e uma Kushina furacão indo atrás. Mas o loiro foi rápido e a impediu de ir atrás. — Ele está nervoso, querida. Conversaremos com ele quando tudo estiver mais calmo.

Hinata se sentia uma intrusa. Este jantar não foi para brigar; era para resolver sobre o casamento, mas a morena não entendeu o súbito surto de nervos de Naruto. Já que foi ele quem disse que aceitava se casar com ela.

Mas …

“Alguma coisa o fez mudar de ideia.”

Ela sentiu uma onda de emoções enquanto seus pensamentos gritavam até parar completamente. 

“Shion … Shion ..  deve ser por causa dela. E se ela decidiu falar com Naruto-kun e pediu que ele ficasse com ela?!”

Saindo de seus pensamentos, ela olhou para os pais do Uzumaki e caminhou até eles que estavam próximos a escada. Minato tentando acalmar o furacão Kushina.

— Hãn! Pode deixar que eu vou falar com ele.

Os dois param e a olham surpresos. Seus futuros sogros não sabiam que ela se envolvia com Naruto. Para eles, os dois apenas se conheciam por conta da Universidade e eram apenas "amigos".

— Tem certeza querida?

— Uhum! — Minato sorri calorosamente e assentiu puxando Kushina para trás e dando espaço para que Hinata subisse. 

                                    .    

                                    .

                                    .

Hinata apertou as mãos sobre o peito assentindo para si mesma, arrumando coragem para abrir a porta e entrar. Tocou a maçaneta, e ao abrir a porta encontrou o quarto escuro. Fechou a porta e arrastou a mão pela parede a procura do interruptor. Quando a luz iluminou cada canto do quarto, notou Naruto deitado na cama olhando para o teto com os braços apoiados embaixo da cabeça. Ele sequer desviou o olhar do teto — que parecia tão interessante —, para olhá-la.

Não se importou se ele ficaria bravo — ou ainda mais, se ela deitasse ao lado dele. Cautelosamente, ela sentou na beirada da cama e se arrastou para mais perto dele. Deitou sobre o peito dele, escutando as batidas frenéticas do seu coração e sentindo o calor que emanava do loiro. É uma ótima sensação, fechando os olhos, e suspirou pesadamente e relaxou. 

— Você mal tocou na comida. Está tudo bem?! — perguntou enquanto fazia pequenos desenhos invisíveis por cima do pano da camiseta regata dele.

Ele bufou. Ela sentiu quando seu peito subiu e desceu bruscamente, levantou a cabeça para encará-lo nos olhos. Suas grande safiras azuis pareciam tempestuosas, a maré estava alta.

— Eu não estava com fome. — disse sustentando seu olhar inquisitivo. Ele sabia que Hinata gostaria de saber o que houve.

— Você quer me contar o que houve?!

Ele negou e voltou a olhar para o teto, em silêncio. Ela mordeu os lábios. Se levantou e acendeu um pequeno abajur e, em seguida apagou a luz do quarto os deixando apenas com a iluminação da pequena lâmpada. Mas isso não o impediu de nota-la. Com os dedos ávidos ela desceu o zíper da calça jeans azul escuro que trajava, se inclinou para baixo deslizando o tecido grosso por sua pele delicada. Os olhos predatórios do Uzumaki a comiam de longe. Ela olhou para a blusinha de manga comprida que usava e logo em seguida já estava sendo jogada para longe. Ele assobiou encantado com a beleza da mulher em sua frente, tão linda … perfeita.

Por um instante ela ficou constrangida e desviou o olhar. Contudo não deixaria a vergonha tomar conta de si agora, não era esse o seu objetivo no momento.  Ergueu o queixo o encarando com um olhar sugestivo.

— Eu estou aqui … Naruto-kun!

Os olhos do loiro brilharam de excitação. Realmente ela é perfeita, talvez até perfeita demais para ele. Sentando na cama ele a lançou um olhar fugaz antes de se levantar e ir até ela, a rodeando e ficando atrás dela. Seus olhos gravou cada detalhe do corpo da Hyuuga.

— Você é tão linda, Hime! Sabe que me deixa louco e ...

A voz de Naruto era rouca e algo indefinível vazava do tom de sua voz. Algo que a morena nunca sentiu, ou chegou a perceber quaisquer das vezes que se relacionavam. Ela piscou surpresa. Por um instante não soube decifrar o significado por trás das palavras do loiro. O a voz dele no ouvido dela a fez revirar os olhos e, sentindo cada parte de seu corpo corresponder aos dedos ousados dele. 

— Ah!!!

Suspirou excitada quando ele agarrou um dos seios com certa força.

— Você é perturbadoramente linda!

— Eu farei o meu melhor para ser menos perturbadora. — disse. A voz tremia um pouco com um tom nervoso.

Ela inclinou a cabeça para o lado, fitando-o. A expressão do Uzumaki suavizou-se ao ouvi-la. Em um movimento repentino, a virou para ele. Os olhos dela vacilaram, mas logo encontraram os dele. Ele sorriu.

“Ah, se soubesse o quão lindo você fica sorrindo.” 

Pensou consigo. Apertou os olhos ao sentir os lábios dele sobre seus ombros. Era tão absurdo se sentir nas nuvens apenas com os pequenos toques de Naruto?! Ele sabia como levá-la ao delírio com apenas um toque. Os lábios dele deixaram uma trilha de saliva por onde passava, já que ele fazia questão de lambe-la como um picolé. Ao chegar no sutiã, ele a olhou e piscou a fazendo tremer. Abaixou-o fazendo com que um dos seios pulasse para fora, os lábios dele encheram de água. Sem esperar ele abocanhou-a. Hinata jogou a cabeça para trás e segurou nos ombros do loiro. Essa noite seria apenas deles. Somente deles e mais ninguém.

Mesma Hinata fizesse de tudo para que as coisas dessem certo entre eles, Naruto conseguia estragar. Mas mesmo que fosse difícil, e ela o escutasse dizer que "amava" Shion. Ela estaria ali. 

Porque é isso que o amor faz, não é?! Ultrapassa barreiras. Vence os obstáculos. 

Mas ela descobriria que ter apenas metade dele não seria o suficiente.


Notas Finais


Esses dois ... vou te contar! 😈😈💥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...