História Um Namoradinho Encrenqueiro - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Park Jimin (Jimin)
Tags Fluffy, Jikook, Jimin, Jungkook
Visualizações 261
Palavras 1.899
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Especial; sábado de yoga.


Fanfic / Fanfiction Um Namoradinho Encrenqueiro - Capítulo 2 - Especial; sábado de yoga.

Uma manhã de sábado ensolarada, perfeita para curtir o dia ao ar livre, passear pelas ruas da cidade, ou no caso do casal Jimin e Jungkook, uma ótima manhã para praticar yoga e entrar em contato com o ‘eu’ interior. Como bem sabemos, o mais novo vem trabalhando em melhorar sua raiva e descontrole emocional, com a ajuda de seu namorado, que depois de algum tempo, conseguiu convencê-lo a ir à uma aula experimental de yoga, para se familiarizar e talvez, aderir à prática. 

Jimin, que já era encantado pelo mundo zen, andara praticando em casa com vídeos da internet, enquanto seu namorado, se esparramava no sofá e ficava de risadinhas a cada posição “esquisita” — segundo ele — que o mais velho tentava, além dos muitos comentários atrevidos sobre o corpinho do namorado. Por isso, na manhã da aula, Park estava de pé muito cedo, já ligando para Jeon, avisando o horário pela décima vez e dizendo que era bom ir com uma calça elástica.

— Kookie, eu tô dizendo, vê aí se você não tem uma legging.

— EU TENHO CARA DE QUEM TEM LEGGING JIMIN?

— Calma, respira! Olha o preconceito com as roupas! Não precisa ser uma legging, mas se você for com um desses calções de futebol, os de tactel, eu tenho certeza que eles vão rasgar.

— Eu tenho uma calça aqui, que não é do mesmo tecido que os calções, mas também não é uma legging.

— Hmm, deve ser uma de helanca! Tá, coloca essa, vai ser menos pior que a de tactel.

— Sim senhor!

— Agora vem logo, que não dá pra atrasar no primeiro dia.

— E ÚNICO... dez minutos tô aí.

Quando Jeon chegou à frente da casa dos Park, encontrou um Jimin muito alegrinho, com sua legging agarradinha e uma camiseta que chegava até as coxas, mas que não fazia o trabalho de cobrir nenhum dos detalhes das pernas do mais velho.

— Não acredito que cê tá mesmo de legging! Olha tá marcando tudo Jimin!!

— Bom dia pra você também Jeon! E oras, o que é bonito é pra se mostrar!

— Mostrar pra quem??? — As mãos já na cintura, com ar de quem está prestes a ser traído.

— PRA VOCÊ SEU BOBÃO — disse com seu sorrisinho maroto no rosto, já se pendurando no pescoço do maior.

— AH JIMIN, você reclama quando eu te falo umas safadezas e daí vem com essa né! — Aproveitou para dar um leve apertão no bumbum marcado do namorado, enquanto o levantava em um abraço.

— AAA, tira a mão daí seu safado, estamos no jardim da minha casa ainda! — O mais novo ria com gosto, expondo o sorriso que Jimin tanto gostava.

Foram se provocando durante o caminho, até que enfim pararam em frente ao estúdio de yoga da senhora Shin; Jungkook demonstrou muito descontentamento ao entrar no local, dizendo que ainda dava tempo de irem só fazer uma corridinha no parque, mas Jimin insistiu mais uma vez, que ele precisa fazer pelo menos uma aula antes de dizer que não fará de jeito nenhum. O local era bem iluminado e cheirava à incensos suaves, como flor de pitanga e lavanda; haviam na sala mais ou menos quinze tapetes próprios para yoga, coloridos e não muito distantes um do outro.

O mais novo foi bem depressa garantir seu tapete bem no fundo da sala, que era pra ninguém ter visão de si, e nem das pernas torneadas de seu namorado; os dois foram os primeiros a chegar, o que deu tempo hábil para Jimin fazer uma breve explicação, de como a aula poderia acontecer, de acordo com suas pesquisas.

