1. Spirit Fanfics >
  2. Um Papai Diferente! 'jjk' >
  3. Venom of Jungkook.

História Um Papai Diferente! 'jjk' - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - Venom of Jungkook.


Fanfic / Fanfiction Um Papai Diferente! 'jjk' - Capítulo 3 - Venom of Jungkook.

Um Papai Diferente ; 03. 

“ Suportarei todas as dores que o universo me lance, porém a dor de lhe ver sofrer será uma verdadeira tortura. ”

– fxxys.


- Hu..– resmungou, virando-se para o outro lado surpreendendo-se  ao ver Amanda adormecida um pouco afastada do moreno - Jeon Jungkook - que mantinha a sua feição confusa. 

Após algum tempo lembrou das inúmeras coisas que haviam acontecido na noite anterior, assim como a sua simpatia perante Haeun. Decidiu ignorar, levantando-se lentamente tentando não perturbar o sono das belas moças que dormiam tranquilamente ao seu lado dirigindo se assim até ao banheiro aonde tomou um duche demorado tentando recompor a sua mente, que até agora permanecia 'baralhada.

Desligou a água cobrindo a sua cintura e maioria das coxas com uma toalha dirigindo-se até ao seu quarto aonde começou a se vestir, colocando uma camiseta preta e umas calças de couro deixando os seus fios negros bagunçados afinal, seria uma completa mentira negar que Jeon não ficava sensual com os cabelos desgrenhados.

Desceu a imensa escadaria observando o seu pulso - aonde se encontrava um dos seus relógios de pulso favoritos banhado em ouro - murmurando para si mesmo inúmeras ofensas assim que percebeu estar atrasado para o trabalho.

Enquanto saia apressado pegando apenas o seu casaco - igualmente de couro -, Haeun era acordada pela loira que a balançava em uma tentativa falha de ter a sua atenção.

- Haeun?!– Amanda, visivelmente frustada pela discordância da criança em ser acordada, gritava o seu nome pelo quarto enquanto a menor apenas ria - após perceber que dormir não seria mais uma possibilidade -  levando os gritos e chamamentos como uma brincadeira achando graça ao fervor e ódio que a mulher omitia.- Haeun, levante-se. Jeon Jungkook odiaria saber que a filha não tem modos ou horários.

Ainda enroscada em seus lençóis confortáveis a pequena apenas assentiu cabixa, saindo do conforto da sua cama sendo pega pelos braços quentes de Amanda que confortava Haeun enquanto se direcionava até ao banheiro.

A Americana ajoelhou-se - ainda com Haeun em seus braços - enchendo a banheira com saís de banho e água quente por fim retirando as vestes da pequena que tremia de frio e agarrava se ao pescoço de Amanda, que por vezes a olhava de soslaio, tentando manter o seu corpo aquecido.

- Estou com frio..– confessou, fechando os olhos sendo novamente pegada pelos braços calorosos de Amanda que a deixou delicadamente na água começando a molhar os seus fios de cabelo negros.

- A temperatura está agradável, hu?– questionou ensaboando as suas mãos logo, passando a massagear a área capilar da garota.

- Huhm...– murmurou enquanto Amanda ensaboava o seu corpo, depois de molhar os seus cabelos com água.– Oque faremos hoje, Unnie?

Perguntou-lhe apelidando a carinhosamente, sendo novamente pegada ao colo por Amanda que a enroscou em uma das toalhas após terminar com o banho.

- Estava pensando em sairmos um pouco, é sempre bom aproveitar esse tempinho agradável.– sorriu para a menor, que apenas retribuio.- Acho que ainda hoje o Sr.Jeon pedirá que alguém cuide de você para eu poder voltar aos meus verdadeiros afazeres, portanto também visitaremos a empresa.

- O papai trabalha com Oquê?– perguntou inocentemente deixando Amanda perplexa, todos os empregados sabiam dos seus verdadeiros negócios afinal tinham de estar preparados caso acontecesse algo mesmo que a segurança do moreno fosse uma das melhores. 

- Imobiliária – respondeu, por um fio de voz ganhando coragem suficiente para contínuar – Porém, o Sr.Jeon também trabalha com muitas outras coisas que não me recordo nesse preciso momento. Quem sabe mais tarde, sim?

De todo, Amanda não estava mentindo apenas escondendo míseros fatos. Jungkook escondia o seu lado demoníaco através de negócios e várias empresas aproveitando-se de ter uma família rica criando assim várias razões para ser dono de várias propriedades assim como as respostas para o dinheiro que lhe aparecia todos os meses em sua conta bancária.


• • •


- Não se afaste.– gritou uma última vez - mesmo que ela não a ouvisse mais - deixando um suspiro sair de seus finos lábios observando cautelosamente Haeun, que brincava com as suas mais recentes amigas.

Amanda, mesmo tendo a sua energia positiva e energética era bastante cuidadosa com a menor. Afinal, a notícia já havia se espalhado por toda a Coréia e seria uma questão de tempo até que os inimigos de Jeon a usassem como arma, céus como a arrepiava esse pensamento.

