História Um Novo Amor ! - Capítulo 360


Escrita por:

Postado
Categorias Paolla Oliveira
Personagens Paolla Oliveira, Personagens Originais
Tags Globo, Love, Novela, Paolla Oliveira, Papa10, Papinha, Rio De Janeiro, Rogério Gomes, Romance, Sexo
Visualizações 154
Palavras 1.970
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 360 - Anjo!


Paolla: Para...Rogério.... por favor...

Paolla fala baixo com vergonha, mas o desejo por ele naquele momento era muito maior assim como a frustração que sentia:

Rogério: Eu...eu vou então...( ofegando e sem graça)

Paolla: Não...por favor...não vai...

Rogério: O que ?

Paolla: Não vai...fica comigo...fica  ( olhando-o ofegante)

Rogério: Eu não estou entendendo....Você quer...não quer  (confuso)

Paolla: Eu quero que você fique...mas não posso...é...ficar com você...

Rogério: Você quer que eu fique como seu amigo? ( envergonhado e apreensivo)

Paolla: Não! ( envergonhada )

Rogério: Paolla eu...não to...

Paolla: Eu...é...eu te quero...também..do mesmo jeito que você ( apontando para ereção aparente )

Rogério: Hum! E ?

Paolla: E..é...mas agora não da...

Rogério: Ta com dor?

Paolla: Um pouco...mas não é isso...

Rogério: O que foi? Você ta com outra pessoa?

Paolla: Eu?....Não...não to...claro que não...e você...Vo...cê ta? (gaguejando)

Rogério: Não...não tenho...e nem quero...

Paolla: Não quer...ah! ( mordendo os lábios e baixando o olhar)

Juntos: Eu queria...

Rogério: Hah fala...

Paolla: Não...é pode falar...

Rogério: Primeiro as damas...

Paolla: Eu to menstruada...é...por isso que...( fazendo alguns gestos com a mão envergonhada)

Rogério: Menstruada? Ah!...É...entendi...

Paolla: Você...é queria...huum...( perdida)...falar o que ? ( mordendo os lábios apreensiva)

Rogério: Eu? ( confuso e ansioso)

Paolla: É..você ia falar...

Rogério: É...você...uhuuum ( pigarreando)...você...foi muito bem hoje...( falando rápido)

Paolla: Hum!...Obrigada!

Rogério: É...

Paolla: Preciso tomar banho....

Rogério: Tá com fome?

Paolla: Uhuuum...

Rogério: Ah!

Paolla: É...eu vou...( apontando pro banheiro)

Paolla entra no banho e sai vestindo um pijama fino, desce a escada e ve sobre a mesa de centro da sala, algumas caixinhas abertas:

Rogério: Eu não sabia o que você queria...então...é pedi yakissoba...é vegetal e...

Paolla: Yakissoba tá bom...

Rogério: Aqui...sem salsinha...

Paolla: Ah! Obrigada!

Rogério: O remédio...melhor tomar agora...é de oito em oito horas...

Paolla: Você comprou? ( falando baixo)

Rogério: Pedi pra entregar..não tinha aqui...a Shey achou que tinha...

Paolla: Tá bem gostoso...( limpando a boca)...Você não vai comer?

Rogério: Não estou com fome...você precisa comer...os remédios podem fazer mal pro estomago...

Paolla: Escureceu de repente...

Rogério: Acho que vai chover....verão né...

Paolla: É bom não chover...

Rogério: Por que?

Paolla: Tão arrumando o gerador do condomínio...explodiu...

Rogério: Explodiu como?

Paolla: Não sei eu...

Rogério: Ah!

Paolla: O que é isso?

Rogério: Abacaxi...caramelado...

Paolla: Caramelado?

Rogério: Você não pode?

Paolla: Acido na verdade...

Rogério: Ta doente?

Paolla: Não...minha ginecologista pediu pra evitar...

Rogério: Ta tudo bem? Você...quer dizer o remédio...

