1. Spirit Fanfics >
  2. Um Órfão na Akatsuki >
  3. Chega na Akatsuki! !

História Um Órfão na Akatsuki - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Yoooooo! A quanto tempooo. (Muito tempo) voltei, vou atualizar essa história aos poucos, ok. Então vai ser beem lenta mas nem tão lentaa.

Capítulo 1 - Chega na Akatsuki! !


Fanfic / Fanfiction Um Órfão na Akatsuki - Capítulo 1 - Chega na Akatsuki! !

   Em uma noite chuvosa e fria, a chuva de Amegakure estava caindo forte como sempre, o vento estava cada vez mais frios. As ruas estava vazias… mais que normal, em uma pequena esquina, se encontrava um joven moreno com um sobretudo negro com nuvens vermelhas; ele usava um chapéu feito na própria Amegakure, não era possível vera cor do cabelo e muito menos o rosto da pessoa, mas o moreno demostrava parecer Jovem com cerca de 16/17 anos, o mesmo olhava para os lados enquanto seguia seu caminho.

O Jovem moreno caminhava pelos becos e vielas da Vila para inspecionar para ver se havia qualquer caso de espionagem, sabotagem ou até mesmo pessoas que não obedeciam a lei imposta pelo suposto "Deus" de Amegakure. O jovem moreno seguia seu caminho até ouvir o farfalhar do vento que batia em portas e janelas e o pesado som da chuva que caia e batia com certa força no chão. Mas, aquele não parecia ser os únicos sons do local e um pequeno, quase inexistente som de uma voz foi ouvida dizendo.

-- Me… ..A…ju..de.. - Foi dito o pedido de ajuda que parecia ser de alguém extremamente fraco, mas não era só isso. A voz parecia ser de uma criança.

Ao ouvir aquilo, o jovem moreno sem pensar muito, focou em sua audição e virou a face em direção ao som e assim o jovem albino foi em direção ao pedido, com o som das pancadas de chuva caindo no chão foi ficando mais alto quanto mais o moreno se aproximava do local onde o pedido havia sido feito.

Finalmente chegando no lugar o jovem viu uma unica viela que quase não chovia, o jovem olhou para os lados para confirmar se era ali que via o pedido e sem ter escolha, resolveu entrar. E a primeira coisa em sua visão foi algo como o próprio lixão. Ratos brigavam com outros ratos, Gatos se deliciavam de carcaças de ratos mortos, lixo espalhado pelo chão. Era possível ver até vezes ali, o cheiro daquele lugar era simplesmente horrível e em todo aquele terrível cheiro de urina,fezes,vômito e sangue… no fim da viela era possível encontrar um pequeno tufo de cabelo amarrado, o jovem moreno se aproximava com pequenos passos até encontrar uma pequena criança de aparentemente 5/6 anos de idade extremamente magra e suja com marcas de ferimentos em todo o seu corpo, e na mão da criança havia um único pedaço e quase minúsculo pedaço de pão e ao lado da mão do mesmo. Um cadáver de um gatinho, ele também havia marcas de ferimentos e parecia que havia morrido de fome.

O Jovem moreno vendo aquilo, acabou se lembrando de seu passado e lentamente caminha até a criança, ele coloca a mão na criança que aparentava demostrar consciência e logo o mesmo sente a temperatura da criança, ela estava quente e com febre e que da mesma forma parecia que estava com um corte em eu seu estômago fazendo o sangue escorrer, percebendo a situação da criança o moreno percebe que ela não viveria por muito tempo se continuasse a sagrar e pelos ferimentos do mesmo ele saberia que a pobre criança não resistiria. Então sem pensar muito, o mesmo pegou a criança no colo e ao faz isso o tufo de cabelo cai. Mostrando não só ferimentos mas, aparentemente mostrou ter sido maltratada Até ter fraturas e possivelmente ter sido torturada, o jovem vendo aquilo ficou um tanto com raiva e então…

O jovem pega a criança no colo fazendo-a soltar um pequeno gemido de dor e então o mesmo olhou para os profundos olhos azuis opacos e quase sem vida da criança e saiu do lugar correndo, indo em direção a sua base. Mas não antes de dizer palavras das quais se perderam em meio a todo o barulho da chuva.