— ... depois disso, ela provavelmente vai pedir que a gente medite um pouco, sabe, talvez até ensine um mantra simples, pra que a gente repita enquanto se concentra no nosso ‘eu’ interior.

— Nossa Jimin, eu vou é dormir, com esse cheirinho gostoso e essa música calminha, dormir conta como meditação?

— Acho que não amor, por favor, faça direitinho, tá? — O mais velho fazia um beicinho irresistível, para não deixar que o maior levasse tudo na brincadeira.

— Ai meu deus, cê é muito lindo, por isso que eu faço tudo que você quer! Vem cá, me dá um beijinho

Enquanto os dois aproveitavam o tempo, para um chameguinho, um terceiro aluno entrou na sala; um velho conhecido dos dois, que pode arruinar todo o processo de calma do menino Jeon. Kim Taehyung, o colega do clube de literatura, que causa um ciúme bem grande no mais novo, estava ali, com as calças corretas, uma faixa no cabelo acinzentado e uma camiseta sem mangas, que poderiam ser consideradas bem atrativas, para alguns.

— O-oi Jimin, você aqui! — O acinzentado parecia receoso em ser muito casual, ainda lembrando das encaradas nada amigáveis de Jeon.

— Tae! É aqui que você faz aula!!

— Sim, sim... Oi Jeon, tudo bem? — Fez uma leve reverencia sem se aproximar nem um passo do mais novo.

— Oi, tudo bem sim. — Atrevido, não fez questão de retribuir a pergunta.

Taehyung foi se sentar bem na primeira fileira de tapetes, afinal, estava ali para relaxar e continuar zen, sem se preocupar em ser o pivô de brigas alheias; Jungkook que estava começando a se acostumar com o ambiente, agora tinha uma de suas expressões de descontentamento bem estampada no rosto, a mandíbula até parecia mais marcada, pela contração dos músculos da face.

— Kookie, pelo amor deu deus, acredita em mim, eu não fazia ideia que ele fazia yoga aqui! E bem, você não aceitou ir ao estúdio que sua mãe frequenta, então só sobrou esse.

— Eu tô calmo Jimin, eu tô bem calmo — dizia enquanto entortava a boca e esticava o pescoço.

— Não é o que parece, sabe, seu rosto tá meio contorcido agora – o mais velho dizia, enquanto enrugava o rosto, já prevendo uma leve explosão.

— Relaxa! Quando é que essa professora vai chegar hem, só tem nós três aqui.

— Faltam uns dez minutos, sabe, a gente podia voltar pro beijinho que interrompemos.

— Deixa pra depois, vou tentar me concentrar desde já, sabe. — O pescoço não aguentava mais ser alongado, então ele passou a estalar os dedos da mão, enquanto desviava o olhar do menor.

— Kookie, eu sei que você odiou ver o Taehyung aqui, mas eu realmente não fazia ideia e sabe o quê? Eu descobri recentemente, que ele é apaixonado por um tal de Seokjin, que se formou ano passado, entende, não se preocupa com ele.

Jungkook deu uma relaxada, depois da informação preciosa, mas ainda tinha que manter uma certa postura, para não entregar que estava tão incomodado com o outro assim; aos poucos, foi deixando que Jimin voltasse com os chameguinhos, mas não duraram muito, já que a professora e outros alunos foram entrando. Quando restavam apenas dois tapetinhos vazios, a professora inicia as aulas, falando algumas coisas sobre concentração e respiração.

As posições iniciais passadas pela senhora Shin, até que não causaram nenhum constrangimento ou dificuldade ao mais novo, mas no meio da aula, ela começou a pedir certas posturas um tanto quanto estranhas e que pediam uma boa elasticidade do praticante. Em uma delas, na qual as pernas precisavam ser abertas o máximo que conseguissem, Jeon teve certa dificuldade, tanto com a elasticidade, quanto com o equilíbrio e ainda por cima, com a calça.

— Jimin, Jimin — o maior sussurrava, para não atrapalhar ou chamar atenção de ninguém.

