1. Spirit Fanfics >
  2. Um Padre Numa Cidade De Demônios >
  3. Akeno e a Conferência

História Um Padre Numa Cidade De Demônios - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Voltei! Eu tava em semana de prova mas já acabou faz uns dias, agora voltei com força total!

Capítulo 7 - Akeno e a Conferência


Eu olho para ele inquietamente, como se tivesse me segurando, ele então desce até o chão e desfaz sua armadura, revelando um jovem adulto de cabelos brancos.

-Você parece ser bastante poderoso padre, o que acha de lutarmos um dia desses?-o jovem sugere

-Obrigado, mas não luto por diversão.-explico

-Hmm, faz sentido pra um padre.-o jovem fala isso e então olha para Issei-Você é o hospedeiro de Ddraig não é?

-Ah sim, como sabe?-Issei questiona

-Sua manopla, tá aparecendo.-o jovem aponta para a estranha manopla-Bem, se você é, é uma pena, esse padre parece ser mais forte que você.

-Ah, aí está você brancão, estava perguntando quando você iria aparecer, escuta, eu sei que você não liga muito pro que seu hospedeiro faz, mas fique atento para ele não fazer nenhuma loucura, o senso de justiça do padre é bem forte sabe.-Ddraig aparentemente fala da manopla

-Sim, é claro que é, mas não se preocupe, se meu hospedeiro lutar contra o padre, com certeza será uma batalha épica, mas não tenho dúvidas que meu hospedeiro consiga vencer.-fala o tal dragão branco

-Ho, confiante como sempre, bem, se isso acontecer, tenha certeza de não perder hein.-Ddraig

-Hmm, não se preocupe, a única pessoa que eu sei que é capaz de me derrotar é você, mesmo seu hospedeiro não sendo tão poderoso assim.

-Hmm, assim espero, seria bem desanimador você ser derrotado antes mesmo de lutarmos, bem, esperarei ansioso pelo nosso confronto.-a conversa entre os dois dragões parece ter acabado

-Hmm, você é meu rival, embora nem mesmo seu nome eu saiba.-Vali questiona

-Meu nome é Hyoudo Isssei!

-Vali. Agora, eu estou fazendo um pequeno trabalho para Azazel, eu tenho que levar esse maldito até ele, você não se importa né, padre?-Vali provoca

-Nem um pouco.-eu respondo

-Está bem, eu já vou indo agora.-Vali fala isso enquanto pega o corpo de Kokabiel-Estarei ansioso para lutar contra você, Hyoudo Issei, porém mais ainda contra você, padre.

-Pode me chamar de Mizaraki.

-Está bem então, Mizaraki.-Vali abre suas asas e levanta vôo

-Ai ai, ele parece ser complicado.-eu reclamo quando ele sai

-Ashira!-Akeno grita enquanto pula para cima de mim

-Ah, Akeno! Você deve avisar quando fazer esse tipo de coisa, eu quase caio agora.-eu aviso

-Desculpa, é que eu fiquei muito animada.-Akeno se justifica

-Ashira-kun, incrivel, eu não sabia que você tinha tanto poder.-Rias se aproxima e fala como se tivesse maravilhada

-Eu também não achava que teria que usar a Iaito tão cedo.

-Ashira-kun é como um ninja.-Koneko-chan fala num tom animado para sua voz

-Não, eu só sou um padre que sabe lutar.-eu tento relevar

-Você é um paladino então!-Koneko-chan fala igualmente animada

-É, acredito que esteja mais correto.

-Você sempre nos ajuda Ashira, porque não se junta a nós de uma vez?-Issei sugere

-Foi como eu falei no nosso primeiro encontro, um padre nunca deveria fazer parte de um clã demoniaco, e além disso, estou fazendo uma pesquisa.-me justifico

-Uma pesquisa?-Issei indaga

-Sim, não precisam se preocupar, isso provavelmente não vai levar a lugar nenhum, mas é importante para mim, eu só estou ocupado, só isso.-explico

Todos fazem rostos de confusos, inclusive Akeno, mas então Asia chega perto e começa a falar comigo.

-Padre Ashira, eu só queria lhe agradecer, pelas palavras que você falou, eu fiquei chocada com a revelação, mas depois de ouvir tais sábias palavras, eu me sinto com força de novo, então por favor, aceite minha gratidão!-Asia fala isso curvando-se para mim

-Eu aprecio sua gratidão, e fico muito feliz em ajudar uma irmã da igreja, então não precisa se curvar, eu apenas estou fazendo o que posso.

Asia ouve isso e faz um sorriso puro, eu então olho para Kiba, que parecia estar passando por alguns problemas, ele sorri de volta.

-Bem, eu sei que isso já está ficando cliché, mas eu tenho que voltar para minha casa.-eu falo num tom leve

-Minha nossa, você sempre faz isso.-Rias reclama

-Me desculpe, só é assim que as coisas funcionam.-eu justifico

Eu passo por Xenovia, eu penso em parar e falar algo para ela, mas eu decido simplesmente passar direto.

