1. Spirit Fanfics >
  2. Um motivo para ficar >
  3. Capítulo 24

História Um motivo para ficar - Capítulo 24


Escrita por:


Notas do Autor


Desculpa qualquer erro.
Espero que gostem, confesso que me emocionar escrevendo.

Capítulo 24 - Capítulo 24


Fanfic / Fanfiction Um motivo para ficar - Capítulo 24 - Capítulo 24

Pov Regina.

Todos estavam agora na sala, resolvemos contar tudo o que houve para os que já estavam aqui e depois no jantar, faríamos a surpresa para os demais, Kristen e Neal já haviam descido, e como eu, a Zelena fica extremamente grata aos dois. Ao passar das horas eu achei melhor subir para acordar o Henry, chegando lá , vi que meu filho já estava acordado, apenas estava na cama.

- Bom dia amor.- sorrio e me sento ao seu lado na cama, ele apenas abaixa o olhar.- Aconteceu algo?

- Ontem eu ouvi vocês conversando, vai me devolver para o orfanato agora que estar grávida e sua outra filha voltou?- ele pergunta, teremos que trabalhar nisso, pois o Henry, por mais que me doa dizer isso, está acostumado com o abandono.

- Querido olha para mim.- ele estende o seu olhar e eu seguro suas mãos. - Estou falando sério, não importa quantos filhos eu tiver, ou quantos aparecerem, você continua sendo meu, estamos entendidos?- pergunto, ele assente, se aproxima e me abraça.- Sua irmã quer te conhecer.

- Também quero conhecê-la.- sorrio com o seu vocabulário.

- Então vamos nos aprontar para descermos.- ele sorri e desce da cama, vamos em direção ao banheiro do corredor, antes de entrar, Henry para, se vira e olha a minha barriga, fico esperando suas próximas ações, até que ele me surpreende, ao levantar minha blusa e beijar minha barriga.

- Olá irmãozinho.- ele diz sussurrando e aquilo enche meus olhos de lágrimas.- Eu já amo você.- eu suspiro encantada e Henry beija minha barriga de novo.- Temos a melhor mãe do mundo, ela vai cuidar muito bem de você, eu também vou, prometo.- ele diz e logo se vira para entrar no banheiro, meu coração se alegra com aquilo e eu sorrio.

Eu estava dando banho em Henry, enquanto ele dizia os possíveis nomes dos bebês, observação: todos de menino.

- E se for menina querido?- eu pergunto e ele me olha.

- Menina?- ele pergunta e eu afirmo continuando a lavar o seu cabelo.- Ah mãe, eu já tenho muitas irmãs, tem que ser menino, tenha um menino.- ele me pede

- Não é assim que funciona, não podemos decidir.- já estava o enxugando, quando ele olha para mim.

- Mãe, como os bebês vão parar na barriga?- ele pergunta, eu começo a gaguejar, sem saber o que responder.

- Ah meu bem, aí estão vocês.- Robin entra no banheiro, dou graças a Deus e termino de enxugar o Henry, o enrolando na toalha depois.

- Oi papai.- Henry diz timidamente, esperando que o Robin goste, eu sorrio com a cena e pego Henry no colo.

- Oi papai.- Robin o pega no colo, Henry sorri com o apelido carinhoso, Robin beija o rosto de Henry e o mesmo sorri.

- Papai, como o bebê foi parar na barriga da mamãe?- ele pergunta e eu arregalei os olhos.

- Robin não se atreva.- digo me lembrando do episódio do " quando duas pessoas se amam muito".

- Olha.- ele inicia suspirando, eu o repreendo com o olhar, antes mesmo dele concluir.- Papai do céu em um determinado momento, dá uma semente de bebê para o papai, o papai de maneira especial coloca na barriguinha da mamãe .- Henry iria abrir a boca, para fazer mais uma pergunta mas Robin o interrompe.- E o resto só saberá quando estiver mais velho e de preferência casado.

- Tudo bem.- ele diz por fim, sorrio para o Robin e mordo meu lábio inferior, ele pisca para mim e sai com o Henry, sigo atrás dele e enquanto o Robin o vestia, eu colocava as coisas para pentear seu cabelo, olhava a minha volta e percebi que ainda não tínhamos decorado o quarto de Henry.

- Prontinho.- Robin diz, eles dois estavam saindo do closet e Robin enxugava os cabelos de Henry.

- Querido ainda não decoramos o seu quarto.- digo ao Henry, enquanto ele se senta entre minhas pernas, em cima da cama.- Que tal começarmos a planejar?

