1. Spirit Fanfics >
  2. Um novo creepypasta >
  3. Genocídio

História Um novo creepypasta - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Trouxe mais um capitulo aproveitem

Capítulo 6 - Genocídio


Fanfic / Fanfiction Um novo creepypasta - Capítulo 6 - Genocídio

Esta rotina que tinha não parava, matar, prender, tortura, dormir e repetia todo de novo, o tempo tinha parado para mim, não sabia quando matava ou estou a morrer, nunca mais falei com o tal doutor, mas com a continuidade de “experiências” segundo ele, não tinha esperança que aquilo iria acabar tão cedo.

E não acabou continuou durante semanas afim, mas ele não sabia que eu estava a me tornar mais forte em cada dia, o tempo ia passando e eu ia decorando os rostos de todos que estavam ali.

Então chegou o dia em que todo daqui ia desaparecer é só esperar o momento certo.

 Certo dia voltei ao mesmo de sempre acordei e cai dentro do buraco que me ia levar à arena, desta vez as coisas foram diferentes eles chamaram mais pessoas que antes e estas estavam bem armadas, desde bastões com pregos a armas de fogo, infelizmente para eles hoje as coisas não iam correr bem para eles sorrindo eu disse.

- Então hoje torceram me estas merdas a doutor, não te preocupes depois deles chegará a tua vez. - Olhando para ele reparo que ele não acredita em mim. Mas também não me interessava nada do que ele pensava.

Então começou eu versus umas trinta pessoas, foi diretamente aos que tinham armas de fogo, a experiência que ganhei lutando tanto tempo me ensinou que devimos tratar primeiro aqueles que lutam longe de depois dos que lutam corpo a corpo e esses eu posso tratar bem, chegando lá agarrei o primeiro e atirei para os outros dois á minha direita, agarrei a arma deles e disparei rapidamente para outros 5 acertando e os matando (30-5=25), corri para o que tinha atirado, agarrei-o e usei-o como escudo fazendo que os outros o matem, atras de mim uns vieram para cima de mim mas eu foi mais rápido, saltando por cima deles e com vários golpes mais três foram à vida fazendo um total de quatro que morreram (25-4=21), os outos quatro atiradores estavam prontos para disparar, e decidi usar uma das novas habilidades que ganhei, focando a minha raiva os meus olham escurecem e as minhas habilidades físicas aumentam me tornando mais forte e rápido do que já sou, tão rápido que me desvio das balas todas e com um soco diretamente no peito de um arranquei o coração dele, repeti o mesmo movimento nos últimos três acabando com eles (21-4=17), virei-me para os outros e me foi a eles, agarrei em dois os levantando e esmagando as caras deles uma  na outra, um atacou por trás mas agarrei o braço dele e o arranquei fora e perfurei o peito dele também, e cada um ia caindo atrás de outro, cada golpe que eu dava até o ultimo ele estava a tremer de medo, vou caminhando até ele e ficando cara a cara com ele eu digo.

- Descansa em paz. – matei-o sem pensar duas vezes.

Agora é hora de sair daqui, no momento em que os guardas entraram e os matei um por um tava mais forte do que todos eles até só sobrar um montanha de corpos debaixo dos meus pés, foi caminhando para a saída daquela arena, e entrei num corredor, estava na altura daquele doutor morrer, foi caminhando até uma porta e entrei lá estavam os assistentes dele junto de um computador, acabei com a raça deles e destrui o computador com o corpo de um deles.

Não estava a pensar em parar estava a adorar aquela sensação que eu tinha aquele poder era viciante, foi procurar o doutor, mas sempre que entrava num corredor ou numa porta havia sempre alguém lá o que era muito bom pois todos eles acabavam mortos por mim, não é que me importasse aquilo que lhes fazia só queria encontra-lo e destrui-lo, encontrei outro assistente dele e o agarrei pelo pescoço.

- Onde está ele?

- Não…vou… dizer…

- Fala e talvez pense em te poupar.

- Ahhh…mm… ok ele está no escritório dele no terceiro andar.

- Vês não foi assim tão difícil acho que mereces uma pausa permanente, descansa em paz. –Como sempre um soco no peito arrancando o coração ele caiu morto aos meus pés.

Agora que sabia onde ele estava era hora dele tinha acabado.

Cheguei ao escritório dele e entrei, ele tinha uma arma apontada para mim, mas depois de tudo o que ele me fez passar se ele pensa que aquela arma me ia assustar ele estava muito enganado, me aproximei dele e peguei na arma que ele tinha na mão e a esmaguei com as minhas, aquele merda estava cheio de medo então o golpeei moderando a força para não o matar, só o fazer desmaiar.

Coloquei o corpo desmaiado no meu ombro e o levei até a máquina onde ele me tinha torturado este tempo todo, coloquei o lá e o acordei.

- Então doutor vamos fazer um pequeno jogo.

- Cala te seu merda.

- Ó doutor, mas que palavras más, bem continuando o jogo é simples tu me dizes que faziam aqui e porque foi trazido, tens 3 segundos para responder senão isto acontece.

Puxei uma alavanca que ligou a máquina provocando um choque e fez ele gritar, parei um segundo depois.

- Então como vai ser respondes ou não.

- Nunca.

-Resposta errada.- voltei a puxar a alavanca e mais uma vez o choque percorreu lhe o corpo, a foram como ele se tentava soltar era horroriza-te parecia que ia rebentar a qualquer momento mas ele vazia isso comigo por isso não liguei, desliguei a maquina e voltei a perguntar desta vez ele respondeu fraco.

- Este laboratório foi criado para destruir todos os creepypastas. - Já tinha lido sobre eles, mas nunca acreditei. - Eles são os responsáveis pelas mortes que tenham avido, nós queremos os destruir, mas nós também temos culpa, um dos nosso cientista sénior criou um deles, então pensamos que podíamos criar outro para os destruir, e tu demonstrares uma grande capacidade para ser aquele que lhes pode trazer a morte.

- Então queriam usar me como arma, não preciso de saber mais nada só me interesso por uma pessoa e não vou parar até ela morrer, mas agradeço pelas habilidades que me destes agora descansa em paz.

Liguei mais uma vez a máquina e saí dali, foi até à saída e voltei para a estrada que estava no meio da floresta.

- Agora hora de voltar à caçada.


Notas Finais


Espero que tenham gostado


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...