-Ele é um homem tão bom.-Akeno elogia

-Você acha?-Xenovia pergunta olhando para mim

Eu chego na minha pequena igreja e vou direto na cama.

O dia amanhece e passo o dia em minha nova rotina, saio para comer quando preciso, mas passo a maior parte do tempo estudando os manuscritos, me lembrando até as semanas de prova no oitavo e nono ano.

Era noite e eu já tinha jantado, mas ainda faltava algum tempo até dormir, mas então eu senti uma aura vindo até mim, era uma aura tranquila porém poderosa, então não era problema.

Eu fui até o andar de cima e fiquei esperando, até que a pessoa abriu as portas e se revelou, como pensei, era Akeno.

-Oh, Akeno, você está mais séria que o normal, se deseja conversar comigo, estou à todo ouvidos.-eu me apresento

Ela então se aproxima de mim, e começa a falar.

-Ashira, até agora, você foi uma pessoa ideal, uma pessoa que todos nós queremos ter por perto, uma pessoa que realmente parece que saiu da igreja, porém me diga, o que você acha de minhas asas?-ela fala isso e então abre as asas, porém com um diferencial, no lado esquerdo está a asa de morcego, e no lado direito, asa negra de um anjo caido

-Suas asas?-eu falo meio confuso

-Eu sei que os anjos caidos são seus inimigos, e você provavelmente vai me odiar por isso, ainda assim, eu tenho uma faisca de esperança de que você entenda, se eu só não tivesse nascido com essas malditas asas, nada disso teria acontecendo.

-Suas asas são lindas, Akeno.-Akeno olha impressionada para mim-Uma das coisas que aprendi como padre, é que as pessoas podem ser más, mas nem toda pessoa é má, eu não tenho nada contra os anjos caidos, apenas contra aqueles que me atacaram, você não me atacou, pelo contrário você é minha amiga, então eu repito isso, Akeno, suas asas são lindas.

-Ashira...-ela tenta falar porém cai sobre meu peito, ela então me abraça, e eu a abraço-Ashira, vamos ficar juntos, como marido e mulher.-Akeno me propõe um pedido

-Temo que tenha que recusar Akeno.-ela me olha com espanto-Me perdoe por isso, porém eu não correspondo ao seu sentimento, mesmo você sendo uma grande amiga minha, eu ainda não consigo sentir nada.-Akeno ao ouvir isso se desprende do meu peito

-Entendo, você realmente deve ter amado ela, qual era seu nome?-Akeno pergunta

-Era Yuki.-respondo

-Yuki deve ter sido uma mulher de sorte então!-Akeno fala com um lindo sorriso

Ao ouvir isso, eu dou um leve sorriso

-Ashira, você vive uma vida amarga não é?-Akeno questiona

Essa pergunta atravessa meu coração, fazendo eu sentir uma leve dor no peito.

-E-eu...-eu tento falar

-Está tudo bem, sempe que quiser falar com alguém, pode falar comigo ok?-Akeno fala ficando perto de meu rosto

-E você comigo.-eu respondo

-Eu tenho que ir agora, boa noite, Ashira -ela fala isso antes de me dar um beijo na bochecha

Ela então se despede e vai embora, eu me sinto aliviado depois dessa conversa, como se tivesse tirado um peso de mim, enfim, eu vou ao porão e me deito na cama, e finalmente durmo.

No outro dia, logo na manhã, eu coloco meu casaco e vou em direção à lanchonete, parece que nem no começo do dia eu tenho paz, já que sinto uma poderosa aura atrás de mim.

-O que você quer?-eu falo me virando para trás

-Padre Mizaraki Ashira não é? Detecção de aura afiada, assim como me contaram.-fala o homem

-Como sabe sobre mim?

-Quase todo o submundo sabe sobre você, sobre o humano que derrotou Riser Phenex e o peão de Rias Gremory de uma só vez, e meus contatos ficaram ainda mais curiosos depois que você derrotou Kokabiel sozinho facilmente.

-Uma vida dificil tem seu jeito de endurecer as pessoas.-me justifico

-Sim, acho que está certo, enfim, sou Azazel, e estou aqui para lhe convidar para a conferência das três facções.

-Azazel, o anjo da morte, Vali falou de você, é por isso que sabe de Kokabiel, enfim, por que eu participaria dessa tal conferência?

-Porque essa será a conferência que iniciará uma guerra ou será feito um tratado de paz, você atraiu muita atenção do mundo sobrenatural, e você nessa conferência faria uma boa diferença, então, o que me diz? Você virá ou não?

-Guerra ou paz hein, está bem, se vocês me querem tanto assim não há motivo para não ir.

-Fantástico! Eu vou avisar os outros então, te encontro na conferência.-Azazel fala enquanto vai andando para longe

-Conferência hum? Eles não sabem como pararem quietos mesmo.-eu sussurro baixinho


Notas Finais


Eu tava planejando fazer a conferência nesse capitulo mas ia ser muito cansativo e pouco detalhado, então vou deixar a conferência pro próximo capitulo(para ser mais detalhado e provavelmente melhor)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...