- Tudo bem, eu queria de astronauta e...

- Aviões.- digo o completando e ele ri.- Achei incrível, nós temos muito o que planejar, o quarto do Henry, o do bebê e acho que a Ruby não vai querer manter o quarto daquele jeito.- digo para Robin e ele assente pensativo.

- Aconteceu algo?- pergunto a ele e começo a pentear o cabelo de Henry.

- Não meu amor, só uma coisa que veio em minha mente, mais tarde conversamos.- ele responde sorrindo.

- Okay.- eu sorrio para ele.

Após terminar de pentear os cabelos de Henry, descemos para sala, ele estava uma gracinha, todo tímido e nervoso.

Todos na sala, olham para Henry, que estava escondido atrás da minha perna.

- Olha só quem resolveu acordar gente..- olho de canto de olho Henry, que sorri e dar um tchauzinho.

- Olá Henry.- Zelena o chama e ele vai correndo em sua direção e senta em seu colo.

- Olá tia Zel.- ele esconde o rosto em seu pescoço.

- Meu amor, quero que conheça algumas pessoas importantes para mim.- eu digo e vou até Ruby que sorria encantada para Henry, ele levanta a cabeça e me olha.- Essa é a sua irmã mais velha.

- Olá.- ela diz e o chama com a mão, Henry lentamente desce do colo de Zelena e vai até ela.

- Oi eu sou o Henry.- ele diz e ela ri.

- Meu irmãozinho.- diz para ele, o mesmo alarga o seu sorriso e a abraça.- Que prazer em conhecer.

- Você vai cuidar de mim, igual a Roni cuida?- ele pergunta quando se afastam.

- Vou sim.- ela diz e beija sua testa.

- Eu também vou ser irmão mais velho.- ele diz animado, conversavam entre eles, todos estavam alheios a conversa, por estar em um tom baixo, somente eu ouvia e me divertia com o entusiasmo de Henry.

- É, eu sei, vamos ter mais um irmãozinho, podemos brincar com ele, quando ele crescer, enquanto isso brincamos juntos, o que acha?- ela pergunta.

- Eu acho muito legal, você pode brincar com os meus aviões e meus astronautas, eu também tenho foguetes, a Roni brica com o vermelho e eu com o azul, você pode brincar com o branco, tudo bem?- ele pergunta, agora em um tom mais elevado, fazendo Roni prestar atenção, quando seu nome foi citado.

- Por mim tudo bem, eu gosto de branco.- ela diz.

- Eu cedo meu foguete para você.- Roni diz, fazendo Ruby ri.- A cor favorita dela é vermelha Henry.

- Então o vermelho é seu.- ele diz por fim.

- Obrigada.- ela diz para os dois.

- Henry.- eu o chamo e ele me olha.

- Essa daqui.- vou até a Alice.- É a sua prima.- seguro o ombro da minha afilhada, Henry que já estava mais solto, vem até a mim e a Alice.

- Eu não tenho outro foguete grande, só pequenininhos, mas eu tenho um montão de astronautas e aviões, então você pode brincar com eles.- ele diz e Alice sorri.

- Eu vou adorar brincar com os seus astronautas.- ela responde a ele.

- Mamãe, posso fazer uma pergunta?- ele questiona a mim.

- Sim querido.

- Duas na verdade, onde elas estavam? E quem é o rapaz que a senhora não me apresentou?- ele diz baixo e olha para Neal.

Eu suspiro e me sento no sofá.

- Querido, aquela moça que te ameaçou e o rapaz que estava com ela, fizeram mal a sua irmã e a sua prima, com outras meninas também, eles afastaram elas da família, mas agora está tudo bem, eles vão ter o castigo deles, okay?- eu pergunto e ele assente.- E aquele rapaz é o Neal, ele é filho daquele homem que me contou, mas ele é do bem, ajudou a sua irmã e agora eles estão namorando.- eu digo e Henry olha para Neal e sorri.

- Bem-vindo a família.- ele diz fazendo todos sorrirem.

- Obrigado.

Pov. Roni.

Eu ficava a observando o tempo todo, era real, ela estava ali. Depois da conversa eu subi para o meu quarto, estava procurando meu caderno quando a Ruby entra.

- Desculpa, atrapalho?- ela pergunta e eu sorrio.

- Nunca, vem senta aqui.- digo apontando para a cama, logo nós duas estávamos sentadas e acomodadas.- Eu fiz um memorial no seu aniversário, lá no Roni's.- eu digo e apesar de emocionada, ela me olha sem entender.