Por breves momentos sentiu se confortável o sufeciente para desviar o seu olhar - já que uma senhora, com certa idade, a chamava - atendendo ao seu pedido de ajuda.

Enquanto Amanda ajudava a mais velha limpando-lhe a cadeira de rodas que havia se sujado com  sorvete, Haeun aproveitava a sua distração para jogar 'pega pega com as amigas que lhe haviam implorado para que se juntasse à brincadeira infantil.

- Prontinho!– esbanjou um dos seus melhores sorrisos sendo rapidamente agradecida pela mais velha que tentava fazer uma referência com a cabeça.– Oh não! Não se canse senhorita. Ajudá-la foi um prazer, infelizmente terei de deixar de lhe acompanhar e continuar com o trabalho. Enfim, adorei ter esse curto tempo para conversar consigo espero verdadeiramente que o seu neto melhore da cirurgia. Adeus..

Despediu-se da senhora de cabelos grisalhos voltando novamente a observar o parquinho, agora desesperando-se após perceber que Haeun não aparecia de forma alguma. 

- Desculpe, viu uma garotinha com os seus cinco, seis anos sorriso de coelhinho cabelos negros assim como o olhar. Estrutura magra..– perguntou recebendo apenas um aceno negativo.

Já com lágrimas nos olhos permitiu que as mesmas saíssem molhando as suas bochechas rosadas, não chorava apenas pelo provável despedimento ou uma tortura agoniante mas sim pela  menor que tanto havia mexido com o seu coração nas últimas quarenta e oito horas.

- Unnie, chorar faz as suas rugas sobressaírem..

- Pestinha!– puxou-a para mais um de seus abraços repentinos e calorosos.– Aonde esteve caramba?! Procurei-a e não achei, estava quase tendo um enfarte.

Admitiu limpando resquícios de lágrimas que permaneciam em seu rosto, soltando Haeun de seus braços.

- Calma, estava apenas brincando. Que exagero...– riu do desespero desnecessário de Amanda, envolvendo os seus braços envolta do pescoço da maior começando um abraço desajeitado.

- Eu te amo tanto, mas tanto..– apertou-a em seus braços recebendo uma reclamação de Haeun.– Tolinha..

• • •

- Boa tarde, em que posso ajudar?– respondeu mantendo a sua feição séria, a sua voz aguda e agonizante era perturbante para Amanda.

- Oh, bem eu queria conversar com Jeon Jungkook sobre alguns assuntos importantes..– apontou para a menor em seu colo, que sorriu angelical.

- O Sr.Jeon não aceita vistas sem marcação.– respondeu no maior descaro, deixando um sorriso irônico surgir em seus lábios grossos e avermelhados – E uma bastarda não será motivo sufeciente para ele abrir as portas. Então, para quando devemos marcar?

- Depende....– olhou para o crachá que a mesma tinha murmurando o seu nome com repulsa, voltando a observar o seu rosto porém retribuindo o sorriso irônico.– Poderemos marcar para agora a visita que eu farei ao Sr.Jeon com ou sem a sua permissão, depois o próprio Jungkook pode falar com você sobre a marcação da reunião para vocês discutirem sobre o seu desemprego e mais tarde eu própria terei o maior prazer de marcar a hora da sua morte assim que eu referir que chamou a filha de Jeon de bastarda. De acordo Kim SunHee?

Soltou uma risada sarcástica ao ver o rosto de desespero da recepccionista e, decidida a concretizar com oque lhe dissera seguiu em direção há sala do seu chefe mantendo um sorriso vitorioso em seu rosto.

Um, dois e três.

Três batidas cuidadosas até finalmente ouvir um “Entre” do moreno. Girou a maçaneta entrando na sala - ainda com Haeun em seus braços -, olhou para o cômodo.

Jungkook estava de costas para si sentado em sua cadeira de couro, as paredes eram pretas “começo a suspeitar que seja a sua cor favorita” murmurou para si mesma, e a mobília era moderna e luxuosa. Várias das decorações eram revestidas em ouro puro e haviam apenas alguns quadros de pintores famosos espalhados pela sala.

- Oque queria dizer com tanta urgência que ameaçou a recepccionista?– ironizou, voltando-se para poder olha-la.

- Ela era má.– Haeun deixou escapar o seu pensamento, surpreendendo a todos que estavam presentes.– A mulher humilhou a Unnie assim como a mim.

- No final, recebeu Apenas o mesmo tratamento.– concluío a frase da pequena.– Acredita que teve a audácia de chamar a sua filha de bastarda?

Elevou o tom de voz por último, surpreendendo-se ao ver o rosto de Jungkook mudar drasticamente. A sua feição séria agora era substituída por uma raivosa.


“Kim SunHee você brincou com o demónio, espero que esteja pronta a provar do seu próprio veneno.”







Notas Finais


Oie, espero que estejam todos bem e que tenham se mantido hidratados.
Gostaria de saber se gostaram, e se poderiam compartilhar a vossa opinião.
Comentar é uma forma de incentivo para nós escritores 🙂❤️.
Passem bem meus xuxuzinhos🤡✌️💗


🌵💌
Meu perfil: @yxxs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...