História Um novo sentido pra vida - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Dez, Drama, Família, Fbi, Livre, Tragedia
Visualizações 12
Palavras 1.598
Terminada Não
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


as pessoas da foto são: 1° Vitor 2°irmã do Fabricio a Liliane 3° fabricio 4° Jullye

Capítulo 2 - Casamento?


Fanfic / Fanfiction Um novo sentido pra vida - Capítulo 2 - Casamento?

[...] acabei por dormir no carro e quando me dei conta, ja estava em New York.

-Jullye, chegamos.- mamãe dizia enquanto estacionava na frente da nova casa.

-Uau, mãe e lindo.- disse enquanto parecia uma criança pendurada na janela, olhando para a casa.

-Vamos entrar?- ela coloca a chave e abre a porta, tudo ja estava arrumado, pois minha tia mora tambem em New York, o seu nome e Roberta.- Seu quarto e la em cima, a segunda porta da  2° escada.- Eu corri para cima, e tudo como eu gostava,estilo rock e tumblr.

-E-esta lindo mae!- gritei para baixo da escada. O tempo passa e nos ja estavamos aconchegadas, eu estava quase dormindo no sofá com a TV ligada.

-Jullye, vá para seu quarto.- mamãe gritava da cozinha, me levantei e fui, a noite, banhada pela lua prateada, o frio e a brisa, tudo calmo, fechei a janela, mas deixei-me continuar a analisar tal beleza ate pegar no sono.

No outro dia.

-Acorde filha, sua aula começa daqui a 30 min.- ja sentia o cheiro do café e dos pães daquela manha fria.

-Aggfff, preciso ir a escola mae?- perguntei bocejando e me levantando.

-S-sim filha, conhecera mais amigos, aprendera novas coisas.- disse ela meio gaga, achei estranho, mamae nunca foi assim.

-Ok.- troquei-me, tomei meu cafe, e logo pego um taxi para a nova escola, que não ficava longe dali, mas a preguiça e tanta ne.

"Uma novata" ela e fofa" tomara que não esteja na minha sala" ela parece ser canadense" - Alguns comentarios que escutei a o entrar no colegio. Ate que esbarrei em um rapaz.

-Calma ae. - O Azulado fala.- Mal chegou na escola e ja ta se jogando pra mim!.- disse ele num tom de deboche.

-aaggrrr, eu não estou me jogando pra você! e pode sair da frente.- tentei sair tira-lo da minha frente.

-Só se me der um... - disse pensativo, ele faz um bico como se quisesse me beijar.-um... coque.- ele diz sorrindo e com o olhar dizendo trollei.

-Okay.- bati fortemente em sua testa com meus dedos.- Licença, baka.

-Insuportalvel .- disse ele com raiva.

 Fui ate a secretaria, pegar meus horarios.

-Ola, sou Jullye Wathesson, vim pegar meus horarios.- olhei para a secretaria que procurava meu papel, logo me entrega.- obrigado.- ela so da um simples sorriso e da um" tenha uma boa aula."

 A aula começa, e logo a professora de  Portugues entra.

-Bom dia!- disse animadamente.- Temos uma aluna nova, poderia levantar-se?.- assenti com a cabeça, mesmo odiando apresentações.

-Bom dia, sou Jullye Whathersson, tenho a idade de vocês, vim do Canada, espero que sejamos amigos.- disse dando um sorriso e me sentando.

-Muito bem! Jullye todos os trabalhos deste e do outro mês sera em trio, então como ontem 2 alunos faltaram e você chegou, ira fazer trio com o Fabricio e o Mark. - a mesma disse apontado para os dois, quando olho, e o azulado e um carinha de cabelos pretos. A aula termina, mas a professora Daisy passou um trabalho de pesquisa.

-Que chato.- dizia Fabricio, o azulado. Terei de fazer grupo com ela e com você.

-Chato? so se for você, porque eu tive que faltar ontem!?- ele se lamentava.- ah esqueci de me apresentar, sou Vitor Marllin, ele e o Fabricio Joshua.- ele diz me dando um aperto de mão.

-Prazer ^^ bom, o trabalho e pra entregar daqui a 2 dias, vamos faze-lo a onde? perguntei.

-Na minha casa.- Vitor fala calmo.

-Ok. as 15:30 amanhã?- assento com a cabeça. - vamos sair?- Vitor pergunta-me.

-Claro.- ele andava e eu o acompanhava, ate sentarmos em um banco, ele com seu lanche e eu com o meu... PERAI ESQUECI MEU LANCHE!!

-Você não vai lanchar?- ele pergunta olhando para minhas mãos que procuravam desesperadamente meu lanche.

-Er... não, eu esqueci.- ele olha para o lado e pega algo na mochila.

-Toma.- diz me entregando um pacote com um Sanduiche.

-Ah não, eu não posso aceitar.- disse envergonhada

- se eu te oferecia e porque eu quero que aceite ^^ por favor, e a nossa comemoração por sua chegada.- ele da um sorriso.- Porrr favooorrrr.

-ta bom, fico te devendo uma.- disse pegando levemente o lanche, e sinto uma brisa no momento em que o pego.- obrigada.- comemos e entramos na sala novamente, conversamos um pouco, cada um contando de seu passado, ate bater o sinal e começar a aula.

-Sou o professor de Matematica, Josue.- a aula começa e bem no final recebo uma mensagem de minha mae, dizendo que eu teria que cumprir algo.

-TRIIIIMMM TRIMMMM.- o sinal toca e eu saio ate o portão, onde encontro Vitor me esperando.

-Você mora a onde?.

