1. Spirit Fanfics >
  2. Um nariz irritado e lanches roubados >
  3. Um lanchinho não faz mal a ninguém

História Um nariz irritado e lanches roubados - Capítulo 1


Escrita por: OtakuSquadProj e Nightangells

Notas do Autor


Olá pessoinhas, bão?

Trouxe pra vocês minha primeira história com esse projeto maravilhoso, tô até boba.

Espero que se divirtam lendo!

Boa leitura💕

Capítulo 1 - Um lanchinho não faz mal a ninguém


Era mais um dia tranquilo no Sunny, a brisa fresca e o clima ameno eram uma bênção depois do calor escaldante de uma ilha de verão; todos estavam mais que aliviados em poder ficar na parte interna do navio sem suar. Toda a tripulação estava aproveitando o dia com suas diversas ocupações, com exceção de Chopper. 

Desde que acordou, a pequena rena vinha sentindo o focinho irritado, como se um cheiro muito forte estivesse se apoderando de seu nariz sensível. Um espirro ecoou pela enfermaria como tantos outros. Chopper se deitou sobre o livro cabisbaixo, querendo que todo aquele mal-estar fosse embora para que pudesse aproveitar o dia como os outros. 

Lágrimas encheram os olhos do pequeno seguido de outro espirro; ele precisava de um médico para acabar com essa alergia estranha de uma vez por todas, porém o único médico do navio era ele.

Antes que o choro continuasse, a porta da enfermaria se abriu, mostrando Luffy e Usopp totalmente animados com alguma coisa.

― Chopper, vamos pescar! ― Luffy exclamou alegremente, erguendo a mão que segurava a vara de pescar.

― Algum problema? ― Usopp perguntou visivelmente preocupado pelo estado em que o médico se encontrava. 

― Meu nariz está irritado. Acho que pode ser uma alergia, mas não sei o que tá causando isso. ― Chopper reclamou, esfregando o focinho azul. 

― Vamos sair um pouco, você tá precisando respirar ar fresco um pouco. ― o cacheado encorajou o amigo peludo a se levantar.

― Podemos pegar um lanche na cozinha. ― Monkey D. sugeriu com um sorriso enorme nos lábios. 

― Sanji vai brigar com a gente. ― Tony resmungou, acompanhando os amigos para fora da enfermaria. 

― Você tá se sentindo mal, tenho certeza de que ele irá abrir uma exceção. ― Usopp lançou um sorriso cúmplice para o amigo baixinho. ― E o Sanji não precisa saber de qualquer forma. ― o rapaz deixou uma risada arteira escapar, sendo prontamente acompanhado por Luffy.

― Podemos brincar de ninjas ao invés de pescar! ― os olhos do moreno brilharam com a ideia de roubar comida da despensa. 

― Como isso vai fazer minha alergia misteriosa passar? ― Chopper questionou, fazendo os rapazes franzirem as sobrancelhas, pensando no que fariam.

― Podíamos fazer um chá pra você, talvez resolva. ― o atirador disse enquanto pensava.

― É. ― Tony sorriu suavemente, aliviado pelos amigos tentarem o ajudar.

― Bora! ― Luffy pegou o braço da rena e do cacheado os arrastando na direção da cozinha.

Chegando lá, os três ficaram encarando a porta como se esperasse que um Sanji furioso saísse de lá pronto para chutá-los. Engolindo seco e torcendo para que o cozinheiro não estivesse lá dentro, o capitão empurrou a porta e quando viram que o lugar estava vazio, uma onda de alívio percorreu os três. Agora era só pegar um lanche ― vários na língua de Luffy ― e deixar que Chopper escolhesse a melhor erva para fazer um chá que acalmaria seus espirros.

― Usopp. ― Monkey D. chamou o outro.

― Hm? ― quando o atirador se virou, ele teve que conter uma gargalhada. 

― Roubando comida de novo, seus ratos?  ― o moreno ajeitou o cabelo para que caísse como uma franja e imitou a voz de Sanji. 

― Igualzinho! ― Tony sentia sua barriga começar a doer de tanto rir. ― Faz a Robin!

― Deixa que eu faço. ― Usopp se prontificou, rapidamente mudando seu tom de voz. ― Acho que esses três estão encrencados. ― a cozinha agora era preenchida por risadas altas.

― Olha o que eu achei! ― Luffy mostrou uma torta que aparentava ser de limão, decorada com chocolate. 

― Acho que não podemos comer isso, Luffy. ― o pequeno disse apreensivo. 

― Que nada, isso vai melhorar sua alergia. ― era óbvio que não iria melhorar o nariz irritado do médico, mas as intenções eram boas. 

Temeroso, Chopper levou uma pata até a torta, sentindo a textura macia em seu casco. Engolindo seco, ele levou um pouco até sua boca, quase vendo fogos de tão gostosa que a torta estava, como tudo feito por Sanji. 

Ao verem as bochechas avermelhadas de Chopper e sua expressão de alegria, Luffy e Usopp não ficaram para trás, logo degustando da sobremesa tão saborosa. No fim, os rapazes acabaram comendo a torta inteira e agora eles estavam sentados no chão da cozinha pensando no que fariam para evitar a fúria do cozinheiro que certamente cairá sobre eles.

― Vamos morrer. ― Usopp suspirou, aceitando seu destino.