O mais velho lhe respondeu com um aceno de cabeça e com expressão questionadora e, Jeon tentava gesticular as mãos em direção à calça, enquanto sussurrava “rasgou”, mas a situação toda não era nada fácil, já que a professora continuava seu falatório sobre a posição, a música calminha agora era quase irritante e o fato de estarem com as cabeças para baixo, as pernas abertas e o bumbum pra cima, não ajudava em nada.

Apenas quando foram liberados para se sentarem novamente, é que a comunicação deu certo e Jimin entendeu, que a calça do namorado se encontrava com um grande rasgo entre as pernas. O mais velho não se controlou e começou a rir, tentando a todo custo abafar o som. Jungkook só conseguia pensar que era a pior manhã de sábado do ano e que Jimin ainda o pagaria por esse método horrível de tortura. Mas, o pobre não imaginava que o pior estava por vir.

— Agora, nós vamos praticar uma meditação, mas vamos compartilhar essa meditação com outra pessoa, ou seja, quero que vocês se sentem de frente um para o outro, na posição de lótus e deem as mãos. Já que estamos em número ímpar, vou chamar alguém para fazer comigo. — A professora passou os olhos na turma, depois de sua explicação, até parar no canto direito da sala, onde estava nosso casal.

— Você aí no fundo, de calça preta, venha cá! E você de camiseta branca, faça com esse rapaz aqui da frente, sim? — O rapaz da frente, era sim, Kim Taehyung.

Depois de olhar para Jimin umas quatro vezes, Jeon se levanta com muito custo, se preocupando com o fato de sua calça estar rasgada e de que seu namorado ia ficar muitos minutos de mãos dadas com o Kim, que poderia estar prestes a deixar sua paixão por Seokjin de lado e cair matando no Park. Lá se foram, para seus respectivos pares, Jimin tentando ser o mais sério possível com Taehyung e Jungkook tentando esconder o rasgo de suas calças, para que a cueca amarela de bolinhas azuis não aparecesse e chocasse a pobre senhora Shin.

Fora com certeza, uma das piores meditações já registradas; o mais novo fez tão bem a posição de lótus, para cobrir o rasgo, que suas pernas estavam em frangalhos e sua concentração estava na dupla atrás de si e não na boa troca de energia com a professora. No fim da aula, Jungkook estava quase soltando fogo pelas narinas e Jimin só queria poder rir em alto e bom som; na volta para casa, Jeon deu sua avaliação sobre a yoga e sua resposta final para as aulas de sábado.

— PODE ESQUECER, eu nunca mais volto numa aula de yoga Jimin, isso foi um pesadelo.

— Talvez, se a gente fizesse só mais uma, sabe, as vezes a gente ficou muito nervoso, por isso que não muito legal. — O menor tentava argumentar, mesmo sabendo que suas chances eram poucas.

— Não, não, definitivamente é um não, eu ‘tava mais zen antes de vir pra cá.

— Aaa, fazer o que né, se você está com tanta certeza de que odeia a yoga, não tem o que eu fazer — disse depois de um longo suspiro. 

— Não fica assim não amor, eu sei que ‘cê quer o meu bem, sabe, mas não vai rolar.

— Tá bem, tá bem..., mas a gente bem que podia fazer essa meditação de mãozinhas dadas hem, de vez em quando?

— OU! A gente podia deixar essa de yoga pra lá e tentar umas posições do kama sutra, que cê acha amor?

— AAAAA MAS NÃO É POSSÍVEL JEON JUNGKOOK SEU SAFADO.

Entre um tapa e um beijinho, os dois foram voltando pra casa, para aproveitar o resto do sábado e resolver, qual seria a próxima atividade que tentariam para ajudar no controle de raiva do mais novo; Jimin só sabia, que definitivamente não seria o kama sutra e que o ciúminho de Jeon com Kim Taehyung, teria que acabar antes que ele lhe contasse do grande projeto que fará ao lado do acinzentado, pelo resto do ano letivo.


Notas Finais


hihihih aaaaa eu amo esses dois 💟
kama sutra é 'no no' pro nosso docinho, será?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...