1. Spirit Fanfics >
  2. Um Novo Coringa >
  3. Que comece

História Um Novo Coringa - Capítulo 8


Escrita por:


Capítulo 8 - Que comece


O esconderijo do Coringa está recebendo visita do BPME, Peter entrou invadindo juntamente com os soldados enviados, encontraram apenas 2 corpos mortos, vasculhando mais um pouco, foi encontrado um elevador que levaria a um andar subterrâneo, Peter estava agachado recarregando seu fuzil M4A1 e sua glock 18.

Comandante: Parece que você agora anda usando ternos chiques para caçar criminosos psicopatas, não é mesmo, Peter?

Peter: É só um passa tempo.

Comandante: De qualquer maneira, você me parece bastante benigno.

Peter e mais quatro soldados entram no elevador e descem para o andar subterrâneo, Coringa estava escondido lá e com certeza deve ter mobilizado capangas com armas para essa operação, Peter estava atrás de dois soldados que seguravam escudos com o braço esquerdo e um fuzil M4A1 como arma primária em sua mão direita, e em seus bolsos, estavam pistolas M1911, eles chegam ao andar subterrâneo, começam a sair do elevador e vasculharem o lugar, Peter estava atento a qualquer movimentação, um tiro passa raspando em seu ombro, ele puxa sua Glock 18 (ou G18) e logo em seguida um capanga do Coringa aparece e começa a atirar em Peter que ao perceber a movimentação do capanga, rapidamente se jogou no chão, os soldados entraram em ação e rapidamente atiraram uma rajada de tiros no capanga, rapidamente apareceram mais e se deu um início de tiroteio. Durante o tiroteio, Peter conseguiu acertar um capanga no ombro, sua G18 estava guardada em seu bolso, Peter estava atirando com sua M4A1, era uma área bem grande onde o meio era a "terra de ninguém", sempre que era pedido, cinco soldados entravam no elevador e desciam para prestar ajuda no tiroteio, o número de soldados do BPME chegou a ser maior mas os "Clowns", como eram chamados os capangas do Coringa, conseguiam lutar mais e conseguiam ter uma boa resistência. Coringa ouvia tudo aquilo escondido em um cômodo próximo, ele olha a sua direita uma caixa de armas e puxa de lá uma bazuca, ele aparece, um soldado exclama:

Soldado: CUIDADO!

Era tarde demais, um míssil é atirado e quase mata o próprio Coringa, seu corpo estava estirado no chão, Peter estava se levantando se levantar apoiado em uma parede, ele está com a mão no ombro esquerdo, Coringa puxa uma .38 e atirou em Peter, ele cai no chão mas por sorte estava usando um colete a prova de balas, fingindo agonização no chão, Coringa se levanta e vai em sua direção.

Coringa: Todas as pessoas que você amou te machucaram, e eu matei todas elas, todos que você insistiu em querer ter uma vida, estão mortas, logo você vai estar também...

Coringa aponta a arma para a cabeça de Peter.

Coringa: Últimas palavras?

Peter: A única coisa que eu amei era odiar.

Peter puxa a G18 e atira no Coringa, o palhaço do crime cai no chão e sua arma vai para longe, Peter se levanta.

Peter: Você é meu...

Coringa tenta desesperadamente pegar a arma que está longe dele.

Peter: Você é meu!

Peter mira na cabeça do palhaço e dá dois tiros em seu braço esquerdo. Peter cai no chão e larga a arma, Coringa cospe sangue no chão.

Coringa: Você não sabe o inferno que está por vir, todos irão acabar debaixo da terra.

Peter: Cala boca.

Peter e Coringa se levantam.

Coringa: Coberto de feridas, você não pode ser o único, você é a razão pela qual ressuscitamos, você é julgado por ser covarde, e continuará sendo, você é um fraco, covarde, feito de trouxa por todos, você não consegue me matar.

O palhaço desfere o primeiro golpe em Peter que defende e revida com uma cotovelada no rosto e um chute no estômago, Coringa puxa de seu bolso uma faca e esfaqueia Peter no ombro.

Coringa: DESISTA!

Ele dá passos vagarosos para trás, o palhaço prepara-se para desferir mais um golpe com uma faca em Peter mas ele desvia e puxa o braço de Coringa para seu ombro direito e o puxa para baixo, o quebrando, ele o larga e dá um chute giratório no palhaço, acertando sua cabeça.

Peter: Eu sobreviverei, não posso dizer o mesmo para você.

Peter pega sua arma que estava no chão e aponta para a cabeça do Coringa.

Coringa: Essa vai ser a merda mais útil que você vai fazer na porra da sua vida.

Peter: Com certeza matar um filho da puta como você vai ser útil.

Peter aperta o gatilho, um buraco está aberto na cabeça do palhaço do crime que morre sorrindo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...