Paolla:  Dei um tempo na injeção...

Rogério: Entendi...Seu cabelo....

Paolla: O que tem?

Rogério: Tá molhado...bem molhado...

Paolla: Não consegui secar...( esfregando o pulso)

Rogério: Acabou?...A chuva...

Paolla: Acabei...to satisfeita...Seu carro...melhor colocar pra dentro...

Rogério sai correndo pelo jardim e coloca o carro para dentro. Tira uma mochila e o violão que estava no banco de traseiro e coloca sobre uma das poltronas.

Paolla: Você tá todo molhado...

Rogério: Não tem problema...Vem...eu seco seu cabelo...

Paolla: Não precisa...

Rogério: Precisa sim....Vai ficar doente...

Paolla e Rogério sobem até o quarto, Rogério pega o secador no banheiro e seca o cabelo de Paolla. Antes mesmo que termine de secar, a casa fica escura, após uma trovoada forte.

Paolla: Ué...

Rogério: Acho que acabou a força...(Abrindo a porta de madeira e deixando somente o vidro fechado)

Paolla: Que vento...olha as árvores vão cair hahaha

Rogério: Sua tia...ta na rua?

Paolla: Não...foi visitar meu primo...

Rogério: Ah!

Paolla: Você tava com o violão?

Rogério: Levei pra trocar as cordas...

Paolla: Ficou bom?

Rogério: Não sei...

Paolla: Testa!

Rogério: Hum?

Paolla: Testa....vê se ficou bom...

Rogério: Paolla eu acho que a gente devia conv...

Paolla: Testa o violão e se ficou ruim?

Rogério: Hum! Ta vou pegar....

Rogério desce para pegar o violão, iluminando o caminho com a luz do celular. Paolla deita de lado na cama e abraça sorrindo um travesseiro. Não tinham conversado sobre o que tinha acontecido, mas ele não tinha recusado o convite para ficar.

Rogério pega o violão, sobe a escada e antes de entrar no quarto respira fundo. O que estava acontecendo? Tinham que conversar, mas ela não teve um dia bom e não ia insistir agora.

Paolla: Vai tocar o que ?

Rogério: Não sei...o que você quer?

Paolla: Você escolhe...

Rogério: Aprendi a tocar uma poesia...

Paolla: Poesia?

Rogério: É...

Paolla: Aprendeu? Achei que soubesse tocar de tudo

Rogério: Hahaha a gente aprende...mas decorar as cifras...

Paolla: E aprendeu uma poesia? Por que?

Rogério: Não sei...pra distrair...

Paolla: Como chama ?

Rogério: Anjo!

Paolla: Hum..poesia...( falando pra si)

Rogério: Quer que eu cante? Toque....ou clame?

Paolla: Hahaha...os três...ta chovendo e não da pra ligar a tv mesmo...você tem tempo

Rogério: Fala assim...( declamando a poesia)

“Hoje eu acordei mais cedo e fiquei te olhando dormir, imaginei um tão suposto medo para que tão logo, eu pudesse te cobrir....Tenho cuidado de você todo esse tempo, você esta sobre o meu abraço, sobre minha proteção, tenho visto você errar, crescer, amar e voar, você sabe onde pousar. Ao acordar, já terei partido. Ficarei de longe, escondido. Mais sempre perto, de certo, como se eu fosse um humano vivo, vivendo pra te cuidar, te proteger, sem você me vê, sem saber quem sou. Sem saber se sou anjo ou o teu amor ”

Paolla:  Rogério!

Rogério pega o violão ao lado e começa a tocar as primeiras notas, e Paolla o olha com um brilho no olhar de lágrimas que insistiam em querer cair, mas que ela ainda segurava.

