1. Spirit Fanfics >
  2. Um novo começo >
  3. Capítulo 20

História Um novo começo - Capítulo 20


Escrita por:


Notas do Autor


Mais um capítulo pro cês...

Capítulo 20 - Capítulo 20


Depois que a mãe saiu, Aninha convidou Cebola para a sala de jantar. Geralmente ela sempre estudava no seu quarto, lá ela tinha tudo o que precisava para uma tarde proveitosa de estudo.

— Vamos para a sala de jantar Cebola. Lá tem espaço para nós dois. – Cebola começou a observar os cômodos.  Nunca tinha entrado na casa da jovem, e a achou muito aconchegante. Fora da casa, havia um pequeno jardim plantado em um chão forrado de grama. Na varanda havia uma rede presa na parede. Já dentro da casa, Cebola viu uma sala grande que parecia nunca ter sido usada, bem como uma mesa arrumada já com os livros da garota.

Aninha se assentou à mesa e Cebola se puxou a cadeira em frente a ela.

— Acho melhor você se assentar aqui do meu lado. – Aninha disse apontando para uma cadeira vazia. – Fica melhor de te explicar a matéria.

Cebola fez como a menina sugeriu e se assentou do seu lado.

— Bom por onde começamos? – Cebola perguntou à jovem que lhe olhava com cara de dúvida.

— Que tal física? Podemos começar com a primeira lei de Ohn.

Aninha sorriu e se levantou da cadeira e puxou um pequeno quadro branco que ficava no canto da sala. Ela o usava para anotar os dias de provas e trabalhos escolares.

Cebola observou a garota enquanto ela estava de costas escrevendo no quadro.  O cabelo dela era tão lindo e grande, batia no final das costas, o que evidenciava ainda mais o bumbum. Cebola lutava contra si mesmo para prestar atenção na menina.

— Bom Cebola, não tem muito segredo. – Aninha dizia enquanto desenhava um resistor elétrico no quadro. – Veja bem, se a temperatura em graus célsius é diretamente proporcional à temperatura em fareiheint. Assim podemos estudar qual a relação matemática que entre entre a voltagem e a corrente elétrica.  

Cebola olhava o quadro e buscava ao máximo absorver o conteúdo. Aninha percebeu a dificuldade do rapaz e resolveu ir mais devagar.

— Vamos chamar a resistência de Rx. Estudando Rx, quando usamos um aparelho medidor de Voltz como este. – Aninha mostrou o aparelho e entregou à Cebola. O Rapaz pegou o aparelho e olhou para a jovem.

— Coloque o aparelho na entrada desta tomada. – Aninha disse apontando para a tomada que ficava ao lado do garoto.

Assim ele o fez.

— Qual número apareceu? – Aninha perguntou.

— 10 voltz. – O garoto disse.

— Pois anote no caderno isso. – Aninha pediu ao rapaz.

— Para saber a proporcionalidade é importante saber o Ampere. Isso sempre será informado a você na questão que tentar resolver. Não se preocupe com isso.

Cebola assentiu com a cabeça e anotou o que a menina disse.

— Pois bem. – Aninha continuou. – Na natureza nada se perde tudo se transforma.

—  Lavousier. – Cebola disse com um sorriso no rosto.

Aninha sorriu e continuou. – Se a questão nos diz que com 10 voltz a corrente elétrica entre o aparelho é de 2 Ampere, se retirarmos a bateria de 10 voltz e colocarmos uma de 20 voltz. – Nessa hora Aninha apagou o valor de 10 e escreveu 20 no quadro. – Quanto deve ser o valor no amper?

Cebola raciocinou bem. Olhou o quadro e comparou que quando o  valor em amper é sempre diretamente proporcional à voltagem da resistência elétrica. Logo ele respondeu:

— Será 4 Ampere. – O rapaz disse.

Aninha deu outro sorriso e escreveu o valor no quadro.

— Muito bem Cebola. – Aninha disse. – Acho que você entendeu o raciocínio não é mesmo.

Cebola olhou o quadro e comparou com suas anotações. Finalmente levantou os olhos de volta para Aninha e disse.

— A corrente elétrica que percorre um resistor, é diretamente proporcional à voltagem.

Aninha continuou. – Se você fizer experimentos com milhares de outros condutores você irá descobrir a resistência desses condutores. Ou seja, a primeira lei de Ohn é essa, a razão entre a diferença de potencial e a corrente elétrica em um condutor é igual a resistência elétrica desse condutor.

Cebola finalmente compreendeu o que a garota disse:

— Por fim Cebola, para facilitar, a resistência elétrica se mede dividindo a intensidade pela voltagem. Em uma prova, o examinador sempre irá te dar um dos valores para facilitar.

Cebola olhava aquilo maravilhado, nunca pensou que seria tão simples assim.

— Porque o Licurgo não ensina como você? – Cebola disse maravilhado. – O que ele falou em duas aulas diretas eu aprendi com você em 2 horas.

Aninha ficou sem jeito depois que o amigo disse isso.

 - Bom. -  Aninha continuou. – Vou te passar alguns exercícios do livro para treinar em casa, o que acha.

Cebola se virou para a jovem e disse.

— Ótima ideia.

Aninha passou alguns exercícios ao rapaz e depois que ela terminava, os corrigia no quadro. Quando ele acertava, a garota dava um sorriso e levantava a mão para ele bater no ar. Quando errava ele se assentava com ele do lado e o fazia revisar toda a conta de novo até ele mesmo identificar o próprio erro.

O tempo foi passando, e Aninha percebia o avanço do jovem na matéria, e sempre avançava mais. Chegaram ao ponto de ultrapassarem em muito o ponto que o professor Licurgo lecionava em sala, de modo que quando ele ensinasse a matéria eles já estavam com ela na ponta da língua.

Quando a tarde chegou, Cebola olhou no relógio, e se assustou com a hora. Eram quase 17:30.

— Meu Deus. – Cebola disse com a mão no peito e assustado. – Maria, eu tenho que ir buscar minha irmã. – O rapaz começou a juntar seu material e a guardar.

— Aninha, será que eu posso usar o banheiro para me trocar? – Cebola perguntou. – Vou buscar minha irmã no colégio e ir para a academia depois.

Aninha olhou o jovem e meio sem jeito respondeu.

— C-claro Cê. – Ela disse. – O banheiro é logo ali. – A jovem disse se levantando.

— Achoo que vou com você à academia. – Aninha disse. – Me espere um pouco? – Ela perguntou.

Cebola olhou para ela e respondeu. – Claro, mas como disse, tenho que passar antes na escolinha da Maria e deixa-la em casa, se você não se importar com isso...

— Não tem problema eu te acompanho. – Aninha disse enquanto andava rapidamente em direção ao quarto para trocar de roupa

 


Notas Finais


Comentem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...