- Roni's?- ela pergunta.

- Eu tenho um bar, lá eu toco com a minha banda.- eu digo e ela se espanta.

- A mamãe te deixou abrir um bar?- ela pergunta e eu afirmo, ela solta uma risada irônica.- A mamãe? A Regina Mills-Loksley?- ela balança a cabeça como se estivesse errado.- Quer dizer Regina Mills, ainda não me acostumei com a ideia deles divorciados, enfim, a mamãe, a nossa mãe, a mesma que está lá embaixo?- ela pergunta novamento.

- Sim Ruby, o papai e eu ficamos semanas tentando a convencer, no final deu certo, acho que ela se sentia culpada por não ter lutado por mim.- eu digo pensativa.

- Eu sinto muito que tenha passado por isso.- ela diz com pesar.

- Que isso lobinha.- eu digo rindo e ela revira os olhos.

- Nem vem com esse apelido.- ela diz e eu rio ainda mais alto.

- Eu me lembro até hoje, você chegando de lobo na festa de aniversário, quando era para vim de chapeuzinho vermelho.- eu digo e ela não se segura e rir.

- O lobo era bem melhor vai, como você ainda se lembra disso? Você tinha cinco anos.- ela diz inconformada.

- Como se a nossa família nos deixasse esquecer.- eu digo e ela sorri e me abraça.- Senti falta desses momentos, acredita que por um tempo eu me esqueci de como você era, eu me lembrava das nossas diversões, aprontes e brigas, até da sua voz mas eu não me lembrava do seu rosto.- digo e olho para ela.- A vovó me fez lembrar, no dia a mamãe não gostou muito, ela sempre me dizia que era triste, que não podíamos reviver a dor, só que eu nem sabia direito o que tinha acontecido, somente que você tinha partido.- suspiro no final da minha fala.

- Eu realmente sinto muito por não ter participado das suas conquistas, das suas descobertas, de não ter te ensinado a usar um mísero absorvente, ou não ter zuado o seu primeiro namorado e não ter te ensinado a usar camisinha.- ela diz desesperada e eu sorrio.

- Você ainda vai ter tempo de me ensinar a usar camisinha.- eu digo e ela me olha assustada mas sorri por fim.

- Você ainda é virgem?- ela pergunta, imediatamente minhas bochechas coram.

- Sim.- eu digo.

- Oh Roni.- ela me abraça, quando se separa ela pega minhas mãos, quando desce o seu olhar, ver minha tatuagem.- Você fez?- ela diz emocionada.

- Sim.- ela olha em meus olhos.- Você sempre esteve viva em mim, eu te amo tanto Ruby.- nós duas chorávamos, ela se agarra em meu pescoço de novo.

- Eu amo você demais.- ela diz contra meus cabelos.

Depois de nos acalmarmos, nos separamos do abraço e sorrimos uma para outra.

- Agora me diga como foi o memorial.- Ruby pede.

- Eu cantei algumas músicas, nossa família e amigos estavam presente, alguns clientes, mas todos que conhecemos estavam presente.

- O Ty estava?- ela pergunta com pesar e eu dou um meio sorriso.

- Ele fazia parte da minha banda, então sim, ele cantou para você também, foi muito lindo.- ela sorri.

- Ele foi feliz?- perguntou.

- Ele nunca te esqueceu mas sim, ele foi feliz.- eu respondo.

- Que bom, eu me sentiria mais culpada se ele não fosse.

- Não foi sua culpa, nada disso foi sua culpa, Ruby, existem pessoas más nesse mundo, não estaremos sempre protegidos e livres dessas pessoas, não foi sua culpa.- eu digo apertando suas mãos.

- O papai não cantou né?!- ela pergunto.

- Não, só em um dia, que ele me confessou querer ser cantor...

- O vovô não permitiu.- ela diz suspirando.- Mas parece que temos uma cantora na família, eu sempre soube que você ia seguir esse rumo, agora me diga quais foram as músicas?- ela pergunta sorrindo.

- Bom, conte comigo...- falo sorrindo e ela arregala os olhos.

- Você cantou???- eu afirmo e ela dá um gritinho.- Precisamos marcar de cantar juntas.

- Sim.- falo entusiasmada.- Depois eu e o Ty cantamos juntos See you again.- ela suspira.- Depois eu cantei...mas que dos.

Ela fecha os olhos em um momento nostálgico.

