História Um Motivo Para Viver - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza, Uma Linda Mulher
Personagens Anastasia Steele, Christian Grey, Personagens Originais
Visualizações 5
Palavras 685
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Estupro, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - Capítulo Quatro


Do que você está falando Srta Steele? Ele pergunta e o choro já tomou conta de mim, não consigo.


-- Eu... Eu estou grávida senhor... Levanto um pouco minha camisa, e ele percebe uma minima diferença entre a gordura corporal e um corpo de grávida. Continuo. -- Meu ex namorado me violentou, e no dia em que íamos nos casar ele me abandonou no altar, desde então eu sou mãe solteira.


-- Desculpe Anastásia. Tenho que me recompor. Digo indo até o bebedouro e enchendo o colo de água gelada, e tomando de uma vez só, deixando a seca da minha garganta arrepiada.


-- O que você veio fazer aqui Ana? Porque veio? Pergunto assustado interrogando a, e ela cora.


-- Eu... Eu preciso de dinheiro, para sustentar o meu bebê.


-- Anastásia, não precisa trabalhar. Digo e ela me responde com a voz um pouco alta.


-- Eu preciso de dinheiro. 


-- O trabalho de secretária pode ser cansativo demais para você, você teria que passar noites em claro, isso pode afetar o bebê.


-- Senhor, não tenho outra opção, ninguém me aceitou por eu estar grávida. Por favor Sr Grey. Ela implora.


-- Está bem, mas não será minha secretária, será acompanhante.


-- Como assim? Digo e ele vem até mim, ficando de frente comigo.


-- Você ficará cuidando da minha irmã. Por favor aceite isso, 

É difícil para mim, trocar as roupas dela, acho isso desconfortável demais, sim, tem as infermeiras, mas a última que cuidou da minha irmã, foi demitida por aplicar remédios errados, não quero que ela corra riscos. Por favor aceita ser acompanhante da minha irmã?


-- Aceito Sr Grey. Digo e ele sorri. Colocando a mão na minha barriga.


-- Quantos meses tem o bebê? 


-- Cinco meses senhor. Ela diz e eu ordeno. -- Não me chame de senhor, me chame apenas de Christian.


-- Ok... Digo assustada, e ele sorri, revelando quase todos os dentes de sua boca

___


O bebê da Ana tem cinco meses❤ 

___


-- Por favor srta Steele. Vamos sair daqui.


-- Para qual local Sr Grey? Pergunto curiosa.


-- Para o hospital Srta Steele. Você vai conhecer minha irmã, Mia.


-- Aham, está bem Sr.


Ele se levanta e eu abaixo minha blusa ao levantar. Ainda não entendi porque minha barriga não está um pouco grande. Ela está crescendo mas aos poucos, e é bem menor que o normal das mulheres grávidas.


Andamos pelos corredores apressadamente. Todos nos olham. Quer dizer o olham.


Seu andar apressado me anima a andar de pressa.


Quando chegamos ao carro. Quer dizer ao Audi r8 ele abre a porta para que eu entre, o carro é bonito, espaçoso e aconchegante, entro com dificuldade pois o bebê já está pesando, talvez por eu ser uma mulher muito magra.


Passo a cinto, e ele fica acima da minha barriga, acaricio a mesma, e o bebê chuta, e eu rio. -- Ei, calma. Digo e ele chuta novamente, ser mãe é um privilégio.


-- O bebê chuta quando você pede para que ele se acalme. Christian diz e eu fico confusa, porque meu bebe me desobedece?


-- Porque será Sr Grey? Pergunto e ele fala aumentando seu tom de voz.


-- O bebê fica eufórico ao ouvir a voz da mãe, acho que ele sabe quando é com ele.


-- É mesmo bebê? Digo colocando minhas duas mãos sobre minha barriga e isso se confirma, -- Bebê, você vai pagar a mamãe por todos esses chutes?


-- Ele não vai te responder. Christian diz e eu mostro minha língua para ele.


-- Uma vez me disseram que me comunicar com meu bebê, era bom, e eu estou falando com ele, o que que tem?


-- Ok mamãe Ana. Agora vamos respirar fundo, porque o parto é daqui a quatro meses. Esse bebê não vai derrubar a muralha que está do seu útero.


-- Eu sei, se ele quebrar, ele vai vir para mim, e então adeus Sr Grey. Meu bebê, é só meu, e pare de ficar com ciúmes.


-- Ciúmes? Disso?


-- Sim, ciumento. Digo e ele resmunga: -- Era só o que me faltava.




Notas Finais


O bebê da Ana tem 5 meses!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...