História Um Novo Coringa - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Assassinato, Coringa, Insanidade, Loucura, Luta, Sangue, Violencia
Visualizações 10
Palavras 813
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Gostaria de avisar que esse NÃO é uma história onde tem o Batman ou o Coringa (ambos originais), essa história é dos personagens criados por mim, de MINHA AUTORIA, isso é só para esclarecer um pouco as coisas para que você, leitor, não saia daqui descontente com história, o Coringa da MINHA história é outro personagem e vale dizer que NÃO HAVERÁ PRESENÇA DO BATMAN OU DO CORINGA DA DC COMICS, APENAS DE UM PERSONAGEM QUE É INSPIRADO NELE.

Capítulo 1 - Começo


Depois de ter ficado preso por um certo tempo na House RonaldMcDonald, Peter começou a refletir no que havia acontecido. Eu matei pessoas... começava a pensar nisso durante o dia, voltou a frequentar a psicóloga, foram 5 dias, ele ainda pensava naquilo, ele tinha medo que algum dia ela chamasse a polícia para o prender, esse medo o fazia ter medo de ir para lá. Entre as 5 da manhã Peter começa a sentir vibração ao seu lado, era seu despertador o acordando para ir para o colégio, mais uma vez ele se arrumava na casa de seu tio, que saía 4 da manhã para trabalhar, Manu estava acordada, ainda tomando banho, Peter estava procurando seu moletom preto. Peter fitava Manu se arrumando, estava um pouco excitado, ela virou-se e ele logo se levantou para começar a longa caminhada para o Colégio. Quando chegaram, Peter sentou-se no mesmo lugar de sempre, Carlton sentou-se ao seu lado.

Carlton: Eae, loucão.

Peter: Eae.

Carlton: Que que tu fez ontem que não me respondeu?

Peter: Nada.

Carlton: E o que você ta fazendo agora?

Peter: Nada.

Carlton franziu a testa, ignorou isso e pegou seu celular e mostrou uma notícia a Peter, uma notícia, estava escrito na tela do celular: 

"Em Chamas!

Encontrada um local em chamas nesta manhã onde também foi encontrado pela polícia corpos de crianças e de uma criatura bizarra."

Encontraram esse local de merda?! pensou Peter apavorado, ele se levanta e começa a procurar Manu, que havia colocado sua mochila em seu lugar e depois sumiu. Onde caralhos está ela?! pensou ele, vasculhou pelas salas e pelos pátios, ele decidiu ir para a quadra, olhou dentro do banheiro feminino e não encontrou nada, nenhuma alma penada, ecoou gemidos do banheiro masculino, ele entrou com um estilete na mão, abriu cada porta das cabines, das 5 que havia olhado, na 6ª encontrou Manu fazendo "coisinhas" com um garoto de 16 anos.

Peter: MAS QUE PORRA É ESSA?!

Manu assustada olhou para trás e seus olhos se abriram, o garoto também olhou e se assustou, escorregou e caiu no chão, seu pênis havia saído da vagina de Manu que rapidamente se virou para frente colocando suas mãos em seus peitos, Peter estava excitado só de ver Manu daquele jeito, mas estava confuso, o garoto se levantou e abriu sua boca para explicar, mas Peter o interrompeu:

Peter: Puta que pariu, mano, vocês tão fazendo transando na porra do colégio, como que pode isso?!

O garoto denominado Ben vestiu suas roupas e foi andando para a saída, Peter o olhava, puxou-o pela gola e o encarou:

Peter: Vai transar na puta que pariu, porra!

Ben: Você ta mexendo com gente grande.

Peter estapeou o garoto e o empurrou dizendo: Vaza, moleque!

O sinal da aula tocou, Peter mudou-se de lugar para o fundão, não conseguia mais ver Manu daquele jeito, a aula estava chata para Peter, ele olhou pela janela e viu um carro estacionado, quatro alunos saíram encapuzados, entraram no colégio, Peter estava no andar de cima. O que? pensava ele, Manu olhou para Peter, soou um barulho de tiro, Peter e todos da sala se assustaram, Puta que pariu, parece que teremos um atentado por aqui, FUDEU! Mike pegou uma cadeira e colocou na porta, a essa altura, Peter acreditava que mais ou menos 15 alunos morreram, ele colocou o ouvido na porta, todos escondidos, ouviu-se a porta da sala a frente sendo arrombada, com essa não seria diferente, Peter rapidamente correu para debaixo do birô, ouviu-se barulhos na porta, todos ficaram desesperados, colocaram todas as cadeiras á frente fazendo um pequeno muro de 2 cadeiras uma em cima da outra, todos agachados, a porta abriu-se, um dos alunos armados chutou uma parte do muro, fazendo várias cadeiras caírem, dos 5 invasores, 2 estavam na sala, um foi para o lado de fora, Peter levantou-se do birô e tentou socar o aluno armado, estava mascarado e com um capuz, ele virou-se e apontou para a cara de Peter.

???: Ta querendo graça é?

Peter: Não to querendo, já to com graça já.

Peter rapidamente segura no cano da arma e soca o aluno, que revida com um chute, a arma caiu do lado de Peter, ele pega a arma e a apontou para o rosto do sujeito, quando olhou a cara do aluno que ainda estava de capuz mas sua máscara havia caído, era Ben, Ben o encarava com uma cara de assustado, ele estava apavorado, Peter se levantou ainda mirando a arma em seu rosto e perguntou:

Peter: Por que está tão sério?

Peter sorrindo, apertou o gatilho, ouviu-se um barulho de tiro, todos se apavoraram, Manu olhou e o corpo de Ben estava estendido no chão, Peter começou a rir incontrolavelmente, seu rosto manchado de sangue e sua risada eram apenas um começo da desgraça que o tornaria um assassino.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...