- Depois cantei a nossa canção, depois Home e por fim eu e a mamãe cantamos How to save a life.

- Eu queria ter visto tudo.- suspirou.- Você tem notícias da Lydia?- ela pergunta receosa.

- Sim, ela se tornou minha melhor amiga.- seus olhos se enchem de lágrimas.- Eu não queria tomar seu lugar, se é isso que está pensando.- digo nervosa.

- Não.- ela diz num rompante e sorri.- Lydia me prometeu que cuidaria de você, estou feliz que tenha tido uma irmã mais velha.- ela diz e abaixa o olhar.

- Você é a minha irmã mais velha, sempre foi e sempre vai ser, eu amo a Lydia mas ela jamais tomaria seu lugar em minha vida.

Ela sorri.

- Obrigada por dizer isso.- diz sorrindo.

Pov Alice.

Depois que Roni e Ruby subiram, Neal, papai e o padrinho foram até a área de lazer do apartamento, tia Regina e Granny foram preparar o almoço, sobrando eu, a mamãe, a tia Kristen e o Henry que brincava com os seus brinquedos.

- Ainda não acredito que esteja aqui.- minha mãe diz.

- Eu é que não acredito.- eu digo.

Ficamos conversando por um longo tempo, ela não percebia que as vezes parava para me encarar, eu achava isso lindo.

- Tia Zel, sabia que eu vou ganhar um irmãozinho?- Henry diz gritando.

- Sabia sim.

Nesse momento, descia Roni e Ruby das escadas, e a madrugada vinha da cozinha.

- Como é Regina?- Kristen pergunta.

Pov Regina.

Quando chego na sala, acabo ouvindo o fim da frase de Henry e fecho os meu olhos com força.

- Como é Regina?- Kristen pergunta.

- Desculpa amiga, mas olha só, você sumiu, o Robin soube ontem assim como os meninos, fora eles somente a Zelena sabia.- ela suspira e estreita os olhos, os demais da sala deram risada do drama da Kristen.

- Tudo bem, está perdoada.- ela diz, eu e minhas filhas nos juntamos no sofá e logo a Alice se pronuncia:

- Com todo respeito do mundo tia Kristen.- Alice diz e Kristen assente.- Por que a minha mãe não foi madrinha da sua primeira filha tia?- ela pergunta para mim, eu suspiro tristemente e Zelena abaixa a cabeça.

- Filha.- Zelena inicia.- Sua tia engravidou com 18 do seu tio, na minha cabeça era uma situação horrível, eu estava inconformada, só faziam três meses que eles se conheceram, os meus pais no início não aceitaram a notícia tão bem, só que eles sempre apoiaram nós três, então logo a Ruby foi mimada por eles ainda na barriga.- ela sorri para minha filha e a mesma devolve o sorriso.- Bom, mas eu e seu tio Killian não olhamos Regina do mesmo jeito, a Kristen e o David sim, foi a época mais turbulenta entre eu e Regina, pois como sabem, somos carne e unha.- todos dão risada.- Enfim quando eu fui visitar a Ruby, quando as duas já estavam em casa, eu me apaixonei, eu e a Regina fizemos as pazes, só que nada mais do que justo, Kristen ter sido a madrinha. Quando a Roni nasceu, a Rose ajudou muito a Regina, foi a época em que eu e o August tínhamos acabado de perder um filho - ela abaixa o olhar novamente.- Eu fiquei muito triste e quase entrei em depressão, eu e seu pai fizemos uma viagem e quando eu voltei a Regina me chamou para ser madrinha, só que depois de conversarmos decidimos que também não seria justo com a Rose, que ela também é tia e foi a que mais ajudou, enfim a Regina e o Robin do jeito que são, em breve estariam com outro menino a caminho, e olha só aí.- eles dão risada.

- Demorou mas saiu.- eu digo e as risadas aumentam.- Queria batizar o Henry também, chamar a Granny e o Archie para serem padrinhos.

- Archie?- quem fez a pergunta foi Ruby, mas todos estavam confusos, uns por não conhecerem e outros por não estarem cientes da história dos dois.- Alguém importante para Henry e que me ajudou muito com a guarda.- disse por fim.

- Não vejo a hora de conhecer o rosto do meu afilhado.- digo suspirando.- Quando vamos contar a família?- pergunta Zelena.

- Tudo hoje a noite, vai ser uma noite de histórica e muito emocionante.- digo e olho para as meninas e o Henry a minha frente.

Minha família.


Notas Finais


O que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...