-- Eu irie ajudá-lo pequeno, não permitirei que você morra - O moreno dizia com uma voz profunda fazendo a criança se acalmar um pouco e antes de perder a consciência em meio aquela correria na forte chuva.

….

…..

……

Alguns momentos após chegar em sua bases as presas, o jovem passou em frente a todos que estavam lá as pressas com a criança no colo a levando até uma mesa e a deitando na mesma, todos que estava ali acabaram se surpreendendo com a atitude de seu líder. Afinal, todos sabiam que Seu Líder não era o tipo de pessoa que trazia qualquer um para a base super secreta.

Com a atenção de todos o Jovem Moreno fala com uma voz potente e profunda para que todos que estavam ali presentes o ouvissem.

-- Quero que todos escutem. Curem essa criança o quanto antes e não haverá tolerância aqueles que não acatarem a minha ordem! Eu quero ver essa criança totalmente curada em menos de 20 minutos - Dizia o Joven líder com muita seriedade enquanto estava liberando sua intenção e pressão para todos presentes.

Todos vendo a seriedade de seu líder sem pensarem, acataram a sua ordem e avançaram para pegar tudo o que era necessário para curar a criança alguns que ficaram para ver a condição da mesma. Todos que viram a criança acabaram se surpreendendo, a mesma estava com fraturas, hematomas e magra, muito magra. A criança em si estava totalmente desnutrida e logo todos que ficaram para ver a condição da criança compreenderam a seriedade das palavras de seu líder e com isso os outros acabaram trazendos todos os itens de primeiros socorros.

-- Você acha que é possível arrumar as fraturas do corpo dele, Kakuzu? - Perguntava uma mulher de cabelos de tonalidade azul escuro/Roxo escuro, com um origami de uma flor no cabelo com uma voz um tanto quanto atraente e com olhos perolados quase dourados que eram certamente atraentes. Para o homem de quase 1,95 de altura com olhos verdes e que usava uma máscara que tampava a boca e a cabeça e deixava só os olhos amostra.

O mais velho dentre eles olha para a jovem e a responde com sinceridade mas, não antes de olhar para a criança

-- Sim, é possível Konan. Mas precisamos de algumas ataduras e algumas plantas medicinais.. - O mais velho entre eles dizia com uma voz um tanto quanto grossa e logo, o mesmo usava o Jiongu para adentrar na pele da criança desacordada e logo o mais velho; usa os fios do Jiongu para amarrar todas as fraturas e logo o mesmo pega um pouco de álcool e limpa os ferimentos no corpo da criança e por fim costura o corte no estômago do mesmo.

Após ouvir as palavras de Kakuzu um jovem máscarado de máscara laranja com cerca de 1,78 de altura aparece ao lado de Konan quase deixando tudo cair.

-- Aqui está Kakuzu-Senpai!!! Konan-Senpai - Dizia o jovem máscarado de máscara laranja ao colocar todos os itens de primeiros socorros em cima da mesa.

-- Tobi!!!! Seu idiota! Eu vou te matar! - Gritava um loiro de aparência andróginia, com uma voz um pouco afeminada mas mesmo assim grossa.

O loiro agarrava no pescoço de Tobi e ficava balançando ele pra de frente e para trás.

-- Hiiiiik!! Deidara-Senpaiiiii!! I love u~ - O jovem máscarado que a pouco estava sendo enforcado acaba dando um abraço apertado no loiro afeminado.

