História Um Novo Amor ! - Capítulo 359


Escrita por:

Postado
Categorias Paolla Oliveira
Personagens Paolla Oliveira, Personagens Originais
Tags Globo, Love, Novela, Paolla Oliveira, Papa10, Papinha, Rio De Janeiro, Rogério Gomes, Romance
Visualizações 237
Palavras 819
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 359 - Você quer ?


Paolla: Eu posso pegar um táxi...Não se preocupa...

Rogério: E eu estou dizendo que te levo...Não se preocupa

Paolla: Olha Papinha eu...

Rogério: Hahahaha Papinha?

Paolla: Eu ...

Rogério: Veeeem...vamos...( puxando-a)

No caminho entre o hospital e a casa dela, Paolla e Rogério não trocaram nenhuma palavra. Paolla olhava pela janela e Rogério prestava atenção no trânsito. Somente quando Rogério estaciona na frente da casa de Paolla que ele disse:

Rogério: Pronto! Chegamos...

Paolla: Obrigada! ( abrindo a porta e tentando pegar a bolsa e os exames no banco de trás)

Rogério: Eu ajudo...( descendo e pegando pra ela)

Paolla: Obrigada!

Rogério: Me da a chave...( vendo a dificuldade dela)

Rogério abre o portão e Shey que estava com uma bolsa e vinha caminhando diz:

Shey: Menina...o que foi?

Paolla: Nada Shey...só me machuquei gravando...mas não é grave...mas drama do médico..

Rogério: Não é drama..ela tirou um raio-x

Paolla: Tchau...Papinha...obrigada!

Shey: Hum! ( olhando-o surpresa e vendo Paolla entrar em casa)

Rogério: Ela precisa tomar nimesulida e ...

Shey: Olha que acho que tem esse remédio aí viu...Biga tomou isso pra coluna...ta naquela caixinha lá na cozinha...

Rogério: Ah! Eu não vou ficar...

Shey: Não? ( espantada)

Rogério: Não...eu só acompanhei ela no hospital por que...sou o dir

Shey: Por que ama ela né seu Rogério?

Rogério: Não sou seu Rogério...Shey e...

Shey: E ela ama o senhor viu?

Rogério: É...Shey...

Shey: Ih se ama...mas chorou...chorou...e nem sair ela tava saindo...

Rogério: Chorou! Hum!

Shey: Bom vou indo...Tchau viu...

Rogério: Eu também já vou...( caminhando ate o carro)

Ao chegar próximo ao carro Rogério percebe que está com a bolsa, com a sacola de exames e as chaves de Paolla. Rogério entra na casa e percebe que Paolla estava no andar de cima.

A casa tinha o cheiro do perfume dela e o deixava embriagado. Rogério lembra de Paolla tentando se livrar do figurante e tem um súbito pensamento de raiva e desespero ao mesmo tempo. O que teria acontecido?

O pensamento o aflige e ele resolve checar se Paolla de fato está bem antes de ir , a sensação de que Paolla podia estar em perigo novamente o deixava cego.

Paolla de fato estava no quarto, na penumbra de fim de tarde em um quarto semi iluminado pelos raios de luz do sol laranja que entravam pelas frestas da porta de madeira.

Paolla estava caminhava até o closet, quando no escuro ela sente braços a agarrarem. Ela vira para ver quem era e surpresa olha para Rogério que a beija antes que ela pudesse dizer qualquer coisa.

Ainda sem entender nada Paolla corresponde ao beijo. A boca de Rogério era rápida, seu beijo era forte, de certo modo até violento. Sua língua agora percorria a boca dela e seus braços a apertava cada vez mais. As vezes até quase a levantando do chão.

Paolla não sabia quanto tempo havia durado o beijo, mas já estava com uma certa falta de ar, pela intensidade. Rogério vai parando aos poucos, sempre com muita intensidade, com leves mordidas nos lábios dela.

Paolla sente uma corrente de calor percorrer todo seu corpo, ainda meio perdida, só conseguia escutar os pequenos estalos dos beijos que Rogério lhe dava.

Quando o beijo acaba, ela ainda ficou de olhos fechados, não queria abrir os olhos e ver que aquilo não era verdade, pensou que fosse apenas um sonho, abriu os olhos devagar, e por mais que estivesse meio escuro, vê Rogério.

Rogério com seu rosto a centímetros do dela, com seus braços enlaçando-a em um abraço forte, Rogério a olhava de uma forma que Paolla jamais esqueceria, seus olhos brilhavam fixados no dela, era como se o seu mundo naquele momento tivesse parado e fosse somente ele e ela ali.

Rogério da um leve sorriso, passa seus dedos no rosto de Paolla, pela bochecha, e desce pela boca e pelo queixo de forma delicada. Ele de leve leva a boca a dela novamente para mais um beijo forte e cheio de troca de caricias.

O beijo ficava mais quente a cada segundo, as mãos de Rogério já não só abraçavam Paolla, mas agora a puxava mais e mais até ele. O beijo também não só mais tomava a boca dela, ele agora a beijava no pescoço lhe causando arrepios.

Paolla não consegue se segurar e solta um pequeno gemido, enquanto ele percorria o pescoço e a orelha dela com a boca. Rogério volta a beijar a boca de Paolla, agora com suas mãos percorrendo o corpo dela e a puxando cada vez mais para perto de si. Tudo o que Paolla não queria naquele momento era sair de perto dos abraços dele.

Rogério para de beijá-la e a olha quase que pedindo permissão para continuar:

Rogério: Paolla eu te quero muito...mas se você quiser eu posso ir... ( com os braços em volta dela)...

Paolla: Rogério!....( ofegando)...

Rogério: Você quer? ( com a respiração ofegante)



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...