“Acredita em anjo...Pois é, sou o seu...Soube que anda triste...Que sente falta de alguém...Que não quer amar ninguém...Por isso estou aqui...Vim cuidar de você...Te proteger, te fazer sorrir...Te entender, te ouvir...E quando tiver cansada...Cantar pra você dormir...Te colocar sobre as minhas asas...Te apresentar as estrelas do meu céu...Passar em Saturno e roubar o seu mais lindo anel...Vou secar qualquer lágrima...Que ousar cair...Vou desviar todo mal do seu pensamento...Vou estar contigo a todo momento...Sem que você me veja...Farei tudo que você deseja...Mas, de repente você me beija...O coração dispara...E a consciência sente dor...E eu descubro que além de anjo...Eu posso ser seu amor”

Rogério termina de tocar e Paolla dormia, e mesmo em meio a penumbra conseguia ver que algumas lágrimas havia escorrido e que estavam molhando as bochechas dela.

Rogério cobre Paolla e lhe da um beijo na testa, pega o violão e desce a escada. Escreve um bilhete a ela e vai embora. Paolla acorda pela manhã bem cedo e ao abrir os olhos vê um copo de água, o remédio e um bilhete ao lado.

“ Toma o remédio e descansa, qualquer coisa me liga. Rogério”

Paolla lê o bilhete e logo pega o celular, se troca e após tomar um iorgute, pega a bolsa e entra no táxi que havia pedido. Rogério acorda em seu apartamento, e entra no chuveiro cantarolando. Chega no trabalho e logo é chamado na diretoria geral de dramaturgia:

Rogério: Bom Dia!

Secretária: Bom Dia...

Rogério: Eu fui chamado para uma reunião...

Secretária: Ah sim, eles estão esperando!

Rogério: Licença!

Rogério entra e observa todos que estavam sentados em volta da mesa. Olha para o lado e vê uma cadeira vazia, em frente a que surpreendentemente Paolla estava sentada.

Rogério: Mas o que você está fazendo aqui? ( visivelmente surpreso e irritado)

Executivo: Rogério...senta...

Rogério: Hum!

Silvio: Rogério...por favor...( fazendo menção pra ele sentar)...Paolla? ( fazendo menção para ela falar)

Paolla:  A quase dois meses eu vim aqui com um pedido informal...e..

Executivo: Que foi prontamente atendido e...

Glória: Deixa ela falar...

Executivo: Claro...desculpa...continua Paolla...

Paolla: Continuando...( incomodada com a interrupção)...Eu..fiz um pedido e ...bom...na verdade é...

Silvio: Algo está te incomodando Paolla?

Paolla: Sim...desde aquele dia...quando sai daqui....( fala olhando para Rogério que tinha um expressão séria no rosto)

Silvio: E o que é?

Paolla: Eu sei que agi profissionalmente...

Executivo: Sim!

Paolla: Sim...mas fui extremamente profissional..e eu acabei misturando as coisas...Eu expus um fato que não condizia com o ambiente profissional.

Glória: Paolla nós entendemos...

Paolla: Ainda que entenderam...foi um erro...e eu acabei expondo...VOCÊ..Rogério...( olhando-o mudar de expressão)...Então eu sei que estou tomando o tempo de vocês...e talvez esteja te expondo novamente....Mas eu tinha obrigação de vir aqui e te pedir desculpas na frente de todas as pessoas da qual te expus..

Rogério: Paolla...

Paolla: Deixa eu terminar...por favor.. Naquele dia eu estava muito magoada e acabei deixando transparecer que o Rogério podia me prejudicar de certa forma. Mas ele está aqui a bastante tempo, vocês o conhecem melhor que eu, e sabem a admiração que todo mundo tem pelo caráter, pelo profissionalismo e pela conduta impecável no trato com todo mundo desde o faxineiro até vocês...

Executivo: Sim nós sabemos..

Rogério: Paolla...você não precisav....( vendo o sinal dela para que ele esperasse)

Paolla: Eu...é...eu não sei como funciona...se existe algum tipo de registro...ocorrência não sei...que tenha sido feito...Mas se tiver..eu queria que fosse apagado...que nada que possa prejudicar ele..estivesse...

