História Um Motivo Para Viver - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza, Uma Linda Mulher
Personagens Anastasia Steele, Christian Grey, Personagens Originais
Visualizações 8
Palavras 789
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Estupro, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Capítulo Três


-- Senhorita Steele, você está bem? -- Ele pergunta me guiando para a cadeira, pedindo para que eu me sente.


-- Sinceramente, não. Digo colocando a mão em volta da minha cabeça.


-- A senhorita está com febre? Dor? Em qual local?


-- Não, já estou bem senhor. Não precisa se preocupar comigo.


-- Preciso sim, o que está acontecendo com você?


-- Calma, eu estou mais que bem, agora por favor, preciso desse emprego.


Ele ajeitando a gravata ficando totalmente reto, ele para, respira e vai até sua mesa, puxa a cadeira e se senta lentamente como se nada tivesse ocorrido.


-- Então Senhorita Steele. Em que posso ajudá-la? Em qual área deseja trabalhar? Ele pergunta curioso e eu me ajeito na cadeira olhando para o fundo dos seus olhos lindamente cinzas.


-- Quero ser sua nova secretária senhor. Digo envergonhada abaixando a cabeça e ele ergue a dele, pude perceber pelo barulho.


-- Então, já trabalhou como secretária? Ele indaga e eu coro, não sabia que deveria ter a especialização na área de secretária, mas para que servem as secretárias? Para o que elas estudam? Estou confusa, minha cabeça está confusa.


-- Não senhor. Digo chateada segurando o choro e sinto o bebê chutar.


-- Pontinho... Não.... Sussurro repreendendo o, e ele chuta de novo, dessa vez mais forte.


-- Ai! Grito alto, e o CEO que antes olhava para Seattle, agora olha para mim assustado, e eu no meu estado deplorável, sorrio de lado deixando meus lindos dentes brancos expostos.


-- O que está acontecendo Srta Steele? Ele pergunta a olhando para mim, e eu arrumo uma mecha solta do meu cabelo atrás da minha orelha, ele me olha e meus olhos profundos não mentem, não durmi pela noite toda.


-- A senhorita passou a noite em claro? Ele pergunta e eu balanço a cabeça dizendo um pequeno sim.


-- Eu não durmo há dias. Ele começa a falar.


-- O senhor trabalha muito. Digo respondendo o, e ele nega.


-- Não, eu não consigo dormir.


-- Senhor, eu sofro de insônia as vezes.... Minto.


-- Quem dera fosse... Minha irmã mais nova está em coma, a dez anos.


-- Senhor, me perdoe, não sabia...


-- Esquece, esse assunto nunca deve ser comentado para ninguém, ouviu? Nem para Srta Robinson.


-- Mas porque para ela, não?


-- Ela é minha noiva, Anastásia. Ela não sabe da Mia!

-- Como sua noiva não sabe da sua irmã? Pergunto curiosa.


-- Ela não sabe, e não pode saber. Ela odeia adolescentes, ela odeia pessoas como Mia, principalmente agora que ela precisa de cuidados especiais. Todas as noites ajudo ela a se arrumar e se maquiar, mesmo que ela não acorde, ela sempre manteve a vaidade, e eu quero preservar esse desejo dela, para que um dia, quando ela acordar, ela possa estar linda, como ela sempre foi.


-- Sr Grey. O senhor fala dela, tão sensível... Digo encantada. 


-- Ana, Mia é sensível, era...


-- Acredite senhor, ela sabe que há o senhor esperando por ela, ela vai acordar, no tempo de Deus, nem um minuto antes, nem depois.


-- Anastásia, você acredita em Deus? Christian pergunta e eu estou assustada, mas logo respiro aliviada.


-- Eu acredito em Deus, porque eu sinto ele dentro do meu coração, eu não o vejo, mas o sinto. E sei que tudo que ele me fez passar é porque ele me ama.


-- Deus ama os seus filhos, Anastásia, eu e Mia somos filhos de Deus, não somos?


-- Claro Christian! Deus ama, todas as pessoas, independente delas estarem erradas, de não obedecerem seus mandamentos ou de cometerem pecados, se estivermos perto de Deus, ele nunca nos abandonará. 


-- Ana, não consigo acreditar nisso, eu não estive com ele, esse tempo todo, por isso ele não veio ao meu encontro...


-- Percebi que o senhor tem um pingo de inteligência.


-- Ana, como faço para estar de novo com Deus?


-- Dê a ele o que ele pede, sua mente, e coração. Apenas isso, a sua irmã acordará, se Deus quiser assim, nos bastam atos, para que Deus finalize seus planos.


-- Ana, você é um anjo? Ele pergunta e eu rio.


-- Não. Mas eu sei o que você está passando, eu já pensei assim, mas foi quando Deus colocou um motivo para que e pudesse continuar a viver, e sabe, foi a melhor obra que Deus já fez na minha vida.


-- E do que você está falando?


-- De um pontinho, senhor. Um bebê. Mesmo que ele tenha sido formado a força, por um homem que eu odeio com todas as minhas forças... As lágrimas invadem meu rosto e sinto algo forte, e o bebê chuta forte, quando o choro se intensifica mais e mais...






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...