― Se a gente se esconder, talvez a raiva do Sanji passe. ― Luffy comentou inocentemente. A raiva do loiro só passaria quando um chute bem dado fosse acertado no traseiro deles.

― Não quero morrer. ― Tony disse choroso, com os olhos brilhando com as lágrimas não derramadas.

― Pense pelo lado bom, você parece tá melhor, Chopper. ― o cacheado disse com um sorriso. 

― É verdade! Já faz tempo que não espirro. ― a rena se iluminou, com o alívio do nariz não estar mais tão irritado assim. Entretanto, ele ainda precisaria tomar um chá. ― Será que tem gengibre por aqui? ― se questionou, olhando em volta em busca da raiz.

Os três engataram em uma conversa boba, brincando e comendo o resto dos lanches que haviam retirado da despensa, o clima na cozinha estava leve, recheado de sorrisos e risadas; isso até a porta se abrir, fazendo os rapazes congelarem no local. 

Num piscar de olhos, os três estavam escondidos atrás do balcão, cobrindo as bocas para evitar que qualquer barulho atraísse a atenção da fera que ali estava. Eles nem precisaram olhar para saber quem havia entrado, o costumeiro cheiro de cigarro já denunciava e trazia à tona o destino terrível que os aguardavam.

Sanji suspirou obviamente descontente, olhando para o balcão onde os três estavam escondidos. Um sorriso sutil passou pelos lábios do loiro, eram sempre os três que invadiam sua cozinha em busca de diversas coisas: Luffy atrás de comida, Chopper que vinha apenas para pegar algumas folhas e ervas, e Usopp que adorava pegar seus temperos emprestado. Terminando o cigarro, o cozinheiro respirou fundo, pensando no que faria com eles.

― Quem foram os ratos que comeram tudo isso? ― Sanji disse em tom firme, olhando para as sobras dos lanches e do que um dia foi uma bela torta de limão. ― Acho que vou ter que exterminar essas pragas que estão atacando minha despensa. ― o loiro segurou o riso, era engraçado o jeito que os três tentavam se manter quietos quando claramente era algo difícil de realizarem enquanto estavam juntos.

ATCHIM!

A alma de Luffy e Usopp quase saiu do corpo quando Chopper espirrou. Era o fim, Sanji iria matá-los e eles não poderiam fazer nada, apenas aceitar o destino e ir para o sono eterno de bom grado, talvez o cozinheiro daria a eles uma morte rápida. 

― Foi uma honra fazer parte da mesma tripulação que grandes piratas. Eu amo vocês! ― Usopp sussurrou, despedindo-se de seus amados amigos.

― Eu também amo vocês! ― Luffy abraçou fortemente o atirador e o médico, falhando em dizer suas últimas palavras em um sussurro. 

― A culpa é… atchim… toda minha! E por culpa dessa… atchim… alergia idiota, vamos morrer! ― às lágrimas caíam livremente pelo rosto de Tony, escondendo o rosto no peitoral do capitão e esperando o fim.

O choro só parou quando os três escutaram risadas, definitivamente esse não era o fim que eles esperavam. Saindo de trás do balcão, os rapazes arregalaram os olhos ao perceber que Sanji gargalhava como se não houvesse amanhã; algo estava estranho.

― Vocês são muito dramáticos, sabiam? ― o loiro disse após se recuperar das risadas.

― Você não tá com raiva? ― Chopper perguntou com apreensão.

― Nah, mas tô chateado, claro. Vocês comeram toda a sobremesa do jantar. ― o cozinheiro disse calmamente, pegando um novo cigarro. ― Vocês três vão lavar toda a louça hoje, entenderam? ― não era bem uma punição, porém Sanji tinha que fazer alguma coisa.

― Só fizemos isso pra alegrar o Chopper. Ele tá com uma alergia misteriosa e queríamos fazer alguma coisa pra ajudar. ― Usopp explicou. 

― É verdade, se nem nosso médico sabe o que é isso quem dirá a gente. ― Luffy comentou, pronto para atacar a geladeira, mas foi parado pelo loiro.

― Um chá resolveria melhor, não acham? ― Sanji exalou a fumaça, olhando para a rena que coçava o focinho azul. ― Vou providenciar um pra você, agora saiam da minha cozinha. ― ele praticamente os expulsou, passando as mãos suavemente pelas bochechas dela Tony.

Do lado de fora da cozinha, os rapazes se sentaram no gramado em silêncio, sem ideias do que fazer. Sanji entregou uma xícara fumegante para Chopper e disse que resolveria o problema, porém eles não escapariam de seu castigo.

― Bora fazer isso de novo?! ― Luffy propôs animado, sorrindo arteiro mais uma vez naquele dia.

― Vamos. ― Usopp sorriu com cumplicidade, logo olhando para a rena. 

― Vocês são loucos! 

Mesmo Chopper protestando, eles acabaram invadindo a despensa novamente para um lanchinho noturno e isso lhes rendeu mais que um dia de lavar a louça e um chute no traseiro. Tudo por causa de uma alergia misteriosa que fez Chopper espirrar.

 


Notas Finais


Queria agradecer a @xHasashi pela betagem magnífica e a @zoroads por essa capa simplesmente perfeita. Sem vocês essa história não estaria aqui💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...