Silvio: Nós temos uma ata de reunião Paolla...assim como a que está sendo feita hoje...( apontando para secretária que escrevia em um livro)...Sua assessora assinou te representando.

Paolla: Então...eu queria deixar registrado...que ele não me oferece nenhum risco...nem a mim e nem a ninguém...Que ele é a pessoa mais profissional e humilde que já conheci...Que eu não devia ter pedido aquela reunião...mesmo envolvendo a parte profissional eu podia e acredito que tenha de certa forma prejudicado alguma coisa em relação a direção e a rotina de gravações...então eu também queria pedir desculpas em nota a todo mundo que está envolvido na equipe de direção da novela.

Glória: De forma alguma...você não precisa pedir desculpas a ninguém...Acredite eu também já estou aqui a anos...é a primeira vez que eu trabalho com o Rogério, mas a fama dele é impecável...Você não o desmereceu e nem desmereceu a ninguém...Como disse estava magoada...além do mais...essa casa tem anos de história e faz reuniões todos os dias, com pedidos de uma série de exigências e se todas fosse como a tua, o Silvio não ia ia ter perdido os cabelos...

Silvio: Hahahaha...é verdade...Não se preocupa Paolla...

Paolla: Eu assumo a culpa, por vocês terem perdido o tempo...duas vezes aliás...ou por qualquer coisa que tenha sido prejudicial...pra novela...e pra ele...Então se houver alguma advertência...alguma...A culpa é inteiramente minha...é minha culpa..E ele...é...você não merecia ser tratado nem exposto do jeito que eu fiz...

Glória: Não é não...a culpa é sempre do coração que nos faz perder a razão...

Silvio: Paolla não existe nenhum tipo de advertência...Existe, mas não é o caso aqui...O caso aqui é que eu que tive o prazer de tê-la em minha novela ainda quando era uma menina...você mal falava comigo...e quando falava só faltava cavar um buraco no chão e se jogar nele...Era imatura, insegura e hoje aqui...você me fez ver o quanto estou envelhecendo...Você se tornou uma mulher madura...capaz o suficiente pra assumir um erro...ainda que ninguém acha que foi um erro...

Paolla: Hum! Obrigada...Eu...Desculpa ...Rogério!

Glória: Rogério? ( esperando a resposta)

Rogério: Eu..é...eu...

Silvio: Pode encerrar a ata Cristina ( falando a secretária)...É...bom...Vamos sair...eu acho que...agora não precisamos estar aqui...

Glória: Claro que não ...( sorrindo)

Executivo: É..uma observação...Paolla...

Paolla: Sim! ( ofegando e olhando para Rogério do outro lado da mesa)

Executivo: Nós soubemos do infeliz incidente durante as gravações ontem...Queremos que você saiba que essa casa recrimina esse tipo de atitude e que tomamos as providências pro seu bem estar...

Paolla: Ah! Obrigada!

Executivo: Também queremos arcar com qualquer custo que você teve...aliás...você está bem...vejo que...

Paolla: To...eu...posso trabalhar...não se preocupa...

Executivo: Na verdade...nós recebemos seu atestado médico, e você retorna na segunda-feira...aliás não deveria estar aqui...

Paolla: Receberam é? ( levantando uma sobrancelha)... Eu sei...mas eu precisava...

Executivo: Claro!

Silvio:  Bom...acho que vocês precisam...conversar...Bom Dia! ( levantando e saindo)

Glória: Bom Dia...queridos...Eu te disse...( fazendo um sinal para Paolla e saindo)

Paolla: Rogério eu...( vendo a porta se fechar atrás do executivo)

Rogério: Agora quem fala sou eu...


Notas Finais


Vou fazer greve hahahaha to super boazinha postando mais de um capítulo e os comentário nada hahahahaha :( eu não respondo mas eu leio ahahha


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...