Um jovem de cabelos avermelhado se aproximava de kakuzu, ele tem por volta de 1,70/1,75 de altura. Ao chegar ao lado dele o mesmo pegava o álcool e pegava um pedaço de algodão e limpava os ferimentos da criança. Logo o avermelhado pegava um bisturi e posicionava no estômago da criança,vendo isso um grisalho grita de ao jogar uma foice no jovem de cabelos avermelhado.

-- Hey!! Sasori!! Sou eu quem vai oferecer essa criança como sacrifício para o senhor Jashin !!! - Gritava o grisalho que lançava uma foice de três pontas no jovem.

O tal dito Sasori desvia da foice que ficava fincava no chão, totalmente presa. O jovem Sasori olha para o grisalho e levanta o bisturi.

-- Cale a boca Hidan, eu não quero ouvir sobre esse senhor Jabiroca. Além disso sou eu quem vai fazer dessa criança em uma marionete minha, ele deve ter uma kekkei Genkai ou até mesmo uma kekkei genkai tõuta ele pode até mesmo ter uma linha única. - Explicava Sasori para Hidan enquanto aponta o Bisturi para ele.

Kakuzu e Konan que ficava observando a bagunça de sempre, focam na criança e logo um jovem de aparentemente 14 anos aparece ao lado de konan, o jovem tinha cabelos negros longos com olhos da mesma cor e cerca de 1,75 de altura. O jovem pega as bangens e conclui o tratamento da criança. Claro ele havia usado as ervas medicinais, pomada medicinal e álcool para cobrir os hematomas. Sem dizer que o mesmo sabendo um pouco de Iryõ-jutsu acabou curando feridas menores. Assim estabilizando a condição da criança para normal, agora a mesma estava apenas dormindo.

-- Eu não sabia que você sabia sobre Iryõ-jutsu Itachi-kun nihihihi - Dizia um homem com a voz um pouco grossa de pele azulada e escamas, ele tinha 1,91 de altura com uma espada quase do mesmo tamanho do azulado.

-- Kisame, Um ninja tem que estar preparado para o que for, precisamos ser versáteis em um pouco de tudo. A criança já está 'curada' por isso dizer.. e você percebeu não é? Pain ? - Diz ele ao se afastar e balançar a cabeça em confirmar a condição da criança e reparar em na capacidade de chakra da criança. Ela era próxima a do mesmo.

-- Muito bem. Fico grato, Itachi. Konan, leve a criança para algum aposento e deixe a criança deitada em uma cama e a vigie. Quando ela acordar dê algo para ela comer, beber e me chame quando ela acordar - Dizia o Jovem líder que era chamado de Pain.

Antes mesmo de todos perceberem, Konan some com a Criança em seus braços em um shunshin de papeis deixando para trás alguns dos mesmos. Todos que ouviram ficaram calados. Menos tobi, o deidara estava quase matando ele

- Pain-Senpaiii me ajude!! - Implorava o jovem máscarado para o sei líder.

- Isso é culpa sua Tobi, se vire. Vocês estão dispensados. E Zetsu, saia do canto da sala. Você é estranho - Dizia o líder ao olhar para o canto onde havia uma planta no canto sala e logo o mesmo saia da sala deixando os membros para trás.

Todos viram uma planta se mexer e logo ela abriria igual uma ervilha e de lá teria uma aberração sorrindo.

-- Uhiiiiiiii… ele me viu - Gritava Zetsu, completamente alegre e com um grande sorriso.

Todos estranharam a planta e deram um passo para trás, aterrorizados.

-- Você chamou Jashin-Sama de Senhor Jabiroca?! - Gritou Hidan irritado fazendo todos que estavam presentes no lugar rirem. Até mesmo pain que havia escutado tudo do corredor.


[ Com a Konan - Aposentos de konan ]


A jovem de olhos impactantes e belos, olhava para a criança dormindo tranquilamente na cama e logo olha para a porta e diz.

-- Por quê eu acho que perdi algo muito engraçado? ? - Se perguntava a bela konan com sua linda voz.


Notas Finais


É só issoo.. deixem comentários e etc...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...