-So indo direto aqui, dobrando ali, e dobrando mais uma vez ali, bem no meio da rua.- disse apontando, ele anota.

-Eu moro por estas areas, se importaria se eu  te levasse ate sua casa?.- ele fica sem jeito, e quando Fabricio aparece.

-Fala idiotas.- disse o mal educado, Argggrrrr o quanto eu odeio esse cara.

-Fala Fake do Mark da Got7.- fabricio fica irritado e serra os punhos.

-Hey vocês dois, desculpem atrapalhar, mas ja esta ficando tarde.- Vitor me puxa para um lado e Fabricio da de ombros. Chegamos na frente da minha casa.

-Eu adorei conhece-la, não ligue pro Fabricio, ele e cabeça quente e irrita facil, mas e gente boa.- disse dando um abraço em mim e um tchau. Eu entro mas percebo minha mãe na janela, nos observando.

-Jullye, mal chegou e esta namorando?- mamae disse descendo a escada e me abraçando.

-ele e meu amigo, mae.-  disse dando um sorriso pequeno.- Vou ir tomar um banho e.

-Filha, preciso conversar com você.- ela disse seria.

- o que aconteceu mãe?.- disse me sentando junto com ela no sofá.

-e-eu não tenho coragem de te falar isso.- disse meio triste.- B-bom, seu pai morreu a 5 dias, e deu muito custo pra familia, eu posso trabalhar na FBI, mas ta ficando dificil, então, eu preciso te contar, v-você ira se casar.- eu engoli a seco.

-C-Como assim casar mãe? com quem?.- disse meio desesperada.

-Ira se casar quando completar 17 anos... daqui a 4 meses, e eu não sei com quem ainda, mas e da sua idade.- eu tremi segurei meus cabelos, e chorei.-Filha, você ja tinha sido prometida desde que nasceu.- eu tinha sido vendida desde que nasci...

-Mãe eu sei que não e culpa sua, mas, eu quero liberdade, so  me avisa agora?- chorosamente, entrei em meu quarto e chorei ate dormir. Noutro dia.

 nem tomei banho, somente me arrumei e desci para tomar café, dei bom dia para minha mãe.

-Bom dia filha, como esta depois de ontem?- ela pergunta preocupada.

-Bem, e a senhora?.

-Bem tambem, filha faltam 15 minutos para sua aula, acho melhor ir. Pega seu café e come no caminho.- assenti, peguei meu lanche e sai. Cheguei na escola e entrei na sala, vi Fabricio super nervoso e conversando com um platinado.

-Cara, minha mãe escolheu por mim!!não e culpa dela, eu quero liberdade! ela so me avisa agora!- foi a mesma coisa que eu disse ontem, pensei comigo mesma. Vitor se aproxima.

-O Fabricio, vai casar.- disse ele serio em minha direção.

-C-com quem?- pergunto quase me engasgando, o  destino e tão cruel.

-Não se sabe, mas ela acabou de chegar na cidade.- disse sorrindo.- eles vao se conhecer num jantar, amanhã, na casa dela.- disse ele me dando informações. Passa-se o dia todo e da  15:30 e vamos ate a casa de Vitor.

-Bom, e aqui.- Sua casa era uma mansão. entramos e vamos para seu quarto.

-Pesquisarrr.- cantava Vitor.- Eu vou pegar uma garrafa de refri com bolo.- disse ele me deixando sozinha com o Fabricio.

-Ele gosta de você.- Fabricio diz meio incomodado.

-Sim, eu sei ele e um otimo amigo.- ele revira os olhos.

- Tabua seca. - Eu me levanto por ficar furiosa e vou ate a porta, e quando alguem a empurra,  e eu tropeço no tapete, caindo em cima de Fabricio, nossos rostos estavam perto um do outro, Vitor olha.

-Er... desculpe-me atrapalhar.- ele fecha a porta rapidamente e sai.

-Hey vitor, não e isso!- sai correndo atras dele, e o vi chorando no jardim, eu o expliquei tudo, o mesmo me abraça.

-Uffa.- ele dizia. Terminamos o trabalho com o Vitor encarando Fabricio.

 Chego em casa e mamãe estava preparando um jantar.- Filha, se arruma, teremos visitas, seu noivo virá.- eu assento com a cabeça e fico nervosa, tomo um banho e me visto, coloco um vestido colado preto, uma meia ate o meio da coxa, um salto alto vermelho, cabelo solto e um pouquinho de maquiagem.

-Blim blim.- ouço o som da campainha, eu vou atender.

 -Olá, boa noite.- Uma mulher diz, logo vejo Fabricio, eu acho que ele não me reconheceu.

-Boa noite ^^ pode entrar.- os dois entram.

- Sou sua futura sogra, Marceline, prazer.- diz com um sorriso.

-E-er.... prazer.- digo constragida, ela vai falar com minha mãe. Fabricio me olha dos pés a cabeça.

-Olá, sou o Fabricio Marllin.- diz beijando minha mão.- você tambem não queria casar?- ele me pergunta docemente, nem parecia o Fabricio que eu conheci a 2 dias.

-Baka, não me reconhece?.- ele me olha novamente dos pes a cabeça.

-JULLYE?- ele diz espantado e esfregando os olhos. dou-lhe um coque.

-claro que sim! Eu não acredito que me casarei com você!- digo dramatica.

-E-Eu que não acredito! Você não e tão linda assim.- ele diz baixinho, o que me faz ficar corada...

 


Notas Finais


na parte da conversa eu ocultei, mas caso queiram a conversa e so avisar, ate aproxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...